12 outubro, 2012

António Costa desperdiça milhões de euros de impostos. Ribeira das Naus, o fiasco

obras lixo 2 milhões antónio costa ps
Aqueles que detém o poder, de pôr e dispor do dinheiro público, já nos habituaram a esta espécie de faz e desfaz, sem o mínimo respeito por aqueles, que já em verdadeiro sacrifício, pagam impostos.
A gestão danosa do erário público, é para continuar sem fim à vista. A impunidade é o seu maior incentivo. A falta de intervenção e informação do eleitorado é a sua protecção.
Eis mais um exemplo recente de esbanjamento:

António Costa, a obra que desfaz obras. "Dez anos depois da última requalificação, António Costa prepara para a Avenida da Ribeira das Naus aquela que será uma das obras mais emblemáticas do seu mandato na Câmara de Lisboa. Mas o novo projecto – com conclusão prevista para 2013 – vai destruir parte de uma obra que, em 2002, custou quase dois milhões de euros.

«Não compreendemos como é possível deitar fora um investimento público feito há dez anos», atacam os autores do projecto – encomendado e pago pelo Metro de Lisboa –, Francisco Caldeira Cabral e Elsa Severino. Os arquitectos estão indignados por não terem sido contactados nem pela Câmara nem pelos autores do novo projecto e acusam a autarquia de ser «responsável pela delapidação de um património público».

Caldeira Cabral acha mesmo que «estão em causa direitos de propriedade intelectual» e não põe de parte a hipótese de pôr a Câmara de Lisboa em tribunal. «A autarquia herdou este novo projecto da Sociedade Frente Tejo, mas não pode ignorar o que já está feito e agir de forma acéfala». E critica os colegas que o sucederam na intervenção daquela zona ribeirinha por não o terem consultado quando delineavam o novo projecto. «Acho muito estranho nunca termos sido contactados»."
O luxo despesista
"Partir ‘materiais nobres’ e retirar plátanos e palmeirasPara Elsa Severino, este é mesmo um caso de «desperdício» de dinheiros públicos. «Vão partir pedra liós colocada há dez anos e em perfeitas condições para a substituir por pedra nova», denuncia, preocupada com o facto de o novo projecto, orçado em 10 milhões de euros, ser feito sem ter em conta «os materiais nobres» usados na requalificação levada a cabo no âmbito da construção da nova estação de metro do Terreiro do Paço.

A retirada dos plátanos e palmeiras que agora estão na Parada da Marinha é outro dos pontos que causa perplexidade aos dois arquitectos.(...)

Carlos Ribas, um dos arquitectos responsáveis pelo novo projecto para a Ribeira das Naus, não percebe as críticas dos colegas. Ribas garante que «a integração desse trabalho é inevitável e está presente no novo projecto», mas recorda que tal como está a zona «corresponde quase na totalidade a um parque de estacionamento» e que o objectivo da intervenção é mesmo «anular aquela fronteira» que separa a Parada do rio Tejo."
A importância?!!!
"O arquitecto sublinha que, depois das obras, a Ribeira das Naus vai passar a ter «áreas de relvado com maciços arbóreos» e garante que as árvores que lá estão vão ser transplantadas e reaproveitadas. O objectivo é criar uma zona de «circulação livre», onde os lisboetas se possam aproximar do rio e contemplar um enorme espelho de água, que vai simular a antiga doca molhada que existia naquele espaço."
A birra...
"Carlos Ribas também não entende as críticas dos arquitectos que o antecederam por não terem sido consultados sobre o trabalho que desenvolveu para aquela zona da cidade. «A área de intervenção tem sido ao longo dos últimos anos objecto de um conjunto de projectos», frisa, afirmando que aquele que foi assinado por Elsa Severino e Francisco Caldeira Cabral «não é certamente o mais relevante», tendo sido «contactados todos os projectistas responsáveis pelos projectos que se retiveram como fundamentais».Contactada pelo SOL, a Câmara de Lisboa não quis fazer qualquer comentário." sol

Actualizada em 27/3/2013 - A obra foi inaugurada à pressa, e mais uma vez sai cara a incompetência .. "Pavimento da nova Ribeira das Naus só durou um dia e vai ser reparado.
Avenida de Lisboa inaugurada no sábado começou logo no domingo a apresentar covas. Presidente da câmara anunciou hoje que a situação será corrigida." fonte (com dinheiro dos contribuintes, o país do faz e desfaz, é um sucesso)
Actualizado em agosto de 2015 
Lisboa gasta 50 mil euros na substituição de passadiço da Ribeira das Naus
A Câmara de Lisboa vai gastar "cerca de 50 mil euros" nas obras de reparação do passadiço da Ribeira das Naus, disse à Renascença o presidente da autarquia.
Fernando Medina confessa que aquela avenida, que liga o Cais do Sodré à Praça do Comércio, está a ser mais usada pela circulação automóvel do que o previsto, o que obrigou a nova intervenção.
“Constatámos que a solução introduzida no passadiço começou a apresenta deficiências, que não eram de segurança, mas que se traduziam num ruído mais acentuado. Tentámos uma primeira reparação mais ligeira, não resolveu o problema e tomámos a decisão de substituir a cobertura da ponte, que deixará de ser em madeira e estacas metálicas e passará a ser uma cobertura de betuminoso”, adianta o autarca.

Por incompetência, negligência, interesses ou pura birra entre partidos, ou poderes, eis como eles se divertem a esbanjar e a destruir dinheiro dos cidadãos... 
antónio costa corrupção

4 comentários :

  1. A corrupção tem muito a ver com os "deslumbrados" no poder.

    A falta de cultura de respeito pelo que é público como sendo "do estado" e não "de todos nós", faz com que QUEM QUER QUE SEJA que suba ao poder, tratar-se tão principescamente quanto lhe seja possível, com o que é de todos.

    Por isso a corrupção É COMUM.

    Por isso são necessários controlos efectivos para TODOS os que chegam ao poder.

    Vejam, por exemplo, a insensibilidade argumentativa de Zorrinho com os dinheiros públicos ao adquirir, com o dinheiro de todos nós, carros caros, argumentando que está a poupar dinheiro...

    Afinal porque não andam os deputados com OS SEUS PRÓPRIOS CARROS, e temos de ser nós, em crise, a pagá-los? NÃO GANHAM PARA ISSO?

    Recordem o conceito de vergonha,por favor,srs deputados!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a falta de vergonha em todo o seu esplendor.

      Eliminar
  2. Bom dia a todos !

    Caro DESABAFOS SEM ESPERANÇA :não gosto do "Sem Esperança" porque a ESPERANÇA é sempre a última coisa a morrer. Vamos ter esperança no DERRUBE do REGIME que está PODRE.

    Repare na quantidade - e qualidade - de tantos grupos e outras formas de manifestação do descontentamento generalizado da grande maioria dos portugueses que já são notícia em alguns jornais e, particularmente, no Facebook.

    Continuo, com ESPERANÇA, a defender que a melhor - e mais eficaz - forma de derrubar o REGIME é através da DESOBEDIÊNCIA civil pacífica até porque ainda não foi inventada a maneira de lhe fazer frente tanto mais que é legal (artigo 21º da CRP (Constituição da República Portuguesa).

    Sei que há quem tenha receio de que uma vez derrubado o regime o Poder caia na rua numa autêntica "anarquia" - coitados !... não sabem que há sempre voluntários para ocupar as cadeiras do Poder e que, se estivermos atentos, seremos nós, devidamente organizados, a escolher os melhores para as cadeiras do Poder.

    Veja o que aconteceu na Islândia que, depois de Paul Krugman (Nobel da Economia), até o FMI defende como modelo a seguir pelos países que tenham dívidas soberanas incomportáveis. E na Islândia ninguém se preocupou com a "anarquia" que fez com que a Islândia seja, hoje em dia, a República mais participativa do mundo e um dos países com melhor qualidade de vida.

    Para finalizar, devo dizer que, como antropólogo, estudei muitas sociedades ditas primitivas e as que vivem naquilo a que chamam "anarquia" são as que proporcionam mais harmonia e maior grau de satisfação dos seus povos.

    ResponderEliminar
  3. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK
    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar