05 julho, 2011

Reformas de luxo em ascensão. 5.448 reformados de luxo.

SUIÇA: país onde os reformados não são lixo, nem há reformados de luxo 

Muitos reformados de luxo, acumulam ordenados e outros bónus, a maioria deles nem declarados. Para agravar esta situação começam a receber reformas muito antes do previsto e do sustentável, pela lei geral, o que faz com que recebam reformas durante 30, 40 ou 50 anos, que se torna claramente corrosivo para a saúde e estabilidade da segurança social, pessoas que descontaram poucos anos, ficarem a receber 50 anos, pensões de luxo e vitalícias?
Qualquer seguradora se riria pelo conceito ruinoso que alberga.
É mesmo para falir, não há volta a dar.
É inviável e financeiramente insustentável, receber 4 mil ou 2 mil euros durante 40 ou 50 anos quando se descontam 8 anos ou 12. Mas é isso mesmo que se faz em Portugal, precisamente com os que deveriam dar o exemplo.

Neste momento,  existem 5.448 Reformados do Estado com pensões de luxo, 4 mil euros.
Feitas as contas, estas reformas custam à caixa Geral de Aposentações (CGA) cerca de 20 milhões de euros por mês, o que dá ao fim do ano perto de 285 milhões de euros, se ao valor da reforma somarmos os subsídios de férias e de Natal.
Em 2000 eram pouco mais de 1000 os pensionistas a quem a CGA pagava mais de 4000 EUROS por mês de reforma. Em 2004 ja ascendiam para 3.521 reformas de luxo .

    reformas luxo políticos vitalicias
  • "Mário Soares  papa de reformas,  mais 500.000 Euros por ano. 
  • Alberto João Jardim, tem uma reforma do Estado de 4.124 Euros, obtida num serviço público onde nunca trabalhou (Secretaria Regional de Turismo), recebe um ordenado por inteiro de 84 mil Euros. Acresce a este valor mais 40% de despesas de representação, o que dá 94.467 Euros, ganha mais do que o primeiro-ministro Espanhol.
  • Cavaco Silva recebe do Banco de Portugal 4.152 Euros, da Universidade Nova de Lisboa 2.328 Euros e de primeiro-ministro 2.876 Euros.
  • Manuel Alegre recebe um valor de 3.219,95 Euros por ter trabalhado um ano RDP num cargo que nem ele sabe qual era (1974/1975).
  • Santana Lopes obteve uma reforma de primeiro-ministro após seis meses de trabalho, que acumulou depois com a reforma de deputado.
  • Marques Mendes mal fez 50 anos de idade, tratou de logo de requerer uma pensão de 2.905 Euros.
  • Freitas do Amaral, ao saber que lhe faltava pouco tempo para obter a reforma vitalícia de deputado, desligou-se do CDS, mas não da Assembleia da Republica enquanto não completou o tempo necessário para a obter.
  • Carlos Brito, quando obteve a sua reforma, mandou “passear” o PCP, onde durante décadas militou.
  • Fernando Rosas, dirigente do Bloco de Esquerda, quando atingiu os 8 anos necessários para solicitar a sua reforma de deputado, mandou a Assembleia às urtigas.
  • Mira Amaral, antigo ministro de Cavaco Silva depois de obter uma reforma de deputado, em 21 meses obteve uma reforma da Caixa Geral de Depósitos no valor de 18.000 Euros mensais.
  • Campos e Cunha, ministro das finanças de Sócrates, após ter trabalhado 6 anos no Banco de Portugal, e com apenas 49 anos, obteve uma reforma de 114.784 Euros.
  • Diogo Leite Campos, do PSD. À semelhança de outros camaradas de partido, bastarem-lhe 6 anos no Banco de Portugal para obter mais uma reforma do Estado.
  • Vasco Franco, figura de proa do PS, obteve uma reforma de deputado de 3.035 Euros. Recebe ainda uma outra como deficiente de guerra por ter sido ferido em Moçambique depois de 1974".Fonte

4 comentários :

  1. Eu,um simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velhote(88anos),vim p'rà Holanda
    já com 40 anos de idade e ao fim de 7 anos,para assegurar a minha estadia aqui e o meu trabalho e também porque não queria voltar p'rà miséria, pedi a nacionalidade holandesa que obtive em 1972.E quando atingi a idade da reforma,pedi à Caixa Geral de Aposentações,a parca reforma a que me julgo com direito a qual me foi negada por ter perdido a nacionalidade portuguesa e isto baseado num Decreto/Lei de 1972.Eu vendi a minha fôrça de trabalho ao estrangeiro,mas não vendi a minha alma que é portuguesa até à morte.
    Êsses patrioteiros filhos da pata que os amassou em má hora e que desgovernam o País,é que vendem os interêsses de Portugal ao estrangeiro.Que a minha parca pensão de velhice
    lhes sirva de veneno.Felizmente tenho a pensão holandesa e aqui sou melhor tratado do que na Pátria-Mãe que foi p'ra mim madrasta.
    A Pátria-Mãe p'ra mim madrasta,
    empurrou-me p'rà emigração,
    e maldita seja a Governação,
    que Portugal p'rà miséria arrasta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Pátria-Mãe p'ra mim madrasta,
      empurrou-me p'rà emigração,
      e maldita seja a Governação,
      que Portugal p'rà miséria arrasta.

      Obrigada pelo seu testemunho enriquecedor e oportuno.

      Eliminar
  2. Espero que Portugal rebente rápido para ver se esses senhores continuam com essas reformas milionárias.Alguem as ha-de pagá-las eu nao vou ser.

    ResponderEliminar
  3. Trabalho há 42 anos vou ser reformada do Estado com 500 euros

    ResponderEliminar