21 novembro, 2012

O poder do voto. Voto em branco, nulo e abstenção sem poder

abstenção corrupção cne
Independentemente de ser de esquerda ou direita, o importante deste texto é acabar com a ideia de que o voto em branco, nulo ou a abstenção são atitudes cívicas, úteis ou com poder para mudar algo nos resultados eleitorais, a favor do cidadão.
Vamos assim perceber que são atitudes inúteis e totalmente opostas à cidadania, ao civismo e ao bom funcionamento da democracia.
Uma impressionante vaga de grupos e páginas pessoais no facebook têm vindo a apelar ao voto em branco, nulo e abstenção como sendo uma forma de luta. Iludindo os mais incautos desviando-os do voto válido, o único com valor e poder. Desta forma milhões de eleitores vitais para a limpeza da democracia, são eliminados da luta, desviados, ficando reduzidos à nulidade.
Muitos dos que apelam à abstenção, votos nulos e brancos, são claramente grupos ao serviço dos partidos mais corruptos e odiados, que tudo fazem para manter as vitimas, que muitos os odeiam, longe das urnas. Outros, apenas apelam à abstenção nulo e branco por mera ignorância, porque ignoram a lei e as regras da democracia e os princípios da cidadania.
O embuste destes grupos, é fácil de perceber. Não gostas do PS/PSD/CDS? Não gostas do nosso regime corrupto? Não gostas das nossas medidas? Não gostas da nossa democracia? Então não votes, fica em casa, deixa os votos para quem gosta de nós...
Mas as pessoas não percebem?

O voto branco e nulo, tem poder?
As mentiras são muitas, são estratégias sujas para manter as vitimas longe do tribunal onde os seus carrascos estão a ser julgados, e poderiam ser condenados: as urnas.
"É de respeitar a posição de quem prefere não optar, mas o voto branco não funciona para quem quer tomar posição na luta social e política.
Uma impressionante cadeia de emails anónimos tem divulgado uma mentira.
Um apelo ao voto branco "contra estes políticos" garantia que, "se a maioria da votação for de votos em branco, são obrigados a anular as eleições e fazer novas, mas com outras pessoas diferentes nas listas".

Tanto circulou a mentira, que a Comissão Nacional de Eleições teve de lançar um esclarecimento sobre a lei: "Os votos em branco e os votos nulos não têm influência no apuramento dos resultados - será sempre eleito, à primeira ou segunda volta, o candidato que tiver mais de metade dos votos expressos, qualquer que seja o número de votos brancos ou nulos." A abstenção nem é digna de referencia pois todos sabem que a esta tem diversas causas, e portanto não pode ser uniformizada. Não se pode apurar que o abstencionista quer isto ou aquilo, porque na realidade o abstencionista apenas não quis ou não pode votar, porquê? Apenas se pode especular.

Os votos brancos e nulos já atingiram percentagens importantes. Somados, em eleições presidenciais anteriores, chegaram a 2% a 3%, ultrapassando mesmo alguns candidatos. Cabe perguntar: quem o recorda? Quem se incomodou? Quem vibrou e quem tremeu? Os votos brancos e nulos são uma má opção de protesto, desde logo porque podem não ser protesto nenhum. São apenas uma expressão vazia, onde cabe o apelo autoritário, a hesitação radical (que não se decide a tempo), a desilusão do momento. É de respeitar quem prefere não optar, mas o voto branco não funciona para quem quer tomar posição na luta social e política. Jorge Costa, Jornalista 
NOTA OFICIOSA DA COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES

A polémica sobre o assunto é grande, e dispendiosa, mas já devíamos ter percebido que se somos contra este regime, contra os partidos que o mantêm, PS/PSD/CDS, contra os que há mais de 35 anos corrompem a democracia, temos que usar o voto válido contra eles.
A polémica gira em volta do valor da abstenção, do voto em branco ou nulo. Entre os factos e as opiniões, reina a confusão. 
A legislação não é fácil de encontrar, mas existe e não deixa dúvidas, não existe um número de votos mínimos para que estes se convertam em mandatos. Quer Votem 90% ou 10% dos eleitores, a eleição prossegue, elegendo aquele que tiver mais votos válidos e os votos válidos, são assumidos como 100% e é desses 100% que partem as contas para dividir os deputados. Tudo o resto, brancos, nulos e abstenção, desaparecem da equação. (veja em baixo o video que explica as contas do método de Hondt, de forma muito fácil)

Artigo 152.º
Representação política
 1. A lei não pode estabelecer limites à conversão dos votos em mandatos por exigência de uma percentagem de votos nacional mínima.  
2. Os Deputados representam todo o país e não os círculos por que são eleitos.
Os políticos deixam assim uma mensagem bem clara aos que pretendem fazer revoluções nos sofás... Terão que se levantar e lutar, os homens de coragem vão à luta, fazem sentir o seu poder e a sua vontade através de uma tomada de posição.
Por isso abstenham-se à vontade, se não saírem do sofá e votarem válido contra os corruptos, ganhará sempre o partido que tem mais militantes, mais boys, mais amigos ricos favorecidos com os nossos impostos, mais maçons, clientelas e parasitas, e esses nunca deixam de votar, estão sempre prontos a eleger quem os protege e representa. São votos garantidos e válidos.
O povo abdica de votar contra eles, de votar em partidos que nos representem, preferem deixar os ricos e corruptos fazer essa escolha?
Claro que é ultrajante perceber que eles criaram esta lei para se protegerem e eternizarem no poder manipulando o povo para se abster. É pena é que os eleitores não percebam isso e façam precisamente o que convém ao arco da governação, não votam ou inutilizam o voto.


Não convém que os eleitores o saibam e pouca informação é fornecida sobre a abstenção, mas o povo já devia ter percebido isso há muito tempo, bastaria olhar para o passado. A abstenção elevada tem protegido a corrupção, e desviado os indignados para a abstenção para que não possam utilizar o voto, contra os corruptos.
poder do voto abstenção lei eleitoralO povo acredita que o voto nulo, branco e a abstenção possuem um significado e poder e vivem nessa ilusão, utilizando estas opções para mostrar o seu descontentamento, a sua revolta e indignação, quando na realidade estão é a esgotar os seus esforços na nulidade. Assim, quando os cidadãos estão indignados com os crimes e o desempenho do PS, PSD e CDS, optam por protestar ou indignar-se através dessas atitudes eleitorais totalmente inócuas e que eles tanto agradecem. Porque o que eles gostam é de eleitores indignados que não votem contra eles.
A abstenção é uma espécie de muro de lamentações, sem qualquer consequência.
E à medida que o descontentamento cresce os votos dos militantes e dos grupos de portugueses favorecidos pelos partidos do arco do poder, servirão sempre de garante para legitimar a sua vitória, pois os restantes eleitores jamais se lembram de votar contra elesFazem birra e esperam em casa, que os mafiosos do poder se comovam e abdiquem. 

A abstenção é tão inofensiva para os corruptos que são eles que mantêm 1,25 milhões de abstencionistas fantasma, porque não querem actualizar os cadernos eleitorais. Será assim tão difícil perceber isso? Não acreditem em falsos activistas que convencem as pessoas a não escolher nada, porque esses apenas querem que os que escolhem PS/PSD/CDS mesmo com poucos votos, ganhem eleições, por falta de adversários nas urnas. Para além de ganharem as eleições, ganham também mais deputados, pois os abstencionistas representam cerca de 117 deputados, que por falta de votos que decidam para que partido eles vão, são distribuídos automaticamente pelos 3 partidos mais votados. (video em baixo) Por isso o PSD/PS/CDS, agradecem a abstenção, duplamente.

É urgente que este cenário seja revolucionado. Que o povo comece a votar, unidos, contra eles. Que o povo se deixe de clubismos e utopias, e vote contra os que destroem o país há anos e anos, só assim será possível iniciar uma mudança em Portugal. Enquanto as pessoas continuam a imaginar e a sonhar com revoltas e revoluções e com políticos virgens e puritanos, continuaremos na mesma, por mais 40 anos. É preciso ter a noção de que o voto não serve apenas para votar a favor, mas também para votar contra, por isso nunca deixes de o usar para proteger o país e o teu futuro, da corrupção.
Procurem votar em partidos recentes, sem cadastro, sem vícios, sem passados obscuros, sem corrupção ou suspeitas de corrupção, que proponham mudar a lei eleitoral e implementar democracia participativa, e votem, façam justiça nas urnas. Não se abstenham, não os deixem impunes, mostrem que sabem quem são os maiores inimigos e corruptos de Portugal e votem contra eles, não pactuem com os de sempre. Derrubem-nos.
O esquema que tem criado um eleitorado que calado consente, é convencer os demais que calando-se/ abstendo-se, protestam.
Aprendam que calando-se, pactuam... Façam ouvir a vossa voz!
QUEM GANHA COM A ABSTENÇÃO? ANULA ELEIÇÕES? 


A realidade é apenas uma, aos ditadores que se apoderaram da politica em Portugal, só o voto válido os assusta, porque só esse lhes poderá acabar com a mama. E é por essa razão que colocam vários movimentos pagos, disfarçados de revolucionários, a apelar à abstenção e ao voto nulo e branco. São os seus exércitos pagos para manipular o povo.
Eles, os donos disto tudo, tencionam proteger-se num império indestrutível, jamais nos iam dar o poder de destruir o seu império, através de simples votos nulos, ou da ausência de votos.
Todos unidos, resta-nos mostrar ás pessoas, que ainda andam iludidas, a espécie de seres que nos governa. Substituir a ignorância do povo pela informação e conduzir as pessoas pelo caminho mais eficaz.
Pensa.. se não votares, o que acontece? O ps ou psd ganharão com toda a certeza, por isso age medindo as consequências e não dando ouvidos a mentiras e ilusões. 

poder do voto abstenção lei eleitoral corrpçãoVotar válido é o único caminho e é um dever, se queremos retirar do poder aqueles que há décadas se apoderaram do país.
Não votar apenas serve os interesses dos que nos saqueiam, pois tem sido assim que eles se tornaram intocáveis. Ninguém os pune, ninguém os julga, ninguém vota contra eles.
O voto em branco ou abstenção tem o mesmo valor do voto nulo. Em suma ninguém pode dar um sentido diferente ao voto daquele que a lei lhe confere.
Votem contra eles... Unidos não seriamos vencidos. Não podemos continuar a dar o nosso poder e os nossos "votos" ao vazio, que é na realidade o que é a abstenção.

Basta ver este video para perceber que a abstenção os nulos e brancos nem sequer entram na equação. O bolo total e que equivale a 100% são apenas os votos válidos e expressos. E é a partir destes que se fazem os cálculos, sejam 1000 votos ou 5 milhões, o método é transformar os votos válidos em 100% e daí começar a fazer as contas... simples. Infelizmente, também os que se abstêm de votar, contam.
117 dos 230 deputados, segundo o método de Hondt, são eleitos pelos "abstencionistas", na lógica da distribuição - OBRIGATÓRIA - de todos os que estão registados (mesmo aqueles que já faleceram) nos cadernos eleitorais.

Portanto se quer mudar alguma coisa, vote válido.



Neste link encontra mais artigos sobre cidadania e sobre o voto e a abstenção
Convém ainda informar que só os votos obtidos nas eleições legislativas dão dinheiro aos partidos.
A lei que regulamenta as subvenções que os partidos recebem é a Lei 19/2003 de 20 Junho. O seu artigo 5º não deixa margem para dúvidas: só os votos OBTIDOS por determinado partido dão direito a subvenção para esse partido. Logo, não é verdade a ideia, que circula muito pela Internet, de que os votos brancos ou nulos também dão (o nosso) dinheiro aos partidos. Essa ideia errada tem sido usada para justificar os apelos à abstenção.
Também convém esclarecer que apenas as legislativas, dão direito a subvenção.
Cada partido concorrente às eleições para a AR e que obtenha representação parlamentar ou consiga mais de 50 mil votos tem direito a uma subvenção anual correspondente a 3,1053 euros por cada voto obtido.
Mas não caia no erro de se abster para poupar 3 euros, porque ao fazê-lo está a contribuir para eleger os corruptos que lhe roubam 3 milhões de euros, por hora, quando chegarem ao poder e aos cofres dos seus impostos.





OUTROS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA
  1. Abstenção é inofensiva na luta contra a corrupção
  2. As alternativas para um voto válido e contra a corrupção
  3. O voto em branco e nulo sem valor
  4. Partidos portugueses que propõem democracia directa ou participativa e nova lei eleitoral.
  5. O medo que os políticos têm, que os eleitores indignados, comecem a votar...
  6. Voto em branco, nulo e abstenção sem poder
  7. Militares recusam golpe de estado, em democracia depõem governos pelo voto e não ao tiro.
  8. O voto jovem pode ser a solução para remover os partidos corruptos do poder.
  9. Mais de 1 milhão de abstencionistas fantasma. Governos oferecem 10% de abstenção
  10. Na Suécia, os eleitores eliminam a corrupção nas urnas. 90% dos eleitores votam,
  11. Povo acrítico Henrique Neto
  12. É preciso derrubar o partido parasita que elege corruptos
  13. Portugueses trocaram a lealdade ao país pela lealdade aos partidos.
  14. A NOSSA MANSIDÃO PROMOVE A CORRUPÇÃO.
Alguns vídeos que ajudarão a tomar decisões na hora de votar
Como falir Portugal: Bipartidarismo e abstenção

Suiça o milagre da democracia direta, vamos votar por ela?
Em democracia os golpes de estado dão-se nas urnas. Vota contra eles
Pessoas cultas e confiantes votam e eles não querem isso.
A democracia precisa de vigilância. Acordem! (Luís de Matos)
Eleitores com hábitos de corte, participam pouco na politica
Fraco civismo dos portugueses não permite travar o caos
PDR quer democracia participativa e nova lei elitoral






137 comentários :

  1. Gostei de ler. Veio ao encontro de uma certa dúvida que me atormentava já há muitos anos.
    O voto em branco não é solução.
    Nem sabemos o que poderão fazer com ele.
    Entre o branco e o nulo preferia o nulo.

    Hoje mais do que nunca é necessário criar um novo partido com base nos explorados. Temos de obrigar os anteriores parasitas a pagar a crise com o que nos roubaram. Este seria o meu voto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MINHA ILUSTRE SRª D. ZITA,O QUE CITA NO SEU COMENTÁRIO TEM ALGUMA RAZÃO MAS,MAS É BEM ASSIM E VERÁ QUE NAS PROXIMAS ELEIÇÕES HAVERÁ MAIS VOTOS QUE OS IDOSOS E MILITANTES PARTIDARIOS VERÁ QUE SIM,MAS AQUI CITO NESTE PEQUENO ESPAÇO,E RETIRO ISTO DE UM PENSAMENTO.-"UM POVO IGNORANTE É FACIL SER MANIPULADO" O POVO VAI SENDO INDUZIDO EM ERRO SISTEMATICAMENTE E O QUE FAZ?UMAS MANIFESTAÇÕESZITAS,GRITA UNS IMPROPÉRIOS E NADA MAIS.POR ACASO A SRª DONA ZITA,JÁ OUVIU POR PARTE DOS LIDERES SINDICAIS ALGUM DELES A INSUR-SE CONTRA OS FINANCIAMENTOS AOS PARTIDOS?JÁ OUVIU ALGUMA MANIFESTAÇÃO NESTE SENTIDO,JÁ OUVIU ALGUÉM CONVOCAR UMA MANIFESTAÇÃO CONTRA ESSES FINANCIAMENTOS?CLARO QUE NÃO SRª DONA ZITA. E PORQUE RAZÃO NÃO SE FAZ?´.NÃO É ESTRANHO SRª DONA ZITA,NÃO É ESTRANHO.É ASSIM O POVO É ASSIM QUE SOMOS.LER PODEMOS LER,MAS SABER LER NÃO É PARA TODOS E ESTES SENHORES JOGAM NESTE SENTIDO.

      Eliminar
    2. "(...) por ano as confederações patronais e as centrais sindicais com assento na Concertação Social recebem cerca de 500 mil euros do Orçamento do Estado, através do Conselho Económico e Social (CES). Mas a este valor ainda acrescem mais 551 mil euros de despesas com pessoal do próprio CES e cerca de 90 milhões destinados aos centros protocolares e participação na concertação social."Fonte

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/11/greves-para-que-alinhamos-em-tudo-e.html#ixzz2ZcbirN4I

      Eliminar
    3. No universo do total de eleitores pensava que se menos de 50% votos úteis não tivessem entrada nas urnas, obrigaria à mudança de regime, pelo que li, parece-me que não. Como infelizmente para além dos partidos ditos de governação PS/PSD/CDS, provavelmente também existem corruptos nos restantes partidos políticos, levanta-se a questão; em quem votar efectivamente. Eu pensava em não ir votar, aliás, como já tenho feito, mas atendendo ao que acabo de ler, terei que participar, mas vontando num novo partido desde que no seu seio não abrigue pesssoas que sairam doutros partidos com o intuito, não de defender o povo, mas fazer pela sua vidinha e marimbando-se do povo caso seja eleito, como tem sido na democrácia até aos dias de hoje. Tenho que pensar bem e logo deciderei se valerá a pena me deslocar a uma Assembleia de Voto. Obrigado pela boa informação prestada ao eleitor.

      Eliminar
    4. Tem que ser uma luta passo a passo. Se continuarmos a não votar ganham os que mais mal fizeram ao país.
      Se votarmos todos contra os maus e a favor dos menos maus, eles começam a perceber que têm um povo que sabe eleger e é exigente e com o tempo as coisas mudarão, eles terão de ser cada vez melhores para poderem ser eleitos, actualmente são eleitos mesmo sendo muito maus, porque não tem oposição , os descontentes não votam. Por isso há que votar em força contra eles , o primeiro passo é derrubar ps psd cds, a seguir pensaremos no proximo, assim é que não podemos deixar que continue A Suécia tem servido de exemplo a muitos países que lutam para sobreviver à corrupção. Desde a década de 70 só houve dois casos de corrupção política.
      Um país onde a justiça que condena os maus políticos e os corruptos, é exercida pelo eleitor activo, que pune nas urnas e através da opinião pública, uma justiça pesada e eficaz. E onde os mais activos denunciantes de corrupção, são os órgãos de informação e os cidadãos. Por isso, casos de corrupção politica, são acontecimentos tão raros, que se perdem na memória.
      É também um país onde a politica é levada a sério tanto pelos cidadãos, como pelos políticos, não se admitem jogos sujos, insultos e ataques pessoais entre os políticos em campanha ou no governo... quem escolher esse caminho, é também penalizado nas urnas.
      Um país onde 90% dos eleitores votam e fazem questão de fazer sentir aos políticos, que estiveram atentos, fazem-nos sentir o peso da sua justiça e da vontade do povo, não se abdicam de se manifestarem nas urnas
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/02/na-suecia-corrupcao-cura-se-nas-urnas.html#ixzz3UbAZKnJh

      Eliminar
    5. (os An0nim0us são Centrões!!!!! Não será melhor dizerem sãos do CDS!!!!
      Os que apelam à abstenção fazem parte do CDS.

      Eliminar
    6. A abstenção é uma não-acção. Sabemos qual é o resultado da não acção. abstenção é o cancro da democracia directa, semi-directa ou outra, é lamentável, sobretudo para o povo . O Método de Hondt é como um jogo de playstation, só se joga votando num partido, de outra forma não se está a jogar. Abstenção não é desobediencia civil como muitos manipuladores tentam fazer crer, porque você não está sequer a desobedecer, porque não votar é um direito.
      Desobedecer aqui é votar fora dos que nos têm desgovernado e reduzi-los à sua insignificância. Por cada voto noutro partido, encolhem. Mais, há Anonymous que apelam ao voto em massa. O resultado de não votar está à vista. Você quando faz algo para resolver um problema e não funciona persiste tentando resolver o problema exactamente da mesma forma, ou tenta outra solução ? Só os burros persistem em coisas que sabem que não funcionam.
      Na Suiça onde existem métodos de democracia directa também há partidos e também se vota neles. A diferença está na Lei das Petições e do Referendo, que é necessário mudar em Portugal

      Eliminar
    7. O que os promotores da abstenção continuam a não explicar é a moralidade que ousam apresentar para meter no mesmo saco e responsabilizar quem nunca teve a oportunidade de governar.
      (...)
      se tivessem um pouco de discernimento iriam entender que o sistema (método de Hondt) está criado para que funcione o bipartidarismo e temos o exemplo das "democracias" europeias : GB (trabalhistas e conservadores), França (UMP e PS), Portugal (PS e PSD) e desta forma só votando contra eles é que se altera as coisas
      (...)
      De acordo com o artigo 152 da CRP
      Artigo 152.º
      (Representação política)
      1- A lei não pode estabelecer limites à conversão dos votos em mandatos por exigência de uma percentagem de votos nacional mínima. 2- Os Deputados representam todo o país e não os círculos por que são eleitos.
      (...)
      O que significa que seja qual for o valor da abstenção, seja 51% seja 60% seja 70% sairá sempre um governo eleito com base nos votos válidos.
      (...)
      Por outro lado observamos que os promotores da abstenção, pautam-se por assumir um ataque politico aos partidos alternativos do ciclo da alternância ( PS/PSD/CDS) o que revela de uma forma singela que a luta deles é contra os partidos alternativos e nunca contra os partidos do arco do poder (PS/PSD/CDS), ficando assim desmontado de uma forma muito clara que o embuste do apelo à abstenção apenas procura manter a continuidade
      (...)
      Ainda sobre as duas ultimas eleições em que eles se pautaram pelo o mesmo embuste dos 51%, importa entender que o objectivo principal nas autárquicas foi evitar que o arco do poder (PS/PSD/CDS) fosse atingido na sua maquina politica local, que ao longos dos 38 anos criou, maquina essa que serve de suporte para a manutenção da alternância bipolar (PS/PSD).
      (...)
      Ainda sobre o Artigo 21 que os promotores da abstenção usam como argumento para advogar o apelo à abstenção, ora importante saber ler o artigo : Artigo 21.º Direito de resistência
      Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.
      (...)
      É que a eleição de um governo não ofende os direitos do povo, dado que a eleição é a vontade expressa de quem decidiu civicamente participar num acto de cidadania, quem se abstêm coloca na mão o poder dos outros decidirem, logo perdem qualquer autoridade para invocar o artigo 21.
      NÃO VOTAR NÃO É RESISTIR É EXERCER APENAS UM DIREITO. NEM É DESOBEDIENCIA CIVIL PORQUE UM DIREITO NÃO É DESOBEDIENCIA.
      (...)
      Ainda sobre o apelo ao voto "NULO ou BRANCO" o mesmo é também um embuste , considerando que a CNE já varias vezes informou :
      Os votos em branco, bem como os votos nulos, não sendo votos validamente expressos, não têm influência no apuramento do número de votos obtidos por cada candidatura e na sua conversão em mandatos. Ainda que o número de votos em branco ou nulos seja maioritário, a eleição é válida.

      Eliminar
    8. Partilhem esta informação por todos os lados em que possam. Todos temos de saber como o nosso sistema eleitoral funciona.

      Só votos em partidos entram nas contagens. Nada mais conta, nem os nulos ou brancos. É possível 2 votações, uma com 99% do eleitorado e outra com 1%, resultarem em exactamente o mesmo elenco parlamentar.

      Isto significa que não temos possibilidade de negar o voto aos partidos. Não há nada a fazer: a única maneira de penalizar um partido, é votar noutro partido.

      Não é verdadeiro, o boato de que os votos brancos ou nulos dão dinheiro aos partidos.
      A lei que regulamenta as subvenções que os partidos recebem é a Lei 19/2003 de 20 Junho.
      O artigo 5º não deixa margem para dúvidas: só os votos OBTIDOS por determinado partido dão direito a subvenção para esse partido; e só em eleições legislativas (muito conveniente para negar financiamento aos novos partidos).

      Em que partido votar, não dou palpites. Limito-me a indicar a página oficial dos partidos, no sítio do tribunal constitucional:
      www.tribunalconstitucional.pt/tc/partidos.html

      Eliminar
    9. Na minha modesta opinião, acho que as leis estão a favor deles (todos eles), eu sempre votei, estava agora decidido a não votar, mas lendo este artigo tenho que ponderar, e com certeza irei votar, agora pergunto, porque será que nenhum partido propõe mudar as leis? por exemplo fazer parte da Constituição que qualquer partido que não respeitasse o programa apresentado seria penalizado, por exemplo, não podendo concorrer nas eleições seguintes, alterar a lei onde os votos nulos ou abstenções não têm qualquer significado, eu acho que se um qualquer partido se propusesse a alterar a Constituição e dando NA VERDADE ao Povo o direito de eleger os seus governantes esse sim merecia, na minha maneira de pensar muitos mais votos que os partidos de agora.

      Eliminar
    10. QUAIS PARTIDOS ESTÃO A FAVOR DA DEMOCRACIA -DIRETA?

      DIREITO HUMANO, oficialmente fixado na Declaração Universal dos Direitos Humanos, no artigo 21, na 1° parte. Citamos:
      "1. Todas as pessoas têm o direito de tomar parte no governo do seu país, quer DIRETAMENTE, quer por intermédio de representantes livremente escolhidos."
      O sistema / regime governativo que permite esta participação do povo chama-se democracia semi-direta.

      A democracia semi-direta UNE as vantagens da democracia representativa e da democracia direta. As decisões dos representantes eleitos podem ser anuladas, completadas ou substituidas pelo povo. Para esse fim, os cidadãos fazem uso do seu direito ao verdadeiro referendo.
      Isso evita que os representantes abusem da confiança dos eleitores.

      Na Suíça, o sistema existe há centenas de anos. Ele garante a famosa estabilidade económica e a justiça política e social desse país, há centenas de anos. Eis o breve vídeo de ilustração:
      http://youtu.be/YXpGkGz45eo

      Resumimos:
      O direito do povo português à democracia semi-direta está fixado no artigo 21, 1° parte da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
      Portugal faz parte dos países que assinaram / ratificaram a Declaração, e mesmo assim os cidadãos portugueses não podem reivindicar este direito por nenhum meio jurídico. Acham justo? Nós não achamos.

      ‪#‎AGIR‬
      Programa eleitoral, página 15, 2a parte:

      "Reforço legislativo de instrumentos normativos populares, que consagrem de forma efectiva a possibilidade de democracia directa, designadamente:
      2.1.1. Iniciativas legislativas populares.
      2.1.2. Petições públicas.
      2.1.3. Iniciativas populares de referendo.
      2.1.4. Veto/oposição popular a medidas governativas.
      2.1.5. Revogação de mandatos por vontade popular."
      http://agir.org.pt/AGIR-DOX/AGIR-Programa-Eleitoral.pdf

      ‪#‎LIVRE‬

      Programa eleitoral, página 18, passagem g:

      "Dar mais poder às cidadãs e aos cidadãos.
      A participação democrática não se pode esgotar nas eleições. Urge aprofundar os sistemas de participação das cidadãs e dos cidadãos na vida política.

      Queremos alterar a legislação relativa à “Iniciativa Legislativa de Cidadãos” no sentido de tornar mais acessível este instrumento de participação democrática, potenciando o uso das tecnologias da informação e comunicação e reduzindo o número de assinaturas necessário.

      Queremos alterar a “Lei Orgânica do Regime do Referendo” no sentido de tornar mais consequente e acessível este instrumento de participação democrática. Deve ser também promovida a prática do referendo de âmbito local como instrumento frequente de consulta popular."

      http://tempodeavancar.net/…/programa_final_convencao_20_09_…

      CONTINUA.. .

      Eliminar
    11. CONTINUAÇÃO `---

      ‪#‎NosCidadãos‬
      "Possibilidade de iniciativa popular de referendo de âmbito nacional, regional, municipal ou de freguesia, para revogação de leis vigentes, iniciativas governativas ou mandatos políticos."

      Vejamos bem: A restrição da iniciativa popular de referendo à mera revogação de leis, iniciativas governativas ou mandatos políticos significa que os cidadãos NÃO podem apresentar e levar à votação PROPOSTAS PRÓPRIAS. Trata-se por isso na sugestão do Nós, Cidadãos de um compromisso que não corresponde à totalidade dos direitos que o povo tem na democracia semi-direta no ámbito da iniciativa popular ao referendo.

      http://noscidadaos.pt/site/?page_id=2558

      ‪#‎PDR‬

      Declaração de princípios, 4° parte:
      "O PDR defende a democracia participativa através da intervenção dos cidadãos e das organizações sociais no debate político e no controlo das decisões em todos os níveis do poder político e defende o recurso ao referendo nos termos da Constituição e da lei. Defende também o direito dos cidadãos poderem candidatar-se em listas próprias a todos os órgãos políticos."

      "O PDR está totalmente a favor da intervenção cívica vinculativa tal como na Suíça. No 2° aspecto, achamos que uma pessoa possa ser candidata a qq eleição sem estar ligada à partidos políticos como é agora obrigatório. "
      http://pdr-partidodemocraticorepublicano.pt/…/Declara%C3%A7…

      Programa político, subtítulo "Reformas políticas", 2° parte:
      "A principal mudança que pretendemos consiste em introduzir uma forte componente de cidadania na actividade política. Os partidos não podem ter o monopólio da acção política, devendo ser abertas possibilidades de os cidadãos poderem dar directa e autonomamente os seus contributos individuais para a resolução dos problemas nacionais sem necessidade de submeterem aos directórios partidários."

      Eliminar
  2. "Se o voto é a voz e a vontade do povo, então deveria ser o povo a decidir qual o significado do voto em branco, do voto nulo e da abstenção... jamais os políticos, que mais uma vez, tomaram para si um direito que era nosso."

    Nem mais Zita! A solução, quanto a mim, continua longe do acto eleitoral... engane-se quem quiser mas este joguinho democrático-económico está mais do que viciado. Eu já não voto... Tenho noção das consequências da minha postura: serão outros a escolher por mim. Mas se eu não quero ter de escolher, se não quero jogar a esta roleta russa, onde fico eu?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em paz com a sua consciência e na certeza que o seu dinheiro não vai para os politiqueiros.É um golpe nas finanças deles. É uma tomada de posição.

      Eliminar
    2. Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.

      Eliminar
    3. Paulo Sotto Mayor05 janeiro, 2016 21:58

      O problema não é o voto, é todo o sistema. Votar não é mais do que eleger o dictador que te governará nos proximos 4 anos. Este sistema era o melhor possivel para os gregos, mas já passaram mais de 2000 anos... As sociedades actuais devem, e querem, ser donas do seu destino.
      Não é tão complicado. Todos podemos ser ¨parlamentários¨ sem saír de casa e votar todas as decisões dos ¨gestores¨ (não políticos) do país. Essa figura jurídica já existe: Referendo; e a tecnologia necessaria também. O que não podemos permitir, é que o voto se transforme numa espécie de ¨Carta Foral¨ concedida a uns senhores para legislar o que lhes der na gana.

      Eliminar
    4. A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#ixzz4b1OdNPET

      Eliminar
  3. Até ver a melhor solução não é votar em branco.
    A menos má é votar nos partidos pequenos. Seja ele o partido humanista, seja o PPM, seja o PNR, seja o POUS, seja o partido dos piratas ou o pardido do animais.
    A ideia seria esvaziar esse partidos dos sanguessugas que tem mamado da teta do estado á custa da exploração de quem trabalha e produz.

    Se esses partido pequenos não tem estrutura humana suficiente para formar um governo que se juntem 3 ou 4 deles e chamem outros tantos independentes, e chamem o Paulo Morais, o Medina, o Caiado Guerreiro, mas a Maria Zé Morgado.
    Esvaziem por completo o PSD o PS e o CDS.
    Os outros 2 partidos marxistas(BE e PCP) normalmente mantém a votação de uns 5 ~6 % pois as pessoas votam neles por clubismo ideológico, mas não seriam bom que fossem esses a formar governo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. EU VOTO,tenho 37 anos e comecei a votar a 2 eleicoes atras, mas NUNCA IREI VOTAR PS OU PSD !! NUNCA !!!!!!

      Eliminar
    2. Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
  4. Eu não voto porque sou fascista, logo não sou democrata, e a constituição proibe o fascismo.
    Mas a superioridade da democracia não seria permitir que mesmo os seus inimigos e detratores pudessem apresentar as suas ideias ao povo e ir a votos?
    Ou terão medo (como de certa forma escrito aí em cima)da opinião popular?
    O esquema está bem montado, tiro o chapeu a esta "gente" - Estado de direito, direitos humanos, igualdade, blá, blá, blá.
    Anda burro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Insuspeito fascista:

      São pessoas da sua dimensão, que fazem parecer estes "democratas" anjos.

      Ainda preferimos ser, "apenas", roubados do que assassinados e empilhados em vala comum!

      Com desprezo,
      Um Judeu (pobre)

      Eliminar
    2. Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
    3. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  5. Artigo 21.º da Constituição

    (Direito de resistência)

    Todos têm o direito de resistir a qualquer ordem que ofenda os seus direitos, liberdades e garantias e de repelir pela força qualquer agressão, quando não seja possível recorrer à autoridade pública.

    Com base neste artigo é legítimo responder pela força à agressão a todos nós que representa o roubo dos nossos vencimentos.
    Com que lei, necessariamente inconstitucional, a polícia identifica e prende os cidadãos que se revoltam?

    Estaremos perante uma nova polícia política, tipo PIDE, que viola a Constituição? Talvez por isso é que foram agora aumentados 10%...

    ResponderEliminar
  6. Sem tomar lados, não importa o que os judeus ou os fascistas fizeram ou fazem...esqueçam essas diferenças, desde que haja respeito e sentido num objectivo comum.

    Os fascistas têm a sua crueldade mais mediatizada, mas são a outra face da mesma moeda onde se encaixa o judaísmo zionista, cujas operações estão protegidas pelo anti-semitismo, "escudo" que não existiria se não fossem os nacional-socialistas. Sem uns não haveriam os outros...

    ACORDEM!!

    Deixem-se de clubismos, de fanatismos... Somos todos seres humanos, assim como os políticos. Somos todos iguais, todos capazes de mudar ou de manter as coisas como estão, é isso que importa neste momento.

    União de atitudes, mesmo entre quem tem ideologias diferentes...

    A Elite prepara-se para nos aniquilar em massa, acham que vão perguntar qual é a vossa ideologia política ou religiosa? É-lhes absolutamente cagativo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo na integra. Ideologias políticas ou religiosas são sempre um travão na procura de uma mudança.

      O Sr. Fascista devia ter mais contenção e educação nos seus comentários.Idem para o Sr. Judeu.

      Seria muito mau e uma perda de tempo, usar este blogue para disputas ideológicas obcenas, que em nada resultam.

      Eliminar
    2. Creio que os nossos verdadeiros inimigos: os mais poderosos, os que orquestram isto tudo não são os políticos. Esses são só os cães de fila que trabalham anafadamente para atingir
      os objectivos dos seus senhores.

      Eliminar
    3. Votem mas votem contra eles, ou jamais conseguiremos inverter esta queda no abismo, a abstenção tem garantido a vitória ao ps e psd,

      Eliminar
  7. Sobre o tema:
    http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1732330

    ResponderEliminar
  8. Pelo que li neste tópico parece-me que o ambiente neste blog vai começar a descambar ou então são manobras para o "silenciar"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vai descambar não, já houve discussões mais acesas, e tudo se resolveu.

      Eliminar
  9. O fascismo é um movimento político ou uma organização baseado-se num poder forte ao servicio das classes dominantes, mais a componente nacionalista.

    Quer dizer que tanto nesta falsa democracia como em outros tempos Portugal nunca deixou de ser de forma ou outra um fascismo, tanto a dominação de uma classe sobre uma outra é tremenda e nunca o deixou do ser, alias nunca foram mais fortes que desde o 25 Abril.

    Os partidos são o ecrã que mascara essa realidade dando um aspeto democrático ou seja é o povo que manda, mas na realidade está ao servicio das elites e das oligarquias, o povo sendo explorado indiretamente pela a Assembleia da República de meias com os diferentes governos.

    Essa rica ideia do estado social é um bom exemplo disso, pretexto para cobrar ainda mais o povo, aumentando tudo quanto é preços mais o desemprego, resultado disso tudo o povo fica sem e dinheiro e com prestações que não prestam para nada.

    ResponderEliminar
  10. AHHHHHHH!
    Eu bem me queria parecer que é tudo fascismo.
    Temos o comunismno como solução.
    Pensem carago!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não acredito que o comunismo seja solução.
      Isto não significa que algumas coisas que os comunistas dizem não sejam verdade, mas a solução ideal para mim nunca será o comunismo.
      O comunismo no seu estado puro, pretende a abolição da propriedade privada, e isso é um grande rombo na liberdade dos cidadãos.
      A liberdade de criar um negócio novo, a liberdade de produzir algo num terreno ou outra coisa tem de ser respeitada e apoiada.
      O problema é a distribuição de riqueza. Esse sim é o problema.
      Porque razão o comunismo em Portugal teve boa implantação no Alentejo e no Norte e Centro não?

      Eliminar
    2. Vamos para a frente com ideias claras e objectivas, deixem de parte essas alusões a fascismo, comunismo, judaismo, luterismo, etc. O que nos pode unir, hoje, é o trocar-mos ideias como devemos derrotar o centrismo político que nos tem levado à miséria em benefício de classes políticas corruptas, vigaristas e trafulhas. Nas próximas eleições vão votar, mas escolham bem onde vão depositar o vosso voto. Não votem em partidos políticos corruptos e cuidado com aqueles que se dizem democratas, porque não passem dos mesmos mas com farsantes dando a cara. Escolham os partidos pequenos e distribuam os votos por eles, porque somente assim derrotamos os verdadeiros corruptos.

      Eliminar
  11. Que luta inglória, Zita.!... Mas desistir é que não. Por mim, pensando bem, continuarei a votar sempre contra - dar voz a quem tem alguma coragem de ir dizendo algumas coisas.

    Um dia tudo isto baterá no fundo e ressurgirá com novo modelo, escravatura institucionalizada, poder único e supremo ou, pelo contrário, uma orgânica reconstruída com verdadeiro sentido de justiça, com uma efectiva fiscalização dos fiscais. Já cá não estarei. Estará ainda algum dos que aqui dizemos coisas certeiras e disparates, também?

    Desistir é que não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desconhecia este blog, mas o fato de o ler, e ver a deverssividade de ideias, apenas chego a conclusão que o melhor não será ficar em casa , mas demonstrar nos votos ! a escolha pela ideia de quem melhor nos poderá defender ! sem no entanto cairmos sempre no mesmo buraco!

      Eliminar
    2. Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
  12. E o paraíso na terra não era a democracia?
    Ou esta só é boa se houver dinheiro?
    Com a barriga vazia não se come democracia.
    A culpa é do Salazar.

    ResponderEliminar
  13. Zita,

    "Estamos a assistir a um mundo onde os gigantes estão a absorver a liberdade de todos de produzir e em breve de evoluir. "

    Precisamente.
    Por isso eu defendo um sistema em que o Estado detém as grandes empresas(onde não há concorrência) e o no resto da economia é o arbitro que faz cumprir certas regras, como por exemplo impedir grandes concentrações de empresas num único grupo económico.
    E defendo também a criação de empresas(privadas), mas em que os donos das mesmas são os próprios trabalhadores. Já existem nos EUA algumas e com enorme sucesso.
    O estado detendo as grandes empresas nacionais(estradas, agua, energia, transportes etc) e fazendo com eles desse lucro iria permitir reduzir(ou anular mesmo) a carga fiscal pornográfica que é imposto ao cidadão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedrito,

      Desde que não me obriguem a ir lutar por coisas com as quais eu não tenho nada a ver e me dêem espaço para viver independentemente do dinheiro que tenho, eu voto em qualquer sistema. A tua proposta parece boa, mas qual é o downside?

      Enquanto houver um esquema económico internacional que tenta e consegue controlar governos, não vejo grande alternativa, vá o primeiro-ministro por onde for. As linhas gerais de política em Portugal, e no mundo, estão a ser decididas por grupos financeiros. E é a nossa gula por dinheiro que lhe confere tal poder... Onde é que achas que é preciso mudar primeiro?

      Abraço

      Eliminar
  14. Precisamente.
    Com algumas nuances (nós chamamos cooperativismo) é um Estado Fascista.

    Anti-democrata e pagão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    2. Ahhh seu malandro!!!!
      Pagão?Isso soa-me bem.

      A mim não me interessa se isto é fascismo ou se é comunismo ou seja lá o que for. Só me interessa se está certo ou errado.
      O que por vezes é irónico, é o seguinte. Um gajo escreve uma coisa com umas propostas de soluções politico-económicas. E depois muita gente concorda, mas se depois alguém disser que aquilo é fascismo ou comunismo ou outros "ismo" qualquer passam a discordar só pelo facto de ter um "ismo" atrelado.
      O problema maior nem são os "ismos", são os cospiradores que estão por detrás da cortina que usam "ismos" apenas para enganar as pessoas.

      Eliminar
  15. Um estado liberal no verdadeiro sentido clássico, do foi aquele que no século XVIII e XIX combatia os monopólios capitalistas e monarquistas, que favorece a livre concorrência, permitindo a regeneração da criação de riquezas a partir das camadas mais baixas da sociedade, antigamente a esquerda.

    Em termos económicos, fascismo, não quer dizer absolutamente nada, pode ser tudo e qualquer coisa. Fascismo é a penas o regime de Mussolini, os nazis que se inspiraram desse ultimo mais o modelo do modelo soviético.

    A visão desses néo-fascistas não passa de um idealismo fantasmagórico que nunca existiu.

    Depois temos o regime de Salazar, autocràticco, governando com os corporativismos ao seu lado, e com os mesmos que agora representam essa oligarquia, kléptocracia, que a não ser as poupanças e uma certa moralização do Estado Novo as bases da corrupção já erra a mesma, ou seja a dominação de uma classe social sobre a outra, organização social que cabia muito ao Salazar.

    Acesse ao Artigo completo: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/11/o-poder-do-voto-voto-em-branco-e-nulo.html#ixzz2CxsqMip4

    ResponderEliminar
  16. "Depois temos o regime de Salazar, autocràticco, governando com os corporativismos ao seu lado, e com os mesmos que agora representam essa oligarquia, kléptocracia, que a não ser as poupanças e uma certa moralização do Estado Novo as bases da corrupção já erra a mesma, ou seja a dominação de uma classe social sobre a outra, organização social que cabia muito ao Salazar."
    Eh! eh!eh!
    O outro aí em cima bem dizia que a culpa era do Salazar. Isto é um fartote, e ainda querem acabar com os "ismos" , ACABEM PRIMEIRO COM A IGNORÂNCIA (embora aqui a culpa tambem seja do Salazar :-))PORRA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O problema é que os socialistas e esquerdistas nem só decretaram que no Estado Novo erra tudo ruim, assim não tiraram as lições do que se devia, mas também para não repetir os erros, apagaram a memória do que foi a primeira República o seja uma coisa absolutamente apocalíptica de violência sem parar, até chegar ao golpe de estado de 1926.

      Juntando isso tudo, hoje voltamos ao principio.

      Sabendo que a primeira República também já erra uma falsa democracia, mas bem mais identificada porque erram sempre os mesmos que tinham o poder, a única vez que houve alternativa foram assassinados.

      Este regime que nos temos é bem mais perverso na medida onde há um bi-partismo governando alternativamente, mas a coisa é a exatamente a mesma, sabendo também que os donos de Portugal já erram os mesmos dos que de agora.

      Eliminar
  17. Rio,

    Muito bem dito. É que realmente a canalha faz questão de apagar, ou pior deturpar, aquilo que ficou conhecido como 1ª republica.

    saudações

    ResponderEliminar
  18. É claro que é mentira que tenham de anular eleições por terem maioria de votos brancos(afinal o sistema foi feito pelos politicos adeptos da ditadura partidocrática a qual tanto gostam de confundir com democracia e liberdade partidária coisas essas muito diferentes), para eles até estava muito bem e cheios de legitimidade democrática com um voto a favor e todos os demais contra (aliás qualquer um vê a força da representatividade democrática e a superior legitimidade desses eleitos...).
    MAS...
    Tambem não é correcto afirmar que os votos brancos são destituidos de sentido e inúteis só pela falta de preceito legal que deles determine consequência, afinal tambem da greve, do direito de manifestação e de outros direitos civicos nenhuma lei retira consequência directa e nem por isso são irrelevantes e destituidos de sentido. (Acreditem que eles sabem muito bem que não podem ir contra tudo e contra todos e que juntos somos muitos - nós o POVO PORTUGUÊS - e que ninguem se dá ao trabalho de ir às urnas e deixa em branco por indecisão ou esquecimento).
    SOU CONTRA E-MAILS ENGANOSOS, QUEM USA DE ENGANOS E PROPAGANDAS FALSAS NÃO É DIGNO DE CRÉDITO.
    MAS, com verdade:
    VOTO, E VOTAREI, APÉLO E APELAREI AO VOTO EM BRANCO!
    Enquanto os eleitos se vejam e ajam como mandantes para fazer os desmandos que entenderem e não como mandatados para servir os interesses do povo e da PÁTRIA apelarei ao voto em branco (branco e não nulo apesar do maior risco de manipulação vale a diferença pela força civica do seu significado)
    Creio que se nos vissem todos mobilizados para um protesto civico e ordeiro, uma reclamação patriótica, em lugar de um imobilismo abestencionista ou uns desmandos desordeiros e seria inevitável retirarem consequências - houvera maioria de votos brancos e não de votos de apoio ou abestenção e veriam se esses senhores não se punham em sentido...

    DITADURAS - NUNCA MAIS, MAS, TUDO A BEM DA NAÇÃO - SEMPRE!!!

    Pedro L.L.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estimada compatriota, a única distância entre o se e o ser está na vontade de cada um (já que por enquanto o voto ainda é livre e secreto e é legal votar em quem se queira ou mesmo em branco) eu não me fico pelo que afirmo (pratico-o nas eleições) mas felizmente que o voto é livre e por isso se diz que como povo ''temos o que merecemos'' não me acredito muito em chavões porque tudo é sempre e só até um dia e por isso pressisto mas compreendo tão bem o seu comentário...
      Grato pela resposta e pelas suas palavras singelas mas tão verdadeiras.

      Pedro L.L.

      Eliminar
    2. Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
  19. A verdadeira crise não está na nossa dívida externa ou na austeridade interna, mas sim na representatividade do povo nesta democracia de fachada que apenas serve para alimentar as máquinas partidárias, os políticos de carreira e os amigos a quem se proporcionam empregos de sonho onde pouco ou nada se faz e muito se ganha. Essa crise não se resolverá com falinhas mansas ou consertação social.

    Mas em que se consubstancia essa falta de representatividade? Muito fácil. Está retratada no exagerado número de cadeiras da Assembleia da República, na forma como se distribuem e, ainda, no tipo de pessoas que as ocupam. Nas últimas eleições legislativas a abstenção ultrapassou os 40%. Poderíamos especular a propósito das reais causas dessa abstenção mas a todos nós são familiares expressões como “ir lá para quê? são todos iguais!”.

    Na Assembleia da República existem 230 cadeiras para ocupar por representantes do povo, os chamados “deputados”. Ora, se 40% do povo não confia nas opções que se lhes colocam, não lhe parecendo essas pessoas as mais indicadas para os representar, não deveriam ficar 92 cadeiras vazias, sendo apenas 138 ocupadas? Esquecemo-nos que, quando um partido ou coligação detém 50% dos votos expressos, isso significa, na prática, feitas as contas que, cerca de 30% dos cidadãos eleitores acham que eles são bons para governar o país. O problema da representatividade começa aqui. Mas há mais, sou amigo pessoal de alguns deputados de vários partidos. Em privado, todos dizem que, na verdade, não fazem muito na Assembleia da República uma vez que se limitam a seguir instruções de quem lhes arranjou o emprego. Os presidentes dos grupos parlamentares dos partidos com assento na Assembleia da República usam os deputados como quem usa soldados a pé nas frentes de combate. O que conta é o número, não as suas ideias, visão ou competência. Tudo isto, claro, salvo raras excepções que de imediato são notícia na comunicação social e que, mais cedo ou mais tarde, acabam por ser afastados.

    É sabido que seria fácil encher páginas e páginas de jornais apenas com comentários infelizes de figuras públicas dos mais diferentes quadrantes. Até aí nada de novo. Porém, quando as figuras públicas são deputados, políticos e demais personalidades cujo rendimento depende do dinheiro que os portugueses pagam em impostos, a coisa já deveria ser mais grave. Mas não há ninguém que lhes explique que têm que ter tininho na língua? Num dia temos um Presidente da República que afronta os portugueses dizendo que até vive com dificuldade, uns dias depois é o Presidente do grupo parlamentar do PS que diz que andar de Renault Clio seria uma vergonha. E se fossem gozar com a família deles?

    A actual classe política envergonha qualquer cidadão.
    Não chega vir agora a descobrir-se que o BPN não foi criado nem por banqueiros nem por investidores mas terá sido fundado por políticos para "desviar" dinheiro do Estado? Não chega termos vindo a pagar milhões e milhões de euros, a empresas internacionais, por estudos e pareceres de que nada serviram? Não será demais acabar de contratar e assumir salários na ordem dos 300 mil euros por ano aos gestores da nova Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública? Senhores políticos, tenham cuidado porque o povo começa a descobrir-vos o truque…

    “O povo começa a cansar-se de ser enganado…”

    ResponderEliminar
  20. JÁ TINHA CONHECIMENTO DESTE ESPAÇO E FELECITO O AUTOR

    O MAIOR PROBLEMA NÃO SÃO OS VOTOS,TEMOS QUE TER EM CONTA QUE O POVO PREFERE MANIFESTAÇÕES,ATRAZ DE MANIFESTAÇÕES.PORQUE RAZÃO NÃO SE FAZ UMA MANIFESTAÇÃO CONTRA ESSES FINANCIAMENTOS?NÃO SERIA PREFERIVEL ESSES 70 OU 80 MILHÕES QUE VÃO PARA OS PARTIDOS SEREM INVESTIDOS NA SAÚDE,NA EDUCAÇÃO E EM OUTRAS COISAS?MAS O POVO ASSIM NÃO QUER.PORVENTURA ALGUMA VEZ SE VIU ALGUM LIDER SINDICAL OU ATÉ PARTIDARIO LEVANTAR A SUA VÓZ CONTRA ESSES FINANCIAMENTOS?PORQUE RAZÃO NÃO O FAZEM.NÓS ANDAMOS A DORMIR E UMA VEZ POR OUTRA ACORDAMOS E SONAMBULOS GRITAMOS UNS IMPROPÉRIOS QUE ESSES SENHOR NOS INCITAM INDIRETAMENTE E LÁ VAMOS NÓS PARA MAIS UMAS MANIFESTAÇÕES.A MAIOR DE TODAS AS MANIFESTAÇÕES SERIA FAZER UM ABAIXO ASSINADO OU UMA PROPOSTA CONTRA ESSES FINANCIAMENTOS E ENQUANTO NÃO FOSSE APROVADO NÃO SE EXERCIA O DIREITO DE VOTO.TALVEZ ASSIM SE ACABASSE COM ESSAS BRINCADEIRAS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais... esse é o cerne da questão, os sindicatos e muitos movimentos, servem apenas para desviar o rebanho do lobo.
      Incitam as pessoas a manifestarem-se contra a troika, para esquecerem a corrupção.
      Incitam o Povo a odiar a Merkel para esquecerem o PS e PSD que nos arruinaram.
      Incitam o povo a manifestar-se por hipocrisias para esquecerem a miséria real.

      Mas os portugueses não sabem mais...
      http://www.youtube.com/watch?v=wJoOEe4de3k

      Eliminar
    2. Na verdade há que considerar 2 factores que me parecem de vital importância .. 1º todas as manifestações que temos assistido por cá . nenhuma delas é representativa das vontades do Povo ... Ou são organizadas por partidos ou por sindicatos tendencialmente virados para um deles ... 2º não menos verdade será admitir que o Homem vive em sociedades mas todas elas comandadas por alguém ..Numa guerra Tem que haver quem lidere ... Um soldado jamais sabe o que fazer ..pode saber reclamar . mas ,, não sabe o que fazer .... Assim ... Haja uma liderança que fale a linguagem do povo reclamante .. que logo logo angariará massa suficiente para enfrentar aquilo que vai contra a vontade popular ... Alguém que garanta o cumprimento das suas promessas eleitorais (ou então não as faça ) .. Alguém que respeite os compromissos assumidos para com quem estabelece qq trabalho ...Alguém que garanta o final das parcerias Publico-Privadas ...(ainda que não consiga efectuar obra pretendida em tempo Util ),,, Alguém que garanta a Punição de gente que ao serviço do Pais enriquece de forma escandalosamente ilícita ..Alguém que ponha ordem nos tribunais , que proíba as marcações para julgamentos com sucessivos adiamentos na hora marcada ... (sob pena de os adiar até dia certo )...Alguém que garanta a saúde publica com o respeito que merece... Alguém que Informe a forma como Portugal tem que viver dentro das suas possibilidades ... Alguém que garanta a punição aos deputados que não estejam presentes em todas as sessões da assembleia .(para isso foram votados )... Enfim um verdadeiro Líder .... até lá ... Um voto Nulo será uma forma de demonstração de descontentamento .. Quando o Numero de Nulos for considerável ...Veremos quantas pessoas aderem as manifestações caso se forme um governo com uma minoria de vontades .....

      Eliminar
    3. O voto nulo não tem qualquer valor força ou significado Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
  21. Até que ponto seria viavel dar força ao voto em branco como qualquer voto válido?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  22. Eu fico em casa pelo menos não tenho que prestar contas a DEUS de lá ter posto ladrões e corruptos a fim de continuar a destruir um POVO e PORTUGAL. Um facista

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FICA EM CASA AJUDA A COLOCAR LÁ OS LADRÕES
      Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
  23. Como eu costumo dizer, votar em qualquer um partido que seja pequeno e não tenha assento parlamentar é sempre melhor que votar nos mesmos 3!!

    É um voto claro em protesto!!

    ResponderEliminar
  24. EU NÃO VOTO EM LADRÕES E MAFIOSOS. POR ISSO NÃO VOU VOTOR. ONDE ANDAM OS DESEMPREGADOS ENQUANTO ESTES LADRÕES ESTÃO EM CAMPANHA???? POIS QUEREM É CARROS, ROUPAS, RELOGIOS, SAPATOS TELEMOVEIS PERFUMES ETC ETC ETC ... SOCIEDADE CORROMPIDA - PARTIDOS CORRUPTOS DA ESQUERDA À DIREITA.

    FAÇAM COMO NA ISLANDIA UM GOVERNO DE SALVAÇÃO CONSTITUIDO POR PROFISSIONAIS DO POVO E NÃO POR POLITICOS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
    2. eles não precisam do seu voto para ganhar so precisam que fique em casa e deixe os amigos dos corruptos votar

      Eliminar
  25. Continuo a achar que o voto em branco tem muito poder, por duas razões, demonstra o numero de pessoas cansadas de aturar estes politicos e politicas, e serve para quem vota em branco se sentir unido a um numero de pessoas que pensam da mesma forma pode ser que um dia destes a união sempre faça a força.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. “Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada”Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
    2. https://www.youtube.com/watch?v=a7lxEMDrw_Y

      Eliminar
    3. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  26. Para quem acha que a abstenção é que é, deixo aqui a minha opinião (que vale o que vale):

    Eu recuso-me a votar em partidos, porque não quero dar cheques em branco a ninguém. Se querem que eu vote no partido A, B ou C, é preciso que haja mecanismos de fiscalização, ao nível da atuação dos governantes. Mas VOTO em branco, até que surja um projeto credível, ou uma alteração de fundo no sistema político que me faça acreditar novamente na política.

    "É de respeitar a posição de quem prefere não optar, mas o voto branco não funciona para quem quer tomar posição na luta social e política”

    Um voto branco pode não ter valor jurídico, mas tem valor moral.
    Qual é o valor de um voto em Branco?

    Para votar em branco, tenho de abandonar o conforto do meu lar, deslocar-me quase 1Km até à minha mesa de voto que fica do outro lado da cidade, tenho de esperar na fila pela minha vez, identificar-me, receber o meu boletim de voto dobra-lo e coloca-lo na urna. Ou seja, há um ato deliberado, um esforço e uma intenção implícita no meu voto.
    Quem se abstém só tem de fazer uma coisa: ficar em casa => esforço zero!
    Como é que isto é comparável?
    Não interessa se a lei lhe dá valor ou não. O que interessa é o valor que eu, e os restantes portugueses lhe dão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O valor sentimental é sempre muito comovente, mas não passa disso, e lhe garanto que os corruptos não se comovem com o seu voto branco e até o agradecem, enquanto o seu protesto e os seus sentimentos forem expressos e anulados em votos brancos, eles continuarão mais 40 anos a desgovernar https://www.youtube.com/watch?v=a7lxEMDrw_Y

      Eliminar
    2. os corruptos só precisam que o povinho não vote que eles ganham sempre basta que os militantes votem

      Eliminar
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  28. A minha opinião é a seguinte:

    A abstenção não tem significado político. Assume-se que no geral as pessoas estão desinteressadas e/ou são ignorantes. Eu voto quase sempre nulo. Sei que não terá grandes efeito, pois a percentagem não é elevada, e também sei que este País não tem qualquer salvação, pois os Portugueses serão com certeza um dos povos mais ignorantes, desonestos e corruptos da Europa, características que cada geração seguinte herda. Não é fácil lutar contra o sistema, mas não desperdiço esta forma de protesto...

    Manifesto do Voto Nulø – Voto Plenø

    Há hoje uma profunda crise de representatividade dos órgãos de soberania portugueses. Há uma grave falta de confiança dos cidadãos no sistema partidário. Há uma imensa distância entre eleitores e eleitos. Há uma trágica descrença no futuro.
    Não há alma na democracia portuguesa porque não há participação colectiva na vida política do país. Porque há um progressivo ensimesmamento dos aparelhos partidários. Porque não há renovação dos seus dirigentes. Porque “os políticos” não perceberam que democracia não se resume a mandatos de maioria mas é sobretudo valorização da variedade e da complexidade da vida social.
    Os portugueses abstêm-se demais: ou não votando de todo, ou votando no mal menor. Não porque acreditem nas suas escolhas, mas porque se castigam pela escolha anterior. Desresponsabilizam-se, desinteressam-se, desesperam.
    Abstendo-se, ou votando de cruz, elegem governos alheados dos interesses dos cidadãos, sem mandato legítimo e sem diálogo para além do momento eleitoral.
    Que grupos políticos recebam por esta via poderes tão extensos para planear e gerir programas de interesse nacional, regional ou local, é um insulto à inteligência colectiva da sociedade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Voto branco nulo e abstenção apenas possuem valor sentimental e são muito úteis para afastar os eleitores indignados na luta contra os corruptos O valor sentimental é sempre muito comovente, mas não passa disso, e lhe garanto que os corruptos não se comovem com o seu voto branco e até o agradecem, enquanto o seu protesto e os seus sentimentos forem expressos e anulados em votos brancos, eles continuarão mais 40 anos a desgovernar https://www.youtube.com/watch?v=a7lxEMDrw_Y

      Eliminar
  29. cont.

    No íntimo, cada cidadão português que se abstém ou vota de cruz anseia por um ciclone que varra a classe política instalada e curte-circuite o espectro partidário.
    Mas, ao fazê-lo, prescinde do direito soberano de exigir melhor. Esquerda e direita são hoje palavras ocas que sobrevivem tenazmente apenas devido a uma confrangedora falta de imaginação verbal e política O desmoronamento actual das ideologias monolíticas causa insuportáveis paradoxos que aumentam a desconfiança dos cidadãos: partidos “de esquerda” defendem valores “conservadores;” partidos “de direita” têm agendas “progressistas”, partidos “do centro” optam por intuitos radicalizadores de conflitos sociais).
    Cada vez menos portugueses, a não ser os clientes da partidocracia em que se tornou a tralha retórica herdada da revolução de 1974, se revêem no sistema político montado,
    Mas a abstenção é uma fraca e inapta voz de protesto. Ficar em casa é sinónimo de "Voto no que tiver mais votos". Já o voto branco, sendo uma clara intenção de reclamar mais fundamentação, responsabilidade e capacidade aos candidatos a cargos de soberania pública, é um quase cheque em branco, passível de ser alterado na penumbra das mesas de voto após o encerramento das urnas eleitorais, e em termos de capacidade expressiva um mero substituto do princípio abstencionista.
    O voto nulø é uma alternativa plena de potencial expressivo individual e colectivo. É um voto plenø. Através do voto nulø, afirmamos a legitimidade do sistema de representação popular clamando simultaneamente por melhores candidatos, melhores programas políticos, maior capacidade de entendimento do país.
    Votando nulø, afirmamos a nossa criatividade individual: cada voto nulo é único; e cada voto nulo representa um potencial estético ímpar no contexto eleitoral.
    No momento do voto, estamos sós, frente a uma folha de papel. Porquê deixá-lo em branco ou limitar-nos a fazer uma cruz num quadrado? Votando nulø, expressamos a nossa individualidade e o nosso contributo colectivo para a recriação da vida política.
    Ao votar nulø, pedimos coerência e renovação; exigimos o fim da bastardização da democracia; dizemos que há que encarar novos caminhos políticos e maior participação dos cidadãos no futuro do país.
    A abstenção é um voto nulo preguiçoso. O voto branco é um voto nulo sem tinta. O voto nulo só é nulo porque alguém lhe deu esse nome e ninguém voltou a pensar no assunto. O voto nulø é um voto válido e um voto plenø.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. “Votando nulo, afirmamos a nossa criatividade individual: cada voto nulo é único; e cada voto nulo representa um potencial estético ímpar no contexto eleitoral.”: Com todo o respeito, Sr. Lino Rodrigues, “estética” à parte, votar não é bem a mesma coisa, que digamos... pintar um quadro.

      Eliminar
  30. Já agora, só para atirar mais gasolina para a fogueira dos abstencionistas: Como sabem nas eleições autárquicas de 2013 tivemos 47% de abstenção:
    Ana Drago quando inquirida sobre a matéria disse e sito: “Temos de ter em conta o tempo chuvoso...”
    Ou seja, segundo Ana Drago do Bloco de Esquerda, a abstenção resultou de uns quantos indivíduos que não se quiseram molhar...
    Ainda não estão convencidos? Então, continuem a ler:
    No dia seguinte às eleições, o jornal o Público publicou na sua página principal, e em Letras garrafais, o seguinte: “Casa dos Segredos foi o programa mais visto de ontem”. Ou seja, segundo o Público, o povo prefere ver reality shows a seguir o resultado das eleições.
    Conclusão: De acordo com políticos e média... a abstenção é apenas uma nota de rodapé com valor NULO! Tal como eu disse no meu comentário anterior e aqui reitero.
    Para concluir: Isaltino ganha, Paços continua a governar, os partidos festejam, e o RESTO é conversa fiada!

    ResponderEliminar
  31. Correção: quando disse que "...a abstenção é apenas uma nota de rodapé com valor NULO" queria dizer: a abstenção segundo os média e políticos é reflexo da ociosidade do povo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ociosidade quer dizer preguiça, comodismo e ....
      Não, abstenção no quadro político atual, é poupar dinheiro, castigar os mentirosos e corruptos.

      Eliminar
    2. Abstenção sai cara e não castiga ninguém , ganham os corruptos, nós é que somos castigados

      Eliminar
    3. Ora nem mais O valor sentimental é sempre muito comovente, mas não passa disso, e lhe garanto que os corruptos não se comovem com o seu voto branco e até o agradecem, enquanto o seu protesto e os seus sentimentos forem expressos e anulados em votos brancos, eles continuarão mais 40 anos a desgovernar https://www.youtube.com/watch?v=a7lxEMDrw_Y

      Eliminar
    4. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  32. Não votar é poupar dinheiro dos nossos impostos. É não alimentar corruptos e parasitas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então que tal esta ideia:
      Elegíamos um ditador para nos governar até a morte, logo aí poupa-se uma fortuna em novas eleições… e já agora suspendia-se a democracia e ilegalizavam-se os partidos, porque essas coisas também custam muito dinheiro em subsídios, papel, pessoal, etc…
      Sem ofensa, mas está a perceber onde uma lógica como essa nos levaria inevitavelmente?
      Se não votar é poupar dinheiro, também posso argumentar que a democracia é um desperdício de dinheiro e que uma ditadura é mais eficiente.

      Eliminar
    2. Para Nuno Pinto:

      Podemos sempre argumentar sobre o assunto que fôr numa multitude de perspectivas. Não faltam é formas de vender o produto.

      Irrita-me o escárnio e mal-dizer ou a sabotagem das ideias. Não consigo, nem nunca consegui evitar. Pois quando deitamos as ideias dos outros abaixo, estamos a destruir algo que poderia até ser uma solução temporária e/ou relativa, e isto só cria anti-corpos e destruição, que tal como numa guerra, todos perdem.

      Sobre ditadura tenho a dizer que existem 2 tipos de ditadura a de má fé e a de boa fé.
      A ditadura de boa fé é o melhor sistema politico para o desenvolvimento sustentado de uma nação. Um exemplo contemporrâneo é a China, outro no passado é o Estado Novo.
      Porquê?
      Simplesmente porque quando os povos são muito ignorantes (tal como nós) é muito fácil de ser manipulado e dividido em proveito de quem pode.

      Exemplos:
      1 - Todos falam em Democracia (cadê ela)
      2 - Todos falam da Revolução de 25 de Abril (desde quando um golpe militar é uma Revolução)

      Democracia nunca existiu, nem existirá tão cedo, ela não é compatível com Capitalismo.
      Revolução só tem lugar quando um povo atinge o nível seguinte pelo conhecimento, mas que é vulgarmente associado a confronto fisico.

      Eliminar
    3. Caro Vitor,
      eu não deitei abaixo as ideias de ninguém. Apenas apontei uma incongruência de argumentos no comentário.
      Quando se começa a afirmar que votar é um desperdício dos nossos impostos e que votar é igual a alimentar “parasitas” e “corruptos”, desculpe mas isso vai contra os meus valores democráticos, se sentiu ofendido, paciência.

      Nenhuma ditadura é boa. NENHUMA! Poder concentrado nas mãos de poucos acaba sempre por ser abusado. E nenhum povo, por mais ignorante que seja, merece viver em ditadura.

      Dizer que existem ditaduras de “boa fé”, e citar a China e o Estado Novo. Acha que regimes que prendem, torturam e assassinam pessoas pela simples razão de discordarem com as opiniões dos governantes, são regimes de “boa-fé”? Acha que teria a liberdade de estar a discutir o poder do voto num blog como este se vivesse na China ou no regime do Salazar?
      Faça o favor de ver este vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=QxdmL3SCGM4

      Relativamente ao resto do seu comentário, só tenho a dizer isto: foi com essa lógica que o Hitler chegou ao poder na Alemanha.

      Cumprimentos

      Eliminar
    4. SUBSCREVO Espaço Vitor: " Simplesmente porque quando os povos são muito ignorantes (tal como nós) é muito fácil de ser manipulado e dividido em proveito de quem pode."

      Quando um povo é ignorante convive em ditadura mesmo sem ter essa percepção. Não percebe que não possui poder, nem direitos nem liberdade, nem justiça, nem verdade. É apenas um servo obediente e pagante que nem consegue depor ou travar quem o escraviza e rouba.

      Eliminar
  33. Na democracia Maçônica só tem Corrupto!

    ResponderEliminar
  34. Quem não vota (em branco) e diz que abstendo-se protesta da mesma forma ou melhor, estará tambem convencido que não ir a uma manifestação de apoio aos politicos instalados (abstendo-se de os apoiar) é o mesmo que ir a uma manifestação de protesto contra?

    Estará tambem convencido que quem se cala e não aplaude faz o mesmo que quem dá voz ao protesto e à denuncia?



    Quem diz que não vota em branco porque do mesmo voto não existem consequências legais, estará tambem convencido que se deve acabar por inutil com o direito à greve e à manifestação dado que das mesmas tambem não se retira consequência legal?



    Quem diz que não vota em branco porque é só mais um voto e são poucos, não estará convencido que a abstenção e os votos nos partidos tambem se somam um a um?



    Estarão mesmo convencidos que um resultado com uma votação expressiva em branco, superior à dos partidos, passava em claro; que ninguem iria questionar o porquê dessa mobilização em lugar da abstenção quando por manifestações, com muito menos participantes, já o governo teve de arrepiar caminho de certas medidas?



    Pensem e Votem!



    Mas pensem antes de votar...



    Pensem e Votem!



    Os que propagandeiam que não votar é o mesmo que votar, não se manifestar é o mesmo que manifestar-se contra... Só estão à espera na sombra pela oportunidade de acabarem com esses direitos, pois sabem bem que o melhor caminho para obter um povo que calando consente é convencer os demais que calando-se e abstendo-se de apoiar, já protestam.



    Façam ouvir a vossa voz!



    Pensem e Votem!



    Mas pensem antes de votar...


    Pedro L

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenção que que se manifesta em casa não indo às manifestações ou já não se acredita no voto e se abstem, um dia pode sair armado de casa e pode fazer a diferença...

      Eliminar
  35. Aguardo ansiosamente o dia de sairmos a rua. Todos, e para acabar de vez com isto. Estou a morrer a cada dia, e quero que se comece a preparar algo em grande, quero participar. Vamos lá. Senão isto vai acabar mal pois não estou a aguentar viver mais assim e ainda acabo eu com a minha vida, antes que eles acabem com ela. Vamos lá, por favor. Vamos construir um plano, vamos avançar com isto...por favor...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bastava que todos saissem à rua e votassem contra os corruptos mas o povo continua iludido com os votos brancos e os votos nulos e a abstenção

      Eliminar
    2. nos paises civilizados as pessoas saem á rua para votar e isso basta para manter os corruptos longe do poleiro

      Eliminar
  36. Acho que se juntarmos um belo grupo de pessoas, como o Anónimo (05 Maio, 2014 10:11) que quer acabar com a sua vida, lhes dermos umas armas e transporte até LX pode ser o início de uma coisa bonita (e assim seria um fim de vida com um significado nobre!!)... Penso que os políticos, vendo outros da sua estirpe pendurados em postes de iluminação, não se sentiriam tão tentados em encher-se e se preocupariam mais com o bem estar do País...
    Deveriam começar pelos da maçonaria... Pelas "teorias da conspiração" são eles que mandam no mundo...

    Força PORTUGAL!!!

    ResponderEliminar
  37. Justifiquem como quiserem a vossa opção pelo abstencionismo, é um direito vosso que respeito. Mas não façam jogos de palavras passando a ideia que a abstenção é uma manifestação “organizada”.
    Dizia o Dr. Marinho Pinto, em 2011, a propósito das legislativas: que era necessária uma “greve” à democracia, e que se dizia “admirado por os portugueses ainda exercerem o direito de voto”. Posição que discordei, e que considero uma irresponsabilidade, vinda de alguém com o seu mediatismo. Não me interessa se a suas intenções eram nobres ou não. O que interessa é que à conta desta posição, ouve muitos que não votaram, e dessa forma contribuíram para a eleição de gente menos séria.
    Ora passados 3 anos, Marinho Pinto decidiu apresentar-se às eleições europeias pelo MPT.
    Agora pergunto, qual é agora o vosso argumento para se absterem?
    Marinho Pinto, decidiu participar do tal “sistema viciado” como vocês chamam.
    O que pensam dele agora?
    Um traidor? Mais um cúmplice do sistema? Um troca-tintas? Mais um que quer “tacho”?
    Eu digo-vos o que eu penso:
    Não tinha muita consideração por ele antes, mas hoje ganhei um novo respeito pelo homem. Marinho Pinto é alguém que soube reconhecer, que para mudar o “sistema”, é necessário que os bons homens se apresentem à luta. E estou certo que o Dr. Marinho Pinto é um bom homem, apesar de não ser fã de algumas das suas atitudes mas admiro esta que ele tomou.
    Por isso, vou abrir uma excepção à minha habitual opção pelo voto em branco, para apoiar o este projecto, que aliás, até reflecte à risca aquilo que eu à muito defendo para a Europa.
    Por isso, e mais uma vez pergunto, se Marinho Pinto … um de vós, decidiu ir à luta que razões têm agora para se abster?

    "The only thing necessary for the triumph of evil is for good men to do nothing" Edmund Burke

    Tradução: “Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada”

    Reflitam nestas palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. aplaudo as suas palavras... muito bem visto.
      Acrescento ainda, na altura Marinho Pinto apelou à abstenção como forma de punir os corruptos, não foi uma posição definitiva mas apenas uma sugestão.
      “Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada” esta frase diz tudo sobre a abstenção.

      Eliminar
    2. Eles são todos uns bons homens ate chegarem ao poder, depois de la estarem passam de homens a filhos de umas grandes putas, desde 1974. Vai dar essa conversa ao caralho, nenhum politico existente actual é bom homem, só andam todos com tacho e a verem quem consegue o tacho melhor. Bom homem é aquele que sabe o que é a vida, e humildade, coisa que nenhum filho da puta de politico actual sabe o que é nem tao pouco têm a noção da realidade do povo. E quando falo da realidade do povo, nao é da realidade do povo rico e corrupto, mas sim a realidade do povo que passa fome, que trabalhou uma vida para agora ainda lhes retirarem parte de suas reforma, puta que vos pariu a vocês todos, aqui so vai quando alguém decidir de sniper abater corruptos desde a mais alta patente ao mais baixo. Chega de puta de conversa manipuladora, e ponham-se todos nas puta que isto janao vai com palavras mas sim com bala no fucinho a todos os politicos actuais.

      Eliminar
    3. Marinho Pinto apelou a uma revolução que seria feita pelo boicote ás eleições, como é obvio e não é apelar à abstenção...

      Eliminar
  38. O mais engraçado nisto tudo é que depois de ler todas as respostas, vejo sempre a mesma coisa, haveria sempre alguém que nos comandasse qualquer que fosse o regime escolhido iria dar sempre no mesmo. Quer queiram quer não este mundo será sempre viciado de uma forma ou de outra independentemente do regime escolhido.

    Um Ferrari só tem valor porque existem pobres, o Caviar (que sabe a merda) só o comem porque é só para quem tem dinheiro pobres não sabem sequer que aquilo sabe a merda. E por aí fora.

    Nunca fui contra ricos nem contra pobres, também não sou um nem outro e até estou mais perto de pobre :) , sou sim contra quem é mais do que pobre e não tem nem o que comer onde não existe uma base para terem o mínimo para sobreviverem, e independentemente do regime que escolherem isto vai sempre existir. Porque ladrões, chupistas, gananciosos, sede de poder, não têm ideologias, não têm cor, não têm país e estão por todo o lado. Vamos ter sempre quem prevaleça sobre os pobres vai haver sempre uns que têm mais do que outros e se assim não fosse? E se todos tivéssemos o mesmo poder? E se todos ganhássemos o mesmo? E se todos pudéssemos comprar as mesmas coisas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. get real... os paises civilizados e onde se vive melhor no mundo são países onde as pessoas votam e sabem votar

      Eliminar
  39. O último comentário acertou no que realmenbte a realidade é,sempre foi e sempre será.Haverão sempre os alfas e os carneiros.Os primeiros, porque serão sempre mais empreendedores e usarão os segundos como meio para um fim.Poder,dinheiro,bem-estar.Usando tudo o que a lei permitir.
    Os segundos , talvez por alguma inércia mas principalmente por comodismo.
    Mas o factor querer , existe nos dois,só que com dimensões diferentes.
    Culpados são sempre os segundos que tal permitem,acanhando-se,,calando-se.Um picasso só tem o valor que tem porque alguém está disposto a pagar,senão ....
    Imaginem estas últimas eleições.
    Abstenção , uns 20%.E desta vez todos dizem ,vamos dar um voto útil aos partidos mais pequenos,claro que os extremistas,nacionalistas ,extrema-direita de fora.
    Agora imaginem que de repente os partidos institucionalisados só tem cada um 10%.
    Ia ser giro ,não.E quem tem o poder neste caso?Os carneiros.Logo ,esses teriam poder para mudar algo.Mas é melhor ir à praia,ver novelas,ver futebol etc.
    Desculpem a analogia ,mas é assim que vejo os eleitores neste contexto, entre os quais me incluo.
    Eu também não sou contra os pobres,mas também não sou contra os ricos .O mérito tem que ser compensado.E há sempre alguém que se sacrifica mais que outros.
    Este é um debate no qual se quer sempre apontar aos outros,mas .esquecemo-nos quase sempre das pequenas atitudes que temos ,que nem sempre são as mais correctas,mas ,como são pequenas e só mexem com uma ou duas pessoas,nãs as valorizamos.
    Agora se isso for em grande escala que afecte massas aí já é diferente?Pois.
    Todos temos um grau de corrupção latente,TODOS:Isto a mim dá que pensar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Enquanto as pessoas não usarem o voto para mudar o panorama politico, eles continuarão a ganhar, porque os que votam são sempre e somente os apoiantes dos partidos corruptos, e os eleitores não perceberam que a abstenção apenas ajuda a manter os corruptos no poder. A abstenção não retira qualquer poder ou legitimidade aos eleitos, é apenas uma ilusão das pessoas muito bem aproveitada pelos partidos que tomaram conta do país, sem ninguém que lhes faça frente ou justiça. Está na hora de pegarmos o touro pelos cornos e ter coragem de votar contra eles e em alguém sem cadastro.
      Se não começarmos nunca mais isto termina este ciclo vicioso

      Eliminar
  40. sim, tudo muito certo, com todas as opiniões, credos e sensibilidades. E agora eu pergunto: votar em quem? que alternativas temos? alguém me diz. Eu sei em quem votava, mas esse não se candidata e portanto, ao menos não me levam os 3.5€ do voto. Além do mais, quando se vota em Portugal, geralmente vota-se num "palhaço" num incompetente. Quem está por detrás, ninguém sabe, ou melhor quase ninguém. Alguém sabe, quando votamos, que ministros nos vão representar? quando votamos votamos em quê? os ministros que nos representam não foram eleitos, foram contratados. Por quem? alguém me sabe dizer? Alguém me sabe dizer quem são os acessores do PM? são eles quem governam. Alguém acredita que é o Passos Coelho? Nem o Presidente da Assembleia da Républica (2ª lugar na Hierarquia do estado é eleito pelo Povo; é nomeado e votado pelos deputados. Os altos dignatários da Nação; Juízes do Supremo, Tribunal Constitucional, TC, algum deles é eleito? Bem, isto de facto é uma palhaçada de mjuito mau gosto. Eu acho que o problema reside no facto de sermos católicos, profundamente católicos, daqueles que quando fazem merda, vão-se confessar e assim ficam ilibados, daqueles que dão a outra face, daqueles profundamente iletrados e acríticos, que acreditam na Virgem Maria; Alguém julga que o descrédito na Educação é por acaso? o fenómeno da futebolização é por acaso? o vazio nas televisões é por acaso? a desinformação dos jornais é por acaso? alguém acredita que o que se passa em Portugal é por acaso? eu recomendo vivamente a leitura do IV Reich do Jim Mars. Pode ser que traga alguma luz a estes espíritos conturbados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Partidos que defendem democracia participativa:
      *--PDR - Partido Democrático Republicano (Video) - defende mudanças na lei eleitoral e democracia participativa e o recurso ao referendo. Defende a possibilidade de os cidadãos poderem candidatar-se em listas próprias a todos os órgãos políticos.
      *--NOS - Nós, Cidadãos! Moralização e responsabilização dos eleitos perante os eleitores, mediante a separação entre política e negócios, aprofundamento da democracia participativa.
      *--PEV – Partido Ecologista "Os Verdes"- Artigo 3º (Democracia Participativa e Descentralização)
      *--PTP/AGIR – Partido Trabalhista Português- o aprofundamento da democracia participativa.
      *--B.E. – Bloco de Esquerda - democracia participativa, como uma forma avançada de participação política que permite romper com a casta que colonizou, e parasita, o sistema representativo
      *-- O LIVRE promove e desenvolve práticas de democracia participativa, inclusive através da realização de eleições primárias abertas para escolha dos seus candidatos; e democracia deliberativa, como processo inclusivo
      *--PAN – PESSOAS-ANIMAIS-NATUREZA - visam d

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3mw2AyVGe

      Eliminar
  41. Não concordo com o que foi aqui escrito... O sistema politico de todo o mundo foi criado para uma fácil manipulação dos cidadãos... Vocês estão a pensar em termos políticos como é que podem dar a volta, qual é o politico que menos mal pode inflingir ao País.... E nunca vão chegar a um consenso.... A máfia esta instalada no parlamento e são todos regidos pelo mesmo sistema, sistema criado por eles, leis, portarias, artigos criados por eles, o que lhes confere imunidade. O governo tem que ser derrubado, mas como o povo Português é um povo muito passivo, num ano apresentam-se como uns revoltados depois de aperceberam-se o politico que lhe saiu na rifa. E nos seguintes anos parecem uns jumentos que vão a correr votar.... Vocês estão a permitir que estas pessoas destruam o País, ainda por mais, vocês entregam a vossa energia, aceitação (voto) para estas "gentes" manipularem como bem entenderem o que ainda resta do nosso Portugal. Eles apenas fazem isso pq tem pessoas que acreditam neles... Um exemplo, Hitler só conseguiu espalhar terror, pq teve indivíduos jumentos que acreditavam nele. Acreditar em alguém é entregar a tua energia. Pensem nisto conscientemente. Já oiço falar em mudança por estes políticos há vários anos e nada se tem sucedido, apenas tenho observado um Portugal aviltante, cada vez a degradar-se mais. Sinceramente, é a realidade... É o que sinto. Quando um governo se encontra infiltrado por pessoas de mau carácter, que pensam num forma de fazer dinheiro fácil, não se pode esperar muito, derrubar o governo é a única solução...

    ResponderEliminar
  42. https://www.youtube.com/watch?v=Q9BU34hIIJA

    ResponderEliminar
  43. Continuem a votar seus ignorantes!!!!! Caso não saibam existe na constituição uma alínea que diz que se mais de 55% do povo NÃO VOTAR não se trata de voto nulo ou em branco , trata-se mesmo de NÃO VOTAR, todos os políticos actuais deixarão de poder exercer suas funções como políticos e todos os partidos deixarão de existir. Dessa aliena ninguém em nenhum partido politico vos informou?? Normal, é a única aliena que pretendem não divulgar e manter em segredo, para proteger o sistema corrupto criado desde 1974, em que só existiu uma única divulgação, após o 25 de Abril. Abram os olhos, a unica arma que temos serenamente acabar com todos este sistema de corrupção em que todos os partidos são cúmplices é esta. NÃO VOTEM e será restituída uma nova esperança um novo futuro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ignorante é quem não vota, porque nem sabe como funciona o sistema eleitoral nacional. Todas as pessoas informadas sabem bem que a abstenção apenas ajuda os corruptos a ganhar poder, e por isso eles gostam de convencer o povo a abster-se como o sr está aqui a fazer... Existem boys pagos pelos corruptos a apelar à abstenção porque sabem que assim os corruptos ganham poder e eleições.
      A abstenção até podia ser de 80% que nada impede que seja eleito o partido com mais votos.
      A abstenção, segundo a constituição Portuguesa actual, reforça o poder dos partidos com mais votos, devido ao método de HONDT. Se os mais de 50% de Portugueses que se tem abstido, ou votado nulo e em branco, fossem votar em outros partidos sem representação parlamentar, aí sim estariam a tirar o tapete aos que se apoderaram do poder há 40 anos. Votar contra os corruptos identificados, isso sim é que é dizer basta, é protestar contra os corruptos, é mostrar a indignação contra os piores.
      O país é o retrato dos portugueses, logo todos somos responsáveis pela situação actual de impunidade, todos conhecemos os criminosos dos vistos Gold? do BES? dos Pandur? do BPN? do TGV? Das PPP, das rendas da EDP, das Swaps? dos submarinos? E ainda nos abstemos de votar contra eles? De os punir? De eliminar do poder os partidos que albergam essas personagens, responsáveis pelos maiores crimes cometidos contra o país e o povo!! Para nós é indiferente??!!!

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3cPYnI9XM

      Eliminar
  44. Mas vocês políticos pensam que são quem??? Deus???? O exemplo que esta para vir , vai-vos fazer pensarem 50 vezes antes de aplicarem qualquer acto de corrupção. Irá acabar com o desejo de um corrupto seguir qualquer carreira politica, e vai provar a vocês que não são Deus, nem tão pouco são vocês que mandam no povo, mas sim o povo que é vosso patrão. Mata-se os bichos a irá acabar a peçonha brevemente.

    ResponderEliminar
  45. O seu argumento é inválido. Votar, no sistema tal como ele existe actualmente, nos partidos mais pequenos têm exactamente o mesmo valor que não o fazer, pelo simples facto de que os números assim o suportam. Se a massa abstencionista fosse votar em partidos menores, simplesmente iam dividir os seus número em pequenos e diversos partidos que nunca teriam números absolutos suficientes para destronar um dos partidos maiores. Nem um dos partidos de segunda, tão pouco. Por isso, sem que haja algo a dirigir votos dos partidos maiores para estes mais pequenos, nada muda. E como o artigo diz, quem vota actualmente são os militantes e portugueses favorecidos que tem interesses em manter o seu partido no poder, e não é provável que mudem de ideias e votar noutros partidos mais pequenos que não dão garantias de proteger os seus interesses pessoais.
    Inclusive, e volto a repetir, sob o sistema actual, votar em partidos mais pequenos em um impacto negativo com meus possíveis interesses. E a nossa situação política actual é o caso de estudo perfeito deste fenómeno. Votar em partidos pequenos tem a desvantagem de retirar votos a um partido maior que, apesar de corrupto, se alinha com a minha visão política. Face a dois partidos do lado oposto criarem uma coligação,vão ter números suficientes para terem maior número de votos em absoluto, e apesar de serem claramente o lado político minoritário no país, são votados como representantes de todos nós. Algo vai de errado com este sistema, parece-me.

    Um último ponto, votar branco de facto tem pouco ou nenhum valor quando os seus números são pequenos, mas deve sempre existir para casos de extremo. Se eu acredito que o meu sistema de governo é o melhor do mundo, mas que está a ser mal utilizado, então eu voto em branco. Se quantidade suficiente de pessoas o fizerem, então só quer dizer que são as pessoas envolvidas que têm que mudar, não o sistema. Eu participo e acredito.
    A abstenção, diz simplesmente que eu recuso-me a participar neste sistema actual, e quero algo diferente. Independentemente do que o sistema actual possa dizer sobre a minha abstenção, se não lhe reconheço legitimidade, tudo o que possa dizer sobre mim é inválido.
    (cont.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. as mudanças necessárias não acontecerão em meses mas em anos, é preciso ter visão de futuro e começar a pensar. Se o sistema está mal certamente não é não votando e deixando eleger os que corrompem o sistema, que se vai mudar o sistema.
      A abstenção, segundo a constituição Portuguesa actual, reforça o poder dos partidos com mais votos, devido ao método de HONDT. Se os mais de 50% de Portugueses que se tem abstido, ou votado nulo e em branco, fossem votar em outros partidos sem representação parlamentar, aí sim estariam a tirar o tapete aos que se apoderaram do poder há 40 anos. Votar contra os corruptos identificados, isso sim é que é dizer basta, é protestar contra os corruptos, é mostrar a indignação contra os piores.
      O país é o retrato dos portugueses, logo todos somos responsáveis pela situação actual de impunidade, todos conhecemos os criminosos dos vistos Gold? do BES? dos Pandur? do BPN? do TGV? Das PPP, das rendas da EDP, das Swaps? dos submarinos? E ainda nos abstemos de votar contra eles? De os punir? De eliminar do poder os partidos que albergam essas personagens, responsáveis pelos maiores crimes cometidos contra o país e o povo!! Para nós é indiferente??!!!

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3gN6qJPSr

      Eliminar
    2. Em Portugal andamos a raciocinar ao contrário e por isso a democracia não funciona.
      Não são os corruptos que vão deixar de ser corruptos por opção, é o nosso voto contra os corruptos que os expulsará do poder . Que lhes mostrará que somos contra os desonestos. Os eleitores ainda não perceberam o erro de afirmar que só votam quando os políticos deixarem de ser corruptos, porque é precisamente por não votarmos, por os deixarmos impunes, que eles se tornam corruptos e que os chicos espertos, sentem apetência por ingressar na carreira politica. Dizer que só votamos quando a corrupção acabar ou a democracia funcionar bem, é o mesmo que um doente dizer que só chama o médico quando a doença se curar, ou o mesmo que alguém que está a ser assaltado dizer que só chama a policia se os ladrões pararem de roubar. Não faz sentido mas é isto que os eleitores portugueses fazem.
      É imprescindível, urgente e VITAL nesta equação democrática, o exercício do poder do povo através do voto percebendo que este, não serve apenas para eleger. Se não encontra um partido perfeito que o motive a sair da cadeira no dia de votar, certamente que existe um partido contra o qual deseja usar o voto para fazer justiça, para o punir, censurar, julgar, educar, travar e eliminar os abusos e abusadores do poder, e só assim ter mão firme nos políticos. O voto contra é como um cartão vermelho que mostras ao infractor se continuas a abdicar de mostrar o cartão vermelho, estás à espera que o jogo corra bem?

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3mw2OeXPf

      Eliminar
  46. (cont.)
    O artigo diz que voto de abstenção não tem valor, eu digo que o valor que tem é dar legitimidade a quem nunca participou, ou deixou de participar, neste sistema político actual, de o mudar no futuro.
    Mais uma vez, se o número maioritário de pessoas não participarem num dado sistema, podem então criar o seu segundo os seus próprios valores, e quem participou no sistema antigo, pode escolher em participar no novo sistema, ficar mas não participar, ou sair. Basicamente, as mesma alternativas que eu tenho neste mesmo momento.
    Posso participar porque acredito que este é o melhor sistema possível para me representar, posso optar por me ir embora porque não acredito neste sistema e não quero viver sob os seus governos, ou como eu, simplesmente optar por ficar e não participar, esperando por oportunidade de mudar (para quem não tenha percebido ainda, é a espera que a maioria queira mudança e deixe de participar no sistema actual. E sim, vai demorar).
    E isto parece-me Democracia e Liberdade.

    Por fim, ao autor, é de louvar alguém que pense e comunique informação a quem o quer saber mas não consegue ou pode, ou queira. Mas pelo menos que o faça sob os seus próprios conselhos, e pense verdadeiramente sobre o assunto antes de publicar. De momento o seu discurso é contra-producente à mensagem que me parece querer comunicar.
    Acho que se pensar um pouco mais, vai ver que a ideia que o levou a escrever este artigo não é uma verdade absoluta, e que pode ter que repensar no assunto e escrever novo artigo. E não se preocupe, ninguém o poderá chamar de hipócrita com razão. Hipócrita é aquele que diz algo que acredita, e quando as coisas mudam, muda o discurso no sentido de se alinhar desde sempre com a nova retórica. Sou a favor de as pessoas mudam de ideias quando confrontadas com factos irrevogáveis, ou simplesmente porque pensaram melhor sobre o assunto,
    E volte a não se preocupar, se algo for contraditório ao seu discurso actual mas mesmo assim parecer fazer sentido, pense um pouco mais sobre isso. Corrigir não é erro, mudar de opinião não é hipocrisia, é simplesmente evolução pessoal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. deixar de participar na democracia é uma bela forma de a tentar ajudar a melhorar
      AFIRMAR QUE NÃO VOTA PORQUE A DEMOCRACIA ESTÁ DOENTE É O MESMO QUE UM DOENTE DIZER QUE SÓ VAI AO MÉDICO DEPOIS DE A DOENÇA SE CURAR::::
      Em Portugal andamos a raciocinar ao contrário e por isso a democracia não funciona.
      Não são os corruptos que vão deixar de ser corruptos por opção, é o nosso voto contra os corruptos que os expulsará do poder obrigará a ser honestos, os futuros governos. Os eleitores ainda não perceberam o erro de afirmar que só votam quando os políticos deixarem de ser corruptos, porque é precisamente por não votarmos, por os deixarmos impunes, que eles se tornam corruptos e que os corruptos sentem apetência por ingressar na carreira politica. É o mesmo que alguém estar a ser assaltado e dizer que só chama a policia se os ladrões pararem de roubar. Não faz sentido mas é isto que os eleitores portugueses fazem.
      É imprescindível, urgente e VITAL nesta equação democrática, o exercício do poder do povo que através do voto pode fazer justiça, punir, educar, travar e eliminar os abusos, e só assim equilibrar e moderar o poder dos políticos.
      Pensem... Seria eficaz se uma pessoa responsável por moldar comportamentos, (educar um filho delinquente, pacificar um cão agressivo, travar um ladrão reincidente, punir um politico corrupto,) decidisse que só iria agir quando o problema estivesse resolvido? Não tem lógica pois não? Mas é isso que os eleitores portugueses pensam e fazem em relação ás eleições.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3gN7dI5GK

      Eliminar
    2. E enquanto espera que ninguém vote os que mais corrompem o sistema e não deixam mudar o sistema vão agradecenedo os abstencionistas que não votam contra eles, e vão ganhando o poleiro por mais uns 40 anos e destruindo mais e mais a democracia e o sistema. As teorias são muitos bonitas mas na prática o que é que relamente acontece com a abstenção e com as atitudes inconsequentes os que não querem participar o sistema??? O que é que acontece? Elegem-se os corruptos de sempre porque esses terão sempre os seus votos garantidos, porque a maçonaria vota, os boys votam, os fanáticos votam, os ricos os milionários e os corruptos votam, os amigos e familia votam, por isso esses irão sempre estar bem representados no governo o povo como não vota, não mete medo a ninguém e ninguém se preocupa em o respeitar ou defender, simples

      Eliminar
    3. Causas da abstenção, em Portugal
      Existem dezenas de razões diferentes, que levam o eleitor a não comparecer nas urnas. Uns porque não querem, outros porque não podem, outros porque já nem existem. Qualquer pessoa sabe que as causas da abstenção são dispersa, poderiam ser as seguintes;
      Pessoas não votam porque: 10% que preferiram a praia, 5% não lhes apeteceu votar, 3% que estão longe das urnas, 4% que se estão a lixar para o país, 4% de iludidos que acreditam que abstenção é revolução de sofá, 5% porque estão zangadas com o seu partido que o roubou, 1% porque estão acamados, 2% porque desconhecem a lei, 2% porque querem monarquia, e 10% de abstencionistas fixos, fornecidos pelos governos, que se recusam a actualizar os cadernos eleitorais, onde estão contabilizados mais de 1 milhão de eleitores que já faleceram ou emigraram, etc etc etc. (Ver imagem, esta é mais uma prova de que a abstenção não possui valor ou poder que lese os corruptos, pelo contrário. Prova que eles não a temem e até a promovem... tal é o medo que os corruptos possuem da abstenção que são eles próprios a ajudar os abstencionistas com um exército de mais de 1 milhão de abstenções. Afinal o governo também é um revolucionário que quer acabar com ele próprio?)

      Como sabemos as causas da abstenção de cada um, possui motivações dispersas... Mas existem por aí uns teóricos, pagos pelos corruptos para causar o caos e promover a abstenção, que decidiram que a causa da abstenção é 100% uma vontade só e querem que isso tenha o poder de derrubar governos? Segundo a lógica deles seria como organizar uma manifestação para derrubar o governo mas só contavam os manifestantes que ficavam em casa... Boa ideia não era? Para os teóricos pagos pelos corruptos, vale tudo, inventam teorias absurdas sem qualquer lógica ou fundamento, mas que encontram terreno fértil quando dirigidas a um povo inculto e com fraca literacia politica.
      Para eles, todos os abstencionistas se "baldam" ao voto porque querem acabar com o governo apesar de saberem que a abstenção tem muitas causas, e não apenas uma, e o povo sabe disso também.
      Independentemente da intenção subjectiva da abstenção, ela é objectivamente inócua para a luta contra algo ou por algo.
      A abstenção reflecte desinteresse, indiferença, alienação e delegação da responsabilidade, logo a abstenção é a aceitação das escolhas dos outros. É fortalecer o que outros escolheram por nós. Ainda confias nas escolhas dos outros? Vais continuar a deixar que escolham por ti?

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3gN93KRoC

      Eliminar
  47. Acho que devia levantar o limite de 4096 caracteres, dado os temas que aqui se discutem.

    ResponderEliminar
  48. Boa noite Sra Zita Paiva, deparei-me com a sua exposiçao acerca do voto branco nulo e abstenção neste lugar, quando pesquisava na rede sobre qual seria o valor do voto em euros que cada partido recebe pelo mesmo e também se o voto em branco ou nulo favorece monetáriamente algum partido ou outro. Penso que através da sua exposiçao seja uma pessoa entendida e capaz de me esclarecer sobre este assunto. Agradecido.

    Os melhores cumprimentos.

    Rui Nunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os votos apenas são subvencionados se forem votos válidos, e apenas para partidos que obtenham mais de 50 mil votos, é o mínimo.
      Os brancos e nulos não são votos válidos.

      A subvenção pública só é atribuída aos votos validamente expressos. É variável de acordo com o objecto da eleição, mas os votos brancos e nulos não dão direito a qualquer tipo de subvenção, nem são distribuídos por todos os partidos concorrentes. Aliás, no caso das legislativas, é bom recordar que só os partidos que conseguirem um mínimo de 50 mil votos, e que a requeiram, é que tem direito à subvenção (Art.º 5, n.º 7 da lei 19/2003). Por fim, a subvenção é válida para cada ano da legislatura e na presente, como o valor médio do IAS é de €3,11 por voto (Art.º 5, n.º 2 da lei 19/2003), o quadruplo será €12,44.

      As subvenções são cumulativas a partir do momento em que um partido consegue eleger um deputado. Só no caso da não verificação deste pressuposto é que o critério do mínimo de 50 mil votos é aplicado.

      Eliminar
    2. Só os votos obtidos nas eleições legislativas dão dinheiro aos partidos
      A lei que regulamenta as subvenções que os partidos recebem é a Lei 19/2003 de 20 Junho. O seu artigo 5º não deixa margem para dúvidas: só os votos OBTIDOS por determinado partido dão direito a subvenção para esse partido. Logo, não é verdade a ideia, que circula muito pela Internet, de que os votos brancos ou nulos também dão (o nosso) dinheiro aos partidos. Essa ideia errada tem sido usada para justificar os apelos à abstenção.
      Também se fica esclarecido quanto às eleições que dão direito a subvenção: apenas as legislativas.
      Cada partido concorrente às eleições para a AR e que obtenha representação parlamentar ou consiga mais de 50 mil votos tem direito a uma subvenção anual correspondente a 3,1053 euros por cada voto obtido. Esse montante (que pode ser actualizado, naturalmente) corresponde a 1/135 do chamado Indexante dos Apoios Sociais (IAS), cujo valor para 2011 é (ou foi) de 419,22 euros.

      Eliminar
    3. http://www.parlamento.pt/legislacao/documents/legislacao_anotada/financiamentopartidospoliticoscampanhaseleitorais_simples.pdf

      Eliminar
  49. Obrigado Sra Zita Paiva, pelo seu esclarecimento que me foi bastante útil. Uma boa noite para si.

    Os melhores cumprimentos.

    Rui Nunes

    ResponderEliminar
  50. É esclarecedor o artigo, mas influenciador. Pede para não votar contra a coligação. Isso é manipulação. Pede para votar em um partido menor, isso é manipulação. Pede para votar num partido inexpressivo onde não há corruptos. Eu pergunto, desde quando alguém que vai para a política é santo? Como tenho a certeza que não é corrupto e nem vai ser quando lá estiver? Sou contra não ir votar, porque é literalmente se marimbar para um direito adquirido antes que nos tirem. Sou contra o voto em branco, porque é muito fácil alguém meter lá uma cruz, mas o nulo? Se conta ou não, é um direito meu achar que nenhum partido presta ou serve... e deveria valer. Acho um absurdo ter que votar num menos pior? Menos pior!!! Pasmem... tinha que votar num bom e no que eu acredito e não contra, pro meio de um partido pequeno ou menos pior. Menos pior é pior também, só não é tanto!!! Que pensamento! Na verdade o que está errado é que se mais de 50%+1 anula, vota em branco ou se abstém é porque não quer o que lá está ou está descontente! Deveria valer, logo errada é a lei eleitoral. Onde menos de 50% ganha e onde somos obrigados a votar em algum, seja o que gostamos, o que não gostamos ou no menos pior! O que tem que se mudar é a lei, onde votos pelo menos nulos acima de 50% obrigariam a nova eleição com partidos e candidatos diferentes... aí sim era uma boa! Sempre esses partidos maiores conseguem ganhar e os menores, além de não conseguirem, não nos diz se são corruptos ou não!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É por causa dessa mentalidade de passar a vida a votar em corruptos só para votar noutros corruptos, que não saímos da cepa torta. Como é óbvio a solução é votar contra os corruptos, mas como se pode ver mais uma vez as pessoas ficaram em casa e não se importam com quem ganhe.
      Os politicos são corruptos pq o povo não sabe votar... Em Portugal andamos a raciocinar ao contrário e por isso a democracia não funciona.
      Não são os corruptos que vão deixar de ser corruptos por opção, é o nosso voto contra os corruptos que os expulsará do poder . Que lhes mostrará que somos contra os desonestos. Os eleitores ainda não perceberam o erro de afirmar que só votam quando os políticos deixarem de ser corruptos, porque é precisamente por não votarmos, por os deixarmos impunes, que eles se tornam corruptos e que os chicos espertos, sentem apetência por ingressar na carreira politica. Dizer que só votamos quando a corrupção acabar ou a democracia funcionar bem, é o mesmo que um doente dizer que só chama o médico quando a doença se curar, ou o mesmo que alguém que está a ser assaltado dizer que só chama a policia se os ladrões pararem de roubar. Não faz sentido mas é isto que os eleitores portugueses fazem.
      É imprescindível, urgente e VITAL nesta equação democrática, o exercício do poder do povo através do voto percebendo que este, não serve apenas para eleger. Se não encontra um partido perfeito que o motive a sair da cadeira no dia de votar, certamente que existe um partido contra o qual deseja usar o voto para fazer justiça, para o punir, censurar, julgar, educar, travar e eliminar os abusos e abusadores do poder, e só assim ter mão firme nos políticos. O voto contra é como um cartão vermelho que mostras ao infractor se continuas a abdicar de mostrar o cartão vermelho, estás à espera que o jogo corra bem?

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3nd3BaIjy

      Eliminar
    2. O que este blog defende é que não se vote em corruptos, por isso não venha cá com teorias de manipulação, dizer que o correcto era pedir para votar no ps... nem toda a gente tem que votar em corruptos.

      Eliminar
  51. Para votar é necessário confiar!... com os políticos que temos a melhor resposta é despreza-los. Como dizia Zéca Afonso (eles) comem tudo e não deixam nada. Vergonha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece que não leu nada nem viu os videos. Não votar não é despreza-los é deixa-los ganhar e eles agradecem-lhe

      Eliminar
    2. Mas nao votar eles nao recebem o dinheiro dos votos, e se votar , eles vao se aliar aos grandes, porque ha uma diatudra de lobis e maçonica.

      Ninguem vote, o problema é que ainda ha gente que vota.

      Um voto valido contra eles é extrma direita, a esquerda alia-se aos corruptos como ja se viu.

      Eliminar
    3. mais um ao serviço dos corruptos a afastar o povo das urnas para os corruptos continuarem a ganhar

      Eliminar
    4. Os politicos são corruptos pq o povo não sabe votar... Em Portugal andamos a raciocinar ao contrário e por isso a democracia não funciona.
      Não são os corruptos que vão deixar de ser corruptos por opção, é o nosso voto contra os corruptos que os expulsará do poder . Que lhes mostrará que somos contra os desonestos. Os eleitores ainda não perceberam o erro de afirmar que só votam quando os políticos deixarem de ser corruptos, porque é precisamente por não votarmos, por os deixarmos impunes, que eles se tornam corruptos e que os chicos espertos, sentem apetência por ingressar na carreira politica. Dizer que só votamos quando a corrupção acabar ou a democracia funcionar bem, é o mesmo que um doente dizer que só chama o médico quando a doença se curar, ou o mesmo que alguém que está a ser assaltado dizer que só chama a policia se os ladrões pararem de roubar. Não faz sentido mas é isto que os eleitores portugueses fazem.
      É imprescindível, urgente e VITAL nesta equação democrática, o exercício do poder do povo através do voto percebendo que este, não serve apenas para eleger. Se não encontra um partido perfeito que o motive a sair da cadeira no dia de votar, certamente que existe um partido contra o qual deseja usar o voto para fazer justiça, para o punir, censurar, julgar, educar, travar e eliminar os abusos e abusadores do poder, e só assim ter mão firme nos políticos. O voto contra é como um cartão vermelho que mostras ao infractor se continuas a abdicar de mostrar o cartão vermelho, estás à espera que o jogo corra bem?

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3nd3BaIjy

      Eliminar
    5. eles estão mesmo preocupados com o dinheiro dos votos quando ganham milhares de milhões a roubar o estado graças À IGNORANCIA DO POVO PORTUGUES

      Eliminar
    6. O voto branco e nulo, tem poder?
      As mentiras são muitas, são estratégias sujas para manter as vitimas longe do tribunal onde os seus carrascos estão a ser julgados, e poderiam ser condenados: as urnas.
      Um apelo ao voto branco "contra estes políticos" garantia que, "se a maioria da votação for de votos em branco, são obrigados a anular as eleições e fazer novas, mas com outras pessoas diferentes nas listas".

      Tanto circulou a mentira, que a Comissão Nacional de Eleições teve de lançar um esclarecimento sobre a lei: "Os votos em branco e os votos nulos não têm influência no apuramento dos resultados - será sempre eleito, à primeira ou segunda volta, o candidato que tiver mais de metade dos votos expressos, qualquer que seja o número de votos brancos ou nulos." A abstenção nem é digna de referencia pois todos sabem que a esta tem diversas causas, e portanto não pode ser uniformizada. Não se pode apurar que o abstencionista quer isto ou aquilo, porque na realidade o abstencionista apenas não quis ou não pode votar, porquê? Apenas se pode especular.

      Os votos brancos e nulos já atingiram percentagens importantes. Somados, em eleições presidenciais anteriores, chegaram a 2% a 3%, ultrapassando mesmo alguns candidatos. Cabe perguntar: quem o recorda? Quem se incomodou? Quem vibrou e quem tremeu? Os votos brancos e nulos são uma má opção de protesto, desde logo porque podem não ser protesto nenhum. São apenas uma expressão vazia, onde cabe o apelo autoritário, a hesitação radical (que não se decide a tempo), a desilusão do momento. É de respeitar quem prefere não optar, mas o voto branco não funciona para quem quer tomar posição na luta social e política. Jorge Costa, Jornalista
      NOTA OFICIOSA DA COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES

      A polémica sobre o assunto é grande, e dispendiosa, mas já devíamos ter percebido que se somos contra este regime, contra os partidos que o mantêm, PS/PSD/CDS, contra os que há mais de 35 anos corrompem a democracia, temos que usar o voto válido contra eles.

      A polémica gira em volta do valor da abstenção, do voto em branco ou nulo. Entre os factos e as opiniões, reina a confusão.
      A legislação não é fácil de encontrar, mas existe e não deixa dúvidas, não existe um número de votos mínimos para que estes se convertam em mandatos. Quer Votem 90% ou 10% dos eleitores, a eleição prossegue, elegendo aquele que tiver mais votos válidos e os votos válidos, são assumidos como 100% e é desses 100% que partem as contas para dividir os deputados. Tudo o resto, brancos, nulos e abstenção, desaparecem da equação. (veja em baixo o video que explica as contas do método de Hondt, de forma muito fácil)

      Artigo 152.º
      Representação política
      1. A lei não pode estabelecer limites à conversão dos votos em mandatos por exigência de uma percentagem de votos nacional mínima.
      2. Os Deputados representam todo o país e não os círculos por que são eleitos.
      Os políticos deixam assim uma mensagem bem clara aos que pretendem fazer revoluções nos sofás... Terão que se levantar e lutar, os homens de coragem vão à luta, fazem sentir o seu poder e a sua vontade através de uma tomada de posição.
      Por isso abstenham-se à vontade, se não saírem do sofá e votarem válido contra os corruptos, ganhará sempre o partido que tem mais militantes, mais boys, mais amigos ricos favorecidos com os nossos impostos, mais maçons, clientelas e parasitas, e esses nunca deixam de votar, estão sempre prontos a eleger quem os protege e representa. São votos garantidos e válidos.
      O povo abdica de votar contra eles, de votar em partidos que nos representem, preferem deixar os ricos e corruptos fazer essa escolha?
      Claro que é ultrajante perceber que eles criaram esta lei para se protegerem e eternizarem no poder manipulando o povo para se abster. É pena é que os eleitores não percebam isso e façam precisamente o que convém ao arco da governação, não votam ou inutilizam o voto.


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/11/o-poder-do-voto-voto-em-branco-e-nulo.html#ixzz4VkhmdbV6

      Eliminar
  52. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar