21 fevereiro, 2013

As florzinhas da avenida da Liberdade, alegram empresas fornecedoras de flores.

Encontrei este artigo, mimoso, com mais uma denuncia de despesismo e favorecimento de empresas amigas... Não consegui apurar as fontes sobre as despesas, pois o autor apenas se limitou a divulgar, sem as indicar. 
Vale o que vale, portanto. 
A ser verdade é apenas mais um escândalo de um país pobre com governos ricos.
"E, a cada três meses, a lavoura sobe à cidade. Os vinte canteiros aos ziguezagues da urbana avenida da Liberdade e os seus milhares de florzinhas são impiedosamente lavrados, adubados e replantados. Apesar de existir um horto municipal, é por ajuste directo a uma empresa que se compram as plantinhas. Pelo menos foi assim em 2009. E são muitas! Em Maio, 27.360 pés por 34.980€, seguindo-se dois meses depois mais 5.650 pés a 16.102,50€. Nesse ano a média do pé andava, portanto, pelos 1,55€. Ora, isto quatro vezes por ano há-de nos ficar em 140.000€/ano (aí uns 300 salários mínimos), que multiplicados pelos quatro anos de manutenção já pagariam um parque como deve ser e que tanto precisamos. Será sustentável este luxo? De qualquer forma, hoje nem calha mal a lavoura porque ouve-se, a espaços, música pimba vinda de uma barraca em frente à coitada da Arcada." Fonte

8 comentários :

  1. Todas as adjudicações directas, efectuadas por entidades públicas, deveriam ser colocadas num site na net, discriminando o(s) nome(s) dos gerentes, sócios ou accionistas das empresas adjudicadas.

    Poque será que o Passos não pensa nisso?

    Será que se tornavam muito evidentes os favores aos amigos e financiadores do partido?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse site existe, mas é de difícil consulta. A não ser que possuamos o nr do contrato...
      http://www.base.gov.pt/base2/html/pesquisas/contratos.shtml?sort=MAIORVALOR#nogo

      Eliminar
  2. Os viveiros da CML têm sido sistemáticamente destruidos aliás como as oficinas, o património, etc, tudo tudo para explicar as pseudo privatizações. Alguns incompetentes ou corruptos funcionários adulteram as informações do laboratório Veríssimo Almeida do ISA para matarem mais árvores, o que os faz ganhar a triplicar mais horas de trabalho, mais plantio comprado e por último mais matéria que a SECIL processa nos seus fornos, provávelmente sem pagar nada à CML, pois até lhe está a fazer um favor! o laboratório depende monetáriamente da comparticipação da CML. Percebem, não percebem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por mais esta denúncia :)

      Eliminar
  3. Também já tinha reparado na idiotice de matarem árvores por estarem tortas, outra parvoice que nos impingem é que estão doentes. Também se repara na rega em plena hora de almoço, e se perguntarem aos jardineiros alguns que percebem o que estão a fazer dizem que foi o chefe que mandou. Será que este é um idiota com curso à Relvas ou recebe comissão da EPAL por gastar muito mais água. Para não falarmos da fraca qualidade e enorme piroseira das actuais requalificações. Nojento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o hábito incompetência e despesismo é o que eles mais possuem.

      Eliminar
    2. E isso acontece, com raras excepções, em todas as câmaras municipais do país.
      Toda a gente vê isso mas ninguém faz nada!

      Eliminar
  4. Eu,simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velhote
    (89 anos),digo simplesmente que:
    -Com populismo e demagogia,
    muita mentira,verdade parece,
    mas em liberdade e «democracia»,
    cada Povo tem o Governo que merece.

    A Pátria-Mãe p'ra mim madrasta,
    empurrou-me p'rà emigração,
    e maldita seja a Governação,
    que Portugal p'rà miséria arrasta.

    ResponderEliminar