20 fevereiro, 2014

RTP dá prejuízo, mesmo com 4 vezes mais trabalhadores que a concorrência. Mas com metade da publicidade?


RTP dá prejuízo, mesmo com 4 vezes mais trabalhadores a esforçar-se para obterem lucro?
Os albergues de boys, costumam ter este problema nos recursos humanos... muita quantidade mas pouca qualidade. Muitos a trabalhar... para dar prejuízo.
Não se pretende defender a RTP, um verdadeiro antro de corrupção, despesismo, incompetência e boys. Este artigo pretende expor a forma como eles manipulam a informação sobre os problemas.
A RTP não é só um problema porque tem funcionários a mais, como Poiares Maduro pretende fazer crer. É TAMBÉM UM PROBLEMA, PORQUE É GERIDA DE FORMA CRIMINOSA E DANOSA, CONTRA O INTERESSE PÚBLICO.

Poiares Maduro, vem denunciar o despesismo da RTP, com pessoal, porque lhe convém justificar mais uns despedimentos.
Até aqui tudo bem, as TV´s privadas com 4 vezes menos funcionários dão milhões de lucro... A RTP tem que fazer um esforço, porque continua a dar milhões de despesa.
Estranha-se é o silêncio do Poiares Maduro que não vem também denunciar que o governo, com o apoio do velho amigo Relvas, decidiu cortar as pernas à RTP, no que toca a competitividade e sustentabilidade, forçando-a a abdicar das regalias, dadas ás privadas, na regulamentação da publicidade.
Ou seja denuncia o que lhe convém para despedir funcionários, mas não denuncia o escândalo que é, ser o próprio dono da RTP (estado) a obrigar a RTP a ter menos direitos no mercado, que as privadas? O que demonstra que a preocupação do governo ao denunciar excesso de empregados, não é a sustentabilidade e despesismo da RTP.

Passo a explicar. 
- RTP tem direito a apenas 6 minutos de publicidade por hora
- As privadas, têm direito ao dobro, 12 minutos de publicidade, tempo este que ilegalmente se atrevem a ultrapassar... porque é rentável infringir.
- RTP não pode ter mais publicidade para não lesar o lucro das privadas.
Ou seja o próprio governo decide que a RTP não pode dar lucro, e os contribuintes que a sustentem. Decide tramar a empresa do zé povinho, para ajudar a SIC e a TVI?
Não acreditam, leiam o artigo completo aquicom a citação das palavras sábias do Relvas.
Mas há mais... em 2012, o plano de sustentabilidade da RTP, previa que o estado abdicasse, na totalidade, da publicidade, uma fatia de mercado que rendia aos contribuintes 30 milhões/ano... 

POIARES MADURO - O DURO
"Nada justifica" RTP ter quatro vezes mais pessoal que SIC e TVI
O ministro que tutela o serviço público de informação, Poiares Maduro, reiterou hoje a necessidade de diminuir o número de trabalhadores na RTP, por considerar que “nada justifica” que esta tenha o quadruplo dos trabalhadores das estações privadas.
"A RTP tem 1.800 trabalhadores e as estações privadas têm 400. Nada justifica uma diferença tão grande. Temos de reduzir os recursos humanos para investir na grelha", afirmou esta manhã, na Assembleia da República, o ministro-adjunto do Desenvolvimento Regional,  fonte

PRESIDENTE DA RTP
Apesar dos cortes, acredita que o melhor da RTP "continuam a ser as pessoas", mas que é preciso separar "o trigo do joio." "Há aqui jovens de extraordinário talento que tem de ser aproveitado. (...) Continuo a ver na RTP profissionais que trabalham 13 e 14 horas por dia e continua a haver na RTP profissionais que não trabalham puto", sublinha. fonte

O mais revoltante é que em breve, e depois de se gastarem milhões de euros dos contribuintes, em indemnizações e subsídios de desemprego, tudo voltará ao mesmo. As empresas públicas recomeçarão o processo de albergar o máximo possível de parasitas, os seus amigos e famílias até que haja outro resgate e se descubra novamente que as cunhas e boys, deixam as empresas públicas a abarrotar de pessoal inútil, até à insustentabilidade e endividamento.
O contribuinte que pague os funcionários a mais, a publicidade a menos, e os prejuízos.


Sacrifícios para o povo, para sustentar parasitismos? 
10/2013 - "Aumento da taxa do audiovisual dá à empresa os 26 milhões que faltavam nas contas. Presidente reconhece o sacrifício pedido, mas argumenta com a actualização à taxa da inflação. O OE2014 prevê o aumento da CAV de 2,25 euros (sem IVA) para 2,65 euros. Este ano, a RTP recebeu 52 milhões de euros de indemnização compensatória, a que se somam cerca de 140 milhões de euros da CAV, e ainda cerca de 40 milhões de receitas comerciais (sobretudo de publicidade). O orçamento previsto para 2014 era de 200 milhões de euros" fonte
Como é que as privadas obtêm lucro sem compensatórios, sem CAV e sem financiamento do estado?

Mais relacionados
  1. 30 milhões da RTP para os privados?
  2. 1 milhão por dia, custa a RTP? 
  3. RTP, o sorvedouro de subsídios... 
  4. Mais uma das loucuras de Relvas
  5. Mexendo os cordelinhos em Angola
  6. Passos Coelho tem dinheiro para a RTP, não para o SNS?
  7. Pinto Balsemão defende o seu tacho 
  8. O despesismo da RTP 
  9. Traição- Presidente da RTP trai funcionários 

8 comentários :

  1. O Muito Estupido20 fevereiro, 2014 17:35

    Sempre com criticas negativas!! Se a nossa RTP tem mais funcionários é porque é o canal do estado, e como tal tem de ter um serviço muito melhor que uma mera empresa privada, independentemente do lucro!
    Os canais privados funcionam muito mal, coitadas das pessoas que lá trabalham. Não têm direitos nenhuns, se abrem a boca para criticar algo são despedidos… na RTP não!! Na RTP os trabalhadores são como uns filhos que recebem a mesada. Eu compreendo que para mentes mesquinhas o salário da lindíssima Catarina Furtado e do sempre alegre Fernando Mendes seja excessivo, mas a vida não é só dinheiro, e eles levam a felicidade a muita gente do nosso querido Portugal.
    Os Portugueses são muito invejosos realmente!! Sim! O carro do Sr. Director Teixeira era um Porsche 911… agora pergunto… que culpa tem ele de o carro consumir tanto?? Tenho a certeza que o Sr. Director não tinha prazer nenhum em se deslocar num veiculo de 2 lugares com um consumo tão excessivo. Mas se vendesse o Porsche ia perder muito dinheiro, muito mais de 3 mil euros, então o Opel Corsa ficou em Standby.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Senhor?
      Como supostamente deve saber, o " desgaste " dos veículos, vulgo carros, as reparações, combustíveis, etc, são CUSTOS (despesas) das empresas. Consequentemente são abatidas, ao lucro, LOGO quanto mais custos, menos é, o lucro a declarar para efeitos de tributação em cédula IRC e entra menos receita nos Cofres do Estado. Uma vez que, estamos à beira da “ bancarrota”, como cidadão português (com direito à indignação, critica moderada, educada), sou da seguinte opinião:-
      » 1-Porque não adoptar o sistema da Holanda, (ou como se fazia antigamente em Portugal) em que muitos Deputados, Sócios; Gestores, Empresários em nome individual, utilizam a bicicleta a pedal, para se deslocar de casa para o local de trabalho e vice-versa?
      » 2-EXCEPÇÕES - Como também seria humilhante, andar de bicicleta, ou motorizada, então só, quando fosse necessário ir a uma reunião/evento considerada (o) muito importante e de interesse para a instituição / empresa, utilizar o chamado carro de serviço, (dos mais baratos), para não apanhar eventualmente chuva, sol e sujar o "fato domingueiro ".
      Estou seguro e certo, que conseguíamos reduzir o défice público ? (1)
      (1)-Surge quando as despesas de um governo é maior que as suas receitas, expresso em percentagem É calculado sobre o PIB (produto interno público - soma valores monetários de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região ou País)
      Como os Governantes instalados comodamente em Lisboa, me “ reduziram brutalmente “ a pensão de aposentação (descontos efectuados religiosamente ao dia 20 de cada mês e sobre o real vencimento, durante 39 anos), foi obrigado a adquirir uma motorizada usada para substituir o carro, nas deslocações que, efectuo entre terrenos rústicos, que herdei dos meus antepassados. Eles deslocavam-se, a cavalo e/ou a pé, por caminhos “ de cabras “, trabalhavam de “ sol a sol”, não comiam em restaurantes à custa do erário público e ainda nas horas vagas (normalmente depois da missa dominical ou depois da cesta), exerciam cargos públicos nas juntas da paróquia (agora freguesias); câmaras (agora municípios), etc. “ pro bono (para o bem) – actividade não remunerada. Para além de serem tocadores de sanfonas , concertinas , acordeões , violas braguesas , bandolins , cavaquinhos, etc , para “ animar a malta” a título gratuito. Concluindo – estes designados agricultores,” parolos “, viviam como o senhor feliz e o senhor contente, parafraseando os Srs Herman José e Nicolau Breyner (Programa RTP - País das Maravilhas - ano 1975) http://youtu.be/Ub2wYA9lLCE» Fonte Youtube . Cpts “B.P.”

      Eliminar
    2. O Muito Estupido21 fevereiro, 2014 20:08

      Ok… se calhar não fui estúpido o suficiente…
      1-Porque não adoptar o sistema da Holanda?
      Porque é um deputado quer um veiculo para se deslocar de casa para o trabalho e vice-versa se ele não trabalha (pelo menos para o estado) em lado nenhum?
      2- Os deputados sabem andar de bicicleta? Boa!! 1 ponto para eles por saberem fazer alguma coisa.
      Um bom “carro de serviço” era um Renault Clio 2 lugares a gasóleo, mas não sei se o Deputado Francisco de Assis iria ter capacidade psicológica para lidar com tamanho trauma. Mas temos de o desculpar, não nos vamos esquecer das pancadas na cabeça que levou em Felgueiras.
      Eu sei que tudo é relativo, mas ter de comprar uma motorizada para fazer deslocações entre terrenos herdados, não me parece muito mau, num país em que cada vez mais há pessoas sem dinheiro para comer.
      PS: PIB - Produto Interno bruto

      Eliminar
    3. "Eu compreendo que para mentes mesquinhas o salário da lindíssima Catarina Furtado e do sempre alegre Fernando Mendes seja excessivo, mas a vida não é só dinheiro, e eles levam a felicidade a muita gente do nosso querido Portugal."

      Isto seria fácil de resolver. Era dar oportunidade aos contribuintes que pagam impostos de decidirem onde é que querem que o dinheiro da sua contribuição fosse aplicada. Por exemplo, fala-se da restruturação da rtp e isto quer dizer despedimentos. Pelas noticias que circulam, a rtp em vez de dispensar a bela da Catarina e amigos, prefere despedir umas dezenas ou centenas de funcionários que ganham menos que a bela senhora. Se o estado me desse a oportunidade de escolher o destino dos meus impostos, neste caso, eu diria que não me importava que a bela senhora fosse dispensada e com o ordenado que aufere, talvez se pudesse manter uns quantos funcionários.
      Não tenho nada contra as "celebridades" da rtp mas acho uma vergonha ao que se gasta. A pivô da tvi (Judite Sousa) quando trabalhava na rtp auferia qualquer coisa como 12.000. Até pode ser a melhor jornalista do mundo mas eu não concordo. Hoje em dia está no privado e por mim até pode ganhar 20 vezes mais que não me afectava.
      Para se fazer serviço público não são precisas as Catarinas e os Josés.
      As pessoas têm sim de ganhar um salário digno e justo e com tanta miséria que infelizmente existe em Portugal, os salários praticados na televisão pública, lamento dizer, são uma vergonha. No estado parece haver uma autoridade completamente louca quando vai atribuir o valor que os seus funcionários auferem. Atribuem salários sem conta nem medida, depois mais tarde se a coisa der para o torto, os que vierem a seguir que resolvam a coisa, que despeçam e paguem as indemnizações.
      Se não houver dinheiro, simples, cortem nos reformados.

      Eliminar
  2. para quem acha que a demagogia e má informação e mau jornalismo são dos piores inimigos do eleitor que deseja fazer boas escolhas, interessa perceber como se chegou a tal descalabro de falta de sustentabilidade dum canal com tão bons profissionais = manipulação descarada dos diversos "democratas primeiros ministros" que para comporem o ramalhete informativo com gente macia e amiga,iam colocando os bois menos afectos na prateleira - que para não haver escandalo publicado convinha ser dourado, e foram fazendo isso sucessivamente,como com o dinhero publico paga o zé,as vezes o tolo do zé até apoia que se tire o incomodo que diz coisas que não encaixa na cartilha da sua devoção, considerando que a verdade é o que a sua fé diz que é certo. Claro que não são só os outros que são tolos e acham que quem vai pagar as despesas são eles = os ricos, a merkl,a troika,oespiritosanto,o bpn...vamos a ver quandoé que os nossos cidadãos entenedem que quem paga as parvoeiras que até se pode achar que é bem feito para que os "comunas,catarina,pançudo,esquerdistas,direiya reacionaria.." somos mesmo nos comum dos contribuintes independentemente de vos fazerem crer que a culpa é do palhaço que calha a estar lá na altura. Abram esses olhos alminhas e respeitem a boa informação e deixem-se de clubismos para o domingo de futebol.

    ResponderEliminar
  3. 2ª RESPOSTA
    1 – Há alguns Deputados , que não sabem andar de bicicleta . Desculpe , discordo, pelo menos o Sr Dr. Mota Soares, sabe andar de “ trotinete com motor” – “ lambreta “;
    1.1 – Efectivamente alguns deputados , não sabem trabalhar, são bons “ falantes “ “, tiraram o Curso de Retórica nas novas oportunidades , que antigamente fazia parte de uma licenciatura.
    Renault Clio 2, não - um veículo motorizado vulgarmente conhecido por “ papa reformas “ , mas para todos os Deputados , porque já dizia o falecido “ Zé Sargaço “ – coveiro na Paróquia aonde nasci … (…) “ o que vai de Março a Abril não há que rir “ , “ são todos iguais ao fim ao cabo “., só mudam as letras PS + D = PSD ou PP - D = PP
    CORRECÇÃO - A motorizada, que comprei, tem 32 anos de uso . custou € 125,00, que entendo que está compatível com o valor do subsídio de reintegração , que os Deputados recebem quando deixam definitivamente de marcar presença no Parlamento. LOL.
    P.S. Post Scriptum ? - originariamente, indicava algo que fosse diferente mas com o decorrer do tempo, foi-se percebendo que esta sigla não serve o povo , nem para corrigir lapsos de memória ?!!!!!
    “73/51 – BP”

    ResponderEliminar
  4. O passivo financeiro acumulado pela RTP, nos últimos 40 anos, de mais 1.200 milhões de euros, dava e sobrava para eliminar toda a pobreza infantil existente em Portugal naquele mesmo período de tempo.
    O Serviço Público de TV ou a eliminação da Probreza Infantil, basta escolher.

    A RTP fez apenas serviço público de televisão gastando 18 milhões de euros ao comprar os jogos de futebol da Liga de Campeões.
    Ora, hipocrisia é não mandar fechar aquele antro de despesistas do dinheiro dos contribuintes!

    ResponderEliminar