25 julho, 2011

200 mil gastos com hospitais que não existem, há 8 meses.

hospitais fantasmas despesas
2010 - Governo esteve mais de 8 meses a pagar 200 mil euros/mês por 2 hospitais fantasmas. O ministério diz que tinham ainda recursos humanos e material para tratar... o Presidente de Cascais diz que deve haver engano pois os hospitais estão vazios tanto de pessoal como de material???!!!!

"Governo gasta 200 mil euros por mês com dois hospitais desactivados.
 O Ministério está a gastar 200 mil euros por mês com remunerações e a manutenção de dois hospitais que estão fechados há oito meses, no concelho de Cascais.
Ao Negócios, o Ministério da Saúde explicou que "apesar não realizar actividade assistencial, existe toda a actividade de encerramento de contas, gestão de recursos humanos e de património que obriga, por algum tempo, à manutenção da estrutura, tanto de direito como de facto".
Hoje ao "DN", o presidente da Câmara de Cascais já tinha dito que a extinção do hospital Conde Castro Guimarães, que consta no Orçamento do Estado para 2011, "deve ser um lapso". "Qualquer dos dois edifícios estão vazios. Todo o profissional foi absorvido pelo novo hospital de Cascais e não tem ninguém lá a trabalhar. Aliás, todo o equipamento que lá estava foi doado para a Guiné e para instituições nacionais de solidariedade social, como a Cruz Vermelha e Misericórdia", garantiu.
 
fonte

Actualização 2011A saga continua... a esta altura ainda se mantém a situação de pagar aos funcionários do hospital fantasma.
"Hospital fechado também tem médicos a receber salário.
"O antigo Hospital de Cascais está desactivado desde Fevereiro de 2010, após ter sido substituído por um novo, mas não só continua a ter um conselho de administração de dois elementos no activo como ficou com 16 médicos e técnicos de diagnóstico e terapêutica que o grupo privado que o substituiu não quis e que continuaram a ser remunerados sem exercerem funções."
Noticia na Fonte

8 comentários :

  1. Eu,um simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velhote (87anos),só me resta dizer que esta gente que rouba e desgoverna Portugal exercem desta maneira a sua vingança contra o 25 d'Abril.E para terminar direi que
    para mim,mal por mal,antes a Holanda que Portugal,pois aqui onde vivo há 47 anos,fui e sou melhor tratado do que na Pátria-Mãe.
    A Pátria-Mãe p'ra mim madrasta/empurrou-me p'rà emigração/e maldita seja a Governação/que Portugal p'rà miséria arrasta.

    ResponderEliminar
  2. Obrigada pelo seu comentário, que me comoveu...
    Em boa verdade é uma pátria madrasta, que empurra os filhos para outros cantos do mundo... e neste momento em Portugal são os próprios políticos que aconselham a emigrar assim como centros de emprego...
    A emigração tem estado a disparar e Portugal ficará para os políticos...
    O sonho que tanto ambicionam, de ter tudo para eles está perto de se concretizar, quando a emigração atingir o auge e eles ficarem sem ninguém para lhes sustentar os luxos.

    ResponderEliminar
  3. Mais um candidato a Pobre09 março, 2013 23:27

    Saudar o povo que sofre, escarnecer e maldizer aqueles que continuam a roubar e a fazer sofrer os velhos, as crianças e os pobres?
    Será meus senhores que foi roubar e estragar a fartazana aquilo que os outros construiram, não vos consegue pelo menos fazer lembrar um minutos das vossas vidas o mal que estão fazendo aos vossos compatriotas?Vão-se embora, já chega, daqui a pouco não existe nada mais para roubar, pois os verdadeiros ladrões não são aqueles que desviam as coisas para comer ou satisfazer as suas necessidades básicas, mas sim aqueles que são corruptos, desonestos mentirosos e que desviam o dinheiro dos outros, o seu trabalho e o bem estar da sua família.

    ResponderEliminar
  4. Há aqui qualquer lapso do que estão a dizer que não fica bem. Não é a PÁTRIA MADRASTA que empurra o cidadão para a emigração, são os gatunos, os corruptos, os bandidos os chulos que estiveram à frente deste País à alguns anos. A PÁTRIA MÃE, não tem culpa dos Alibabás se terem apropriado da sua Terra e cometerem os mais vis assaltos ás famílias e ao País.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ali Babá, não era ladrão. Foi quem descobriu a caverna daqueles e a palavra-passe. É uma figura de ficção, mas daí a distorcer a história...
      Não.

      Eliminar
  5. será que todos estes comentários os amedronta ou os inibe de continuar? claro que não. Eles também leem os comentários e até agora ainda não vi que tivessem parado. Para eles, isto é musica para os ouvidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA
      O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
      Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
      (…)
      Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
      Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
      Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
      ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

      Eliminar
  6. Sabe como morreram os ladrões? Com óleo a ferver. Que tal? Não é uma ideia?

    ResponderEliminar