02 junho, 2013

Vítor Gaspar insiste em nos conduzir para o abismo.




José Gomes Ferreira neste video, deixa bem claro que estamos a ser arruinados por pura incompetência dos que nos governam, que não possuem força para nos defender exigindo igualdade perante a Troika.
Havia alternativas menos duras para pagar à Troika, bastava haver justiça e igualdade, e exigir para Portugal as condições que deram à Grécia.
Mas por inércia dos nossos políticos incompetentes e moles, os nossos credores sentem-se no direito de nos afundar mais na  pobreza. 
Um país desfeito pela corrupção, arruinado e a caminho de dias piores, terá de suportar condições mais duras que a Grécia.

Condições para a Grécia, segundo o video.
PONTO 1 - A  Grécia conseguiu uma redução dos juros de 1% (6 pontos base)com a desculpa que o seu empréstimo é bilateral (Alemanha e França)
PONTO 2  - Conseguiu também uma redução de 0,1% (10 pontos base) à comissão que o fundo cobra à Grécia, e esse nem desculpa deram para não se aplicar a Portugal... 
PONTO 3 - A Grécia conseguiu alargar o tempo de vigência da divida de 15 para 30 anos... Portugal não precisaria de 30 anos, mas um pouco mais de espaço fazia-nos geito.
PONTO 4 - E o mais escandaloso e injusto, é que a Grécia conseguiu um período de carência de 10 anos... ou seja, fica 10 anos sem amortizar divida, e apenas após esse período, é que começam a pagar...
José Gomes Ferreira diz que, talvez Portugal não precisasse de 10 anos, mas de uns 4 ou 5 de carência, pois segundo ele vai ser muito prejudicial para a economia nacional e das famílias, obrigar os portugueses a que em 2014 tenham que pagar 14 mil milhões de euros de amortização de divida, em 2015 pagaremos 17 mil milhões de euros e em 2016, 20 mil milhões de euros. 
E a Grécia? Nada!!!!

Actualização: 4/4/2013 - Uns são filhos outros enteados? Otários? 
Chipre tem 22 anos para pagar empréstimo de 10 mil milhões + juros a 2,5%; fonte
Portugal tem menos de 10 para pagar 78 mil milhões + juros a 3,55% !!!!

Vítor Gaspar, tal como o restante governo, já deixaram bem claro que a única coisa em que são bons, é nas gafes e nas tentativas de tratar os portugueses por otários.
O governo, erradamente, partiu do principio que íamos ter os mesmos direitos que os Gregos nas condições impostas pela Troika, mas parece que os Gregos são deuses e os portugueses são apenas parvos? Pois as condições são bem diferentes... uns são filhos outros são enteados?

Fica claro que o governo como grande estratega que tem demonstrado ser, pretende assim, arruinar primeiro o país até ao último sopro de vitalidade, continuará a ceifar os contribuintes, os empreendedores, as famílias, e depois irá exigir que do nada, das cinzas, por artes mágicas, saltem 17 mil milhões... porque não soube ou não quis negociar o melhor para o país?
De onde vão saltar esses muitos mil milhões? 
Da mesa dos pobres? 
Da renda da casa dos remediados? 
Das reformas dos miseráveis? 
Das escolas das crianças?
Do SNS? 
Da SS? 
Uma coisa temos a certeza, não será nem dos ricos nem das mordomias dos políticos .. nem da gigantesca quantidade de subsídios distribuídos a quem não os merece, nem precisa.

Para os que defendem que Portugal não está no mesmo caos que a Grécia visitem este gráfico interactivo, sugestão de um comentador, aqui mesmo no blog. Tenho recebido muitos comentários que afirmam que Portugal não se pode comparar com a Grécia, e que isso justifica as medidas mais duras que nos impingem. Se visitarem o gráfico, saberão que esse argumento é falso...

Depois admiram-se??!!!  
"Gaspar e mulher insultados e cuspidos em supermercado.
Segundo o jornal i, há 15 dias, quando Gaspar e a mulher decidiram ir às compras, sem segurança pessoal e sem qualquer elemento da PSP, viveram momentos humilhantes.
Isto porque, embora de início os clientes apenas se tenham ficado pelos olhares, quando o casal foi pagar as compras, foi atacado com comentários e insultos ao ministro que detinha a pasta das Finanças.
Alguns dos clientes foram, inclusive, mais longe e cuspiram em direcção ao casal, tentando ainda, agredi-lo. Os seguranças do supermercado, que ficaram em alerta devido ao alvoroço, foram a salvaguarda de Gaspar e da mulher, evitando que a situação se tornasse mais grave, adianta o i.

De acordo com o mesmo jornal, esta foi a gota de água, para a saída de Vítor Gaspar do Governo. O ministro, que já tinha pedido a demissão duas vezes, ligou a Pedro Passos Coelho, assim que chegou a casa, e contou-lhe o incidente no supermercado, alegando que a decisão era irreversível e tinha que abandonar o Executivo o mais rápido possível, por todas as razões e também pela família". fonte
Na Islândia foi assim que o povo mostrou que tinha acordado...
Mostrou que sabia identificar os culpados...





7 comentários :

  1. http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=hG4-QdgYmeY#!

    "O que se passa hoje não é o abastecimento dos bancos espanhóis, italianos, gregos ou portugueses, não, isso não erra o sujeito do G20. Bem entendido eles obterão dinheiro para um abastecimento, mas você sabe o que foi verdadeiramente abastecido ? Deutsche Bank, Crédit Suisse, Société Générale. Foi por isso que os franceses estavam tão ativamente empinhados. E é por o DAX que os alemães se empinharam também fortemente. E toda a gente parece dizer " oh ! os alemães estão a dobrar-se ! Eles estão controlados e vão parar a progressão da zona euro " é uma simples camuflagem, os alemães são tão inteligentes como que toda a gente. Veja, o DAX é a Société Général, a Deutsche Bank, a Commerzbank, são todos esses bancos que prestam dinheiro aos bancos italianos, gregos, espanhóis. São os usureiros, o topo da piramida, eles prestam aos pequenos que são Espanha et Itália eles também são usureiros, assim os grandes usureiros prestam aos pequenos usureiros, os pequenos usureiros podem recuperar o seu dinheiro assim os grandes não caiem, é tudo. È uma grande camuflagem porque o que eles fazem neste momento, é a criação de um banco central em Bruxelas, todos os países vão perder as suas soberanias bancarias como se fez nos Estados Unidos, eles estarão debaixo da presa do banco central."

    ResponderEliminar
  2. Mais do Gerald Celente :

    "Veja o que se passou no Reino Unido com o escândalo do Libor recentemente. Os 99% que não beneficiam do Libor dizem "temos que golpear a cabeça ! Eles não sabem do que se trata. Ou quer dizer manipular as taxas de juros ? É isso sim ! E você sabe o que isso significa ? Isso toca sò uns quantos biliões de pessoas, todos esses que têm um crédito de carro ou imobiliário, toda a gente esta interessada. E hoje aprendemos que o jogo todo esta falsificado, é o que eu digo desde há anos ! O jogo està falsificado e o que as pessoas não realizam é que os bancos puseram a mão no mundo, é tão simples do que isso, passa-se a luz do dia, o sindicato do crime financeiro está aos comandos"

    ResponderEliminar
  3. Qual é a razão para os cidadãos contribuintes suportarem dívida pública quatro vez mais cara do que os juros que o BCE cobra à Banca?

    ResponderEliminar
  4. Europe's Web of Debt
    http://www.nytimes.com/interactive/2010/05/02/weekinreview/02marsh.html

    Neste link acima citado tem um gráfico de 1 de Maio de 2010, que diz que divida de Portugal era de 286 bilhões e a da Grécia era de 236 bilhões. Já estamos quase em 2013, o gráfico estará desactualizado, mas ao vê-lo pergunto-me se estaremos melhor que a Grécia.

    ResponderEliminar
  5. O facto do nosso sistema político - da Constituição aos estatutos dos Partidos - não conseguir filtrar, avaliar e/ou limitar a entrada de qualquer um no governo, coloca-o à mercê de arrivistas, carreiristas, mafiosos e corruptos.

    O exemplo mais doloroso é o do Gnomo Gaspar: Politicamente desconhecido, surge do limbo académico onde nada se faz mas tudo se teoriza, obrigando um país a obedecer a esquemas financeiros ortodoxos que nunca, em parte alguma, deram bons resultados.

    Mas este Gnomo, não está no governo, para servir o país.

    Ele serve-se das fragelidades na nomeação de governantes, para se governar. Só a ele.

    Descaradamente, faz figuras de mediática subserviência ao ministro alemão das finanças.
    Sabe que com o apoio dele, outro mafarrico da austeridade acima de tudo, pode chegar a comissário europeu.

    Por isso não hesita em publicamente lhe lamber as botas.
    Por isso Schauble diz, a destempo e fora de qualquer contexto, que Portugal "está no bom caminho".

    Como travar estes lambe-botas, profissionais inúteis e descarados, nos governos?

    Porque será que os portugueses não podem eleger o nome dos seus ministros?

    Poquê toda a governação tem de se limitar à ditadura de um primeiro-ministro, frequentemente incompetente e vendido a interesses?





    ResponderEliminar
  6. Défice na ADSE (serviços de saúde dos funcionários públicos) = mais de 600 milhões €
    Défice na CGA (pensões dos funcionários públicos) = mais de 4 mil milhões €
    Limite de horas na Função Pública: 35h
    Limite de horas no sector privado: 40h
    Os funcionários públicos tem mais dias de férias... gozam pontes, mais feriados, podem fazer greves, tem cantinas, folgas diárias para cafézinhos e conversa de treta, etc.

    Mas é sempre mais conveniente chutar o foco da discussão para a divida externa. O problema é que a maior parte desse dinheiro foi para construir ou melhorar hospitais, universidades, ferrovias, portos de mar, autoestradas, estradas, centros de saúde, etc. Se não querem pagar a divida então deixem de utilizar estas infraestruturas também.

    Cambada de hipócritas.

    ResponderEliminar