07 outubro, 2011

Maior roubo ao Estado Português e Victor Constâncio afirma que não é possível trava-los. Será sempre assim.


RESUMO DO INTERROGATÓRIO A VICTOR CONSTÂNCIO- O CAIR DA MÁSCARA




Em cima o Video onde Paulo Portas, outrora um duro defensor do povo (porque estava na oposição), acusa a passividade e benevolência de Victor Constâncio, perante os vários crimes que se desenrolavam no BPN. Esta "incompetência" conveniente, perante o que devia vigiar, valeu-lhe uma promoção, agora tem o futuro garantido no BCE. Aos autores do desfalque, valeu-lhes muitos milhões.

Mas segundo Vítor Constâncio, isto é assim mesmo... é a vida, nada se pode fazer para acabar com esta vergonha. Desistam portugueses, deixem-nos roubar à vontade... há corrupção sempre só se puséssemos um policia ao lado de cada politico é que se podia acabar com a corrupção, garante o Constâncio...
"Num sistema de organização capitalista de mercado de livre iniciativa, há fraudes, há corrupção, há tudo isso, em todos os países e em todos os sectores, e não há regulação e supervisores que descubram todas essas fraudes quando elas estão a ser cometidas."
"Não há garantias absolutas em nenhum país e em nenhum sistema, nessa matéria, a menos que queiram, de facto, que se constitua uma espécie de polícia de supervisão com milhares de pessoas que se instalem ao pé de cada administração e de cada direcção de serviço dos bancos, e de outras actividades, já agora, e que controlem tudo. Não é esse o sistema em que vivemos, de facto, e, portanto, não tenham ilusões de que haverá fraudes e corrupção nestas actividades, em todos os países e também em Portugal."
Como ele pensa que os portugueses são parvos, esquece-se de referir que a falta de justiça e a cumplicidade é que fazem da corrupção um fenómeno impossível de travar.
Bastaria conhecer o caso da Islândia onde os politicos e banqueiros que se atreveram a lesar o país através da banca foram punidos e expulsos do país e dos bancos.
 Basta conhecer os Suecos que de certeza não têm um policia atrás de cada corrupto... é que nem se atrevem a ser corruptos, na Suécia. 
Ou o caso da Dinamarca onde a corrupção nem chega a ser assunto. 
Ou a Finlândia, onde a corrupção é punida de forma exemplar, por isso desaparece... O princípio da proporcionalidade nas penas de corrupção.  As multas ou sanções por violar regras é geralmente proporcional ao rendimento dos indivíduos e empresas.

E mais... Victor Constâncio tenta deitar areia para os olhos dizendo que o Oliveira e Costa era um senhor impoluto e sem cadastro, de alta confiança...  "Era impensável, para mim, que conheci já há muitos anos o Dr. Oliveira e Costa e conhecendo o percurso todo que ele teve, que houvesse um esquema com todos estes contornos no BPN." fonte

Mas este video mostra que era fácil perceber que o Oliveira e Costa era o tipo de pessoa nada digna de que se confiasse nele, principalmente à frente de um banco. 




Este Constâncio, um verdadeiro compadre mostra claramente, que se rendeu ao poder devastador da corrupção. Se o fez por conveniência ou por conformismo nunca o saberemos, mas que foi galardoado com um belíssimo cargo, após dar provas de incompetência/permissividade/compadrio, isso sabemos... Não se percebe é porque continuam a tratar o povo como parvos e a fingir que não se pode travar a corrupção, a fingir que o Oliveira e Costa tinha o cadastro limpo e a fingir que não se sabia o que se passava no BPN... quando desde 2002 havia alertas bem claro e que até foram silenciados... basta ver este video



. É assim porque os portugueses não estão informados, nem alerta. É assim porque em Portugal os políticos foram substituídos por bandidos sem escrúpulos moral ou ética.
Contudo em Portugal é este descaramento, é-se corrupto e não se teme ser descoberto, não se teme ser julgado, não se teme ser exposto à vergonha... são a nossa nova elite... ser politico corrupto, é bem e dá direito a promoção.
Vejamos estas declarações, em forma de dialogo, retiradas do site da Esquerda.net.

Que mais precisa de se saber para perceber que estamos perante um crime???
Confissões de alguém que perdeu mais de 53 milhões de impostos do povo porque sucumbiu a uma chantagem de interesses pessoais? Usou dinheiro  para comprar empresas falidas a um amigo, sem se preocupar com a segurança e o retorno!!
O Sr. João Semedo (BE): - Sr. Dr., se me permite a linguagem, [a relação com El Assir] terá sido uma coisa do género: «Eu trato-vos da venda da Redal à Vivendi e vocês tratam-me da compra das empresas de Porto Rico». É isto, ou não?
O Sr. Dr. Dias Loureiro: - Em relação a mim acho isso insultuoso!"
O Sr. Dr. Oliveira e Costa: - Ontem à noite o Dr. Dias Loureiro telefonou-me a dizer que o El-Assir tinha assumido uma posição radical: ou a compra da Biometrics ia para a frente ou desligava-se do apoio que estava a dar ao Grupo para vender a Redal. Quando regressasse a Madrid a primeira coisa que faria era avisar os seus amigos da Vivendi e de Marrocos que se tinha desligado do negócio. fonte

"Não há memória de maior roubo ao Estado Português. Feito à luz do dia, ao longo de anos, narrado nos jornais com todos os pormenores, sem que a polícia ou os tribunais lhe pusessem cobro.
O BPN/SLN foi urdido, criado e gerido, expressamente para roubar os depositantes e o Estado português. Uma associação criminosa formada por governantes do PSD, incluindo o actual Presidente da República, que, com o PS nacionalizou o banco falido, comprando só o lixo, e que agora que com o PSD o privatiza, vendendo só o que tem valor, aos mesmos apaniguados do PSD.
Um prejuízo de 10 mil milhões, para Portugal!
Um lucro de 10 mil milhões, para a gatunagem no poder!
Uma manobra de gatunos bem combinados e coordenados.
Não é o Estado que é mau gestor. São os governos do PS e do PSD que são associações criminosas dedicadas ao roubo do Estado". FONTE

Se o Banco de Portugal não cumprir o seu dever, quais as sanções que lhe são aplicadas? (ao povo já sabemos as sanções que se aplicam quando o BdP não fiscaliza como deve ser - o povo paga)
"Compete especialmente ao Banco de Portugal "velar pela estabilidade do sistema financeiro nacional,(...) Assim, o Banco exerce a supervisão prudencial das instituições de crédito, das sociedades financeiras e das instituições de pagamento.
O Banco de Portugal exerce também a supervisão da actuação das instituições na relação com os seus clientes – supervisão comportamental. Neste âmbito, o Banco de Portugal intervém no domínio da oferta de produtos e serviços financeiros – para que as instituições actuem com diligência, neutralidade, lealdade, discrição e respeito no relacionamento com os clientes – e também ao nível da procura de produtos e serviços – estimulando e difundindo informação junto dos clientes bancários, promovendo uma avaliação cuidada dos compromissos que estes assumem e dos riscos que tomam.
O Banco de Portugal produz estudos e análises da economia portuguesa, da economia da área do euro e do seu enquadramento internacional e dos mercados e sistemas financeiros. Fonte

  1. Para os mais curiosos, vídeos de Paulo Portas antes de estar no poleiro.
  2. E vídeos, com ataques como este, quando estava na oposição.
  3. E ainda a divulgação do luxo dos funcionários do Banco de Portugal, porque eles merecem? 
  4. Oliveira Costa não tem dinheiro para pagar multas do BPN? Escondeu-o 
  5. Banco de Portugal, desmascarado, fracassou nos crimes no BPN? 
  6. 50 milhões para Dias Loureiro e o amigo traficante de armas. 



9 comentários :

  1. Boa tarde

    Queria transmitir os meus parabéns pela informação completa e detalhada que preenche o seu Blog.
    Já agora como consegue reunir tanta informação? e quais são as suas motivações para trabalhar na construção e desenvolvimento do seu blog?

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa Tarde
      A informação que reúno é encontrada nos vários meios de comunicaçao a que tenho acesso. Após tomar conhecimento de uma noticia que exibe os contornos obscuros dos nossos políticos e do nosso regime, tento pesquisar em todas as fontes possíveis. Inclusive pergunto a pessoas que me fornecem dados que posteriormente valido com fontes mais fidedignas. Algumas são difíceis de acessar já que é muito importante para os autores encobrir muitos dos seus actos ilícitos, mas tenta-se.
      As minhas motivações prendem-se apenas com a vontade de mudar algo, o estado em que estamos e a forma como se estranha que o povo continue sem fazer nada contra isso. Pretendo exibir de forma acessível a todos, e não exclusivamente a elitistas, o que se anda a fazer, quem anda a fazer e porque razoes o fazem.
      E esperar que com isso as pessoas comecem a perceber que votar não é democrático. É apenas um isco disfarçado de um direito, usado pelos políticos, para obter o apoio do povo, no seu intuito criminoso.

      Obrigado pelo elogio e espero que tenha esclarecido as suas questões. Sou apenas uma cidadã que se fartou de ver a manipulação da verdade a destruir uma pátria e um povo.

      Eliminar
    2. FORÇA!
      Precisamos destas denúncias ou eles vão considerar-se impunes!

      Eliminar
  2. O Governo passou a ser sinónimo de Gangsterismo!

    ResponderEliminar
  3. TEMOS OS POLITICOS QUE MERECEMOS SOMOS NÓS QUE OS MOLDAMOS
    UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA...
    Em Portugal vence sempre a abstenção e a ignorância e os corruptos.
    O povo não sabe que o voto não serve apenas para votar a favor dos que mais se apoiam, serve também para votar contra os que mais roubam e mentem.
    O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
    Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
    (…)
    Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
    Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
    Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
    ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

    ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

    ResponderEliminar