04 maio, 2014

Sócios no privado, "adversários" na politica? A farsa... Amigos das empresas ou do estado?





"Cenas de Senadores - por Paulo Morais

Senadores. Os políticos assim designados e aparentemente os mais credíveis são em geral os mais perigosos. Estão com um pé na política e outro nos negócios. Traficam influências.
António Vitorino, o todo-poderoso ex-comissário europeu, é o mandatário do PS às eleições europeias.
O seu principal adversário, Paulo Rangel, é seu sócio na sociedade de advogados Cuatrecasas, Gonçalves Pereira. Vitorino rejubila: seja qual for o resultado, quem ganhará nas europeias é a sua sociedade de advogados e os seus negócios.

Outro socialista, Luís Amado, participa na organização da próxima cimeira da CPLP, onde se decidirá a admissão à organização da Guiné Equatorial; cujo presidente, o ditador Obiang, será acionista de referência do Banif, banco a que preside Amado. Pela mão deste, o capital de Obiang no Banif constitui a jóia de entrada da Guiné Equatorial na CPLP.
Em todos os partidos do arco do poder há senadores. Os social-democrátas Ferreira do Amaral e Valente de Oliveira estão agora ao serviço das empresas que detêm as parcerias público-privadas rodoviárias. As mesmas PPP que eles ajudaram a criar, enquanto ministros das obras públicas, desde a ponte Vasco da Gama às famosas ex- SCUT.

Ostentam também o estatuto de senador os mais famosos advogados/políticos lusitanos. Participam em programas de 'opinião; em rádios e televisões, em defesa dos interesses que servem.
Lobo Xavier analisará o orçamento de estado, em função da influência que este tenha nos negócios do BPI, de que é administrador; ou das consequências nas PPP, já que também administra o grupo Mota-Engil.

O advogado socialista Vera Jardim está na mesma lógica, pois preside ao BBVA e a sua sociedade de advogados é a que mais fatura com os concessionários das PPP.
Os senadores estão ao serviço do capital, qualquer que seja a sua origem. Proença de Carvalho emite as opiniões que interessem ao presidente angolano Eduardo dos Santos.
Eduardo Catroga e Rui Vilar prestam vassalagem, no setor elétrico, aos ditadores chineses.
A marca comum destes senadores é uma falsa seriedade, que aparentam com ar circunspecto. Mas atenção: ser sério não é ser sisudo. Ser sério é ser honesto.
Correio da Manhã 2014.04.12

Alguns casos chocantes... 
  1. Conflitos de interesses
  2. Tráfico de influências, grande negócio
  3. Promiscuidade e corrupção tomam conta do país
  4. Marajás também temos muitos
  5. A abastada e viajada filha do relvas também trabalhou entre amigos, como se pode ver no seu facebook, -Trabalhou na empresa Cuatrecasas, Gonçalves Pereira
  6. 7500 EUROS POR REUNIÃO?
  7. CHEGAM A OCUPAR MAIS DE 10 CARGOS? DIAS DE 48 HORAS?
  8. 40 POLÍTICOS DIRECTAMENTE PARA EMPRESAS PRIVADAS
  9. POLÍTICOS QUE FAVORECERAM AS PPP, TRABALHAM AGORA NAS PPP
  10. 20 ADMINISTRADORES COM MIL CARGOS NA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS
  11. MAIS ALGUNS PAPA TACHOS
  12. OS TACHOS PARA PAGAR SILÊNCIOS?
  13. EMAIL ONDE CHEFES DO BPN DECIDEM O QUE É IMPORTANTE NUM GESTOR
  14. MAIS CASOS DE POLÍTICOS QUE SALTAM PARA O PRIVADO
  15. 15 PAPA TACHOS
  16. UM CASO MIRABOLANTE
  17. PÚBLICO OU PRIVADO? QUAL DEFENDER?
  18. MAIS EXEMPLOS DE GESTORES IMPARÁVEIS 
  19. PAIS DO AMARAL, 73 CARGOS?
  20. PAULO MORAIS EXPLICA OS BOYS DA EDP
  21. A MAÇONARIA PRECISA DE ESTAR NO CONTROLE?

7 comentários :

  1. Cara Apodrece Tuga

    Ferro Rodrigues / PS é cumpadre de Dias Loureiro, por sua vez Dias Loureiro é cumpadre de Aníbal Cavaco Silva.
    Estamos entregues á MAFIOSOS, e contra este tipo de gente só há uma coisa que pode ser feita, um balásio no meio dos cornos de cada um deles.
    Informo que não estou disponível para ir para a cadeia por nenhum povo merdoso como é o povo Portugues.

    Abraços.

    Ramiro Lopes Andrade
    refugiado económico no Brasil, que irá regressar em breve á Portugal

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. verdade,é infelizmente isso

      Eliminar
  2. Isto já não devia ser surpresa. Há uma forma de os "castigar". Pensem bem nisto. Seja qual for a abstenção nas europeias, não está em causa a eleição dos eurodeputados. Eles serão eleitos à mesma. Mas, uma abstenção massiva de 80% ou mais fará com que eles, finalmente, se envergonhem. Não só porque ficará na estatística mas também porque obrigará a que se fale, apesar de eles não gostarem, das causas dessa abstenção. E quais são? Este sistema eleitoral nada tem de democrático e é um dos piores da Europa. Democracia é o poder do povo (e não dos partidos) escolher os seus representantes. Mas aqui isso está delegado "à força" nos partidos. Eles é que escolhem as pessoas e na ordem que querem. Eles é que fazem os "arranjos" que entendem nas suas listas. E isso é o embuste, a fraude, o logro a que eles chamam democracia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És do PS do PSD ou do PP? Então a abstenção massiva fará com que eles se envergonhem...????????? Isso é alguma anedota??? Vai obrigar a falar das causas da abstenção??? Entretanto lá vão mais 4 anos das nossas vidas p o galheiro, enquanto se ouvem discursos vazios...Por acaso conheces a lei eleitoral??? Sabe o que dizes??? Que país de ignorantes onde toda a gete é especialista até em assuntos que desconhece totalmente...enfim é a politica de desinformação dos anónimos. Ponham nessas vossas cabecinhas pequeninas a certeza de que a abstenção não resolve nada, apenas mantém tudo na mesma!

      Eliminar
    2. Isso é verdade há pessoas que desconhecem do que falam. O nony já ouviu falar de manifestações? De revoluções? Sabe o que são? São pessoas unidas de forma massiva que utilizam uma qualquer forma reivindicada para mostrar o descontentamento. As manifestações podem ser marchas, gritos, revoltas na rua, greves de fome, etc etc cada um pode escolher uma forma, o importante é que haja adesão, porque qualquer manifestação sem adesão deixa de o ser e de ter poder.
      Portanto está a ser organizada uma manifestação para as legislativas cujo foco de união vai ser a abstenção. Como é óbvio é uma manifestação se as pessoas se unirem e aderirem. Porque afinal as clássicas manifestações de rua já são desprezadas. Por isso existem pessoas activas que querem mudar o valor dos votos e dar o poder ao povo e descobriram e organizaram uma manifestação pela abstenção. Quem está contra o regime de corrupção e contra o que se faz a Portugal, adere.
      Importa mudar a constituição e não rodar políticos no poleiro, um poleiro sem eira nem beira, sem lei nem responsabilidade. Por isso não critique quem quer mudar as coisas, critique quem colabora com o estado actual das coisas

      Eliminar
    3. Nada de surpreendente, que aqueles que têm posições de privilégio no sistema, tentem fazer tudo para as conservar!
      O desejo de conservação, leva a que teorias e justificações de pacotilha se manifestem por aqui e algures, ignorando por completo as leis do movimento material!
      Escolher escolher votando! Escolhem o quê? Anedotas e ignorância a rodos, como se votando no partido A ou B escolhecem alguma coisa!
      Qualquer governo de qualquer partido político, no quadro deste regime tem antes de tudo que cumprir o caderno de encargos imposto pelas troïkas e Bruxelas, não sobra nenhuma margem para exercícios de gestão económica independente, por conseguinte votar com o propósito de escolher......
      Sinceramente, sinto desalento pela ligeireza e ignorância que se manifesta assim sistematicamente, mesmo por entre pessoas bem engravatadas!
      É por isso que estamos no estado em que estamos, afundados neste pântano atolados até ao pescoço, submetidos ao domínio estrangeiro por gerações e gerações!
      Falam de democracia e de votar sem saberem o que de dizem, atolados na ignorância ideológica submetidos e infantilizados como crianças!
      Mal vai uma sociedade, quando não tem poder de decisão sobre as suas decisões de destino!
      Pobre gente e gente pobre por força da ausência de consciência de si, sem autonomia e seu desejo dela! Sugeitos de uma élite subalterna dependente do estrangeiro, bando de pantomineiros e parasitas corruptos!
      Eu não aceito ceder a minha representação a um regime doente e incomportável, doente de corrupção sem tino nem destino!
      Eu NÃO VOTO activamente!
      Viva a democracia participativa!

      Eliminar
  3. Marinho Pinto agora virou-se para a política e está a esquecer-se do principal. Neste país o principal problema são os poderes NÃO eleitos. Embora o poder eleito tenha culpa nisso pois deixou os poderes NÃO eleitos fazerem o que querem, essa culpa tem de ser dita objetivamente. Um desses poderes é a imprensa, o código deontológico dos jornalistas serve para ser violado às escondidas, a censura e a diversão/futebol são o prato do dia. Ontem por exemplo uma televisão deu a seguinte noticia, noticia não, uma mera informação para divertir o povo: "A febre dos cromos", colecionadores juntam-se para trocar cromos. Mas este mau jornalismo não tem brio profissional !!! Os noticiários da televisões passaram a ser programas de diversão para manter o povo estupidamente alegre, anestesiado! Acordem!

    ResponderEliminar