24 outubro, 2011

Portugal ajuda os pobres países do mundo, mas rouba os seus pobres contribuintes.

corrupção Palestina estádio 2 milhoes
"Portugal oferece estádio à Palestina (2007)
O novo Estádio Internacional da cidade, nos arredores de Belém, Cisjordânia, cuja construção foi financiada por Portugal, através do Instituto Português de Cooperação para o Desenvolvimento, foi inaugurado. O recinto, uma oferta de Portugal aos desportistas palestinianos - cuja construção custou dois milhões de dólares -, tem capacidade para seis mil espectadores, é certificado pela FIFA e dispõe de piso sintético e iluminação." FONTE

Escola nova na Palestina com dinheiro português
Governo português financiou uma escola na região de Nablus. Mas à conta da crise não se preveem novas ações de cooperação.
Foi hoje inaugurada, na região de Nablus (norte da Cisjordânia), a Escola Feminina de Beit Furik, financiada pelo Governo português. A estrutura inclui 16 salas de aula, totalmente equipadas, e irá acolher 470 alunas.
O projeto custou um milhão de dólares (cerca de 740 mil euros) e decorre do Protocolo de Cooperação celebrado entre Portugal e a Autoridade Nacional Palestiniana em 2009. O documento previa a construção de três escolas de ensino básico, num custo total de três milhões de dólares (2,2 milhões de euros).
A primeira escola foi inaugurada em 2010, em Qalqis, na região de Hebron. Em junho de 2011, começou a construção do segundo estabelecimento de ensino, hoje inaugurado. Os valores desembolsados pela cooperação portuguesa dizem respeito aos anos orçamentais de 2009 e 2010.
Portugal abriu a sua representação diplomática em Ramallah em 1999 e, desde então, apoiou a construção de uma residência universitária feminina na Universidade Al-Najah, em Nablus, e ainda a construção de um campo desportivo na localidade de Al-Khader, na área de Belém.

FAVORES COM FAVORES SE PAGAM... QUEM VAI GANHAR COM ESTES FAVORES QUE TODOS NÓS PAGAMOS?
Já fechámos urgências, maternidades, centros de saúde e escolas primárias, mas oferecemos estádios.
Devíamos fechar o Hospital de Santa Maria e oferecer um pavilhão multiusos ao Afeganistão.
A seguir fechávamos a Cidade Universitária e oferecíamos um complexo olímpico (também com estádio) à Somália.
Há quem se possa gabar que foi mais inteligente que os portugueses que estão a falir, que são uns burros. Há uns espertalhões que escaparam à crise, porque garantem que tiveram a capacidade de se expandiu para o estrangeiro.... Como é o caso das grandes construtoras nacionais. As tais amigas dos políticos que lhes davam obras e que em troca davam tachos e dinheiro aos partidos e politicos.
Como é óbvio há sempre umas empresas que nunca irão à falência, só quando acabarem os impostos é que elas iam à falência. Porque para além de conquistarem (monopolizarem) o mercado nacional, graças aos benefícios e favores politicos, também conquistaram os mercados internacionais, graças aos favores e benefícios políticos, que todos pagamos bem caro. 
Porque será que se expandem para o estrangeiro? Será coincidência? Habilidade? Ou compram amigos e mercados com o dinheiro dos nossos impostos?

"Portugal dá 70 milhões de euros a Cabo Verde
E para "consolidar as conquistas e enfrentar o futuro", as ilhas do arquipélago descoberto em 1460 por Diogo Gomes poderão contar com 70 milhões de euros no âmbito do Plano Integrado de Cooperação (PIC) para 2008-2011."
DINHEIRO DOS CONTRIBUINTES PORTUGUESES
"No primeiro de uma visita de cinco dias a Cabo Verde, Cravinho garantiu que em 2008 "as portas estão abertas" para um novo rumo na cooperação entre Portugal e a antiga colónia."DIÁRIO DE NOTÍCIAS
"O novo PIC, que deverá ser assinado amanhã, contém ainda uma novidade: o apoio orçamental.
Uma faceta que João Gomes Cravinho, após um encontro com a ministra das Finanças e Administração Pública cabo verdiana, Cristina Duarte, definiu como "um atestado da nossa confiança no Governo de Cabo Verde".
Cravinho deve hoje entregar fardas e equipamento à escola de polícia da Praia, antes de uma visita, amanhã, à ilha do Fogo, dedicada à formação profissional, área em que Portugal tem centrado a sua cooperação com Cabo Verde.
PORTUGAL é o primeiro contribuinte bilateral da ajuda pública ao arquipélago, entre 2000 e 2006 Portugal contribuiu com perto de 200 milhões de euros para o arquipélago."


9 comentários :

  1. Podia ser pior (ou melhor, depende da perspectiva). Por exemplo, Portugal oferecer rockets ao Hamas para massacrar judeus. Aposto que nos meios da esquerdalhada esta hipótese deve ter sido equacionada. O estádio deve ser o resultado duma negociação: a esquerdalhada avança com rockets, o PS com 10 km de AE com 5 rotundas entre Belém e Jerusalém (empreitada a cargo da Mota-Engil) e a coligação PSD-CDS com um mercado municipal (por pressão de Paulo Portas). Depois de muitas discussões (a Fundação Luís Figo também esteve envolvida), chegou-se a uma solução de compromisso: o estádio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu axo que sim,sou de esquerda e concordo com a sua segunda frase , mas antes de oferecer rockets ao hamas para massacrar judeus,massacrávamos primeiro uns quantos tugas tipo tu retardado mental..

      Eliminar
    2. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  2. Alguém tem que financiar as ações humanitárias do Hamas e a conta dos seus lideres...esse alguém são os otarios do costume.

    ResponderEliminar
  3. Pensamentos negativos e egoistas nao ajudam em nada e a ninguem... Portugal tem ajudado a todos, seja dentro como fora e nao eh verdade que rouba os pobres em Portugal. Os Portugueses Pobres ou Ricos, deviam ficar felizes e contentes porque Portugal ainda tem para contribuir para os Paises Pobres. Eh verdade que a riqueza de Portugal nao chega para tudo, mas, que se tem dado e partilhado muito, isso tem. Ha um velho ditado que diz: "Quanto mais se dah, mais se recebe tambem"... Viva Portugal e sua nobre atitude e Viva o Bom Povo de Portugal...

    ResponderEliminar
  4. Tudo o que eh negativo, sobretudo, ao nivel do pensamento, so podera contribuir para atrair negativo semelhante e fazer crescer este vil sentimento, que so pode envenenar a alma e o corpo...

    ResponderEliminar
  5. Eu, pessoalmente, sou aquilo que se pode considerar nos limites do remediado, mas, por vezes sinto-me tao pobre como qualquer outro, mas, quando vejo ao vivo aqueles que nem para ter uma refeicao condigna diaria teem, entao, a unica pobreza que sinto ter eh aquela do espirito e da ganancia... Entao, porque nao partilhar o pouco que tenho no bolso, mesmo que isso seja so meia moeda e que mal possa dar para mim. Mas, dividida e partilhada, dara para mim e para mais um ou dois... A Felicidade que isso dah eh de muito maior ganho que o dinheiro todo deste Mundo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oferecer Um estádio não é ajudar a Palestina, é ajudar alguma construtora milionária amiga do governo.

      Eliminar
    2. TEMOS OS POLITICOS QUE MERECEMOS SOMOS NÓS QUE OS MOLDAMOS
      UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA...
      Em Portugal vence sempre a abstenção e a ignorância e os corruptos.
      O povo não sabe que o voto não serve apenas para votar a favor dos que mais se apoiam, serve também para votar contra os que mais roubam e mentem.
      O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
      Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
      (…)
      Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
      Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
      Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
      ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

      Eliminar