26 outubro, 2012

Compraram por 14 milhões venderam por 20, no mesmo dia?


Mais um caso para somar aos tantos que nos levam a concluir que a tendência criminosa na esfera politica, agrava-e dia a dia ao abrigo da impunidade. Protegida pela inércia dos portugueses, que tudo ignoram e assim querem continuar.

"Os CTT venderam um imóvel por 14,8 milhões de euros à Demagre, tendo esta empresa revendido o imóvel no mesmo dia, por 20 milhões, à ESAF (Espírito Santo Activos Financeiros)."
Actualizado...11/06/2013 - Os três antigos administradores dos CTT Carlos Horta e Costa, Manuel Carrasqueira Baptista e Gonçalo Rocha foram absolvidos nesta terça-feira pelo tribunal de Coimbra dos crimes de gestão danosa e de participação económica em negócio. fonte
Até na Grécia e Espanha a justiça começa a dar sinais de vida... Por cá o saque prossegue, sem ninguém que os puna!

A LIBERDADE POLITICA 
- Dinheiro de luvas terá ido parar ao PSD. PJ acredita que ex-responsáveis e partido beneficiaram de um milhão. Falta apurar rasto final de verbas no BPN. (...) suspeita que os ex-administradores dos CTT Carlos Horta e Costa e Manuel Baptista, bem como o PSD, terão beneficiado de um milhão de euros em notas resultantes de luvas por negócios ruinosos. O processo terminou com 52 arguidos no total. Em causa estão crimes de corrupção, administração danosa, tráfico de influência, fraude fiscal, branqueamento de capitais, falsificação de documentos e prevaricação. Carlos Horta e Costa, Carlos Encarnação, Paulo Pereira Coelho - este ainda não constituído arguido - e Paulo Miraldo são alguns dos destacados militantes do PSD aos quais são imputados crimes. " fonte
Pelo caminho ficam muitas provas que não são possíveis de validar, dado que a corrupção se realiza sem registos e sempre tentando apagar rastos e comprar silêncios... se se perdem muitos culpados por falta de provas, não significa que seja por falta de crimes.

"Antigos administradores dos CTT acusados de gestão danosa por causa de venda de património e contratos ruinosos.
Empresa pública foi lesada em 13,5 milhões de euros.
Os arguidos praticaram os factos que lhe são imputados com flagrante e grave abuso da função, em benefício de terceiros e em prejuízo dos CTT (...) afirma o MP.
A principal operação prende-se com a venda do prédio dos Correios em Coimbra, onde a empresa perdeu cerca de 5,2 milhões de euros.
Os CTT venderam o imóvel por 14,8 milhões de euros à Demagre, tendo esta empresa revendido o imóvel no mesmo dia, por 20 milhões, à ESAF (Espírito Santo Activos Financeiros).
Luís Ramos, ex-director dos CTT que propôs e acompanhou a venda à Demagre de um segundo prédio dos Correios, é acusado de corrupção. O MP considera provado que Ramos recebeu da Demagre, como contrapartida, um total de oito mil euros.
Esta segunda alienação necessitava da autorização prévia da então ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, mas Manuel Baptista deu ordens para que a escritura fosse realizada 24 horas antes dessa aprovação. A operação seria anulada mais tarde, pois o cheque de 12,5 milhões de euros apresentado pela Demagre não tinha cobertura.

'Luvas' de 1,6 milhões pelo prédio de Coimbra, mais...
Trata-se da primeira vez que administradores de uma grande empresa pública são acusados de gestão danosa.
(...) apreendeu documentação a Júlio Macedo e a Pedro Garcez (da Demagre) que indiciava o pagamento de «um milhão de euros» a «Amigos CTT».
No final, o inquérito reuniu provas documentais de que foram pagos 1,6 milhões de euros de 'luvas' pela venda do prédio de Coimbra. O MP considera, porém, que não há prova cabal de que o dinheiro foi recebido por Horta e Costa, Manuel Baptista e mais 10 suspeitos ligados à Câmara de Coimbra, ao PSD local e à ESAF (todos referidos com iniciais na documentação apreendida aos sócios da Demagre). Recorde-se que o ex-presidente dos CTT e o seu vice chegaram a ser constituídos arguidos por corrupção, pois os seus nomes constam em diversos documentos, como tendo recebido 200 mil euros - suspeitas que o MP deixa agora cair.
Provado está que o advogado Vítor Coelho da Silva levantou um milhão de euros em numerário numa agência do BCP na Batalha,

Um segundo levantamento em numerário, no valor de 600 mil euros, foi realizado em Lisboa, na agência do BCP da rua do Ouro. Neste caso (e ao contrário do milhão de euros), o MP entende que conseguiu provas do pagamento de 50 mil euros a Carlos Baptista, Pedro Mora, Armando Sousa Rodrigues, Marcos Lagoa, Carlos Godinho Simões e Luís Vilar. Enquanto os primeiros cinco arguidos são por isso acusados de fraude fiscal, Vilar é acusado de corrupção por se considerar que os 105 mil euros (além da primeira tranche de 50 mil, Macedo pagou mais 55 mil euros ao socialista) que recebeu da Demagre a coberto de uma avença, foram uma contrapartida para aprovar o arrendamento de parte do prédio dos CTT à Câmara de Coimbra.
O caso também foi arquivado quanto a Paulo Pereira Coelho (ex-secretário de Estado de Santana Lopes) e a Paulo Miraldo (chefe de gabinete do ex-ministro das Obras Públicas António Mexia), indiciados de tráfico de influências por também terem recebido 'luvas' de 50 mil euros (que não foram detectados nas suas contas bancárias) para influenciarem entidades públicas de Coimbra. O MP considerou o crime prescrito.
O mesmo não aconteceu com o ex-administrador Gonçalo Leónidas da Rocha. Este foi mandatado por Horta e Costa, em 2003, para negociar a contratação da consultora Roland Berger pelos CTT. O gestor, segundo o MP, acordou com António Bernardo, sócio da Roland Berger, a sua saída para esta empresa de consultoria após o término do seu mandato nos Correios. Na Roland Berger, Rocha recebeu por seis meses de trabalho cerca de 83 mil euros brutos." fonte

"Carlos Horta e Costa Presidente da Marconi de 1981 a 1984, Vice-Presidente dos CTT/TLP de 1984 a 1987, Secretário de Estado do Comércio Externo do XI Governo Constitucional de Portugal de 1987 a 1990, Administrador do Banco Espírito Santo e do Banco Espírito Santo Investimento de 1990 a 1995, Vice-Presidente Executivo de 1995 a 2002 e Presidente Executivo de 2002 a 2006 do Grupo Portugal Telecom, sendo substituído por Henrique Granadeiro - o actual presidente é Zeinal Bava -, Vice-Presidente Executivo do Banco Espírito Santo Investimento desde 2006, Presidente do Prémio Infante D. Henrique e da Fundação Luso-Brasileira e Vice-Presidente da Associação Comercial de Lisboa." wiki

"Gente fina é outra coisa":
«No âmbito do Caso CTT, o Ministério Público acusou 16 pessoas de gestão danosa, branqueamento, participação económica em negócio e outros crimes. Em português: acusou-os de corrupção. Em causa, a venda de dois edifícios, um em Lisboa, outro em Coimbra. Prejuízo: 13,5 milhões de euros.
Lembrar a quem não se lembra: os edifícios em pauta foram vendidos sem concurso público, por decisão de Manuela Ferreira Leite, então ministra das Finanças. O de Lisboa estava avaliado em 20 milhões de euros, mas foi vendido por 12,5 milhões (o governo de Barroso queria receitas extraordinárias); o de Coimbra, estava avaliado em 28,4 milhões de euros quando foi vendido duas vezes no mesmo dia: de manhã por 14,8 milhões, à tarde por 20 milhões. Quem denunciou a banhada foi Marinho Pinto.

Os CTT vão pagar em taxas de justiça montantes entre 207,6 e 311,4 mil euros na sequência da absolvição em tribunal de três antigos administradores.
A empresa não apresentou recurso por considerar que não seria viável
O acórdão, proferido em Junho num tribunal de Coimbra, absolveu Carlos Horta e Costa, Manuel Carrasqueira Baptista e Gonçalo Rocha de crimes económicos e gestão danosa que teriam provocado prejuízos de 13,5 milhões de euros aos CTT.
Na sequência deste acórdão, os CTT foram condenados a pagar as custas judiciais do processo de pedido de indemnização contra os antigos gestores. No relatório e contas semestral, a empresa explica que decidiu não recorrer desta deliberação com base no entendimento dos advogados, por "não se afigurar viável obter vencimento da causa", remetendo contudo a decisão final para o accionista Estado.
O Ministério Público deduziu acusação contra 16 arguidos, tendo 11 sido levados a julgamento por indícios de irregularidades várias relacionadas com a gestão nos CTT, incluindo a gestão de frota em outsourcing a uma empresa do grupo Sociedade Lusa de Negócios (SLN), antiga dona do BPN. O tribunal absolveu seis dos acusados e condenou cinco por branqueamento de capitais, fraude fiscal e corrupção. Artigo completo 

Outros casos contra o interesse público, 
como ganhar 16 milhões em 10 minutos.
- Valentim Loureiro também gosta de pagar a mais?
- Em Braga também se pode pagar a mais...
- e mais casos...

Parecem hienas a dividir o repasto... Tanto dinheiro perdido que ninguém irá nunca devolver ao estado, tal como os 9 mil milhões do BPN, os 30 milhões dos submarinos, e todos os outros desfalques perpetuados aos impostos dos indefesos portugueses. E enquanto os criminosos continuam livres e ricos, os portugueses continuam pobres e escravos dos impostos que jamais serão suficientes para sustentar tanto ladrão.

(Esta noticia é de 2008, contudo este blog reúne factos/noticias, relacionados com crimes contra a nação, sendo intemporal e apartidário... pois o que se pretende, é apenas mostrar que o panorama tem evoluído pela negativa, graças à impunidade, e que é comum a todos os governos... )

15 comentários :

  1. Se no tempo da Ditadura clerical-fascista do Estado Novo,os espertalhões,os velhacos sabiam como tirar o melhor partido da Situação,fingindo
    que procediam a Bem da Nação,agora em Liberdade e democracia e com o neo-Liberalismo em que domina o «salve-se quem puder»,pois muito melhor os velhacos,os espertalhões sabem como tirar o melhor partido da Situação.Àlém do mais,
    êles que se tornaram democratas de um dia para outro,juraram vingar-se do 25 d'Abril.Sómente os palermas ou bem intencionados é que são e serão sempre as eternas vìtimas,seja em Ditadura,seja em Democracia,pois os detentores do Poder económico é que determinam o Poder Político.O Homem é lôbo do Homem e a Pulhice humana é ilimitada.Mas,porém,todavia,contudo...
    Com populismo e demagogia/muita mentira,verdade parece/mas em liberdade e democracia/o Povo tem o Governo que merece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A história do prédio do CTT que em 2003 foi vendido duas vezes no mesmo dia, denunciada por Marinho Pinto, deu origem a uma investigação à gestão de Horta e Costa, nomeada pelo Governo Durão/Portas. O inquérito ficou três anos na gaveta e só agora onze pessoas sentam-se no banco dos réus, acusadas de corrupção, fraude fiscal, branqueamento de capitais, administração danosa, falsificação de documentos ou participação económica em negócio. O rasto da corrupção nos CTT também passou pelo BPN e abriu um buraco de 13,5 milhões nas contas da empresa pública.

      Eliminar
    2. E isso podem agradecer ao eleitorado português, masoquista, que insiste em votar apenas nos partidos mais corruptos, há 40 anos, com o argumento de que dividir votos não adianta nada, ou que tem que se votar sempre nos mais votados, ou seja os mesmos de há 40 anos.
      Um eleitorado politicante iletrado que facilmente é manipulado e empurrado para o bipartidarismo, para a abstenção, para o voto branco e nulo, enganado e levado a acreditar que estas opções são protestos. Todos os dias nos deparamos com teóricos que ignoram a lei e se agarram a subjectividades, afirmando que o voto branco, nulo e abstenção são protestos ou revolução. E eles acreditam mesmo nisso. Não percebem que protestar, em democracia, contra algo ou alguém é votando válido contra os partidos que abrigam esse alguém ou praticam esse algo, que criticamos. O voto válido é o único protesto que eles temem e o único que possui poder para efectivamente expulsar qualquer partido da politica ou do poder e portanto o único temido.
      Na realidade todos sabemos que o voto branco, nulo e a abstenção serve apenas para reforçar o poder dos mais votados, e esses são sempre os mesmos. Pois há 40 anos que a poderosa máquina propagandista destes partidos conquistou um exército de acéfalos e acríticos, fanáticos que nunca abdicam de votar no seu partido, como qualquer ferrenho torce pela sua equipa, por muito mal que jogue. Não é raro deparar-me com pessoas que se orgulham de dizer que votam no mesmo partido até morrerem... ou seja independentemente do que ele fizer.

      Para agravar este quadro temos depois os que nunca se abstém de votar, que são os grupos favorecidos e enriquecidos há 40 anos pelos governos. Os maçons, os banqueiros, os corruptos, os empresários ricos, os amigos, os boys, a família, os militantes acéfalos e acriticos, etc. Infelizmente não existem em Portugal cidadãos com espírito cívico, literacia politica e cidadania, suficiente para sermos capazes de nos unirmos e votar contra eles, para assim contrariar este punhado de gente que vota sempre neles.

      Os abstencionistas equivalem a 117 lugares vagos para deputados da Assembleia, deputados esses que poderiam ser escolhidos pelos cidadãos que criticam o PS o PSD e o CDS, mas como 60% dos portugueses não votam válido, fica nas mãos da lei, distribuir esses 117 deputados pelos partidos mais votados, ou seja abster-se ou votar nulo e branco equivale a votar e reforçar o PS e PSD.
      E enquanto o povo não perceber como é que funciona a democracia e o voto, a democracia vai continuar a não funcionar, a corrupção vai continuar a avançar e o país e o nível de vida dos portugueses, a definhar.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/corrupcao-espalha-se-mais-facilmente.html#ixzz3mIorE2So

      Eliminar
  2. Este povo sempre foi enganado pelos "chicos espertos" ao longo de toda a nossa história !!! O DNA está na génese da sua formação de povo "cigano e maltez"!!! Os donos do dinheiro sabem como lhe incutirem no espirito "a cobiça,ambição,a sem vergonhice" para se manterem no poder e continuar a dominar o "pagode" !!! Quem sabe história conhece bem o que eu estou a dizer !!! Os malandros assim que chegam ao poleiro esquecem logo o que aprenderam !!! Vão se servindo dos ingénuos,como eu e outros "pés descalços",para servirmos de degraus,e eles poderem sentar-se na cadeira do poder !!! Depois esquecem sempre os parvos que os ajudaram a chegar lá!...Cada povo tem o governo que merece,é bem verdade.Este povo só vai alterar este estado de coisas, quando já não puder aguentar mais a carga !!! Esperem pela revolta ; já aconteceu muitas vezes ao longo da nossa história !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh costaoeiras! "cigano e maltez" fala por ti quando te vês ao espelho.

      Eliminar
    2. Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

      Quando opta por não votar pode estar a atingir o resultado contrário daquilo em que acredita.
      Esclareça-se e compreenda porque é importante votar em consciência contra os partidos corruptos. http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.V8qs2pgrLIU

      Eliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Compreendo o alcance de muito do que diz.
    E se em cerca de oito séculos de existência nunca saímos da "cepa torta" (isto numa apreciação sintética e caricatural), então duvido que o façamos agora.

    Quanto à revolta, parece-me que podemos esperar sentados.
    Os militares estão controlados (apesar de existir um mal-estar nos meios castrenses) e não se irão rebelar. E sem eles... não haverá revolta.

    Cumps.
    Falso Vate

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

      Quando opta por não votar pode estar a atingir o resultado contrário daquilo em que acredita.
      Esclareça-se e compreenda porque é importante votar em consciência contra os partidos corruptos. http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.V8qs2pgrLIU

      Eliminar
  5. A nossa condição de submissos perpetuou-se.
    Quase diria que a situação, ridicula que é, começa a ter proporções de uma grave crise de identidade. Por outro lado parece que o dilema do nosso passivo comportamento tem algo de patológico, talvez de origem genética.
    Há uma boa solução para isso! Temos de nos misturar com outras raças e culturas de todos os pontos da Rosa dos Ventos para ver se alteramos, pelo menos um pouco, este nosso péssimo estatuto.Avivar o sangue das nossas veias.
    Eu, tendo vivido grande parte da minha vida num país nórdico, conhecendo-o bem culturalmente e tendo-me sem qualquer dificuldade adaptado, misturei-me fácilmente com ele (parte da minha família é nórdica). Habito em Portugal com a minha pequena família e vivo este drama português como se estivesse a ter um dos piores pesadelos de minha vida. Conheci outros tempos bem mais saudáveis e não me resigno a aceitar tão facilmente a atual situação, de pobreza e quase escravatura que muitos dos meus contemporâneos estão a viver. Nestes tempos de austeridade sinto muito a falta de solidariedade nas lutas a travar em questões de relevante importância para todos, a gigantesca falta de civismo, o exagerado provincianismo, a ignorância, a arrogância, o novo riquismo...bom poderia desabafar aqui horas a fio mas esse não é meu intuito.O que é que aconteceu a este país?? Como julgará o povo português que os países de sucesso conseguiram chegar a tal patamar?! Sem fazer nada??!! Sem sacrifícios? Sem sangue derramado (caso necessário)? Em que planeta vivem afinal?? O que os impede de reagir a tudo o que se tem passado.....medo?!Esse é o nosso pior inimigo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão em muito do que afirma.

      Os portugueses estão em "guerra" com eles próprios. Deveriam dirigir as suas energias, o seu "ódio" contra quem deles abusa.

      Mas, conhecendo o tuga como conhecemos, sabemos que as coisas que o apoquentam são o clube da sua predilecção e pouco mais.

      O povo português não é nórdico. Não se apagam séculos de opressão por elites ignorantes, gananciosas e incompetentes. Não é um problema genético, é um problema de mentalidades. E estas não se mudam de um dia para o outro.

      Basta vermos os comportamentos ao volante para percebemos a distância que nos separa dos nórdicos.

      Aqueles que são suficientemente lúcidos e atentos, são ainda uma minoria neste país. E por via da sua análise racional da realidade envolvente já perceberam que a ampla maioria prefere ver a novela ou o jogo de futebol do que "mexer-se". Aliás, nem têm grande consciência de como são espoliados diariamente por uma classe política parasitária.

      Aos mais lúcidos apenas resta emigrar ou tentar sobreviver dia-a-dia.
      Têm formação, são competentes nas respectivas áreas profissionais e politicamente discretos. Têm muitas vezes empregos precários e apesar de competentes, a sua progressão profissional esbarra no nepotismo, no corporativismo profissional, em suma, na "cunha".

      Têm a perfeita noção do roubo a que diariamente são submetidos (nas SCUT´s, no IRS, nos combustíveis, no tarifário da electricidade, etc) mas deparam com uma enorme mole humana amorfa, ignorante, boçal e mal-educada (e muitas vezes mal-intencionada).

      E interrogam-se: Que diabo estou a fazer neste país?

      Cumps.
      Falso Vate

      Eliminar
    2. Falso Vate, pois é isso mesmo que se passa.
      O problema é que nem todos podemos abandonar o país. Há pessoas que não têm essa opção. Mas todos os dias penso que essa seria a única solução. Esperar que mudem as mentalidades vai tardar uma década, e depois esperar que essa mudança obrigue a mudar o regime politico tardará outros tantos anos.
      Ou seja a escravatura irá prosseguir a passos largos. Cada vez menos trabalhadores produtivos terão de trabalhar para sustentar os cada vez mais parasitários "trabalhadores" improdutivos

      Eliminar
    3. Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

      Quando opta por não votar pode estar a atingir o resultado contrário daquilo em que acredita.
      Esclareça-se e compreenda porque é importante votar em consciência contra os partidos corruptos. http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.V8qs2pgrLIU

      Eliminar
  6. ESTA SITUAÇÃO ASSIM COMO TODAS AS QUE SE VAI TOMANDO CONHECIMENTO SÓ MOSTRA O QUE ESTES POLITECOS DE MEIA TIGELA FAZEM AO NOSSO DINHEIRO ENQUANTO O POVO NÃO ABRIR OS OLHOS VAMOS CONTINUANDO A SER ENGANADOS ROUBADOS E HUMILHADOS POR ESTES TRAFULHAS LADRÕES E INCOMPETENTES (QUERO DIZER VAMOS QUEM VOTA NELES PQ COMIGO FAZ MAIS DE 15 ANOS QUE NÃO ACREDITO NESTES PULHAS) E VOU CONTINUAR ASSIM ATÉ AO DIA QUE EXISTA UM GOVERNO DO POVO E PARA O POVO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

      Quando opta por não votar pode estar a atingir o resultado contrário daquilo em que acredita.
      Esclareça-se e compreenda porque é importante votar em consciência contra os partidos corruptos. http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.V8qs2pgrLIU

      Eliminar