13 março, 2013

Desemprego tem cura em Portugal. Basta pagar muitos boys com os teus sacrifícios.


E sai mais uma fornada de boys para acabar com o desemprego, de alguns!
E pensar que ainda há poucos meses despediram pessoal dos seus vários departamentos  e anularam programas com a justificação de falta de verbas… 
Agora indemnizaram e esbanjaram impostos para se livrar dos boys do PS e outros sem cunha, e abrir vagas para os Boys a salvar da crise. 
Portugal pode afundar, eles querem lá saber, a eles nunca faltará nada... O polvo é quem mais ordena... e quanto mais o polvo come mais o povo passa fome. 

OLHA SÓ O QUE AQUI VAI DE CULTURA!!!! MAIS OS SUBSÍDIOS PARA TEATROS E AFINS...
MAS ENTÃO NÃO HAVIA NINGUÉM NESTE DEPARTAMENTO ????
AGORA SIM É QUE VAI HAVER CULTURA.....
Eu nem queria acreditar que a lista nunca mais acabava!! E 3 motoristas...
Não há palavras...   SÃO SÓ MAIS VINTE E SEIS! 
JANEIRO DE 2013!!!

·       Despacho n.º 284/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
Designa a licenciada Isabel Alexandra Rodrigues Cordeiro, como técnica-especialista, para exercer funções nas áreas de museologia e do património no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 285/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa a licenciada Teresa Margarida Gomez de Sousa Botelho de Albuquerque para exercer as funções de adjunta do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 286/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Genoveva Maria Delfino Correia Pissarro Cardoso, para exercer funções de apoio auxiliar no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 287/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Clara Maria Neves de Oliveira, como secretária pessoal do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 288/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Maria Gorete de Almeida e Silva, para exercer as funções de apoio técnico administrativo do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 289/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa o licenciado Pedro Teotónio Duarte de Almeida Miranda Albuquerque, para exercer funções como técnico-especialista do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 290/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Sérgio Paulo Campos Mendes, para exercer as funções de motorista do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 291/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Nuno Miguel de Jesus Gonçalves, para exercer as funções de motorista do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 292/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Maria da Conceição Candeias Pão Mole Pereira de Carvalho, para exercer funções de apoio técnico administrativo no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 293/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Alice da Silva Pereira Nunes, para exercer as funções de apoio técnico administrativo no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 294/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa a licenciada Maria João da Cruz Valente, como técnica-especialista para exercer funções nas áreas financeira e da gestão de informação no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 295/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Eugénia de Jesus Mendes de Campos, para exercer funções de apoio técnico administrativo no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 296/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Diogo Cara d'Anjo Miguéns, para exercer funções de apoio técnico administrativo no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 297/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Presidência do Conselho de Ministros - Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
Designa Maria Lucília Ribeiro Delgado Catrola, para exercer as funções de apoio técnico administrativo do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 298/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Dário Fernando Tosta Cardoso, para exercer funções de apoio auxiliar no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 299/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Joaquim Francisco Margalho Serrano, para exercer as funções de coordenador do apoio do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 300/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa a licenciada Sofia Margarida Vala Rocha, para exercer as funções de adjunta do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 301/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Isabel Cristina da Cruz Flores Correia Marcelo, para exercer funções como secretária pessoal no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 302/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa André Wilson da Luz Viola, para exercer funções de motorista do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 303/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Mário Rui Braga Rodrigues Carneiro, para exercer as funções de adjunto do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 304/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa Fernando Manuel Pombas Catrola, para exercer funções de coordenador de apoio no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 305/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Presidência do Conselho de Ministros - Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
Designa a licenciada Maria Inês Sousa Lopes Dias Costa Carvalho, para exercer funções na área financeira no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 306/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa a licenciada Filipa Faria Nunes Lopes de Matos, como técnica-especialista, para exercer funções na área da gestão cultural no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 307/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Presidência do Conselho de Ministros - Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
Designa o licenciado Rui Miguel Morais Lalanda Roseiro Boavida, para exercer funções como técnico-especialista do Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 308/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa a licenciada Inês Paula da Cunha Freitas, para exercer funções nas áreas de museologia e do património no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura
·       Despacho n.º 309/2013. D.R. n.º 5, Série II de 2013-01-08
Designa a licenciada Vera Maria Duarte Mendes Castanheira, para exercer funções na área jurídica no Gabinete do Secretário de Estado da Cultura. FONTE

"O Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, que está prestes a deixar o cargo, citou Yves Mény, na abertura do ano judicial, considerando que os partidos se tornaram máquinas alimentadas a dinheiro e criticou salários de assessores "com pouco mais de 20 anos"." Fonte

VIDEO COM MAIS DENUNCIAS DE BOYS



Passos Coelho afirma que é preciso despedir milhares de funcionários públicos para baixar a despesa pública, no entanto continua a engordar o estado, com mais e mais casos de boys

17 comentários :

  1. Esta lista mete nojo. Só boys, e mais boys e torna a ser mais boys. Então não era o passitos coelho que iria acabar com os boys, realmente este palhaço tem razão acabou com os boys do ps, mas meteu logo os boys do psd. Como diz o velho ditado a merda é a mesma só muda o cheiro.

    Quando se fala em cultura cerca de 45 salas de cinema a nível nacional fecharam portas. Isto é de loucos. Vejam 3 cidades do interior Castelo Branco, Fundão e Covilhã tinham cinema do Castelo Lopes agora vêem "pau com ursos".

    Este País está cada vez pior, um inferno para se viver. As dívidas a aumentar o custo de vida a disparar. E para nos revoltar temos os boys armados em doutores ahh ahh

    Fernando

    ResponderEliminar
  2. Fernando: Não desespere!

    Este blog tem o enorme mérito de apontar, diariamente, as inúmeras falhas do sistema.
    Como este, há muitos outros.

    O passo seguinte é organizar esta atitude pública suportada pela moral e bom-senso comum e comseguir impô-la ao poder.

    Como? Por exemplo, sugerindo às estruturas partidárias existentes, mas sem assentos parlamentares, que coloquem as nossas preocupações nos seus programas.

    Por exemplo: Alguém sabe o que diz a lei sobre o quadro de pessoal de um gabinete de ministro ou secretaria de estado?
    Eu acho que sei: NADA! Isto foi "esquecido" de propósito para o titular do cargo dar os tachos que entende. Estará apenas limitado pelo orçamento desse ministério, o que pode ser sempre manobrado pelo PM.

    Mas - a meu ver - muito mais grave que tudo isto e também omisso, são as adjudicações directas e silenciosas.

    Falo das assessorias que qualquer secretario de estado pode dar, directamente, a uma universidade (normalmente onde tem amigos) porque ENTENDE que determinado departamento daquela faculdade tem know-how suficiente e é o única, capaz de responder ao fim em vista.
    Sem qualquer consulta a outras faculdades, nacionais ou europeias...

    E que tal comprar obras-de-arte a qualquer artista, nas mesmas condições?

    Vergonhoso. Criminoso.
    Tudo pago com o dinheiro dos nossos impostos, que dizem não chegar para pagar a dívida externa...

    E a polícia não intervem?
    Se bem conheço o nosso sistema de "justiça" ainda vamos ser todos presos por estarmos a subsidiar criminosos...!



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei este seu comentário... uma obra de arte, diria eu, até consegue colocar um pingo de humor, para rematar em grande. Obrigado pelo contributo.

      Eliminar
    2. Obrigado, Zita!

      Aproveito para precisar o que acima disse:

      Há uma regulamentação (http://www.dgap.gov.pt/upload/Legis/2012_dl_11_20_01.pdf), para os gabinetes do governo.

      O que se "esqueceram" foi de limitar o número de "técnicos-especialistas" e pessoal "técnico-administrativo". Daqui o fartar-vilanagem a que assistimos...

      Eliminar
  3. Alguém me sabe dizer qual o CV mínimo para ser técnico-especialista numa secretaria-de-estado?

    Já agora: Desta vez, "esqueceram-se" de colocar as datas de nascimento dos nomeados.
    Como há condições especiais para o desemprego após os 45 anos, aposto que deram o exemplo e encheram a cultura de "velhotes".

    Ainda bem. Cultura ou é negócio actual, ou limpeza de teias de aranha do passado. Prefiro a limpeza das teias...!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A cultura é apenas uma desculpa... tudo serve de desculpa para distribuir dinheiro público.

      Eliminar
  4. Calma!!!

    As coisas vão-se resolver. Já temos alguém a "pensar" o futuro.

    http://sol.sapo.pt/inicio/Politica/Interior.aspx?content_id=69914

    E o Portas é um grande estadista, um gajo com uma visão sobre Portugal. Um patriota com ideias claras.
    Ora vejam este grande documentário sobre o Portas, feito por especialistas e que mostram a obra deste grande Português:

    www.youtube.com/watch?v=ogRd9zy8xMI


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://www.youtube.com/watch?NR=1&v=14yM2ioAHRc&feature=endscreen

      Eliminar
    2. Este é mais engraçado.... Paulo Portas, o politico sincero...

      "Nestes dois curtos vídeos ficamos a saber muito sobre Paulo Portas. Desvenda os seus ideais, a sua integridade, a sua força mas principalmente o seu humor.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/08/paulo-portas-o-politico-sincero.html#ixzz2NRkADWuX

      Eliminar

    3. "Não quero ser politico, não quero nenhum tacho do estado"

      http://www.youtube.com/watch?v=6wOky1D7CBk

      hi hi hi

      Eliminar
  5. “When plunder becomes a way of life for a group of men, they create for themselves, in the course of time, a legal system that authorizes it, and a moral code that glorifies it.” - Frederic Bastiat[1850]

    Aqui vai a tradução (livre) da citação:

    "Quando o SAQUE torna-se um modo de vida para um grupo de homens, eles criam para proveito próprio, com o passar do tempo, um sistema legal que o autoriza, e um código moral que o glorifica." - Frederic Bastiat

    Na minha opinião, a citação resume de forma clara a relação que existe entre os homens e o poder. Relação intemporal, perpétua e omnipresente em qualquer que seja o sistema ou o regime político: Aplica-se à Democracia, ao Comunismo ou ao Fascismo/Nacional-Socialismo. O poder tem a vantagem de desmascarar, de colocar a nu a verdadeira natureza da espécie humana. O poder não transforma os homens, apenas os revela!

    E também não acredito que a questão principal esteja na escolha "acertada" dos homens. O homem providencial, síntese de todas as virtudes humanas, é mais uma ilusão que nunca chegará numa qualquer manhã de nevoeiro...
    A responsabilidade é do povo (de todos nós), da sociedade que permite ou não determinados abusos por parte do poder. Que lhes permite o engano e o roubo através de uma retórica “orwelliano” de dupla significação. Porque o Português adora um qualquer “chico-esperto” bem-falante que lhe prometa o paraíso. O verdadeiro combate está na denúncia e no esclarecimento dos cidadãos para que possam escolher, criticar, exigir melhor e , acima de tudo, combater o despotismo dos seus governantes.

    Se os politícos portugueses na sua maioria são corruptos, então, quem são os corruptores?? Porque não denunciá-los??
    E mais, a permissividade em relação à corrupção é algo de cultural no português. Mudem de regime as vezes que quiserem, mas o resultado será sempre o mesmo enquanto a sociedade não se transformar e se educar para exigir mais do que oportunistas, sejam eles partidários da cor vermelha, azul, laranja, amarela ou às pintas cor-de-rosa.

    Como disse Eça Queiroz: "OS POLÍTICOS, TÊM TODOS A MESMA POLÍTICA.”

    Corrupção Intemporal - “Não existe república, qualquer que seja a maneira como é governada, onde haja mais de quarenta a cinquenta cidadãos que chegam a postos de comando. Ora, como é um número muito pequeno, é fácil mantê-los sob controle, seja tomando a decisão de suprimi-los, seja dando a cada um a parcela de honras e empregos que lhes convém.” - Nicolo Maquiavel, 'Discursos sobre a Primeira Década de Tito Lívio'

    "São tão simples os homens e obedecem tanto às necessidades presentes, que quem engana encontrará sempre alguém que se deixa enganar." -Nicolo Maquiavel

    Um beijo Zita...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adorei... tudo principalmente esta frase... ""Aplica-se à Democracia, ao Comunismo ou ao Fascismo/Nacional-Socialismo. O poder tem a vantagem de desmascarar, de colocar a nu a verdadeira natureza da espécie humana. O poder não transforma os homens, apenas os revela! """


      Eliminar
    2. Excelente texto, o acima!
      Parabéns ao autor(a).

      Concordo a cem por cento com ele.
      É indiferente o sistema, o homem, a classe que os origina ou as promessas que façam...
      O problema está na qualidade moral. Ao educarmos o Homem devemos ministrar-lhe acima de tudo valores como Honestidade, Solidariedade e Humildade.

      Quando se formam excelentes engenheiros e doutores e os lançamos na sociedade, sem qualquer dimensão de dever social, estamos a soprar as velas da desumanidade que nos irá roubar, trair e desprezar.
      Não será por acaso que os jovens no norte da Europa, têm este tipo de formação.
      A diferença social e política é evidente e abissal.

      Permita-me o autor do texto que elogiei, que lhe recomende o maior cuidado ao evocar Maquiavel. Caso ainda não o tenha feito, sugiro-lhe a leitura de

      http://www.recantodasletras.com.br/artigos/2736571

      Eliminar
    3. Olá, anónimo das 00:41

      Sem dúvida, Maquiavel era muito “maquiavélico”...(risos).

      Já li o Link que me deixou e... de facto eu tenho, de Maquiável, uma opinião diversa dos habituais “filósofos” e críticos “bem comportados” : Os seus livros são uma colectânea de ironia e de escárnio pelos homens ávidos de poder de coisa nenhuma. No séc XVI em que ele escreveu o monarca era , ainda, o representante de Deus na terra e a “pedagogia irónico” que ele escreveu para o Príncipe é tudo menos divina : ganância, inveja, engano, roubo, ambição etc,etc. Alguém acredita que os conselhos que Maquiavel dá ao Príncipe são na realidade conselhos...Algum monarca ou ditador (de qualquer quadrante político) precisa de saber de Maquiavel que os fins justificam os meios, com o intuito da sua perpetuação no poder??? - A mordacidade de Maquiavel habita nessa sua exposição “dúplice” da podridão terrena de todos os governantes e suas lutas “intestinas” não pelo seu céu mas pela terra e seus valiosos recursos. Na minha opinião, Maquiável “não constrói uma ética”, mas destrói a falsa ética, com raízes na Idade Média, e a beatitude dos governantes, fingindo dar-lhes conselhos . E sem que estes tenham consciência disso, estavam a ser expostos ao ridículo. Citando Rosseau: "(…) É O QUE MAQUIAVEL FEZ VER COM EVIDÊNCIA. FINGINDO DAR LIÇÕES AOS REIS, DEU-AS, E GRANDES, AOS POVOS."

      Contudo, se realmente ele dava conselhos ao Príncipe (Lorenço de Medícis II) para a sua perpetuação no poder, então, os seus livros têm o mérito de expor sem ambiguidade, sem hipocrisias, sem meias palavras a ganância e a ambição dos homens pelo poder. O sua acção não olha a meios, não tenhámos dúvidas. Curioso será ler a edição portuguesa do “O Príncipe” com comentários de Napoleão. Napoleão, republicano, paladino da Revolução Francesa, dos valores "Liberdade, Igualdade e Fraternidade “que combatia com acérrimo as monarquias europeias . No mínimo revelador, como o poder nas suas diversas designações e eufemismos, na realidade pretende sempre o mesmo – a “escravatura” do próprio povo.

      Não obstante, as citações poderão ser objecto, por mim mesmo, de críticas (mas não o farei para não me alongar mais). Com as palavras (todas as palavras!!!) deveremos ter como lema : OLHO VIVO, ESPIRÍTO DESPERTO. Pois as palavras têm “magia”, poderes encantatórios e a capacidade de substituir a própria realidade. Com elas esgrimimos a verdade do mundo, toda a “verdade” dos homens está no feitiço das palavras. Mas, como dizia, Agostinho da Silva: “Quando os homens têm “a verdade” numa mão, tem uma Inquisição na outra.” E os pilares da “verdade” são duas mentiras : Um pilar é aquele que a profere como eterna e absoluta, o outro são ao acólitos que o seguem cegamente como um novo “messias”...

      A pior desgraça que pode acontecer a um pensador (neste caso Maquiável) é o culto e a glória perigosa e por vezes, compremetedora de possuir discípulos, essa praga dos grandes homens.

      “Em verdade, vos aconselho: afastai-vos de mim e defendei-vos contra Zarathustra! E melhor ainda: envergonhai-vos dele! Talvez ele vos enganasse... recompensa-se mal um professor quando se permanece unicamente seu discípulo. E porque não quereis desfolhar a minha coroa de louros?...dizeis que acreditais em Zarathustra? Sóis os meus fiéis: mas que importância têm todos os crentes? - Ainda não vos havíeis procurado, quando me encontrastes. É assim que fazem todos os crentes. É por isso que toda a crença conta tão pouco.” - Nietzsche

      Um abraço para si...

      Eliminar
    4. Não sou o anónimo das 00:41, mas gostei......dá que pensar.......

      Eliminar
  6. https://www.facebook.com/photo.php?fbid=472435239490665&set=a.360349057365951.81474.146330968767762&type=1&relevant_count=1

    ResponderEliminar
  7. Ok, mas a que ponto chegamos????
    Não importa para onde se olhe, o resultado é sempre o mesmo...
    CORRUPÇÃO.
    Alguém vê uma saída.
    Isto acaba com a paciência de qualquer um. Pior é que mesmo querendo sair do SISTEMA fica impossível.
    Nós somos obrigados a dizer sim a tudo. Impostos e mais impostos, regras criadas por eles, etc.
    Não conheço a lei, mas não há como se recusar a fazer o jogo deles????

    ResponderEliminar