15 abril, 2013

A grande herança das PPP´s, as maiores vigarices que eu já vi na minha vida.

Promiscuidade político-bancário-construtora.


"Não conheço nenhum negócio que garanta a ninguém, durante 50 anos, um taxa de rentabilidade fixa entre 8 a 10%!!!!!"
Especialista ouvido no Parlamento diz que PPP "foram transformadas em transferência de dinheiro público, para a banca" Através do intermediário, que são as obras públicas.
"O professor do Instituto Superior Técnico Nunes da Silva afirmou que a transferência do risco de tráfego das concessões rodoviárias para o parceiro público em troca da disponibilidade das infra-estruturas é uma "das maiores vigarices" que já viu. (...) Afirmou o professor, que está a ser ouvido na comissão de inquérito às parcerias público-privadas (PPP) rodoviárias e ferroviárias.
As rendas pagas às concessionárias em função da disponibilidade, em vez do critério baseado no tráfego, é uma transformação que foi concretizada nas renegociações das antigas SCUT aquando da introdução de portagens." fonte
Passando, assim, o risco todo para o estado. Ou seja o estado paga o tráfego que estava previsto no estudo, seja qual for o real. E na maioria das vezes os estudos indicaram um tráfego superior ao que realmente se verifica. Para agravar o saque, os estudos que calcularam o tráfego e que foram decisivos para estabelecer quanto é que o estado ficaria a pagar, são estudos feitos por gabinetes contratados, e portanto empenhados em dar os resultados que lhe eram pedidos.
(A este propósito, algumas leitores do blog, já comentaram que os jovens que eram enviados para as estradas, para contar os carros, eram instruídos para contar os carros a dobrar... não sei se é piada, mas nos dias que correm, já tudo parece piada, e não é.)
"Fernando Nunes da Silva criticou ainda a forma como são feitos os estudos de tráfego, afirmando que são contratados "gabinetes de estudos que se sabia, à partida, que respondiam àquilo que era pedido".
O professor do IST afirmou mesmo que "há estudos de tráfego que são encomendados depois de a decisão estar tomada" e condenou a definição de limites para a realização de estudos. O professor universitário rejeitou, no entanto, que as PPP tenham "em si próprias um pecado mortal, original", desde que seja cumprido um conjunto de pressupostos.» fonte
"Adianto o esquema das parcerias público-privadas, que funciona com a acção concertada de políticos, construtoras e bancos e o bloqueio de tribunais, media e povo.
As parcerias público-privadas não envolvem apenas a transferência de dinheiro só para a banca, mas também para a política.
As construtoras contratam com o Estado, vendem (se possível) os créditos dos contratos à banca com desconto (juro e spread), limpam o dinheiro para off-shore dos acionistas de controlo e transferem a comissão acordada para contas off-shore dos decisores que lhes outorgaram o favor, sendo a comissão política ainda maior se a obra não for consensual e de utilidade marginal mínima. Os bancos privados nacionais, mediante crédito do banco público e de bancos internacionais, trocam o pagamento imediato às construtoras dos créditos futuros por um fluxo constante de dinheiro do Estado com ganho financeiro. Os políticos envolvem-se e são envolvidos através do financiamento político de bancos e construtoras, das comissões para os caciques e pela expetativa de compensação futura.




Bloqueio. Os tribunais são tolhidos pela imunidade legal dos políticos, a influência sistémica dos caciques e da maçonaria, e a inação dos governantes relativamente aos contratos leoninos e procedimentos ínvios (nomeadamente, nos fantasiosos estudos de tráfego). Os media são tolhidos pelo sistema corrupto. E o povo é tolhido pela esquizofrenia do pagamento das contas e pelo assistencialismo, que lhe quebra a vontade.
Mais do que o assistencialismo delirante, que prejudica a economia e a sociedade, a falência do País está a ser provocada pelos negócios ruinosos das parcerias socialisto-privadas. Infelizmente, não vejo vontade no Governo de, através de legislação especial, suspender os pagamentos das parcerias, enviando todos os contratos para apreciação do Ministério Público e determinando depois, no final do devido processo judicial, a resolução dos contratos que se provarem fraudulentos e o pagamento dos montantes que os tribunais em última instância sentenciem como lícitos e justificados." fonte

Mais casos relacionas com as PPP


  1. Paulo Morais, sugere a abolição imediata das PPP
  2. Tribunal afirma que lhe foram ocultados documentos
  3. PS/Sócrates mudam a lei para facilitar renegociar PPP
  4. Juiz demite-se!!!!!
  5. 50 mil milhões, do estado, para as concessionárias?
  6. Renegociações já em 2013, uma farsa
  7. Apenas respeitaram os amigos e não o povo, renegociar fingindo?
  8. Caiado Guerreiro, denuncia renegociar, mas com os mesmos advogados?
  9. Mais algumas PPP que o estado vai comprar, por serem ruinosas
  10. A PPP dos amigos do BPN
  11. A PPP do Cavaco Silva.
  12. PSD e PS unidos permitem este saque?
  13. Quem é o corrupto?


16 comentários :

  1. Dá náuseas saber que tudo isto se passa e nenhum governo fez nada para os deter, e ainda os apoiou.
    E se não fosse a Troika ainda continuaria, por muitos e longos anos, sem ninguém saber.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  2. Se não fosse a Troika ainda continuaria?
    Mas a Troika exigiu a extinção das PPP? Ou o combate á corrupção?
    Que eu saiba a troika quer apenas que paguemos a divida.
    Não querem saber de mais nada. Se morrerem pessoas á fome por causa disso estão-se nas tintas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A troika foi quem exigiu uma auditoria às PPP. E detectou rendas excessivas. Foi também a troika que exigiu a auditoria ás fundações e outros focos de despesismo, que vemos agora a descoberto. Porque como sabemos, nunca foram os poliicos que denunciaram estas situações.
      Obvio que a troika só quer o dinheiro, mas também quer que haja forma de o pagar e quer acabar com as fugas do dinheiro.

      Eliminar
    2. EXIGIU, MAS NÃO FOI SÓ ÁS PPP, NEM ÁS FUNDAÇÕES. NO MEMORANDO ASSINADO EXIGIU AOS OBSERVATÓRIOS, INSTITUTOS PÚBLICOS, FUNDAÇÕES PÚBLICAS, EMPRESAS PÚBLICAS. ESTA DESPESA PÚBLICA É SUFICIENTE PARA NÃO SER NECESSÁRIO OS 4.000.000 MILHÕES DE CORTES NOS PRÓXIOS TRÊS ANOS, ALÉM DE MAIS 1.600.000MILHÕES ESTE ANO APROVADOS NA ESTRATÉGIA ORÇAMENTAL DESTE ANO QUE SE PROLONGA ATÉ 2017, APÓS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS E SEM CONHECIMENTO PARLAMENTAR.

      Eliminar
  3. Simples...

    Nacionalização de todas as PPP´s (pelo menos as rodoviárias).
    As estradas (Auto-estradas e SCUT´s) foram construídas com dinheiro da UE (em média entre 70 a 80%) e dinheiro dos impostos dos tugas.

    Estão PAGAS!

    Mal de nós se não conseguimos pagas a manutenção! É preciso uma concessionária paga a peso de ouro e gerida por ex-titulares das obras públicas?

    Como é que fazem nos países decentes?

    Acordem Tugas!

    Cumps.,
    Falso Vate

    ResponderEliminar
  4. Do texto introdutório saliento, os "estudos".

    São o maior embuste que conheço.
    As universidades abrem-se todas ao que os políticos pretendem, para meterem ao bolso as centenas de milhar ou milhões de euros que, os nossos impostos, pagam por eles.

    Há "estudos" que são as mais descaradas mistificações para enganar o pagode!
    Há pressupostos ridículos, só para justificarem os resultados pretendidos.

    E são elaborados SEM CONCURSO PÚBLICO, graças à "especificidade" que é alegada pela lei, por "apenas" aquela instituição apresentar as condições exigíveis para o efeito...

    O Falso Vate toca outro ponto importante:
    As estradas foram pagas pelos fundos comunitários e pelos nossos impostos.

    Quando já não havia dinheiro para a parcela nacional, a pagar pelos impostos (após 2004, principalmente), os desgovernos passaram a caucionar as empresas públicas para conseguirem empréstimos bancários - aumentando, em muito, a dívida pública.

    Ou seja em vez de pararem de construir a loucura de estradas e auto-estradas, que ninguém percebe para que servem e onde só alguns circulam, a decisão política foi continuar a enriquecer os empreiteiros e os bancos que emprestavam o dinheiro. Porque seria?

    E ninguém vai preso?
    E nós vamos para o desemprego?
    E passamos fome?
    E ficamos sem assistência na doença?








    ResponderEliminar
  5. O maior drama é ver o Zé Povinho a votar e acreditar o que eles dizem e para além de ter medo de ir para a guerra!As pessoas aindam não perceberam que o mesmo partido politico governa o país desde o 25 de Abril(PSD ,PS e CDS)

    ResponderEliminar
  6. Para se compreender um pouco, teremos de saber que; Gente honesta, trabalha. Os OUTROS, vão para políticos. Assim compreenderemos o porquê de, neste país, se viver em CANALHOCRACIA

    ResponderEliminar
  7. nos paises decentes, sabe-se como e gasto o dinheiro dos impostos ou onde e aplicado, e simples.

    ResponderEliminar
  8. na suica as autarquias sao responsaveis pela divida, os impostos sao mais altos ou mais baixos em funcao do montante da divida, por exemplo eu pago 0,80frs por cada frs pago ao cantao, na aldeia ao lado pagam 1.20frs. a concorrencia para atrair os bons contribuables, o mesmo com os cantoes. quando ha incompetencia ou corrupcao com os eleitos, e nomeada uma comissao independente, ate se encontrar o equilibrio financeiro. todos temos conhecimento de tudo o que e feito,todas as despesas sao detalhadas, ha reunioes para explicar e esclarecer quem tiver duvidas e faz-se o que a maioria decide na votacao. para quem nao vai, e o meu caso, recebo todas as decisoes pelo correio e mesmo nao participando, estou ao corrente de tudo.nao ha politicos ou deputados que tomem decisoes em nome do povo. ainda a pouco houve un referendo para limitar os salarios dos gestores das grandes empresas e bancos, mesmo nao sendo dinheiro publico,vai haver um plafond que nao pode ser ultrapassado.foi o resultado do referendo os para-quedas dourados sao retirados dos lucros a destribuir pelos acionistas. o povo nunca e lesado, sabemos como e gasto o dinheiro dos impostos, o que vai para o social, para as estradas, para a confederacao, para todo o tipo de infra-estruturas, necessarias para se ter un nivel de vida bom. nao ha previlegios para a funcao publica ha igualdade e justica social, e tem havido fusao entre as comunas,claro salvaguardando os interesses de cada un, dentro do possivel. e preciso haver vontade de se adaptar aos tempos. na minha opiniao, e o que falta a Portugal. da-me a impressao que parou, bloqueou, e so lisboa e porto e o resto do pais e uma grande prisao, com as ipipip.... so em Portugal. ja nem apetece ir de ferias, quanto se paga de vilar-formoso a aveiro?? onde esta o poder regional. quem se deslocar para ir trabalhar, o salario vai todo para as ipipip... e triste viver numa prisao sem ter cometido crimes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo seu depoimento... muito útil, é uma pena que os nossos políticos odeiem que os portugueses leiam este tipo de coisas.
      Mas é bom saber-se que existe justiça e igualdade e em Portugal não existe porque os desgovernantes gostam mais de corrupção.

      Eliminar
  9. o vigarista do dias loureireiro foi aki mencionado por por outro igual a ele dizendo k e amigo de socrates pk e k este njento nao disse k era amigo do xefe da kuadrilha cavaco silva?fdp

    ResponderEliminar
  10. Paulo de Morais denunciou muitos casos, desvios e promiscuidades e propôs-se lutar para acabar com isso. 97% dos que votaram acharam que era uma brincadeira. E que tudo está bem. Porque reclamam agora? Têm o que merecem.

    ResponderEliminar
  11. Se fossem feitas auditorias às contas dos partidos e controlo apertado ao enriquecimento indevido, encontrar-se-iam alguns resultados das negociatas referidas, mas estamos num país onde o crime económico passa ao lado e onde conduzir o país para a falência é um ato absolutamente normal.

    ResponderEliminar
  12. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar