04 dezembro, 2012

Tráfico de influências na EDP, custou-nos 117 milhões de euros!!

EDP 117 milhões favoreceram

Este artigo traz-me à memória a verdadeira utilidade das Secretas que tão duramente, sustentamos. 
Secretas cuja função mais conhecida, é fornecer informações ao "inimigo", que lesam o estado e favorecem os privados e estrangeiros. Como já aconteceu antes, será este, apenas mais um caso?
Mas também me faz recordar o caso dos submarinos, por uma razão muito simples, os nossos casos de corrupção apenas são descobertos quando envolvem estrangeiros. Porque nos outros países, tudo se descobre e julga, por cá, é só paz e impunidade.

Após conhecermos o escandaloso, caso do Secretário de estado da energia, que se demitiu, sabe-se lá porquê. Eis que eles insistem... A EDP tem que dar para todos.

Não esquecer que Maria Luís Albuquerque liderou as privatizações da EDP, REN, BPN, Cimpor e não só.

A SIC-Notícias informou em 26-10-2012, que «MP suspeita que tenha havido tráfico de influências na privatização da EDP» (e que também está a investigar a privatização da REN e da Cimpor) descobriram-se alegadamente diversos factos pavorosos sobre o funcionamento do Estado nas privatizações:
  1. Que as propostas de compra do concurso de privatização desta quota do Estado na EDP (21,35%) tinham de ser entregues por e-mail (!!...) e não só pelo processo habitual de envelope fechado na Parpública mas também, seguiam para os assessores financeiros envolvidos no negócio!... 
  2. Que os chineses da empresa Three Gorges levavam seis envelopes preparados com diferentes preços e que esperaram até à última hora para entregar a proposta certa
  3. Que os chineses da Three Gorges, que ganharam o concurso teriam sabido qual o preço que os outros três concorrentes estavam a oferecer, conseguindo assim baixar a sua oferta em 117 milhões de euros.
Sobre o caso da privatização da EDP, a revista Sábado, de 25 de outubro de 2012
«Com base no que terão ouvido em escutas telefónicas, os investigadores suspeitam que o tempo que decorreu entre a apresentação das últimas propostas de compra possa ter influenciado o preço final a que foram vendidos os cerca de 780 milhões de acções da EDP (21,35% da empresa). A suspeita  é que alguém da Three Gorges possa ter sido avisado das propostas da concorrência, o que terá levado os chineses a baixar a oferta pelas acções da EDP, de € 3,60 euros para € 3,45 por acção. Os 15 cêntimos de diferença representam mais de 117 milhões de euros.»
No Sol, de 28-10-2011, Ana Paula Azevedo e Felícia Cabrita no artigo «As suspeitas do MP na privatização da EDP e da REN», afirmam:
«Nas privatizações da EDP e da REN, o DCIAP tem provas de que houve divulgação indevida de informações. E as suspeitas avolumam-se porque se verificou, ao longo do tempo, um abaixamento dos preços oferecidos pelos candidatos chineses pelas acções do Estado. No total, a diferença entre as ofertas e as ofertas finais fizeram com que na EDP, por exemplo, o Estado encaixasse menos 117 milhões de euros.
O DCIAP reuniu vários indícios de que, na manhã do último dia (9 de Dezembro) para apresentação das propostas, a China Three Gorges ainda estava disposta a pagar mais de 150 milhões de euros do que acabou por pagar. Ao final da tarde, apresentou uma proposta mais baixa, tudo indicando que, antes de formalizar a sua proposta, terá sabido do preço dos outros concorrentes – e baixaram o seu, mas de forma a que mesmo assim fosse mais alto do que os dos brasileiros e dos alemães.
Tudo se terá passado em meia-hora (antes do limite, que eram as 17h). No decreto-lei da privatização da EDP, estava claro que as candidaturas vinculativas tinham de ser entregues em carta fechada, na Parpública. Subitamente, houve uma nota interna da Parpública aos candidatos, informando que deveriam enviar também as suas propostas por e-mail, não só para a Parpública, como para os seus assessores financeiros (Caixa BI e Perella). A partir das 16h, foram chegando por e-mail as propostas dos brasileiros e dos alemães, consonantes com as propostas enviadas por carta.
A proposta da China Three Gorges foi a última a chegar por e-mail, em cima das 17h. Suspeita-se que havia várias versões em carta da sua proposta, sendo que, nessa hora, alguém se encarregou de fazer aparecer na Parpública a que batia certo com a do e-mail
No Expresso, de 3-11-2012, p. 16 do caderno principal,  «Privatização EDP/REN: Justiça já ouviu Perella».
«Nenhum responsável do BESI foi ouvido, apesar de o MP ter feito buscas na sede deste banco. "Algumas das perguntas feitas às testemunhas foram dirigidas no sentido de também perceber o papel do BESI no negócio, e que mais valia trouxe para o processo o facto de terem sido contratados como assessores financeiros da Three Gorges, que já era assessorada pelo Credit Suisse". O comunicado que o DCIAP emitiu na altura das buscas, em julho, limitava as suspeitas aos assessores financeiros do Estado - CaixaBI e Perella - mas, segundo várias fontes próximas do processo, "poderá haver mais envolvidos".» 
A entrada do BESI na assessoria da Three Gorges, referida aqui
«(...)Three Gorges tenham contratado como consultores financeiros na privatização da EDP e REN, o Banco Espírito Santo de Investimento (BESI), uma instituição com aparente mau relacionamento, não só privado, mas também público, com o Governo português e, ainda mais notável, que se tenham saído bem do negócio.»
O papel do BESI no negócio tem de ser devidamente esclarecido. Tal como a intervenção da Perella Weinberg, do CaixaBI e da Parpública.

Não é com  com as mudanças para portuguesver na administração da Parpública que se resolve o assunto e os patriotas se conformam. Porque, se é como se alega, antes, durante e depois, do concurso de privatização da EDP, houve alguém que fez, instruíu, autorizou, consentiu, validou e calou, prejudicando o Estado e o povo.

Se foi como é noticiado, a ser verdade que esses 117 milhões de euros alegadamente oferecidos ao consórcio chinês pela corrupção orgânica de um poder iníquo, sabemos que a falta dessa quantia ao Estado provoca a morte de doentes sem dinheiro para cirurgias rápidas e medicamentos, o suicídio de devedores envergonhados, o despedimento de pais e mães de família, a redução de salários míseros e pensões curtas, a destruição e o adiamento de projetos de vida, a emigração de jovens e adultos, a fome de crianças. Como tenho dito, a corrupção mata concidadãosFonte

Talvez assim, seja mais fácil perceber a pressa que o governo mostrou em oferecer uma empresa extremamente lucrativa, sem concorrência e que garante um serviço público essencial, a um país qualquer.
  • Porque razão quiseram favorecer a China, Three Gorges? 
  • O que terá oferecido a Three Gorges, aos traidores portugueses que a ajudaram a poupar 117 milhões, e mesmo assim, ganhar a EDP? 
  • Onde estão os traidores que privaram os portugueses de receber mais 117 milhões de euros,   que fazem tanta falta ás contas do Gaspar? 
  • Porque razão o governo foi tão rápido a despachar a única Empresa Pública que garantia lucro ao estado? 
  • Depois de conhecer estas divulgações, algumas questões ficam respondidas. Mas continuará em segredo a identidade dos traidores, tal como aconteceu no caso dos submarinos e etc etc .
"2,5 dos 3,1 mil milhões de euros das privatizações da REN e da EDP ainda não entraram nos cofres do Estado. Estão a render juros para a Parpública.
A China Three Gorges (EDP) e a State Grid e a Oman Oil Company (REN) já pagaram a totalidade dos 3.282 milhões de euros, mas nos cofres do Estado entraram apenas 760 milhões, respeitante às primeiras tranches de cada uma das operações de privatização. Os restantes 2,5 mil milhões (2,1 mil milhões da EDP e 432 milhões da REN) continuam na Parpública, que assim está também a arrecadar os juros respectivos." fonte

Mais sobre o BES e os submarinos 
Submarinos, já provada a corrupção
Submarinos por Paulo Morais
Submarinos e o BES
Prenda do Portas
BES está em todas
BES e a Lusófona


17 comentários :

  1. Zita, mais grave do que o que revelas neste post é o facto de praticamente nenhum meio de comunicação ter dado ênfase ao dia de hoje onde se cumpriram 32 anos sobre a morte de Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa sobre circunstâncias ainda muito suspeitas.

    Não entendo a atitude dos grandes meios de comunicação relativamente a este assunto, mas espero que não seja para que as novas gerações fiquem na ignorância acerca de Camarate.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a vergonha do país que temos que em conjunto com um povo adormecido, tudo permite.
      Se pesquisar no Blog, tenho alguns artigos sobre Camarate, e recordo que qd Farinha Simões colocou as confissões no Youtube, foi um escândalo nas redes sociais, mas a comunicação social só falou do assunto qd já dava demasiado nas vistas o descaso.
      E eles hão-de vencer-nos a todos pelo cansaço.
      Não há nada a fazer se o povo não estiver desperto, se só um punhado de pessoas se interessam pela verdade e pela justiça.
      Basta pesquisar aqui no blog a palavra Camarate para ver a forma agressiva como fui tratada por ter divulgado a famosa confissão de Farinha Simões...

      Eliminar
    2. Já estive a ver Zita...

      Realmente é lamentável a tentativa de desinformação utilizada. Ainda há muita gente com esqueletos no armário neste País.

      Eventualmente hão de vencer pelo cansaço, são muitos, têm muitos meios, muitas pessoas a operar e a remar no mesmo sentido e inclusive a preparar "descendência"...

      Acredito que o Povo irá despertar, diariamente as pessoas apercebem-se que isto não pode ser só por causa da "crise", e diariamente os poderosos vão queimando na fogueira todo o peixe pequeno que podem queimar...eventualmente chegará a vez do peixe graúdo...

      Eliminar
  2. Zita:

    Porque acha que o Passos Coelho colocou na EDP os seus antigos patrões Ilidio Pinho e Angelo Correia mais o seu amigo Paulo Teixeira Pinto - reformado do BCP, por incapacidade (?) alegadamente com 75.000€ mensais - toda esta distinta gente, a ganhar mais 45.000€/mês?

    Acaso os chinas são loucos?
    Gostam imenso dos amigos do Passos?
    Acham que eles são pedras fundamentais no negócio da electricidade?
    Só para rir. Claro que esse negócio tresanda.

    O espantoso é como este país ainda tem dinheiro para pagar a jagunços, agentes provocadores, para ameaçarem quem se preocupa com a divulgação da verdade incómoda ao poder.

    Porque a ameaçam a si e não colocam o Expresso em tribunal, se o que lá está escrito é mentira?
    Estes sujos tentam limitar os estragos que uma notícia deste jornal - lido por 300.000 pessoas - possa alastrar aos milhões de leitores na net.

    É isso que os incomoda! E é esse o seu grande mérito!

    Parabéns Zita! Força! Não ligue às provocações cobardes dos eunucos da política!




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. """O espantoso é como este país ainda tem dinheiro para pagar a jagunços, agentes provocadores, para ameaçarem quem se preocupa com a divulgação da verdade incómoda ao poder."""

      Concordo, não sei mesmo como ainda há dinheiro para os jagunços, neste momento pagamos impostos para eles, porque o ensino, a saúde, a SS estão em vias de ser privatizadas...

      Eliminar
    2. Se fosse para pagar impostos do seu blog, eu aceitava desde já, mas este tinha obrigatóriamente de ter tempo de antena nos canais de televisão, a informação produzida, fornecida desta forma tranparente, objetiva. A verdade incomoda, prejudica e ameaça muitos interesses alguns que pactuam gom o governo, conluiam, corrompem aproveitando-se do povo se calar, ser pacífico mas devemos ser como a Zita, denunciarmos esta atrozes, malditas vergonhas instaladas que não se vão embora, nem se demitem.

      Eliminar
    3. Obrigada Manuel Tavares... Obrigada pelas suas palavras... todos juntos iremos acordar Portugal... uns apoiam, outros avançam, outros divulgam, outros partilham e outros encorajam. Todos são importantes, desde que façam algo para ajudar a despertar os portugueses, que sempre foram habituados a acreditar que em Portugal não há políticos desonestos. E adormeceram tranquilos embalados por essa ideia.
      Obrigada a todos os que desabafam, os que acrescentam, os que encorajam...

      Eliminar
    4. Faço votos para que assim continue, pois, "água mole em pedra dura, tanto dá até que fura"

      Eliminar
    5. "Água mole em pedra dura, tanto dá até que fura". Continue e não ligue a intimidações

      Eliminar
  3. Colaborando consigo, já espalhei mais este post!
    Continue o bom trabalho...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, este artigo é uma compilação de outro blog mas a minha intenção é apenas divulgar, e por isso obrigada por ajudar... não ganho nada com isso, por isso sinto-me apenas no direito de usar o artigo , na minha atitude de cidadã preocupada e indignada.

      Eliminar
  4. Cara amiga Zita, queria lhe dar os parabéns e força para continuar o seu trabalho. Sou leitor assiduo do seu blog e confesso que se não fossem blogs como estes muita coisa que se passa neste país passava ao lado... sabe como é a luta o dia-a-dia por vezes rouba-nos tempo e um dos problemas também é que o governo sabe muito bem através do controlo dos media dispersar a informação que muitas das vezes noticias destas passam ás 5 da manha num canal qualquer e só para quem tem tv por cabo... eu tenho mas há muita gente que não, acredite... De qualquer das maneiras, desejo-lhe força e não ligue ao que manipulados pelo sistema e alienados da vida real lhe digam, pois essas pessoas são meras ferramentas de outros mas pelo seu caracter já vi que isso lhe passa ao lado... Boa tarde e força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada, é preciso força realmente e coragem para continuar esta minha luta sem glória, sem retorno e com muitos a criticarem, principalmente quando são atingidos.
      Vou tentando o melhor que posso e sei desvendar o escândalo por trás das noticias dissimuladas. E é graças a pessoas que valorizam e apoiam que consigo continuar.

      Eliminar
    2. Continue com o seu bom trabalho, pois, "Água mole em pedra dura, tanto dá até que fura.

      Eliminar
  5. "Água mol em pedra dura, tanto dá até que fura" continue, não se deixe intimidar

    ResponderEliminar
  6. Na tabela junta, estão as cotações de fecho da EDP na Bolsa de valores de Lisboa nas últimas dez sessões.

    Como podemos constatar, no período, as acções da EDP foram transaccionadas entre os 2,3650 e os 2,4220 euros.

    A cotação média foi de 2,3933 euros.

    E, o nosso Governo decidiu vender os pouco mais de 4,1% que o Estado português ainda detinha na EDP a 2,35 euros por acção.

    Mais um excelente negócio para quem as comprou, que ainda não se sabe quem foi.

    Ou os sortudos ganharam , e o Estado perdeu, entre 658 milhões de euros (Público) e 659 milhões de euros (Expresso).
    •Para quem anda entretido a advogar a redução do número de deputados, 658 milhões de euros dariam para custear as despesas de funcionamento da Assembleia da República durante quase sete anos.
    •Para os acólitos da causa do cu tremido, 658 milhões de euros dariam para comprar 6500 carros topo de gama.
    •Para os 3 em cada 5 desempregados sem direito a protecção social, 658 milhões dariam para pagar o subsídio social de desemprego durante um ano a 112 mil pessoas.
    •Para os funcionários públicos e para os pensionistas, 658 milhões é o equivalente a um dos subsídios que o Governo roubou.
    •Para os comerciantes em dificuldades de todo o país, é o dinheiro que lhes deixou de entrar em caixa. São os medicamentos que se racionam nos hospitais do país. São o aquecimento das escolas das nossas crianças que os cortes na Educação proibiram. Foi tudo isto que hoje o Governo ofereceu, saberão lá eles a quem. Foi tudo isto que o Governo voltou a roubar aos portugueses.

    Aqui fica o registo, para mais tarde recordar. Um dia, ajustaremos contas. Havemos de pôr esta democracia ao nosso serviço.

    ResponderEliminar