11 junho, 2012

Governo obriga povo a assumir mais buracos do BPN.


Como é do conhecimento de todos, uma das causas dos maiores buracos do BPN, foram os empréstimos (ofertas) de milhões de euros a amigos, primos, políticos e assassinos.
Mesmo quando a lei obriga a que apenas se concedam empréstimos com garantias, no caso do BPN, não era preciso garantias, pois a ideia era mesmo essa... ninguém tinha que devolver nada... o povo, depois iria assumir os buracos.Quem precisasse de muitos milhões era só pedir ao BPN. Só o Duarte Lima pediu cerca de 50 milhões.

Já no BCP foram perdoados 12,5 milhões de dividas ao filho do presidente, Jardim Gonçalves, mesmo sendo proibido empréstimos a familiares. A impunidade reinou. E as recompensas por mau comportamento, chegaram. Quem paga tudo isto?
Mas no BPN a saga continua, o povo vai assumindo mais e mais buracos... Que claro, o BIC rejeitou.
O nome do saco sem fundo criado para tapar os buracos do BPN, deve mesmo ter sido feito a pensar no gozo que dá aos políticos, fazerem do povo parvo... PARVALOREM?!!! Enfim ... parvoíces...

Estas empresas criadas para absorver novas dividas que forem aparecendo, causadas pelo dinheiro oferecido aos amigos, são 3 e já absorveram, para o povo pagar, cerca de 300 milhões, desde a venda ao BIC.
3 empresas para gerirem o buraco do BPN? E talvez mais uma para gerir o buraco das 3? É o regabofe...

"O Estado assumiu a dívida bancária do grupo de Aprígio Santos, presidente da Naval 1º de Maio, ao BPN. Com a venda do BPN ao Banco BIC, o crédito de cerca de 130 milhões de euros do grupo de Aprígio Santos foi transferido para a Parvalorem, sociedade pública criada para acolher os activos tóxicos do BPN.
Ao todo, segundo apurou o CM, o Estado assumiu, através da Parvalorem, cinco mil créditos do BPN. Como a qualidade desses créditos é considerada má ou até de difícil recuperação, o BIC recusou ficar com essas dívidas bancárias.
Contactado pelo CM, o empresário da Figueira da Foz é categórico: "O grupo de empresas tinha créditos do BPN e tem créditos do BPN." Por isso, rematou, "o grupo de empresas tem uma acção em tribunal contra o BPN de grande montante."(:::)
E, para que não restem dúvidas, é mais uma vez categórico: "Ninguém paga as minhas dívidas por mim. Somos um grupo familiar grande com bons activos." fonte

3 comentários :

  1. Estamos nas garras de hienas.
    Somos um corpo moribundo e como tal, incapaz de se defender das dentadas destas bestas.

    Governados por chacais que pediram ajuda às hienas para o banquete final, só resistiremos se aparecer um caçador que abata chacais e hienas.

    Iremos continuar a votar em quem nos come, há tantos anos, a carne?

    Temos de dar uma chance ao caçador! Necessariamente um desconhecido.

    Mas com ele, a última esperança...

    ResponderEliminar
  2. O buraco não vem de empréstimos,coisa nenhuma.Isso é irrisório.É preciso rigor.
    Vem dos investimentos em lixo e de negociatas.
    Muito dinheiro correu fora da contabilidade.
    Mas os mérdia fazem um silêncio total sobre um dos maiores beneficiados.Nem o MP o chama,pertence à pandilha.
    Foram apenas fazer buscas a casa do OC e à retrete do Loureiro.
    A nossa Justiça está ao nível da retrete.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro comentador, eu não disse que era a única causa, eu disse que era uma das causas. E fiz referencia a essa causa precisamente porque o caso que relatava tinha a ver como os empréstimos. Portanto creio que a falta de rigor não deve ser da minha parte mas sim da sua análise apressada. Já agora podia ter revelado quem foi o maior beneficiado de todo o caso BPN, para além dos 2 que referiu.

      http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/10/sln-o-buraco-negro-que-tudo-absorve-em.html

      Eliminar