15 junho, 2013

Sócrates deixou buraco de 3,5 mil milhões no SNS.




Neste video é interessante ver as reacções de Sócrates, perante questões sobre os temas tabu, entre políticos e seguidores de seitas partidárias - A Corrupção e impunidade. É algo tão estranho que Sócrates fica desnorteado com a pergunta, Sócrates transpira, gagueja, finge que não ouve e que nem sabe do que se está a falar... e o povinho delira, apoia-o, adora-o... mas quem é que alguma vez iria falar de corrupção numa entrevista? Que atrevimento. E eis que os militantes tentam censurar a jornalista. 
As tramóias e incompetências do actual governo estão bem expostas e frescas na memória dos eleitores, por isso, neste momento, o mais importante é expor as do anterior, que continuam a aparecer por toda a imprensa. Mas juntamente com os escândalos dos governos anteriores e dos actuais, a imprensa também nos dá a conhecer que os portugueses continuam a gostar do Sócrates, do PS e mesmo do PSD... vá lá a gente perceber porquê. Ignorância? Masoquismo? Sadismo?  Por isso continuo a reunir os escândalos de todos eles, pois já basta de governos de alterne, basta de alternar entre o mau e o péssimo, por falta de memória ou falta de conhecimento.

"O Tribunal de Contas (TdC) traça um cenário de verdadeiro desastre nas contas da saúde, depois da governação de José Sócrates. O défice e as dívidas do setor rondam 3,5 mil milhões de euros.
Num relatório conhecido esta sexta-feira, o TdC revela que, entre 2008 e 2010, era Ana Jorge a ministra da tutela, a saúde apresentava um défice de 480 milhões de euros e dívidas de quase três mil milhões de euros.O TdC fala de falta de acompanhamento e de informação credível, uma crítica apontada, por exemplo, às contas do Serviço Nacional de Saúde (SNS), aos contratos programa dos hospitais e às Parcerias Público-Privadas (PPP), onde o TdC também não encontra informação sobre a execução financeira dos hospitais geridos neste regime.
A execução financeira, diz, é pouco rigorosa e transparente e acordos com entidades privadas com vista à prestação de cuidados de saúde não são sustentados em análises de custo-benefício. Uma culpa que dividem o Ministério da Saúde e o das Finanças.
Daqui para a frente, sugere do Tribunal de Contas, o ministro das finanças deve dissolver as administrações dos hospitais quando estas não expliquem os desvios orçamentais ou o incumprimento das metas de redução da despesa".fonte

Actualização (28 Jul, 2013)
Afinal o buraco é maior?!!! Mais um buraco de 6 mil milhões de euros nos hospitais PPP.
Há quatro parcerias publico privadas na área da saúde que custam mais 6 mil milhões de euros do que o previsto pelo Ministério das Finanças. Os dados estão numa auditoria do Tribunal de Contas. A avaliação concluiu que falta contabilizar os encargos relativos a 20 anos de serviços clínicos. FONTE
(...)"os encargos com os projetos PPP das grandes unidades hospitalares têm sido subestimados, na medida em que têm sido analisados apenas numa lógica dos compromissos contratuais assumidos (que se estimam em 4,14 mil milhões de euros) e não numa lógica de apuramento dos encargos globais dos projetos que se estimam vir a ser de 10,44 mil milhões de euros". fonte

Os novos contratos, em parceria, com os hospitais, apresentavam, as falhas do costume das PPP - não possuíam cláusulas que protegessem devidamente o interesse dos portugueses"Auditoria conjunta das inspecções de Finanças e da Saúde revela que o Estado não salvaguardou os seus interesses nos contratos dos novos hospitais. Programa foi entretanto suspenso por imposição da troika.
Erros de avaliação, ineficiência na execução do programa, inexistência nos contratos de cláusulas que salvaguardem devidamente o interesse público, nomeadamente em matéria de incompatibilidades, e não cumprimento das regras de contratação pública.
Estas são, em síntese, as principais conclusões de uma auditoria conjunta da Inspecção-Geral de Finanças (IGF) e da Inspecção-Geral das Actividades em Saúde ao programa das Parcerias Público-Privadas (PPP) na Saúde, realizada em 2009 a pedido da então ministra Ana Jorge e já depois de ter sido conhecida uma outra auditoria, esta do Tribunal de Contas, muito crítica em relação à forma como o programa estava a ser executado.
O relatório foi concluído em Julho de 2010. Após vários meses de pedidos, foi agora disponibilizado ao PÚBLICO, mas apenas 11 das 175 páginas que o compõem. Entretanto, todo o programa das PPP foi congelado por imposição da troika, estando apenas em aberto o processo relativo ao futuro Hospital Oriental de Lisboa. (...)

O programa inicial das PPP, desenhado pela Estrutura de Missão Parcerias.Saúde (EMPS) - criada em Novembro de 2001 pelo ex-ministro Correia de Campos e entretanto extinta -, até previa que os dez novos hospitais projectados estariam todos a funcionar em 2010. "São óbvias as nefastas consequências financeiras e sociais de tão grande erro de avaliação e de tanta ineficiência na execução do programa em apreço", escreve o inspector da IGF. (...)
O programa das PPP na Saúde sofreu vários revezes e alterações ao longo dos anos. Inicialmente, o programa apontava para a construção de dez hospitais e o modelo pensado abrangia não só a construção dos edifícios mas também a gestão clínica das unidades por privados. Além de ter deixado logo cair o projecto de Sintra, o Ministério da Saúde viu-se na altura obrigado a anular o primeiro concurso lançado - o do novo Hospital de Loures, ganho então pela José de Mello Saúde - por irregularidades várias.
A primeira fase deste programa, designada por 1.ª vaga, acabou por incluir apenas quatro unidades: Cascais e Braga, já em funcionamento, e Vila Franca de Xira e Loures, que foi objecto de novo concurso ganho pelo Grupo BES e começou a funcionar no passado mês de Janeiro. Em relação a Vila Franca, o Grupo Mello já assumiu a gestão do velho Hospital Reynaldo dos Santos e iniciou a construção do novo, o qual só deverá entrar em funcionamento no primeiro semestre de 2013. Para o programa entrou, entretanto, o futuro Hospital Oriental de Lisboa.(...) Público

Governo Sócrates e as engenharias financeiras, para enganar o déficit 

  1. No SNS
  2. No património nacional 
  3. Na Segurança Social
  4. E...
  5. Na Parque escolar
  6. Sócrates e a EDP
  7. Sócrates investe 
  8. Sócrates regressa 
  9. Os milhões de Sócrates. 
  10. As luvas de Sócrates
  11. O aeroporto de Sócrates
  12. A Sovenco de Sócrates 
  13. A manipulação de Sócrates 
  14. O resgate de Sócrates
  15. O BPN do Sócrates
  16. O inglês de Sócrates 
  17. A má gestão 
  18. A poderosa mãe de Sócrates 
  19. As SCUT´s de Sócrates 
  20. Sócrates e as Swap



10 comentários :


  1. Depois de Cavaco, Oliveira e Costa e Dias Loureiro chegaram Sócrates, Paulo Campos e Armando Vara.

    Será que qualquer país no mundo reisistiria a esta qualidade de gente?

    Será que em 29 de Setembro, nas autárquicas, as varinas e os sócios do Porto, do Benfica e do Sporting vão dominar os votos e colocar estes senhores - que vestem tão bem, andam em carros tão grandes e se condecoram uns aos outros - de novo, no poder?

    Povo que "lavas no rio", gosto muito de ti mas, estás a abusar da minha ternura por ti...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lol muito engraçado e realista, gostei...
      Um grande contributo para acordar muita gente.

      Eliminar
  2. Não sou defensor político, antes pelo contrário, mas acho muito incorreto culpar somente políticos de renome. Não acredito que sócrates, cavaco e afins roubassem sozinhos.
    Eles não são santos, mas toda a escumalha em redor rouba e até mais.
    Lá por serem os do topo, isso não significa que sejam os ladrões. Podem ser, como não ser.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O facto de se referir os nomes do topo tem a ver com o facto de eles serem os responsáveis pelo seu governo. É óbvio que todos sabem que foram os governos encabeçados pelos citados, e não apenas os citados... e todos sabem que vários elementos do governo têm que estar envolvidos para que a corrupção funcione.

      Eliminar
    2. Claro que se pedirmos aos eleitores que assumam as responsabilidades do estado do país ( pois andam a 40anos a votar nos mesmos) não estariamos a mentir. Ma peço apenas que em vez de irem as manifestaçoes contra a merkl, ouçam o que diz este blog, ou o Jose Gomes Ferreira -o ultimo com Paulo Morais deve ser visto por todos, informem-se e por favor votem com a cabeça e não com o coraçao ou os pés) .tenham pena dos v. netos e nao lhes dêm mais mandatos para arruinar isto mais do que já está.Nao acham um escandalo pagar a energia gratuita(do vento) tres vezes mais cara que a do petroleo?? pensem pela V. saude

      Eliminar
    3. Mas Zita, quando se enumera alguém, atribui-se as responsabilidades a ela. Pra mim, e muitos, percebemos o conceito do que referes; mas outros que leem isto, acabam por guardar rancor a esse alguém, enquanto os outros culpados cospem pro lado.
      É somente um erro de entendimento, nada mais. Mas podias ter dito governo de sócrate. Sempre atendia mais às circunstâncias.

      Já sabemos que o governo é eleito pra desgovernar e não o inverso; defender interesses de grupos económicos, e afins. Mas uma notícia deve ser feita com as frases certas, senão parece os jornais a venderem notícias.

      Desculpa o reparo. Beijo

      Eliminar
    4. Está a assim mesmo no artigo::: "O Tribunal de Contas (TdC) traça um cenário de verdadeiro desastre nas contas da saúde, depois da governação de José Sócrates. O défice e as dívidas do setor rondam 3,5 mil milhões de euros.""

      Eliminar
  3. Aqui vai a minha contribuição, para mudanças no País
    Se aproveitável, estou disponível.
    Enquanto cidadão preocupa-me o estado actual do País.
    O compadrio, apadrinhamentos, afilhados e afins levaram e levarão o País ao fundo.
    Ninguém acredita em ninguém. De facto não basta dizer sou Honesto-tem de se provar.
    Assim , tem de ser baseado na desconfiança que reina actualmente,que se pode ainda propor algo, que as Pessoas, mesmo desconfiadas, possam ainda experimentar.
    Ao apresentar a proposta tendente à actuacção do PARTIDO POLÍTICO, faço-o porque pretendo de facto um Novo Partido e não mais um, semelhante aos existentes. Desde o sorteio por todos os militantes para integração dos ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS, quer a nível regional quer a nível nacional para integração das listas concorrentes às eleições, passando pela adopção constante e permanente dos REFERENDOS, para resolução de todos os problemas e adoptando totalmente o respeito pela “DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM” e o princípio de “NÃO FAZER AOS OUTROS O QUE NÂO QUERES QUE TE FAÇAM A TI”, demonstra que efectivamente o Partido se propõe aparecer, com uma dinâmica de actuação NOVA..

    Recepção de propostas e as propostas vencedoras dos referendos serão lideradas pelos subscritores, pois só assim,terão credibilidade e êxito.


    Forma de actuacção:
    1-recepção de todas as propostas, para referendo
    2-apresentação para votação das mesmas e apuramento dos resultados.
    3-o subscritor da proposta mais votada, será o responsável pela área em questão, com funções de governação.
    SIM É POSSIVEL INTERVIR NA VIDA PÚBLICA RESPEITANDO OS OUTROS E PROVANDO-SE HONESTIDADE .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria uma boa ideia, mas os democratas, não querem

      Eliminar
    2. Se no próximo 25 de Abril houvesse uma manifestação para levar o sócrates, cúmplices e encobridores ao BANCO DOS RÉUS, pela primeira vez em 40 anos de democracia, não faltaria.

      Eliminar