09 abril, 2013

PORQUE É QUE OS PORTUGUESES REJEITAM MEDINA CARREIRA


"Quando o sábio aponta para a Lua, o idiota olha para o dedo".
NINGUÉM CHEGA AO PODER A DIZER A VERDADE, MESMO QUE SIGNIFIQUE SUSTENTABILIDADE.
OS PORTUGUESES NÃO GOSTAM DE OUVIR A VERDADE, PREFEREM POLÍTICOS/ ACTORES, COMO DAS NOVELAS, BEM PARECIDO, BEM FINGIDO E A PROMETER  UM FINAL FELIZ, NEM QUE ISSO NOS CONDUZA AO CAOS E FALÊNCIA. 




Já vão chover os típicos comentários:
- Querem acabar com a SS!!! (acabar com a SS, é manter como está, sem reformar)
- Que cortem nos ricos!!! (reformar a SS é também cortar nas reformas de luxo)
Medina Carreira não afirma que a crise é provocada por este problema da SS... é preciso perceber isso. Medina afirma também que o governo deveria cortar nas PPP, fundações, EDP, etc. Mas para além de tudo isso, há que perceber os problemas que estão a minar a SS. 
Independentemente de todos os desvios e despesismo de que o estado social é vitima, concentremo-nos agora noutro aspecto. O dos números e factos previstos, para o futuro próximo.

Ninguém está disposto a ouvir, sequer, falar das reformas do estado social. E não é apenas Medina Carreira que fala da urgência e hipocrisia do assunto, reconhece que existem desvios do dinheiro, para outras funções, que não as normais do dinheiro público, e talvez por isso, prevê que daqui a 10 anos, se dê um colapso.
Mas são vários os estudos, a mostrarem que estamos no caminho da insustentabilidade do estado social, mas continuamos fingir que não percebemos, e a insultar quem tenta alertar.
Reformar o estado social, não é destruir o estado social, mas sim salvar.
Adaptar o estado social à realidade actual, é proteger o estado social.
Tornar sustentável o estado social, não é neoliberalismo, é lógico.
Já alguém se questionou que reformar o estado social pode passar por acabar com as reformas de luxo? Que é afinal o que tantos portugueses criticam? Sem cortes urgentes e permanentes nas reformas acima de x, a segurança social tornar-se-á insustentável e injusta para quem está no activo.
... o número de trabalhadores por pensionista passou de 5,6 em 1974 para 1,9 em 2010; se considerarmos a Caixa Geral de Aposentações, o número desce para 1,57.

Segundo um trabalho publicado no Expresso (caderno economia, pp. 16-17) sobre o nosso sistema de pensões.
O rácio entre idosos e activos passou de 15% em 1979 para 29% em 2011, e o Eurostat prevê uns absurdos 58,5% para 2050.
Ou seja... o número de trabalhadores por pensionista (considerando apenas o regime geral da Segurança Social) passou de 5,6 em 1974 para 1,9 em 2010; se considerarmos a Caixa Geral de Aposentações, o número desce para 1,57.
Ou seja, neste momento, o peso da despesa de uma reforma é paga por apenas, um trabalhador e meio, quando em 1974 essa despesa era divida por 5,6 trabalhadores. A SS está a tornar-se insustentável e injusta para quem está no activo.
Vamos sacrificar as pessoas para recusar a verdade? E qual vai ser o resultado final deste estado de negação?
As liberdades políticas, civis e religiosas, podem ser defendidas juridicamente, porque não dependem de qualquer condição material. Mas os direitos sociais só podem ser defendidos através da criação de riqueza e da revitalização demográfica. Isto não é uma opinião, é a verdade que se impõe. Não é porque existe uma lei, que o dinheiro para pagar as reformas, aparece.

Estudo da evolução demográfica: 
- o défice de crianças e jovens em Portugal continua a aumentar muito mais rapidamente do que o previsto em 2005, sendo que a população com idade inferior a 15 anos apresenta um desvio de menos 280% face à estimativa apresentada;
- o agravamento do desemprego, face às projecções de 2005, vem alterar todo o equilíbrio financeiro previsto
- existem mais 40% de pessoas com idade superior a 65 anos do que o estimado e a questão de os saldos migratórios estarem a evoluir de forma negativa, sendo que quem emigra pertence à população entre os 15 e os 64 anos.
No que respeita ao cenário macroeconómico, quer o PIB quer a Produtividade ficaram muito aquém dos ganhos sustentados previstos e, mais grave que tudo, os desvios verificados ao nível do crescimento do emprego ficaram 215% aquém das estimativas. fonte

Segurança Social falhou, e agora?
No entanto, há algo que temos que aprender com este erro: não podemos mais prolongar um sistema de redistribuição. Tem que ser criado um efectivo sistema de capitalização que não nos coloque num buraco ainda maior daqui a 30 anos. O estado não pode prometer reformas a todos aqueles que agora iniciam a sua carreira. Seria muito importante que o estado deixasse de mentir e dissesse claramente aos mais jovens para planearem a sua reforma, deixando de chamar a um dos impostos sobre o seu rendimento “descontos para a segurança social”. Porque esses descontos não são poupanças para a reforma como querem fazer passar, mas um imposto que serve para pagar as obrigações do estado português perante os actuais reformados. São um imposto que permite ao estado português cobrir um erro dos últimos 40 anos, mas que não garantirá uma reforma decente à geração que o está a pagar.
Em tempos, os socialistas em peso, caíram em cima do Michael Seufert quando ele sugeriu que os jovens pudessem fazer opt-out do esquema de segurança social. Uma sugestão que mereceria uma outra atenção se tivéssemos políticos com visão, para além da sondagem, da próxima semana.

Assaltar a casa enquanto arde
Seria de esperar que perante esta perspectiva desanimadora na segurança social, os líderes políticos tentassem adiar o mais possível o desfecho, começando a cortar nos benefícios. Mas não foi o que aconteceu até 2011.
O que parece ter acontecido nos 10 anos anteriores a 2011 é o exacto oposto. Consciente ou inconscientemente, parece estar a passar-se a típica situação de tentar saquear o mais possível antes que a falência se torne inevitável, acelerando-a. 

Evolução do número de reformados por escalão de reforma (2001=100)

Fonte: Pordata

Neste gráfico encontram a evolução indexada do número de pensionistas de acordo com o montante da reforma. 
As linhas azuis representam os escalões de rendimento mais altos. 
Como se vê pelo gráfico, em 2011 havia 5 vezes mais reformados a ganhar acima de 4000 euros do que em 2001, também 5 vezes mais reformados a ganhar mais de 3000 euros e 7 vezes mais a ganhar entre 2000 e 3000 mil euros
Poder-se-ia argumentar que este é apenas o efeito normal de actualização de reformas por via da inflação. No entanto, se olharmos para os números, o IPC aumentou 26% entre 2001 e 2011, o que, aproximadamente quereria dizer que o número de reformados a receber mais de 2500 euros em 2011 deveria ser o mesmo que o número de reformados a receber mais de 2000 euros em 2001. Não é o que acontece: em 2001 havia 36 mil pessoas a receber mais de 2000 euros, mas em 2011 existiam 64 mil a receber mais de 2500 euros.

O impacto da alteração da distribuição do valor das reformas pode ter ascendido a algo como 7 mil milhões de euros em 2011. Se a distribuição do valor das reformas fosse a mesmo em 2011 que em 2001, o estado teria poupado 3,5 mil milhões de euros apenas nos escalões mais altos (acima de 2000 euros), ou seja, 7 vezes mais o que irá captar em 2013 com a taxa adicional de IRS. Apesar de serem apenas 7% dos reformados, estas reformas douradas representam 28% do montante total pago em reformas. 
Resta saber quantos destes realmente descontaram o suficiente para justificar receber este montante e quanto recebem estas reformas apenas por cumprirem alguns anos em organismos públicos ou cargos políticos. Infeliz e convenientemente, esses dados não estão disponíveis. Carlos Guimarães Pinto


"Em Portugal só se ganham eleições com mentiras" Medina Carreira diz que a crise em Portugal não será resolvida com os aumentos de impostos e que o estado social irá acabar brevemente.
"Em Portugal não se pode governar com base num programa eleitoral verdadeiro, só se ganham eleições com mentiras. Mentiras que vêm escondidas em duzentas ou trezentas páginas que ninguém lê"
Medina Carreira prevê a falência do estado social dentro de poucos anos e diz que, segundo os seus próprios cálculos, em 2020 seriam precisos 120% dos impostos para pensões.
"Prevejo dentro de alguns anos, não muitos, a falência do estado social", afirmou Medina Carreira. "Em 1990 nós gastávamos com o estado Social 67% dos impostos, em 2000 eram 75% e em 2010 [gastávamos] 88%. Hoje, praticamente grande parte dos impostos é para o estado social. Toda a gente acha que a saúde tem que ser boa, que a educação tem que ser melhor, que os pensionistas não podem ser atingidos, que os funcionários têm um contrato com o Estado para a vida, é neste entalamento, entre aquilo que as pessoas pensam e o que é a nossa realidade que reside o grande problema", afirmou. fonte



64 comentários :

  1. O que querem é entregar a saúde ,a educação aos privados e não querem tocar nos privilégios de um grupo restrito que explora o povo português..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Remodelar não é acabar. As empresas quando percebem que estão a caminhar para a falencia, também tem que se adaptar remodelar, etc... ou isso ou a falencia, mas os portugueses teimam em não ver a verdade e preferem a falência. Caso tenha reparado eu iniciei logo o artigo explicando isso. EXCLUINDO os desvios o despesismo, a má gestão...porque mesmo tirando todos esse factores, a Segurança Social está a ir para a falência, por uma razão muito simples que todos teimam em não ver.
      A razão é esta... quando se subtrai a um numero, um valor superior a esse numero, o resultado é sempre negativo...
      Isto não é opinião , são factos. Se temos 1,7 pessoas a trabalhar para um reformado, as SS está insustentável. Há que cortar as reformas de luxo, e outros abusos.

      Eliminar
    2. Pena pessoas como voçê não poderem fazer nada..., como eu.

      Eliminar
    3. A Zita tem razão. Aprendi economia, mas não foi na lusófona. quando existem mais pessoas a receber susidios, desemprego, reformas para as quais NUNCA DESCONTARAM, com idades jovens, como pode haver uma ECONOMIA DE CRESCIMENTO? Como é possivel existirem reformas MILIONÀRIAS??? onde arregaçaram as mangas estes individuos de colarinho branco?E para piorar, MAIS QUE UMA PENSÂO??? E Nós, PORTUGUESES, desconhecemos a força que temos?Poque é necessário a existência do Voto?Que fazem estas pessoas que andam em romarias pelas ruas, conhecendo tudo e todos, como se de amigos se tratassem? Precisam de nós, ou Não? Baixar os braços? meu caro cadijoneto, preparemo-nos para algo que está a mudar, felizmente, a maneira de pensar dos Portuguesinhos. Agora, já nem os idosos vão á bola!

      Eliminar
  2. A bem - é deixar estes punhiticos e seus donos banqueiros e maçonaria a falar sozinhos, mudando nós individualmente, como família, grupo de amigos...comunidade, e gradualmente (ou radicalmente)procurando autonomias sustentáveis.

    A mal - eliminá-los a todos...gradualmente ou radicalmente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era uma ideia, já pensei nisso, mas e os serviços médicos e etc? Isso é difícil de construir. Mas era interessante, criar um Portugal limpo.

      Eliminar
    2. Zita, a esperança é a ultima a morrer. Foi necessario abater um solicitador de cobrança para mudarem a lei. FOI SÒ UM SOLICITADOR. Vejamos; quem era o proximo? e quando calhar a outros, será que querem lá estar? Não conheço nenhum heroi vivo. A zita conhece?

      Eliminar
    3. O Medina Carreira, Marinho Pinto, o Paulo Morais... Gomes Ferreira, e outros que denunciam os corruptos, num país de cegos, são heróis

      Eliminar
  3. Calma Zita, é preciso ir buscar a história das contribuições para a segurança social:
    Houve tempos em que declarava na banca o que se vai pagar e depois (?) ia-se pagar à SS (empresas).
    E, as falências que o estado só conhece aquando do fecho da porta.
    E, as benesses concedidas?
    E, a gestão das fundos enquanto aplicações financeiras.
    E, aonde foi contabilizado a dívida grega adquirida pelo governo português?
    ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este artigo pretende expor a situação em números, num futuro próximo, onde é visível que o numero de população activa que existirá, será insuficiente.
      Inclusivamente logo no inicio do artigo deixei bem claro " Independentemente de todos os desvios e despesismo de que o estado social é vitima, e que em nada contribui para a boa saúde da Segurança Social, concentremo-nos agora noutro aspecto. O dos números e factos previstos, para o futuro próximo."

      Eliminar
    2. A dívida à Segurança Social - o longo conluio entre empresários manhosos e o Estado
      Por cada minuto que passa, a Segurança Social e o conjunto dos trabalhadores e aposentados são lesados em € 1903, a favor dos capitalistas mais inúteis.


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/03/a-divida-seguranca-social-o-longo.html#ixzz2PzJG6vMm

      Eliminar
    3. Aqui fica a noticia e o despacho que confirmam, apesar de Sócrates ter tentado negar .
      "Para começo de conversa, convém dizer que esta é mais uma mentira de Sócrates e do governo. Em Março, vários órgãos de comunicação social afirmaram que o Fundo de Estabilização da Segurança Social estava a comprar dívida pública portuguesa - quando já ninguém queria participar nesse teatrinho de Sócrates. O governo, claro, desmentiu. Agora, é publicado o despacho que confirma este facto. O governo mentiu (não é novidade). O governo mexeu de forma irresponsável nas nossas reformas (a novidade).
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/05/roubar-seguranca-social.html#ixzz2PzJxQ759

      Eliminar
  4. O Dr. Medina trouxe em tempos à coação toda a responsabilidade do estado. Nos tempos presentes só trás as prestações sociais.
    O Dr. Medina só tem um caminho afastar-se deste governo, em nome da de uma maior respeitabilidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele está afastado do governo, mas como cidadão português sente-se no dever de alertar.
      As pessoas é que confundem tudo. Ele diz que é preciso reformar, e as pessoas só escutam a palavra "cortar". No entanto o Passos coelho corta e eles mesmo assim , parece que gostam mais do Passos Coelho. Ou seja o Medina é apenas um bode expiatório, que os políticos teimam em desacreditar, e como sempre o povo deixa-se manipular e repete as frases que os politicos lhe ensinam...
      - O Medina só quer é cortar as reformas.

      Não sabem mais coitados, não ouvem o Medina a afirmar que para evitar os cortes nas reformas, como agora se está a fazer, é preciso reformar o estado social...

      Os portugueses só apanham 2 palavras desta complexa ideia... cortar reformas e está feito o julgamento público de um homem que quer fazer muito por Portugal... mas não pode.

      Eliminar
    2. Concordo inteiramente . Ainda existem pessoas que são Portugueses de verdade, mas infelizmente a teia é demasiado grande. Os poderes instalados são demasiados e infelizmente só com uma "Guerra" à antiga Portuguesa com Portugueses de verdade é que lá iremos .

      Eliminar
  5. Nós se queremos um futuro melhor temos de ter a verdade de todos os números:
    Quanto é a dívida de todas as empresas públicas?
    Quanto é que a Madeira esconde?
    Quais são as câmaras que ainda não efectuaram o caminho da resolução das suas dívidas?
    Quais as dívidas do estado central?
    A segurança social, sem demagogia, claro!
    Eu, embora desconhecido, temos insistido no princípio do equilíbrio económico e financeiro. Algo que todos sabem o que é, mas fazem de conta, quando decidem avançar para qualquer lei ou projecto. Lastimo que tal aconteça! Não é o vulgo que precisa de aprender, são os políticos com responsabilidade que têm que o mostrar à evidência. Veja-se o caso do aeroporto. Então parte-se para uma obra daquelas sem fazer contas. Deus me ajude! Esbanjaram dinheiro.
    A banca ou uma empresa privada não o faz porque tem que prestar contas aos accionistas.

    ResponderEliminar
  6. Repare-se o que originou colocar políticos na ges tão económica de estruturas:
    uma dívida de médio prazo, próximos dez anos de mais de 140. 0000 milhões de euros!
    Isto com um PIB negativo todos os anos.
    Estamos em roulement de dívida em espiral. Isto significa cheque devolvido a mais pedido de crédito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é mais uma das calamidades da politica portuguesa, escolhem-se para gerir a economia nacional e as finanças, pessoas sem currículo e com cadastro, pessoas que não apresentam uma carreira na área, fidedigna e de sucesso comprovado.
      O resultado está à vista.

      Eliminar
  7. Sobre a SS falta esclarecer um boca, segundo um diário, o que exige toda a transparência, do Dr. Rui Rio sobre um caso grave que se passou na SS. Isso veio nos jornais, aguardemos.
    Penso que não me enganei a ler.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rui Rio, afirma conhecer procedimentos de conspiração gravíssimos que atentaram contra o interesse nacional, no que respeita aos milhões que confiamos à Segurança Social.
      Tal é a gravidade do que eles tramaram, que ele se recusa a confessar, "enquanto os envolvidos estiverem vivos"!?
      De notar que ele é um dos envolvidos!!!?
      Tal é a gravidade, que ele afirma que se os portugueses a conhecessem, teriam ainda mais motivos para desconfiar dos políticos. "As pessoas ficariam abismadas" afirma mesmo.
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/11/rio-lanca-suspeita-de-interesses.html#ixzz2PzJWRHPl

      Eliminar
  8. Confesso que por esta não esperava... As grandes empresas transnacionais deixaram de pagar IRC em todos/quaisquer dos países de onde sejam origem. Quando - até aos anos Setenta - eram supostas pagar IRC à taxa de 45% (ou mais) hoje são supostas pagar à taxa nominal de 33%.
    Mas na prática pagam apenas - as que pagam - entre 5% a 6% (quando pagam!...)
    Chamam eles a isso «optimização fiscal».
    Até fazem congressos anuais sobre isso e tudo.
    São esses milhões de milhões de euros/dólares (e etc...) que estão a faltar ao Estado Social (em todos os países do mundo).
    E é por isso que os Estados têm estado a «vampirizar» (é o termo) as verbas da Segurança Social.
    Por amor de Deus, deixem-se dessa treta de que os buracos da Segurança Social (e sua "insustentabilidade") se devem a algumas reformas milionárias. Embora as haja.
    Para mais detalhes é só ler o livro «O Escândalo da Dívida e o Sistema Mundial Offshore»... Ou então visitar o sítio da Tax Justice Network... Informação não falta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este artigo pretende expor a situação em números, num futuro próximo, onde é visível que o numero de população activa que existirá, será insuficiente.
      Inclusivamente logo no inicio do artigo deixei bem claro " Independentemente de todos os desvios e despesismo de que o estado social é vitima, e que em nada contribui para a boa saúde da Segurança Social, concentremo-nos agora noutro aspecto. O dos números e factos previstos, para o futuro próximo."

      Eliminar
    2. Uma coisa não invalida a outra. Podemos criticar ambas. Não percebo porque vem sempre com essa teoria, ah e tal isso nem importa, isto é pior. E porque não falar de ambas as situações?

      Eliminar
  9. Porra!
    Aprendam, treinem, reeduquem-se, passem palavra. O paradigma tem que mudar. Deixem a escumalha a falar sozinha. Há outras formas de Vida. Procurem-nas, inventem-as. Encontrem a vossa própria AUTOCRACIA. Preparem-se antes que sejam apanhados desprevenidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais... uma atitude muito pro activa

      Eliminar
    2. GORDILLO, lidera uma cidade em Espanha, à margem do mundo capitalista.
      Talvez esteja a chegar a hora de fazer o que os governos fizeram ao povo... criaram a sua classe e afastaram-se... Talvez tenha chegado a hora de criarmos a nossa classe, desenharmos um mundo à nossa medida. E deixarmos de ser o sustento e os escravos das elites que nos desprezam? Quebremos os laços que nos unem ao estado, e veremos quem tem mais perder!!!!

      Sou apartidária, pelo menos no contexto actual. Não defendo o comunismo nem nenhum dos políticos portuguese

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/05/gordillo-lidera-uma-cidade-em-espanha.html#ixzz2k4HVhPYT

      Eliminar
  10. O Dr. Medina Carreira era o Ministro das Finanças aquando da 1ª intervenção do FMI em 1977.

    Onde estavam as "ideias brilhantes" que agora alvitra?
    Porque não empreendeu então as ditas reformas estruturais que agora tão veemente defende e que segundo ele deveriam ter sido então iniciadas (a seguir ao 25 de Abril)?

    Muitos podem estar esquecidos ou não serem tão velhos quanto eu, mas as ideias deste senhor (algumas de exequibilidade duvidosa, outras serão até contraditórias) só surgiram depois de sair do poder.

    Além do mais, gostaria que colocasse a sua declaração de IRS e patrimonial à disposição dos portugueses.

    Este homem que tanto critica o Estado Social fez praticamente toda a sua carreira profissional às custas do Estado, isto é, do erário público.

    Desculpem, mas não consigo levar a sério aqueles que agora cospem no prato onde se alimentaram toda a vida.

    Porque é que o Dr. Paulo Morais não tem tanta visibilidade nos media?

    Porque é que tenho de "gramar" na TV as pitonisas do regime (Marques Mendes, Marcelo, Sócrates, etc) na análise da situação do país?

    Porque não convidam especialistas (e sem conotação partidária) para debater temas das diversas áreas?

    A sério, tugas, acham mesmo que Marques Mendes, Marcelo, Sócrates, Sousa Tavares, e quejandos são especialistas em alguma coisa?

    Estou farto de comentadores da treta que mais se assemelham a mim a discutir a actualidade com os meus amigos à volta da mesa do café.

    A propósito, leiam o excelentemente escrito artigo do prof. Adriano Moreira do DN de ontem (09/04/2013). E não me venham que dizer que o homem é comunista!

    Cumps.,
    Falso Vate



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falso Vate, eu não acho que por Medina ter estado no governo, tenha tido a possibilidade de fazer o que defende, todos sabemos que as forças que mandam e decidem o que se faz no governo, jamais estarão ao alcance dos que pretendam sequer defender o bem nacional. Sabemos isso e sabemos o que acontece a quem tenta contrariar o poder que domina o país.

      Eu valorizo a sua denuncia, desconheço quais são os projectos que ele tem se é que os tem, mas pelo menos diz verdades que todos precisamos de ouvir. Eu também posso não ter projectos assim como o Paulo Morais, ou ter projectos utópicos, o que não impede as pessoas de poderem criticar, reconhecer e denunciar, o que está mal.

      Eliminar
    2. Medina e quase todos os portugueses sabem que fazer coisas no governo que lesam o interesse das grandes empresas e dos politicos amigos delas, é impossivel. Todos os portugueses sabem do caso mais recente que exemplifica isso.
      """A verdade sobre a demissão do Secretário de Estado, Henrique Gomes, poderia provocar uma enorme discussão, se vivêssemos num país a sério."""
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/05/o-governo-aliado-edp-no-saque-aos.html#ixzz2SVMjMvur

      Não sei porque passam a vida a repetir o mesmo argumento já com Paulo Morais fazem o mesmo... - Ah esses estiveram lá e não fizeram nada... caramba acordem essa é a conversa que os políticos impingem para desacreditar os que os denunciam, e nós caímos?

      Medina não manda cortar nas reformas, Medina sugere que se devem reformar e reformular as contas. Veja este video de Medina pelo menos após os 18 minutos. Temos que saber analisar as coisas como são. Medina defende o interesse dos contribuintes. Esta é a forma como eu vejo as coisas. E Medina reconhece que o estado social também está em risco devido à corrupção mas tb às mudanças que não estão a ser feitos.
      http://www.youtube.com/watch?v=Hp17T_FsMDM

      O video incluído no artigo mostra também isso, ele refere que para além de das contas estarem desactualizadas também temos ainda os desvios de dinheiro do estado social, para outras rendas tipo as PPP.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/04/porque-e-que-os-portugueses-rejeitam.html#ixzz2SVPiYE1Y

      Eliminar
    3. O dr Medina infelizmente tem razão. Estamos falidos e muita gente não quer saber.Alguém tem de falar.
      A você não agrada o que ele diz? A mim também não mas.....

      Eliminar
  11. Peço desculpas pelos erros...É a pressa e a preguiça em rever o texto do comentário!

    Onde está "veemente" deve ler-se veementemente.

    Onde está "(a seguir ao 25 de Abril)", ignorem os parentsis, p.f..

    Onde está "do DN" deve ler-se no DN.

    Cumps.,
    Falso Vate

    ResponderEliminar
  12. merdinas ,malzitas etc,bem vos percebemos!tudo bem na vida,né!!!

    ResponderEliminar
  13. Este artigo deve ter sido feito como piada ou então com a intenção de tapar os olhos a alguém, caramba sejam também vocês ( a ou as pessoas que gerem o blog ) honestos, afinal este Medina Carreira também já lá esteve no (governo) poder como ministro, o que é que ele fez de diferente, NADA, fez merda como todos os outros, agora vai para a TV, Jornais e o diabo a sete debitar "bitaites"! um sem vergonha é o que ele é, diria mesmo RIDÍCULO.
    Quero aqui afirmar que não tenho simpatia (PSD+CDS=PS) alguma por este governo tão pouco pelo anterior.
    Mais, alguns post´s do site faz-me lembrar os canais de TV, pretendem ser o grande irmão!?...
    ...esta minha ultima frase não é só uma afirmação fica, também como uma interrogação (se é que alguém me responde, ou pode responder!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é preciso acusar de desonesta a autora do blog, apenas porque vê as coisas de forma diferente. Medina e quase todos os portugueses sabem que fazer coisas no governo que lesam o interesse das grandes empresas e dos politicos amigos delas, é impossivel. Todos os portugueses sabem do caso mais recente que exemplifica isso.
      """A verdade sobre a demissão do Secretário de Estado, Henrique Gomes, poderia provocar uma enorme discussão, se vivêssemos num país a sério."""
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/05/o-governo-aliado-edp-no-saque-aos.html#ixzz2SVMjMvur

      Não sei porque passam a vida a repetir o mesmo argumento já com Paulo Morais fazem o mesmo... - Ah esses estiveram lá e não fizeram nada... caramba acordem essa é a conversa que os políticos impingem para desacreditar os que os denunciam, e nós caímos?

      Medina não manda cortar nas reformas, Medina sugere que se devem reformar e reformular as contas. Veja este video de Medina pelo menos após os 18 minutos. Temos que saber analisar as coisas como são. Medina defende o interesse dos contribuintes. Esta é a forma como eu vejo as coisas. E Medina reconhece que o estado social também está em risco devido à corrupção mas tb às mudanças que não estão a ser feitos.
      http://www.youtube.com/watch?v=Hp17T_FsMDM

      O video incluído no artigo mostra também isso, ele refere que para além de das contas estarem desactualizadas também temos ainda os desvios de dinheiro do estado social, para outras rendas tipo as PPP.

      Eliminar
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  15. Quem assistir à programação de qualquer estação (RTP, SIC e TVI) televisiva só têm como panorama uma programação que os embrutece, Novelas, Futebol e Concursos, programas que pouco ou nada acrescentam ao intelecto tão pouco à sociedade, a informação é uma tristeza, degradante mesmo, a forma servil e manipuladora com que tratam os temas, funcionam como uma espécie de lobotomizadores do povo, só servem para fazer a chamada "consciência política da população" por outras palavras indicar-lhes o caminho que devem seguir, tal como "ovelhas conduzidas ao seu redil", como se a esse poder instituido não houvesse alternativas, expõem as coisas como se fosse uma Inevitabilidade, o fado do destino!
    Todo isto que acima escrevi serve para explicar tudo aquilo que não quero que aconteça a este site! obrigado...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Medina e quase todos os portugueses sabem que fazer coisas no governo que lesam o interesse das grandes empresas e dos politicos amigos delas, é impossivel. Todos os portugueses sabem do caso mais recente que exemplifica isso.
      """A verdade sobre a demissão do Secretário de Estado, Henrique Gomes, poderia provocar uma enorme discussão, se vivêssemos num país a sério."""
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/05/o-governo-aliado-edp-no-saque-aos.html#ixzz2SVMjMvur

      Não sei porque passam a vida a repetir o mesmo argumento já com Paulo Morais fazem o mesmo... - Ah esses estiveram lá e não fizeram nada... caramba acordem essa é a conversa que os políticos impingem para desacreditar os que os denunciam, e nós caímos?

      Medina não manda cortar nas reformas, Medina sugere que se devem reformar e reformular as contas. Veja este video de Medina pelo menos após os 18 minutos. Temos que saber analisar as coisas como são. Medina defende o interesse dos contribuintes. Esta é a forma como eu vejo as coisas. E Medina reconhece que o estado social também está em risco devido à corrupção mas tb às mudanças que não estão a ser feitos.
      http://www.youtube.com/watch?v=Hp17T_FsMDM

      O video incluído no artigo mostra também isso, ele refere que para além de das contas estarem desactualizadas também temos ainda os desvios de dinheiro do estado social, para outras rendas tipo as PPP.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/04/porque-e-que-os-portugueses-rejeitam.html#ixzz2SVPiYE1Y

      Eliminar
  16. Pois e moral de todos estes comentários é esta? os portugueses depositaram e confiaram que a S.S. iria ser honesta, que lhe entregamos os nossos descontos e agora palavrinhas meigas porque não vai haver nada pra ninguém? Pois então não se paga ás Finanças, Bancos, EDP,AGUAS,ETC; Pois com amor se paga eles roubaram o que os trabalhadores lhes depositaram e eles abusivamente gastaram em mordomias e administradores corruptos sem vergonha.

    ResponderEliminar
  17. POIS É !!!
    MAS PORQUE PERTENCEU A UM GOVERNO QUE FOI MAIS UM, NÃO VAMOS TOMAR A PARTE PELO TODO.
    A SUA EXPERIÊNCIA TEM UM VALOR QUE NO MOMENTO ATÉ ESTÁ A SER APRECIADO.
    POR VENTURA NÃO FOI ELE UM DOS PRIMEIROS A ALERTAR PARA ESTA CATÁSTROFE ?
    ATÉ PODIA NÃO TER FEITO GRANDE COISA, MAS TEMOS TAMBÉM QUE O AVALIR NO TEMPO QUE FOI E NÃO LHE ATIRAR AGORA PEDRAS NO TEMPO PRESENTE.
    UMA COISA É CERTA: ELE SABE O QUE DIZ E É PENA QUE NÃO LHE TENHAM DADO OUVIDOS.
    A VIDA SERVE PARA APRENDER E TEMOS QUE CONCORDAR QUE SÓ A EXPERIÊNCIA PODE ENSINAR A MELHORAR O HOMEM.
    MEDINA CARREIRA TEM SIDO O HOMEM QUE TEM ALERTADO O PAÍS SEM MEDO DE LEVAR UM TIRO E ISSO, PARA ALÉM DE PAULO MORAIS E UNS POUCOS MAIS.
    QUEM NÃO GOSTA DE MEDINA CARREIRA E PAULO MORAIS, NATURALMENTE ESTÁS A VIVER Á CUSTA DE ALGUM PARTIDO, NÃO SENTE A CRISE COMO SENTEM OS APOSENTADOS, OS TRABALHADORES MAL PAGOS, OS DESEMPREGADOS, OS ALUNOS QUE SAEM DAS ESCOLAS E NÃO CONSEGUEM EMPREGOS.
    OU ENTÃO, SÃO CEGOS OU FAZEM PARTE DO GANG DAQUELES QUE MANDARAM O PAÍS PARA A BANCA ROTA.
    FALAR POR FALAR, SEM SABER O QUE ESTÃO A DIZER, SÓ REVELA FALTA DE EDUCAÇÃO POLITICA OU TRAQUEJO DE VIDA.
    COMO DIZ O DITADO; OS CÃES LADRAM MAS A CARAVANA PASSA INDIFERENTE, DEIXEMO-LOS ENTREGUES Á SUA IGNORANCIA E NÃO LHE DEMOS QUALQUER VALOR, PORQUE NÃO O TÊM MESMO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As pessoas são muito injustas... o secretário de estado da energia que se demitiu, fe-lo porque se impos contra os interesses da EDP e tentou defender os portugueses... alguém o louvou? Alguém o defendeu e apoiou?
      Alguém se preocupa sequer em saber o que se passou? Medina esteve no governo e todos os portugueses minimamente informados sabem que não é um homem sozinho que consegue contrariar a corrupção. Só pessoas ingénuas e injustas é que podem afirmar que o Medina não presta porque quando lá e esteve não fez nada.

      É bem evidente que os políticos contra a corrupção em Portugal só tem duas opções, abandonar a politica e denunciar (Marinho Pinto e Paulo Morais) ou ficar por lá a fechar os olhos e deixar-se ir na onda...
      Medina defende que se reforme o estado social, não defende que se corte, aliás ele diz que a reforma serve mesmo para evitar futuros cortes.
      As pessoas é que confundem tudo. Ele diz que é preciso reformar, e as pessoas só escutam a palavra "cortar". No entanto o Passos coelho corta e eles mesmo assim , parece que gostam mais do Passos Coelho. Ou seja o Medina é apenas um bode expiatório, que os políticos teimam em desacreditar, e como sempre o povo deixa-se manipular e repete as frases que os politicos lhe ensinam...
      - O Medina só quer é cortar as reformas.

      Não sabem mais coitados, não ouvem o Medina a afirmar que para evitar os cortes nas reformas, como agora se está a fazer, é preciso reformar o estado social...

      Os portugueses só apanham 2 palavras desta complexa ideia... cortar reformas e está feito o julgamento público de um homem que quer fazer muito por Portugal... mas não pode.

      Eliminar
  18. Medina Carreira é o Commander in Chief dos radicais, não deve ler se ' porque é que os Portugueses...' mas sim, ' porque é que os Portugueses que ficaram a sustentar um sistema corrupto...' Estes que ficaram, em deterimento dos radicais que jà se piraram desse campo de batalha, devem continuar a sustentar a escumalha politica e corrupta que impera em Portugal, interessa pouco quem rejeitam ou não pois são uma cambada de cobardes e inaptos, so tem o que merecem. Sendo que mesmo nos que estamos fora do pais no fundo tb continuamos a pagar a estes nojentos destes políticos de uma forma ou de outra, com uma diferença: fazemo lo como se de uma esmola se tratasse. Medina Carreira devia ser o Presidente da Republica Portuguesa, continuamos a apoiar este Homem e gostaríamos de nos sentar e discutir acçoes directas contra este sistema, temos a vontade e os meios, so precisamos de alguma estrutura de forma a implementar mais eficazmente as medidas de luta directa. Povo de brandos costumes, é isso que é preciso mudar, de outro modo serão considerados pela classe dominadora como uns bons cãezinhos amestrados de brandos costumes. Exige se que seja retirada esta afirmação de que 'os Portugueses rejeitam Medina Carreira', não é verdade isto, apenas os inaptos à luta directa o rejeitam, para nos Radicais, todos deviam rever se nas suas ideias, clarividência, capacidade de descrição da realidade, luta e indignação. Medina Carreira eleva a fasquia de percepçao da realidade, o que faz perceber ao cidadão comum o quão longe està de ter força e percepçao para lutar contra o sistema, como não conseguem acompanhar este ícone dos tempos modernos, pura e simplesmente passam à rejeição, típico!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é que alguém que se esconde atraz de "anônimo", pode chamar outro de cobarde?

      Jadacostamaya

      Eliminar
  19. Há muitos anos que faço esta pergunta:
    Onde está o dinheiro?
    Se os países estão todos a ir à banca-rota (nada que eu não tivesse visto há 20 anos atrás quando a produção industrial se começou a deslocar para a Ásia), o dinheiro ardeu? fugiu? desapareceu?
    Há uma certa quantidade de dinheiro em todo o mundo e, se falta num lado é porque está noutro lado. Se dez pessoas têm duas notas cada uma e de repente uma passa a ter 11, as outras pessoas já só têm uma cada ou até pode haver quem não tenha nenhuma.
    Esta é a maneira mais simples de demonstrar que isto está mal porque o dinheiro está nas mãos de meia-dúzia. Mas tal como há 20 anos era previsível que este dia chegasse, podem escrever o que vou dizer a seguir:
    Vai chegar o dia em que ter dinheiro não servirá de nada porque não vai haver nada para comprar e vai ser arriscado ter dinheiro. Pode parecer anedota, mas no limite é o que vai acontecer. Se o dinheiro não circula na economia, esta estagna e deixa de haver bens e serviços. Os ricos deixam de ter onde gastar o dinheiro e este passará a ser absolutamente inútil.
    Quanto dinheiro é gasto diariamente pelos "Mexias" deste país e outros gestores análogos? Dos milhões que ganham, quanto gastam? Seria mais produtivo para o país ganharem menos e pagarem mais aos respectivos empregados, para o dinheiro circular na economia e o Estado arrecadar mais no IRS e IVA sem necessidade de taxas agiotas.

    ResponderEliminar
  20. Eu,um simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velhote (89 anos),a propósito de pensões de velhice,deixo aqui um desabafo
    que é,nada mais nada menos,dizer que a Caixa Geral de Aposentações me roubou a minha pequena pensão de velhice a que me julgo com direito,por eu ter perdido a nacionalidade portuguesa e isto segundo um Decreto/Lei de 1972,o ano em que obtive a nacionalidade holandesa.Ora eu só consegui emigrar já com 40 anos de idade e ao fim de 6 anos,dado que não tinha uma profissão definida e queria manter o meu trabalho na Fábrica e a minha estadia aqui e também porque não queria regressar à miséria,resolvi pedir a nacionalidade holandesa que me foi concedida e 1972.Mas eu só vendi a minha fôrça de trabalho ao estrangeiro,não vendi a minha alma que é portuguesa atá morrer.Êsses patrioteiros filhos da pata que os amassou em má hora,e que desgovernam o País,é que vendem Portugal aos bocados aos interesses estrangeiros.
    A Pátria-Mãe p'ra mim madrasta,
    empurrou-me p'rà emigração,
    e maldita seja a Governação,
    que Portugal p'rà miséria arrasta.

    ResponderEliminar
  21. Até aqui entre os comentadores deste blog, se adopta a máxima NIMBY Not in my backyard, que, no caso concreto, consiste em dizer "não toquem na minha reforminha, não é por aí, vão buscar o dinheiro às fundações, institutos, rendas, PPPs, economia paralela, fuga fiscal, etc...." quando, na verdade, a nossa economia, mesmo se saneada dos podres que todos conhecemos, não gera produto suficiente para tantas benesses. Chamar benesses às pensões é um pouco incendiária, mas não é descabido: o caso pior - das CGAs, onde muitos dos actuais pensionistas tem por reforma um valor igual ao do último ordenado - implicaria que, face a descontos de pouco mais de 10% (sendo da CGA, apenas há os descontos dos trabalhadores a contabilizar) e com um esperança média de vida aos 65 anos (e já nem estou a contar com os inúmeros pré-reformados) de 20 anos, implicaria, digo, uma vida de trabalho e descontos de cerca de 200 anos (já que 200 anos de descontar 10% do ordenados dá 20 anos de salários = 20 anos de esperança média de vida aos 65 anos), Alguém já trabalhou 200 anos???? Só tendo trabalhado 200 anos mereceria receber como valor da reforma o valor do salário!!!

    ResponderEliminar
  22. Os portugueses que rejeitam Medina Carreira, rejeitam-no com muita razão!

    "Sabia que Medina Carreira já foi ministro das finanças? Medina Carreira foi secretário de Estado do Orçamento e, durante dois anos, ministro das finanças de um governo de Mário Soares,tendo conduzido a um importante aumento da despesa pública. Faz parte do conselho de administração ou fiscal da PT, Expo 98, Fundação Oriente, Seguros Sagres, Banco Português de Gestão, Crédito Predial Português, Banco Intercontinental Português, Margueira,
    sociedade gestora de fundos imobiliários." Isto é um Assalto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Medina e quase todos os portugueses sabem que fazer coisas no governo que lesam o interesse das grandes empresas e dos politicos amigos delas, é impossivel. Todos os portugueses sabem do caso mais recente que exemplifica isso.
      """A verdade sobre a demissão do Secretário de Estado, Henrique Gomes, poderia provocar uma enorme discussão, se vivêssemos num país a sério."""
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/05/o-governo-aliado-edp-no-saque-aos.html#ixzz2SVMjMvur

      Não sei porque passam a vida a repetir o mesmo argumento já com Paulo Morais fazem o mesmo... - Ah esses estiveram lá e não fizeram nada... caramba acordem essa é a conversa que os políticos impingem para desacreditar os que os denunciam, e nós caímos?

      Medina não manda cortar nas reformas, Medina sugere que se devem reformar e reformular as contas. Veja este video de Medina pelo menos após os 18 minutos. Temos que saber analisar as coisas como são. Medina defende o interesse dos contribuintes. Esta é a forma como eu vejo as coisas. E Medina reconhece que o estado social também está em risco devido à corrupção mas tb às mudanças que não estão a ser feitos.
      http://www.youtube.com/watch?v=Hp17T_FsMDM

      O video incluído no artigo mostra também isso, ele refere que para além de das contas estarem desactualizadas também temos ainda os desvios de dinheiro do estado social, para outras rendas tipo as PPP.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/04/porque-e-que-os-portugueses-rejeitam.html#ixzz2bcaLHOzA

      Eliminar
    2. O Medina CARREIRAS é um funcionário das grandes empresas e banqueiros. Por isso diz que os portugueses têm de empobrecer, tal como o governo diz. Não adianta tentar pintar o cenário colorido, porque esse senhor afirmou bem claro o que quer para os portugueses:
      «Meus senhores, ou querem os empregos e passam a ganhar menos,ou querem mais dinheiro e portanto não há tantos empregos» Medina Carreira in revista Visão, 10/09/2009


      Eliminar
    3. Medina por vezes faz frases a ironizar o raciocínio dos governos... não quer dizer que é o que ele pensa. ainda num recente video ele afirma que vai haver mais cortes nas reformas e muitos, não quer dizer que seja o que ele defende. É preciso perceber em que contexto ele diz as coisas e se está a falar por ele ou a ironizar o que o governo está a fazer... este video é um exemplo... ele critica o governo ele ironiza as medidas do governo mas ve-se que não é o que ele pensa http://www.youtube.com/watch?v=3l44sk5YXP0

      Eliminar
    4. Essa é boa, as fases que ele diz não são o que ele quer dizer! Isso não parece uma opinião, mais parece uma religião em que querem elevar a um estatuto de santidade um saca reformas que trabalha para banqueiros e que despreza os trabalhadores e reformados vítimas dos cortes.

      Eliminar
  23. Os portugueses não têm de ganhar menos porque já são dos europeus que ganham menos. Pessoas como o Medina Carreira, ao serviço de banqueiros e interesses de grupos privados, é que tem de ganhar menos!
    «Meus senhores, ou querem os empregos e passam a ganhar menos,ou querem mais dinheiro e portanto não há tantos empregos» Medina Carreira in revista Visão, 10/09/2009

    ResponderEliminar
  24. Medina Carreira não aponta soluções directamente, mas nas entrelinhas pode-se concluir que quer o regresso ao passado fascista pobrezinho com trabalhadores a pão e água. Assim poderia reduzir o estado e os serviços públicos a nada, beneficiando os grupos privados para os quais trabalha, como por exemplo bancos privados (Banco Português de Gestão, Banco intercontinental etc.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa ideia não me parece que seja a base do pensamento dele. Há várias formas de ver as coisas. Medina pura e simplesmente fala de forma dura e crua e por vezes faz afirmações como se fosse os políticos a falar e isso induz em erro quem o escuta, pois parece que é ele que pensa assim, mas apenas está a dizer como é que os politicos pensam.
      Um homem que diz que o governo não tem coragem de cortar em quem deve e corta em quem não deve... não é o homem que o sr quer fazer aqui aparecer. Basta ver este video onde ele critica o governo os lobies os ricos protegidos pelos governos etc...

      http://www.youtube.com/watch?v=3l44sk5YXP0

      Eliminar
  25. A zita tem muita razão.Tenho acompanhado as entrevistas do Dr. Medina Carreira e interpreto

    a sua intervenção do mesmo modo que a zita. Valente! Continue!

    ResponderEliminar
  26. Por tudo o que sei e li nos comentários, cheguei a uma conclusão, o nosso país vai direitinho ao abismo, pela mão de todos os partidos políticos, pois como alguém dizia no seu comentário os políticos escondem sempre a verdade para enganar as pessoas,sejam do CDS... ou do BE.
    Apenas vejo uma salvação da banca rota e miséria: a UE passar a uma federação e sermos governados por gente competente e honesta, que possa reformar o estado antes do colapso.
    Prevejo o colapso entre dez a quinze anos se nada for feito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deus nos livres de uma Europa Federalista. Passávamos a ser um estado satélite da Alemanha & Companhia. Perder a nossa autonomia por umas “migalhas que caiam da mesa dos ricos”, é isso que este povo ambiciona para o seu país?
      Como este povo é ignorante! Sem ofensa para o autor do comentário. Mas é por isto que eu defendo que haja educação económica nas escolas.
      Já perdemos o controlo sobre a nossa política monetária e fiscal, agora só falta a nossa autonomia. Se perdermos isso deixamos de ser um estado soberano; porque as eleições passariam a ser um pro forma para eleger um governo sem autonomia para governar, aliás isso já é um facto neste momento.
      Se a Europa se tornar uma federação, saio deste país e rasgo o meu BI, e aconselho todos os portugueses a fazer o mesmo.
      Os Ingleses é que foram espertos, têm todas as vantagens de estar na Europa sem o inconveniente de ter uma moeda sobre a qual não têm controlo. Porque é que não fizemos o mesmo?
      Porque pensávamos que uma moeda forte nos iria trazer milénios de prosperidade.
      Resultado temos uma moeda fortíssima, sobre a qual temos controlo ZERO, que nos impede de competir nos mercados externos, e não temos uma economia competitiva o suficiente (em termos de preço) para competir com os novos países que aderiram à União (ex. Polónia, Bulgária, etc…); nem temos capacidade para implementar uma política fiscal competitiva como existe nos países nórdicos; nem temos indústria/tecnologia/mão-de-obra qualificada para competir com os países ricos da Europa.
      E o mais grave é que o Euro, ainda está a agravar mais a nossa situação de sobre-endividamento.
      E agora? Como é que vamos sair da situação pantanosa em que nos puseram? Com Federações? Lol. Acham que a Alemanha & Companhia nos vai dar mais dinheiro para a gente esbanjar? Ou que o BCE vai imprimir mais euros para nos dar, com a obsessão da Alemanha com a inflação?
      Esqueçam!
      Preparem-se para 10 anos (no mínimo) a penar a sério.
      Capacitem-se, a União Europeia foi um erro histórico, não muito diferente daquilo que foi a Ex-União Soviética, com as devidas adaptações evidentemente.
      Ambas surgiram com as “melhores intenções”, e depois foi o que se viu e se vê.
      Uma Europa dos poderosos para os poderosos.

      Eliminar
    2. Creio que o Nuno tem toda a razão... "Uma Europa dos poderosos para os poderosos." Os fracos servem de escravos que sustentam os poderosos.

      Eliminar
  27. D. Zita o conteúdo do seu blog, em linhas gerais é EXCELENTE, verifiquei ontem a sua existência, por mera casualidade, mas já li algum do seu conteúdo. Poderemos verificar por alguns comentários o porquê da situação e digo: Há pessoas neste país que sabem ler mas não sabem interpretar, iosso acontece tb a nivel dos pseudo governantes antes durante e depois assim como dos pseudo politicos. Vou continuando a ler e vou dando noticias, dentro do possivel. FORÇA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio e força, que bem são precisas para acompanhar tantos crimes e descaramento, de quem os comete

      Eliminar
  28. Muito boa noite caros concidadãos:
    A propósito do Sr. Dr. Medina Carreira que tanto acusa os funcionários do Estado e reformados do Estado,bem como os governantes do passado e do presente que construiram auto-estradas e outras infra-estruturas e gastam dinheiro em estado social, saúde,etc. de serem causadores do descalabro das nossas finanças públicas e da desgraça a que o nosso país chegou, pergunto para que alguém informado faça o favor de me responder, o que muito agradeço:
    1-Tem ou não o Dr. Medina Carreira uma reforma do Estado que acumula com reforma(s)privada(s)?2-Será que o Dr. Medina Carreira se reformou com o tempo necessário abrangido pela lei antiga e com a totalidade do vencimento ?Agora teria de trabalhar no Estado até aos 67 anos...3- O dr. Medina Carreira por acaso fez Doutoramento ou Mestrado para lecionar nas universidades?É que agora não há Professores sem graus académicos adequados para lecionar, ninguém põe os pézinhos na docência sem estar devidamente formado para tal, pois é.......!Que sorte a do Dr. Medina, é do bom tempo de que tanto diz mal.....Ou será que se julga acima dos outros??? 4-Será que algumas obras públicas poderão ter tido influência dos "privados",essas entidades supremas que deveriam tudo regular e dirigir na opinião do Dr. Medina ?Mas que espécie de privados ?Algum amigo do Dr. Medina ?5-Quem desbaratou os capitais que foram dados pela C.Europeia ?Terão sido os "públicos"?Os polícias, os médicos , os professores,os enfermeiros, os militares, os jardineiros das autarquias, os cantoneiros de limpeza, os funcionários dos tribunais, os juízes etc. etc.?6-Os fatos de belíssimo corte e caríssimos do Dr. Medina são comprados com a sua reforma da função pública ???Ah, se sim cortem na sua reforma, cortem, cortem que na idade do sr. Dr. Medina chegam cerca de 150 gr. de carne ou peixe por dia mais dois pãezinhos, muita alface, agrião,tomate (bom para prevenir cancro de próstata) umas sopitas de cenoura,cebolinha e uma batatinha ,com um fiozinho de azeite, um copinho de leite ( mas do magro), uma chávena de cevada e três peças de fruta por dia, para não morrer de fome nem ter colesterol alto, nem de diabetes e durar muiiiitos anos ainda.É que o cavalheiro não tem a decência de medir as suas palavras nem de olhar para si mesmo e reconhecer que não só não será um cidadão modelo como também revela um total desrespeito pelos seus concidadãos e pelos sacrifícios que estão a fazer desde há anos !!!!!!Alguma vez passou fome e frio Sr.Dr. Medina com GRANDE CARREIRA ?Muitos dos meus doentes têm fome Sr. Dr. Medina com GRANDE CARREIRA, e alguns são funcionários públicos,com sangue e lágrimas" iguaizinhos" aos seus!!!!!Que sabe o Sr. da vida REAL dos portugueses a quem tantro fustiga nos seus discursos e comentários inflamados ???? Chega de Medina Carreira !!!!!!! Pim !!!!! Reforme-se de vez senhor, já sabemos o que pensa,não ofenda mais cidadãos honrados !!!!!
    Sou uma funcionária pública que já salvou vidas, com muita honra, e felicidade, em Hospitais Públicos e que nunca chegará a ganhar em um ano aquilo que o Sr. Dr. Medina muito provavelmente ganha em dois meses.Mas não faz mal.Que saibamos nunca salvou ninguém a não ser a si mesmo com a sua grande barriguinha cheia de tudo o que foi e é bom na vida.Que Deus o guarde e lhe perdoe a falta de vergonha e as suas tristes estatísticas e gráficos.E que consiga dormir em paz, esquecendo que talvez por algum motivo Deus não lhe tenha dado a felicidade verdadeira a que todos os seres humanos aspiram, e mais não digo.Talvez seja esse o seu castigo.
    Muito obrigada.Muito boa noite a todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O velho comentário tipico do português que compara um corrupto que rouba milhões e milhões em PPP, BPN, swaps, rendas etc etc etc ilegalmente e descaradamente, com uma pessoa que recebe 2 reformas ( que não sei se é verdade nem sei qual o seu valor)...
      é essa e dizerem que o Marinho Pinto é corrupto por receber o salário do eurodeputado... Não é assim que se faz justiça, não é a colocar os inocentes e que lutam contra o que está errado , sem salário ou sem reforma, o caminho correcto e justo, é mudar as leis que permitem centenas ou milhares de pessoas receber essas reformas... será assim tão difícil de perceber isso?

      Ah e já agora o Medina não defende os cortes nos reformados e funcionários públicos, ele defende os cortes nas PPP, swap, rendas da edp, etc etc tudo o que é corrupto e injusto e só então refere que se deve pensar numa reforma do estado social, para que este se torne sustentável, algo que parece óbvio dadas as provas que temos.

      Eliminar
    2. Medina é realmente um elemento extremamente corrupto e preocupante

      Eliminar
    3. Há pequenos e grandes corruptos, como é óbvio. Mas afinal de contas não é este blog que diz para não votar em corruptos? Já não se percebe nada

      Eliminar
    4. Claro mas ninguém pede para votar em ninguém neste blog, e muito menos em Medina que nem é candidato a nada

      Eliminar