21 dezembro, 2012

Paulo Morais escandalizado. Em Portugal dão-se medalhas a criminosos, em vez de algemas.





Neste video, Paulo Morais mais uma vez goza com o ridículo da impunidade em Portugal, a forma como são tratados os corruptos, afronta a inteligência e a justiça.
Relata que recentemente, assistiu na TV a uma cerimónia onde viu avançar um ex administrador da SLN (BPN), e ironiza "pensei que lhe iam dar umas algemas e fiquei admirado quando vi que era mesmo uma medalha."



Video completo refere ainda: 
Apito dourado - Um processo que envolvia de milhares de milhões de euros com casos de corrupção na construção civil, na promoção imobiliária, no Metro do Porto, nos árbitros, nas prostitutas, etc etc mas foi branqueado e disfarçado de tal forma que acabou apenas centrado em torno dos árbitros e prostitutas... e que claro não deu em nada. 
Ou seja foram limpando limpando e limpando e apenas deixaram a parte mais limpa do processo para ser investigada, que era o caos das prostitutas.
E os mais sujos ficaram totalmente ilibados. (Minuto 9 do vídeo)
Paulo Morais continua; 
"Tudo o que afirmo está nos processos, se eu o vi, o governo também o viu assim como a justiça." 
A bomba atómica dos impostos dos portugueses. A SLN e o BPN geriam várias empresas, cerca de 200. As que davam lucro ofereciam os lucros à SLN e aos accionistas as que davam prejuízo desfalcavam e deixavam buracos nas contas do BPN, pois iam-se financiar ao BPN, sem garantias, muitas vezes. 
Quando a situação  ficou insustentável, para o BPN e já o buraco era demasiado visisvel, este foi nacionalizado, ofereceram-no aos cidadãos, e a SLN seguiu a sua vida. Agora mudou de nome, chama-se Galilei, tem negócios de castanhas em trás os montes, negócios na praia dos salgados, etc etc.

O BPN foi comprado, pelo Mira Amaral/ BIC mas todas as dividas e desfalques que ele possuía, muitos dos quais ainda se vão descobrir, ficaram para os portugueses irem pagando à medida que aparecem. Criaram a PARVALOREM, é o banco que assume as dividas do BPN e oferece ao zé povinho. 
O BPN possui um buraco de cerca de 2 mil milhões só de terrenos que falsamente  foram dados como garantia de milhares e não valiam mais de 100. Por esquemas que eles faziam em que iam à câmara valorizar o terreno, alterando o PDM.
Também usavam a artimanha de financiar o mesmo bem em duplicado, tudo servia para retirar dinheiro do banco. 
Cavaco Silva é economista, ele sabia que o BPN servia para lavar dinheiro. 

A promiscuidade. 
A actual secretária de estado do tesouro era também do anterior governo PS, drª Maria Luís Albuquerque, trabalhava com um secretário de estado socialista e curiosamente quando chegou agora ao governo, fez questão de  levar com ela, para sua chefe de gabinete, a esposa desse secretario de estado.
Ao minuto 19 Paulo Morais informa que já foi convidado a depor no caso do crime das PPP, em que o estado paga rendas fixas para empresas privadas não arriscarem ter prejuízo  E Paulo Morais ironiza, " até brinquei com as senhoras inspectoras, e disse-lhes que estava ali com muito gosto, que estava a ser uma manhã muito agradável, mas que já sabia que aquilo não ia dar em nada, pois elas vão fazer um belo documento e o ministério público arranja uma razão qualquer e arquiva o processo".... simples e limpo.

Casos de corrupção do poder local: Parque MayerVale do Galante Figueira da Foz , É o Caso Ambrósio em Gondomar. O caso de Alfena, de um srº que comprou um terreno por 4 milhões as 4h da tarde e vendeu-o ás 4.30h por 20 milhões.

Ao minuto 23 faz alusão ao escândalo de promiscuidade de interesses, onde geralmente os presidentes das comissões parlamentares de defesa, são quase sempre do mesmo escritório de advogados.
O actual presidente é o deputado José Matos Correia, que pertence à sociedade do drº Rui Pena, o anterior presidente (José Luis Arnault) que também era desse mesmo escritório. Que por sua vez ele próprio foi ministro da defesa na altura que se compraram os submarinos.
Isto também já é demais, eles (políticos e advogados) possuem poder para tudo roubam, corrompem, fiscalizam, legislam, e fazem parte das comissões parlamentares que decidem tudo, que mais querem? Um pouco de vergonha, recomenda.
Não há nenhuma sociedade que possa suportar um nível de promiscuidade tão intensa.

Paulo Morais finaliza dizendo a justiça deveria ir buscar os bens que os corruptos roubam, basta averiguar devidamente, por exemplo no caso BPN, seguindo a documentação da Parvolorem, seguir o rasto do dinheiro e ir busca-lo onde está.
E o mesmo com os ex administradores da SLN que estão bem identificados.
"Mas em Portugal em vez de algemas, oferece-se medalhas."
O estado Português tinha obrigação de fazer isso. Ir confiscar o dinheiro que eles têm no Luxemburgo. Que é o que já se está a fazer na Itália, e já recuperaram milhares de milhões de euros. A Alemanha, fez o mesmo e também confiscou fortunas aos corruptos.
A corrupção impede os países de se desenvolverem, isso é um facto. 
A prova é que não há países desenvolvidos corruptos, nem há países corruptos desenvolvidos. Por isso a próxima geração tem que se empenhar e combater a corrupção.

No video 3, ao minuto 1.30, Paulo morais afirma que a única forma de sair deste estado, seria começar por descobrir quem são os actuais "duques de Portugal" e acabar-lhe com os ducados. 
"Nós, enquanto país, só sairemos disto quando tivermos governantes que afrontem os grandes interesses e, nomeadamente, os grandes interesses económicos. 
Na nossa própria História, D. João II, antes de assinar o Tratado de Tordesilhas, antes de mandar imprimir o primeiro livro em Portugal, antes de fazer um reinado notável, fez uma coisa muito simples: foi aos grandes grupos económicos da altura e fez algo tão simples como matar o duque de Bragança, o duque de Viseu, o duque de Aveiro e resolveu o problema dos grandes grupos económicos que mandavam no país... Hoje o feudalismo é o mesmo – a única diferença é que, na altura, o feudalismo era ter terras e o feudalismo de hoje é na finança". 
Para Paulo Morais é também importante as pessoas perderem o medo. 

19 comentários :

  1. Já tinha visto esses vídeos há uns dias atrás.
    Eles são realmente inspiradores.
    Aquela alusão ao Rei D.João II é poesia para os meus ouvidos.

    Já repararam que ainda não veio ninguém a defender a honra? Ele aponta nomes concretos, tipo Ferreira do Amaral, Jorge Coelho e muitos mais, mas ninguém ainda estrebuchou?
    Noutras ocasiões mal alguém insinuava qualquer coisa sobre um politico a seguir vinha este logo dizer "Vou meter-lhe um processo por difamação".
    Mas aqui ninguém pia.
    Porque será?
    Sabem que é tudo verdade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo inteiramente. Todos caladinhos e com protecção judicial

      Eliminar
  2. Estamos em Portugal, tudo é possível, ou melhor impossível prender um político. Acerca de medalhas, quem não se recorda o prejuízo que foi a Expo, e a sua derrapagem astronómica. A pessoa responsável em vez de ser confrontada com a derrapagem, recebeu uma medalha de mérito. Como é possível, dinheiro do estado que foi roubado a obra custou 3 ou 4 vez mais. E esta gente fica impune e para cumulo ainda recebe um titulo. Se for numa empresa privada, o gestor toma más decisões, tem de responder perante o seu superior. E há casos que são despedidos. Mas com o Estado estes compadrios são premiados com as suas opções ruinosas. Por isso chegámos a este ponto. O Estado não tem dinheiro, tantos anos ser roubado e roubado por tantos (parasitas), como é óbvio que tinha de chegar a ruína.

    Fernando

    ResponderEliminar
  3. Dr.Paulo Morais, acho que devia começar a sua intervenção na (in)Justiça, porque se a justiça não funcionar, nenhuma outra instituição funciona!

    ResponderEliminar
  4. "SEI QUE PAREÇO UM LADRÃO,
    MAS HÁ MUITOS QUE EU CONHEÇO,
    QUE, NÃO PARECENDO O QUE SÃO,
    SÃO AQUILO QUE EU PAREÇO."
    (António Aleixo)

    ResponderEliminar
  5. Eu já tenho candidato para as próximas eleições à Presidência da República: Paulo Morais!

    É necessário uma cabeça limpa para dar esperança a este povo.
    Compete-nos a nós criar as estruturas de apoio e tornar esta candidatura incontornável.

    Esperemos que a reconhecida impunidade da máfia não lhe tolhe o caminho!

    ResponderEliminar
  6. Eu não seria tão lesto em colocar a esperança no Dr. Paulo Morais!
    Acho que o Dr. Paulo Morais deve primeiro apresentar-se e mostrar serviço.
    Quem é o Dr. Paulo Morais?
    De onde veio?
    Qual o seu programa político?
    Quais as suas referências ideológicas?
    Numa época de silenciamentos, quem faculta ao Dr. Paulo Morais tanta visibilidade nos media?

    Cumps.,
    Falso Vate

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um agente laranja a defender a "honra" do convento, difamando o acusador

      Eliminar
  7. Dr. Paulo Morais tem toda a razão no que diz.Partilho da mesma opinião...Mas fica uma aqui um alerta. Tenha muito cuidado com os travões do seu carro,os acidentes acontecem,tenha em atenção a sua alimentação. Viajar de avioneta não o aconselho tenha em conta o caso do Sr.Reny Otonina , O Sr. Francisco Sá Carneiro . OS CORRRUPTOS SÃO COMO... (SÃO) A MÁFIA . Admiro a sua valentia e frontalidade.Candidate-se a um futuro ato eleitoral aqui estarei paro o apoiar.

    ResponderEliminar
  8. Essa campanha ainda vem relativamente longe...A campanha em que está empenhado e a empenhar muitos e muitos patriotas, está em dia...O DE HOJE, POR HOJE!Em frente "'GANDA' PROF..." ainda os há neste país e que honram outros e só cito Agostinho da Silva. 'Se não torcer, os cidadãos não o deixam partir'...e na hora HHHHHHH, estão por cá, doa a quem doer, ou não queira entender!

    ResponderEliminar
  9. Gostei bastante da intervenção do Paulo Morais (deixem lá a doutorice, amigos...), pela sua rara frontalidade .
    Donde lhe vem essa coragem, não sei. Há quem seja corajoso por ter as costas quentes. Espero que não seja o caso dele.
    Concrdo em quase tudo, mas nalgumas coisas achei que ele foi omisso.
    Por exemplo ele diz que a Expo 98 foi a maior vigarice que há memória, mas não sustenta numericamente . Só em palavras. Não lhe retiro razão, mas a verdade é que a Expo renovou toda a Lisboa oriental , profundamente degradada. Criou uma nova centralidade na capital do país - sua sala de visitas e mais importante região turística, a par do Algarve. Criou um aquário único que nos prestigia no estrangeiro e deu a Lisboa o único passeio extenso junto ao rio - era uma vergonha (e ainda é) que em cerca de 10 km de frente ribeirinha do Tejo os lisboetas tenham o rio completamente entaipado. Seria muita ignorância não perceber a gravidade e o insólito disso.
    Mas é natural que o Paulo Morais não ligue a esses detalhes. Ele deve ser do Porto e o pessoal de lá, que é ótimo a raciocinar e tem esta frontalidade, tem porém o defeito de ver tudo centrado na sua cidade, esquecendo o interesse geral do pais.
    Em Lisboa o problema é outro: quem tem o poder, é originário de todos os cantos geográficos - poucos serão mesmo de Lisboa - e defende muitas vezes lóbis específicos, como aqueles que ele citou, e outros, inclusive lóbis das regiões, como o Porto.
    Será por acaso também que o Paulo Morais não cita outros escândalos como o metro do Porto e o Porto Capital da Cultura, que com a Casa da Música excedeu brutalmente o orçamento planeado?
    Enfim, não retiro em nada os elogios que lhe fiz no início, mas acho que se queremos que este país vá para a frente, temos além de combater o cancro da corrupção, combater também as vistas estreitas regionalistas.
    O país não vai aguentar mais fraturas a somar aos roubos gigantescos de que tem / temos sido alvo. Creio que UNIÃO é outra palavra de ordem a fixar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah... então pq ficou uma coisa bonita na expo, já é permitido roubar???? O Paulo Morais disse e muito bem.... Pelos vistos a obra poderia ter sido feito por 4 x menos e o restante seria para hoje não estarmos enforcados até à ponta dos cabelos... Ele informou por alto, com certeza se fosse confrontado com o que disse, ele apresentava os detalhes! Mais, que importa o passado dele? Ele não anda a divulgar os podres da nação? Importem-se mas é com o passado dos politicos... esses sim é que nos levou à desgraça e continuam a levar e a rirem-se de nós....

      Eliminar
    2. Paulo Morais é de Viana do Castelo, e ele não é regionalista. Um homem que denuncia a corrupção generalizada não pode ser regionalista. Ele apenas usa exemplos de casos de corrupção, para a denunciar. E certamente deve usar os que conhece melhor.

      Também me criticam quando faço um artigo contra o PS e dizem que sou do PSD, e se faço um artigo contra o PSD dizem que sou do PS... as pessoas parece que se preocupam mais em desacreditar quem denuncia, do que em criticar quem é denunciado.
      ^
      Tenho que ter mil cuidados cada vez que falo de uma coisa especifica, pois as pessoas não percebem que temos que nos referir a coisas especificas para explicar o todo. E não é por se ser tendencioso ou por se defender ou atacar um partido ou uma causa. Não podemos é em cada artigo que se escreve ou que se fala, denunciar tudo e todos, senão a extensão do texto ou do discurso seria excessiva maçadora e confusa.

      Eliminar
  10. Já agora, gostava de chamar a atenção para o autor deste blogue, que a citação do Mia Couto que coloca em cabeçalho, apesar de compreensível, não é muito feliz se aplicada a Portugal.

    É que Portugal não é pobre - demonstro isso no meu blogue vejam o tópico http://www.economia-e-sociedade.blogspot.com.br/2013/01/portugal-nao-e-pobre-e-rico.html
    e a verdade é que essa ideia tem servido para impingir a iníqua política de roubo, dita de austeridade, sob o pretexto jsutamente que somos "pobrezinhos" e vivemos acima das nossas posses.

    A verdade é outra, é que há uma guerra económica contra o euro que está a ser usada pelos países que dominam a Europa - Alemanha, França - para destruir as economias dos países mais vulneráveis da Eurozona, como Portugal, e com isso obter mais lucros e alcançar uma maior centralização do poder na UE.

    A Europa sempre foi assim, ferozes egoísmos nacionalistas, e sdó quem é cego é que não vê que continua a ser, e que as ambições dos impérios do costume são o que os fazem correr.

    Profundo e grave erro é julgar que a nossa crise é só devida à corrupção. Lamento, concordo 300% que se combate de toda a forma e maneira a corrupção, ela só atrasa e desvia, sem dúvida, mas não é essa a principal causa da crise, a principal causa da crise é externa e são as políticas coniventes do BCE - leia-se França e Alemanha - com a especulação financeira e a não-defesa dos países sob ataque no momento oportuno, ou seja, a seguir à grande crise de 2008. Aliás, o défice das contas externas (o aumento da dívida - está estudado, é só pesquisar na net "causas da dívida externa, Portugal") é a principal causa do endividamento ao exterior. Esta dívida, por sua vez, é o principal problema económico português. E se olharem para a Balança de Pagamentos, ela acentua muito o seu défice desde a entrada no Euro, em 2003. Tal como a própria Divida externa, que quase quadriplica neste perído desde então.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A pobreza dum país é o espelho da sua sociedade; a nossa sociedade é maioritariamente pobre. Dizer que Angola é rica é um apanágio. Eu não posso afirmar ser rico se o meu vizinho detém a riqueza. Portanto, Portugal é pobre! Não me atirem areia para os olhos! A riqueza material está mal distribuída e a riqueza natural mal aproveitada; só a riqueza chamada honestidade é que a possui a maioria, mas esses são os pobres materiais, que não obstante, aceitam pagar a dívida duma minoria porque os convenceram que é uma dívida de Estado e os portugueses não são, na sua essência caloteiros!
      Por favor, não me digam que Portugal é rico quando a maioria dos portugueses está na miséria!!! Se Portugal é rico, todos os outros países o são, por exemplo o México que alberga o homem mais rico do mundo...

      Eliminar
    2. Portugal foi sempre um país pobre... Se os portugueses tiveram uma decada de 90 de bonança , isso deveu-se ao crédito facil que criou uma ilusão!!! Em 30 anos, teve 3 intervenções do fmi + decadas de entrada de dinheiro vindo da europa e agora está nessa miséria! A verdade só pode ser uma: ou os politicos portugueses são demasiados burros... burros mesmo! Piores que a inteligência de um macaco ou então, são muito inteligentes... para o seu bolso! Esquece a guerra do euro.... isso existe, mas o caso portugues é a mina de corrupção que paira na politicados governos e empresas privadas que colmeiam o governo! País rico, com pessoas com qualidade de vida, é aqui este na qual estou por ex.:Luxemburgo.... Até os imigrantes no Luxemburgo tem qualidade de vida. E queres saber pq? Pq não há a corrupção que há aí... e o povo não é trouxa!

      Eliminar
  11. E volta se a dizer,mudem a mentalidade!!!

    ResponderEliminar
  12. Já agora Sr. Paulo Morais, com tanta convicção que afirma todas estas maquiavélicas que subtraem valor monstruoso de euros, mas que esses mesmos euros continuam a existir, diga-me como era possível que alguns desses euros, regressem aos meus bolsos para eu poder fazer face a alguns encargos que tenho em atraso, e se não recupero esse atraso os meus credores tiram-me pura e simplesmente o esforço de 23 anos de trabalho e investimento num bem que preciso para viver, que é o telhado.

    ResponderEliminar