31 outubro, 2012

A caça à multa é a nova estratégia do governo para encher os cofres?

Miguel macedo novo negócio

A caça à multa ou à carteira?
O governo desespera, precisa de ir ao bolso de alguém e já não encontra mais vitimas, nem mais desculpas...
Mas como empreendedores competentes que são, descobriram um negócio da China! Rentável, produtivo e com muitas outras vantagens.
Quem poderia ter tido uma ideia tão brilhante e tão positiva para a economia portuguesa? Só mesmo os nossos governantes é que poderiam lembrar-se deste nicho de mercado por explorar, tão produtivo e lucrativo. Roubar os desprevenidos. Multar, onde antes não se multava, multar e enviar o aviso, 7 meses depois, para que a vitima/cliente se fidelize, e permaneça, pelo menos, por 7 meses a reincidir e a render. 
Em suma ir ao bolso do cidadão, para que ele sinta na pele o que custa pagar metade de um salário miserável de 500 euros, apenas porque passou dos 90 km/h, numa estrada que parece uma auto estrada, e engana os mais distraídos.

- "A receita das multas do Código da Estrada que reverte para o Estado subiu para 47,1 milhões de euros nos primeiros 6 meses (2012), de acordo com os dados da Execução Orçamental(...). publico
- Em 2013, o Estado recebeu 76 milhões de euros em multas aplicadas a condutores. Este é um resultado inferior ao do ano passado, tendo as coimas descido em 9%.fonte

Há que investir neste negócio rentável. 
ESBANJAMENTO DE DINHEIROS PÚBLICOS
O esbanjamento de dinheiros públicos continua, pois a austeridade é só para alguns. Anuncia-se agora que a Câmara Municipal de Lisboa vai gastar 4 milhões de euros com a instalação de mais 30 radares para a detecção de velocidade. Ou seja, a indústria das multas continua florescente e ao mesmo tempo dá azo a negócios polpudos em que alguns ganham dinheiro e comissões. Como se já não bastasse a exploração infame a que a EMEL submete a população lisboeta, vendendo o que obtém de borla (espaço para estacionar) e ainda extorquindo multas.
Assim vai a gestão do PS de António Costa. fonte
Para além de descobrirem este negócio da caça à multa, também descobriram finalmente um negócio onde vale a pena e compensa ser eficiente!!!!
"EMEL com lucros recorde
Em relação a 2010, o reboque e bloqueio de veículos aumentou 133,8% e as multas 120,6%, segundo o relatório e contas de 2011 da Empresa Pública Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL), que tem como único acionista a Câmara Municipal de Lisboa.
"Reorganizámos os serviços para conseguir esses aumentos. Temos de ser eficientes nas multas, pois disso depende o funcionamento do sistema", afirmou à Lusa o presidente da EMEL, António Júlio de Almeida.
Serviços como envio de correspondência passaram para empresas externas e a EMEL concentrou esforços na fiscalização e ainda na expansão da oferta de estacionamento (mais 569 lugares), conseguindo fechar o ano de 2011 com mais 5% de proveitos operacionais, da ordem dos 24,3 milhões de euros.
"Dantes a EMEL não dava lucro, mas este ano registámos os melhores lucros semestrais de sempre", que atingiram 1,5 milhões de euros até junho e deverão chegar aos dois milhões no final do ano, segundo António Júlio de Almeida.
Mas este responsável ressalva que o dinheiro das multas pesa menos que cinco por cento nas receitas totais, uma vez que a EMEL fica apenas com 55% das receitas das contraordenações, destinando os restantes 35% ao Tesouro e Finanças e 10% à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a entidade que executa as multas por pagar.
O Estado conseguiu uma receita de 8,14 milhões de euros nos primeiros seis meses de 2012 com a cobrança de multas aos automobilistas que foram detetados a circular com veículos com a inspeção obrigatória em falta. dinheirovivo.

Está explicada a eficiência... Perversa.
"O salário dos fiscais da Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa (EMEL) vai deixar de depender da quantidade de multas passadas, diz o vereador da Mobilidade, Nunes da Silva, alegando que este sistema de incentivos à produtividade "tem resultados perversos"FONTE

Enquanto o governo ataca salários, e tenta extorquir tudo quanto pode, as riquezas mais duradouras e significativas, fogem de Portugal, porque o Governo insiste em eliminar a classe média e devastar a economia portuguesa.

"32,4 mil milhões de euros 'voaram' para fora do país. 
É uma fuga recorde de capital estrangeiro para fora de Portugal, de 32,4 mil milhões de euros, nos primeiros nove meses do ano, de capitais estrangeiros, que estavam investidos em ações, obrigações, fundos de investimento e outros ativos. Porquê? Por causa da crise.
exportações de ouro
Os dados são do Banco de Portugal e indicam ainda que desde 2009 saíram já do país 68 mil milhões de euros de aplicações feitas por estrangeiros." fonte

Entretanto, a riqueza que, em tempo de crise tem mais valor, e representa uma mais valia - o ouro, está a ser despachado, também para o estrangeiro.
"Portugal exporta 132 vezes mais ouro do que antes da crise." fonte
"Quase 10% do aumento das exportações em 2012 deve-se à venda de ouro."fonte
Curiosidade: Em Portugal a maioria do ouro tem 19,2 Kilates ou seja 80% ouro e 20% outros metais. É o teor mais elevado da Europa, sendo o mais vulgar 18 K (75% ouro).

Só do BPN devem ter saído os famosos e saudosos, nossos 9 mil milhões... aos quais devemos somar os muitos saques, dos políticos que vão quase sempre parar a offshores.


4 comentários :

  1. Hoje em dia, é a única função que o governo exige á Policia. Multas, Multas e mais multas.

    Combate ao crime, esqueçam lá isso que só dá prejuízo e chatices. Depois ainda vem o Juiz a questionar porque foi detido um gatuno em flagrante delito.

    Vivemos num regime ditatorial que nos explora até á medula. Funciona em forma de Gang. Com uma única diferença dos Gangs tradicionais que é o facto de ser grande e ter muito poder.
    E infelizmente a maioria ainda acredita neles. Ainda vão ás urnas votar neles.

    ResponderEliminar
  2. O principal ladrão do cidadão comum é, actualmente, o estado.

    Rouba para pagar as más gestões dos seus governos.
    Não para pagar mais saúde, ensino ou habitação mas para pagar as dívidas e os juros de INVESTIMENTOS INÚTEIS, sumptuários, fábricas de correptores e corruptos.

    Têm de ser reponsabilizados os culpados! Que tal os seus nomes em cartazes nas manifestações, pedindo a prisão para essa gente?

    ResponderEliminar
  3. Não esquecer também os poderes autarquicos, muitos deles bastante sujos e ...sempre na impunidade.
    Entre muitos casos, o mais recente episódio de Valentim Loureiro dá-me (perdoem a expressão) vontade de vomitar.
    E não é que ainda há muita gente que continua a votar nestas personagens??!!Como é isto possível? Onde está a qualidade encefálica deste país, porra?!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. """"Onde está a qualidade encefálica deste país, porra?!!!!"""""

      Infelizmente, estão a encher estádios e contas bancárias de futebolistas carenciados e a ver novelas, para encher o bolso a artistas carenciados.

      Eliminar