16 fevereiro, 2013

No SNS ninguém se apresenta ao serviço? 30 cirurgiões sombra

"Hospital de São João tem 30 cirurgiões que nunca foram ao bloco operatório.
Serviço Nacional de Saúde tem 13 700 absentistas todos os dias.
Cada cirurgião especialista dos hospitais do SNS faz em média uma cirurgia por semana. A denúncia é do presidente do Hospital de S. João (Porto), onde, em 2011, 30 cirurgiões não fizeram qualquer operação.
António Ferreira pegou no número total de cirurgias realizadas no Serviço Nacional de Saúde (SNS) em todas as especialidades (196 675, segundo dados de 2010 da ACSS) dividiu-o por todos os cirurgiões especialistas (3854) e por 46 semanas de trabalho para chegar à conclusão de que "cada especialista em cirurgia nas várias especialidades fez em média uma cirurgia por semana". fonte
"O cirurgião que fez maior número de cirurgias por ano no hospital fez 543, fez 12 por semana. O cirurgião com menor número de cirurgias, e que fez cirurgias, fez duas.
Há 30 que nunca foram ao bloco", revelou António Ferreira.
"A taxa de absentismo é de 11%, isto significa que estão ausentes todos os dias, dos 5600 funcionários, cerca de 660", disse o presidente do Conselho de Administração do São João." fonte

Ao minuto 2 deste video, o caso dos 30 cirurgiões que nunca compareceram no serviço 



O tema em Video, onde se conclui que a justiça continua a promover a injustiça. Como já é habitual, perante um estado lesado e roubado, um SNS ferido de morte, a solução não é vigiar, fiscalizar, ser eficiente, ou mesmo punir e julgar os abusadores e prevaricadores... a solução é punir e desgraçar os contribuintes... fechando hospitais. 
Mas fechando hospitais sobra muito mais dinheiro para pagar ao exército de médicos sombra, que apenas existem para cobrar o salário e as horas extras, e pouco mais...

Mas os médicos conseguem tirar bons salários do SNS?
"Médico de hospital público ganhou 10 vezes mais o seu salário base. De acordo com o ranking de 10 profissionais com melhores remunerações, o médico mais bem pago em 2009 ganhou um total de 744.655,65 euros, o que dá uma quantia mensal superior a 53 mil euros, apesar de a remuneração base mensal ser de 5.523 euros."  artigo completo

"Médicos chegam a receber 2500 euros por dia em urgências de hospitais públicos, quando contratados por empresas privadas. Alguns pertencem ao quadro da unidade de saúde, onde fazem o “banco” através da empresa.(...)
 Em alguns casos, adiantou, os hospitais encontram-se numa situação limite ficando sujeitos a este tipo de “chantagem” por parte das empresas, que “pedem o que querem”, (...)" Fonte

"Há hospitais onde cada oftalmologista, em média, opera um doente por semana. É assim nos hospitais S. José e Capuchos, Santa Maria, Cascais, Estefânia, e Maria Pia, no Porto." fonte

E fazer uma perninha num poleiro qualquer... 
400 mil euros indevidos, médico de João Jardim ou presidente da Junta?
Ortopedista Marcelino Andrade realizou “apenas 3” consultas em 7 meses e seis cirurgias em 14 meses, mas recebeu 20 mil euros em horas extraordinárias. artigo completo

Questões que intrigam:
Não se poderia exigir que os médicos do SNS e outros funcionários, fossem proibidos de acumular o emprego público com outro qualquer serviço privado?
Como é possível tanto desmazelo das entidades reguladoras, tanta falta de ética dos médicos, tanta incompetência politica, para chegar a esta calamidade?
O emprego público serve apenas para os manter a parasitar o estado, e poderem manter-se nos seus luxuosos gabinetes privados onde cobram 50, 90 euros por 10 a 15 minutos de consulta?
Obviamente que os governos, nunca resolveram esta situação, afinal eles vão para o poleiro para roubar também, por isso têm mais que fazer que andar a perder tempo a defender os contribuintes e a poupar impostos. É tudo à grande, o povo paga, e todos roubam...
Os médicos roubam, os advogados roubam, as empresas públicas roubam, os ministros roubam, os deputados roubam, todos que podem, roubam ... chega para todos, basta apertar com o zé povinho e espreme-los até ao ultimo tostão.

Artigos sobre o despesismo do SNS.

  1. As anedotas do SNS
  2. O SNS, o antes e o depois de estar no poleiro
  3. As conquistas de Passos Coelho pagam-se com sangue, dor e a vida
  4. Morrer de cancro por não ter dinheiro para se tratar?
  5. Passos Coelho poupa nas reformas e no SNS, genial?
  6. Cortar nas camas dos doentes
  7. Milhões ainda em caixotes.
  8. Abortos de luxo.
  9. Péssima gestão de stocks.
  10. Tachos.
  11. Ordenados de luxo e festas.
  12. Veja neste video a péssima gestão.
  13. Salários estranhos
  14. Mudar de marca, um serviço público? 
  15. Hospitais fantasma.... tenham medo

11 comentários :

  1. .
    A corrupção pode assumir o contorno, a fuga ou a infracção da lei mas também pode estar na lei.
    Se não, como classificam o que ganhavam (e ganham?) estes srs drs?

    http://www.publico.pt/sociedade/noticia/medicos-chegam-a-receber-2500-euros-por-dia-em-urgencias-de-hospitais-publicos-1341902

    e o que estes trabalham,

    http://papaacordas.blogspot.pt/2008/05/oftalmologia-cirurgies-operam-em-mdia.html

    A seguir vem o bastonário, eleito pelos seus pares, defender o descanso dourado desta gentalha dizendo que a culpa é dos hospitais que não dão aos "excelentes" especialistas as condições necessárias... (estaremos em África?)

    Estes artigos ajudam a perceber como chegámos à bancarrota.
    Governos fracos, lobies fortes, corrupção generalizada e legalizada por um labirinto legal como, muito bem, denuncia Paulo Morais.

    Só o MEDO a métodos rápidos e eficazes (polígrafo) e, também, a penas muito pesadas pode atenuar esta atitude primitiva de tentar o roubo impune ao semelhante, porque sabemos - e temos meios - para tornar ineficaz um sistema de justiça, na prática, colaborante.






    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelos links, já acrescentei mais os escândalos que divulgou. Estou plenamente de acordo, umas penas duras e pesadas resolviam muita coisa. Mas para isso ainda faltaria que existisse justiça... e esse é mais um dos lobies que servem os governos e os protegem de nós.

      Eliminar
  2. "Obviamente que os governos, nunca resolveram esta situação, afinal eles vão para o poleiro para roubar também, por isso têm mais que fazer que andar a perder tempo a defender os contribuintes e a poupar impostos. É tudo à grande, o povo paga, e todos roubam...
    Os médicos roubam, os advogados roubam, as empresas públicas roubam, os ministros roubam, os deputados roubam, todos que podem, roubam ... chega para todos, basta apertar com o zé povinho e espreme-los até ao ultimo tostão."

    A corrupção está generalizadíssima!
    Denunciá-la e vir para a rua contra ela, deveria ser a prioridade de quem diz defender o Povo.

    Não para defender as horas extraordinárias dos maquinistas da CP ou os vencimentos (de luxo) dos operadores de resíduos da Valorsul...

    Mas a Intersindical vive é das suas quotas e da sua capacidade de bloqueio funcional, em dias de greve...



    ResponderEliminar
  3. Pedindo desculpa pela divulgação e agradecendo a vossa atenção para a questão:

    Associações: Governo tem «total autismo» na reestruturação das Forças Armadas

    Depois de uma luta de muitos anos para que os políticos deixassem de utilizar a palavra autismo -servia de arma de arremesso entre eles e de forma considerada insultuosa para os portadores do espectro do autismo-, tendo sido aprovado, por unanimidade dos deputados da Assembleia da República, a sua não utilização fora de contexto, verificamos que a referida palavra continua a ser mal aplicada no nosso quotidiano.

    Lamentável. Só pode ser por ignorância. Aqui fica o alerta. Pede-se que haja mais respeito pelos autistas. E pelos seus familiares...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem toda a razão!
      As designações de doenças devia ser banida do léxico prejurativo.
      Por respeito, também, aos doentes e às famílias.

      Esperemos que não haja nenhum "cientista" que, entretanto, apareça na praça a classificar a corrupção como doença...

      Como compreenderá, um nome, uma designação, não são pertença de ninguém ou de coisa alguma.

      Por exemplo:
      Quando, por estes sítios, o Relvas é apelidado de vigarista, corrupto ou rato de aparelho não estamos, obviamente, a referir-nos a si....!

      Eliminar
  4. Olá...

    Não sei se estará a chegar a hora de aplicarmos aos políticos e a quem neles manda, o mesmo tratamento que eles estão a dar ao Povo...

    Chega uma altura em que a violência, independentemente da forma, só pode, e deve, ser combatida com violência...

    As actuais políticas são de tal forma violentas que estão a provocar a morte de pessoas. Algumas (ajudadas pelas drogas da área da psiquiatria) até se matam a si próprias e aos seus descendentes e ascendentes...

    Outras, e como resultado directo das políticas aplicadas por estes Terroristas de Estado, morrem por escassez de fundos financeiros para suprir as necessidades básicas de vida, necessidades elevadas que a actual organização da nossas sociedades "modernas" obriga.

    O médico Joseph-Ignace Guillotin era boa pessoa e desenhou um invento para terminar de forma humana a vida de malfeitores...
    Penso que seria bom demais para esta gentalha o mesmo fim... pelo menos para já!

    Sou da opinião que deveriam ser detidos e colocados a ferros e forçados a trabalhar em benefício da Sociedade na limpeza de Matas e Florestas Nacionais, e com acesso apenas a pão, água e uma peça de fruta... E já estaríamos a ser Humanos em boa dose.

    Infelizmente, e como está bem demonstrado e comprovado neste espaço fabuloso, a Populaça não se quer incomodar...

    Apenas quando a MAIORIA deixar de ser capaz de dar as voltinhas domingueiras de carro, carregar os telemóveis e ir a concertos e jogos de futebol... E quando os Bancos Alimentares e outras cenas que tais derem o berro... Só aí é que vão começar a ganir... Pena que o Desespero de pouco serve! e serve de Arma para quem tem o Controlo...

    Para já apenas posso concluir que a Maioria pensa: "Podia ser bem pior"... E vão-se contentando com a miséria crescente do dia-a-dia, pois em doses suaves não custa tanto a adaptação... E assim vão existindo, esperando ansiosamente pelas próximas eleições e pelas churrascadas e festinhas e boné e bandeirinhas e beijinhos e abraços...

    Obrigado Zita pelo esforço, ainda que pense ser inglório, e pelo maravilhoso espaço que aqui tens que nos permite reflectir e pensar...

    Mas para a MAIORIA... PENSAR DÓI... E MUITO! Por isso preferem VEGETAR...

    Um Abraço ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os exemplos a seguir, para os países cujos cidadãos assim o permitem, serão países como Angola. Sem estado social, com eleições totalmente controladas, sem estradas, sem médicos, com muitos pobres e um punhado de milionários.
      A filha do presidente, de Angola, até já se pode dar ao luxo de fazer parte do grupo dos maiores milionários do mundo, como se roubar um país inteiro, para possuir fortunas e comprar empresas em países falidos, fosse um feito honroso...
      Antigamente chamavam-se traidores e sim iam para a guilhotina, ou então criminosos, agora enchem as páginas da Forbes.

      Os nossos políticos, por muitos pavilhões atlânticos que ofereçam ás filhas e muitos BPN ´s que inventem, jamais conseguirão fazer parte dos milionários da Forbes, faltam-nos os diamantes e o petróleo para os nossos governos nos poderem roubar algo de consistente... Um país como o nosso, onde apenas se podem roubar impostos, é difícil chegar ao posto da Isabelinha, mas eles continuam a tentar.

      Os portugueses cada vez mais pobres, eles cada vez mais ricos. Eles cada vez mais intocáveis, e o povo mais impotente.
      As diferenças entre Portugal e Angola estarão cada vez mais ténues?

      Na verdade está difícil, punir estes selvagens capitalistas... todos os dias sou atacada aqui ou no facebook, apenas pq denuncio alguns escandalos políticos
      As pessoas continuam a ser acérrimas defensoras dos seus partidos, independentemente do que eles fazem ou não fazem.. triste muito triste... e grave.

      PENSAR DÓI, É ISSO que parece, realmente.
      Obrigada pelas suas palavras...

      Eliminar
    2. Pensar dói, mas especialmente, quando o pensamento é conduzido sobre realidades dolorosas.

      O pensamento criativo, capaz de encontrar alternativas, embalar esperanças, projectar futuros esse, não magoa.

      Bem ao contrário, conforta, estimula, cria amigos e solidariedades.

      Apenas, é muito mais difícil de produzir que o outro...!

      Eliminar
  5. http://www.youtube.com/watch?v=G3iNlsMXXQQ

    ResponderEliminar
  6. Não sabe do que fala...

    ResponderEliminar