31 agosto, 2013

Ai se Portugal tivesse mar, não comeríamos robalo de Chernobyl.

O destruidor do Portugal produtivo,
agora tem o povo na mão.

"Os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE) demonstram que o Pingo Doce (da Jerónimo Martins) e o Modelo Continente (do grupo Sonae) estão entre os maiores importadores portugueses."

Porque é que estes dados não me causam admiração?
Talvez porque, esta semana, tive a oportunidade de verificar que a zona de frescos dos supermercados, parece uns jogos sem fronteiras de pescado e marisco.
Uma ONU do ultra-congelado. Eu explico.
Por alto, vi: camarão do Equador, burrié da Irlanda, perca egípcia, sapateira de Madagáscar, polvo marroquino, berbigão das Fidji, abrótea do Haiti...
Uma pessoa chega a sentir vergonha por haver marisco mais viajado que nós.

Eu não tenho vontade de comer uma abrótea que veio do Haiti ou um berbigão que veio das exóticas Fidji. Para mim, tudo o que fica a mais de 2.000 quilómetros de casa é exótico. Eu sou curioso, tenho vontade de falar com o berbigão, tenho curiosidade de saber como é que é o país dele, se a água é quente, se tem irmãs, etc.
Vamos lá ver. Uma pessoa vai ao supermercado comprar duas cabeças de pescada, não tem de sentir que não conhece o mundo.
Não é saudável ter inveja de uma gamba.
Uma dona de casa vai fazer compras e fica a chorar junto do linguado de Cuba, porque se lembra que foi tão feliz na lua-de-mel em Havana e agora já nem a Badajoz vai. Não se faz.
E é desagradável constatar que o tamboril (da Escócia) fez mais quilómetros para ali chegar que os que vamos fazer durante todo o ano.
Há quem acabe por levar peixe-espada do Quénia só para ter alguém interessante e viajado lá em casa.
Eu vi perca egípcia em Telheiras... fica estranho. Perca egípcia soa a Hercule Poirot e Morte no Nilo. A minha mãe olha para uma perca egípcia e esquece que está num supermercado e imagina-se no Museu do Cairo e esquece-se das compras.Fica ali a sonhar, no gelo, capaz de se constipar.

Deixei para o fim o polvo marroquino. É complicado pedir polvo marroquino, assim às claras.
Eu não consigo perguntar: "tem polvo marroquino?", sem olhar à volta a ver se vem lá polícia. "Queria quinhentos de polvo marroquino" - tem de ser dito em voz mais baixa e rouca.
Acabei por optar por robalo de Chernobyl para o almoço. Não há nada como umas coxinhas de robalo de Chernobyl.
Eu, às vezes penso: o que não poupávamos se Portugal tivesse mar.
Da crónica de João Quadros no Negócio On-Line

"Fernando Nobre acusou Cavaco Silva de vir defender a existência de um Ministério do Mar, quando foi este que destruiu a pesca portuguesa quando era primeiro-ministro.
Quando foi primeiro-ministro, [Cavaco  Silva] teve um Ministério do Mar que destruiu grande parte da frota pesqueira portuguesa, um sector primário essencial para o País", afirmou Fernando Nobre. (...)
Nobre disse ainda que se Cavaco fosse realmente um "homem do povo", como disse na sexta-feira, "preocupava-se com as suas pescas, as suas indústrias e as reformas de miséria que estrangulam centenas de milhares de pessoas". 
"É dessas incoerências que o povo português está farto" (...) Fonte

Mas continuam a eliminar a capacidade produtiva dos portugueses, veja neste video. E ninguém perceberá porquê?
É bom, para os estrangeiros, existirem países como Portugal, com políticos traidores que obedecem aos interesses estrangeiros escravizando os portugueses.
Portugal é um maravilhoso país que nada produz, e portanto consome o que outros países precisam de vender.
É também um óptimo país para manter como escravo de dividas, a pagar juros para sempre, à banca estrangeira.





30 agosto, 2013

A seguir a Sócrates, Cavaco Silva foi o que mais contribuiu para o endividamento de Portugal.


Este artigo expõe como se tem gerido Portugal, e quem o tem gerido. Deixa ainda a nu a gravidade a que o país chegou.

I - A situação actual
0. A verdade é que a situação financeira do Estado é dramática e tem causado algumas divergências entre os governantes.

1. A dívida pública atingiu em números redondos os 214.573.000.000,00€ no final de Junho.

2. Está a aumentar ao ritmo de 67.010.003,00 € ao dia ou seja 2.791.667,00 € / hora.

3. Pelo ritmo com que a dívida está a subir, é possível que ocorra mais rápido do que se pensa a tal "ruptura descontrolada" nos pagamentos do Estado (pouca gente - incluindo os jornalistas - reparou nesta advertência) que o Dr. Vítor Gaspar referiu na conferência de imprensa em que anunciou a "enorme subida de impostos".

4. Neste momento a dívida pública per capita de cada português orça os 20 000 €, e cada um de nós paga em impostos cerca de 1000,00€/ano para os juros (a uma taxa média de 5%).

II - O que é que as eleições - antecipadas ou não - alteraram no passado?
5. O quadro seguinte ilustra a evolução da dívida pública nos últimos 32 anos e mostra que não há inocentes na desgraça para que atiraram o povo português.

Evolução da dívida directa do Estado Português (1980-2012)
divida aumento corrupção partidos

O cálculo deve ser feito em % de crescimento entre o valor no momento da saída e o valor herdado do anterior. 

Aumento da dívida (1000 M €)
Variação %
Passos


2011-jul 2013
54,0
35,5
Sócrates


2005-2011
61,1
67,4
Durão/Santana


2002-2005
18,2
25,1
Guterres


1995-2002
25,2
53,3
Cavaco


1985-1995
38,4
431,5
Soares/Mota Pinto


1983-1985
4,2
89,4
Balsemão


1981-1983
2,4
104,3

29 agosto, 2013

Os reformados milionários, que fizeram descontos miseráveis.

assunção reformada AR corrupção
O exemplo vem de cima. Quem pode, rouba!

SABIA QUE ASSUNÇÃO ESTEVES RECEBEU ATÉ 2012, MAIS DE UM MILHÃO DE EUROS, DA SEGURANÇA SOCIAL... MAS EM 10 ANOS DE SERVIÇO SÓ DESCONTOU 290 MIL EUROS, PARA A SS. E TEM ESTADO A SALVO DOS CORTES? DEPOIS DIZEM QUE NÃO HÁ SUBSÍDIOS DE DESEMPREGO NEM DINHEIRO PARA REFORMAS! SÓ HÁ SUBSÍDIOS MILIONÁRIO PARA PARASITAS MILIONÁRIOS?

Este artigo de Clara Ferreira Alves, deixa a nu, a forma como os corruptos que nos governam, legislam para que possam usufruir de regalias injustas, insustentáveis, inadmissíveis, vergonhosas, abusivas, sem o mínimo respeito pelo povo português.
Tudo para manterem uma vida de luxo, parasitária, desde bem cedo e até ao fim dos seus dias.
Contrastando com os restantes portugueses, que são quem na realidade, paga as reformas destes parasitas, que por vezes nem chegam a descontar mais que um ou 2 anos.
Mais uma vez Cavaco Silva, na origem de todo o mal... foi no governo dele, 1980, que se deu inicio a esta ideia brilhante de saque descarado e lesivo do bem comum, mas desde então, nenhum governo a travou ou alterou, todos gostam dos luxos que lhe proporciona.

OS REFORMADOS DA CAIXA
"A JORNALISTA Cristina Ferreira publicou um interessante artigo no "Público" sobre as reformas de três atuais presiden­tes de bancos rivais da Caixa Geral de Depósitos.
O fundo de pensões da Caixa, cito, "paga, total ou parcialmente, refor­mas a António Vieira Monteiro, do Santander Totta, Tomás Correia, do Montepio Geral, e Mira Amaral, do BIC Portugal." Três ativíssimos reformados. 
Vale a pena perceber como aqui chegá­mos.
Durante décadas, os fundos de pensões dos seguros e da banca privada foram constituídos pela capitalização das Contribuições das próprias empresas, entidade patronal, e dos seus funcioná­rios, não onerando o Estado.

28 agosto, 2013

Pacheco Pereira denuncia a podridão que domina a politica, ao serviço das elites.




IGF destruiu, em 2012, documentos dos swaps com apenas 3 anos, mas segundo a lei, deveriam ser conservados durante 20 anos. fonte

Como é possível tanto descaramento?? Destruir provas daquilo que, cada vez mais se afigura, como um crime? 
Nem a máfia italiana deve ter tanto descaramento, ao ponto de comunicar tranquilamente, os crimes que elabora.
Os documentos desapareceram por conveniência de alguém. Porque o que lá estava devia ser tão grave, que optaram por sofrer a penalização, que a lei prevê pela ilegalidade da sua destruição, mas garantir que todos criminosos, sairão impunes do grave crime que são os contratos swaps.
Um buraco nos nossos impostos, da dimensão do das swap, que há 2 anos está a ser objecto de análise do Governo, mas só agora descobriram que faltam os documentos?
Será que os milhares de boys parasitas, que contratam, estiveram 2 anos de férias?
Será que andam a gozar com quem paga os buracos? Ou apenas a brincar com a justiça? É que em Portugal a justiça é mesmo assunto para rir. Senão veja este artigo, vários exemplos, alguns cómicos, de como se pode fintar a justiça. 

Pacheco Pereira, denuncia a podridão da politica, a promiscuidade dos poderes privados que dominam o dinheiro público, negligenciam o interesse público e destroem milhões de portugueses... para alimentar a ganancia das elites.
Os contratos swap são a prova de como o dinheiro público, está ao serviço de máfias.

"Swaps e polícia
O problema dos swaps ajuda a revelar uma questão muito mais importante e decisiva para o nosso futuro democrático: a da captura do Estado pelo sistema de inte­resses económico-financeiros. 
Este sis­tema ultrapassa as separações partidá­rias e desloca-se de governo em gover­no, de partido em partido, desde que es­tes tenham acesso ao poder.
As PPPs e os contratos swap são uma manifesta­ção dessa captura.
E, claro, que também é um problema de pessoas.
Há um pequeno grupo de pessoas que circula dos bancos e das consultoras financeiras, dos escritórios de advogados e dos think tanks das uni­versidades mais conservadoras, de ins­tituições europeias congéneres, para os governos, ocupando, em particular, os lugares-chave das secretarias de Estado, das assessorias, das comissões ad hoc e grupos de estudo, dos lugares de consul­tores nos ministérios. Algumas vezes assumem funções não remuneradas e “patrióticas”, mas a remuneração que recebem reflecte-se em prestígio, currí­culo e na ascensão dentro desta elite, no próximo lugar, esse sim bem remunera­do. 

27 agosto, 2013

A manipulação e o teatro dos partidos, para ganhar votos.





Este video explica a farsa com que os governos nos tentam deitar areia para os olhos, quando fingem querer acabar com a corrupção. Para que todos percebam que as medidas que nos parecem justas, nunca funcionam nem são aprovadas.
O CDS brinda-nos com mais um golpe de teatro? Quer acabar com as regalias dos juízes?  
É apenas mais um exemplo das medidas que eles fingem que querem tomar, para ganhar votos e iludir os cidadãos, que ainda acreditam que os políticos e os partidos representam o povo e o interesse nacional. 
As leis que favorecem quem legisla ou manda legislar, raramente ou nunca chumbam!!

--- "CDS quer acabar com regalias dos juízes do Constitucional. Em causa estão as «reformas relâmpago», ao fim de dez anos.
Atualmente os juízes do Constitucional podem chegar à reforma em apenas 10 anos. Aliás, fazendo as contas à idade atual dos 13 magistrados do TC e às datas dos mandatos, dez deles podem reformar-se antes dos 65 anos, graças ao regime especial do Tribunal. Uma das juízas pode mesmo reformar-se com 49 anos, em 2019, quando acaba o seu mandato no TC.
Já o PSD, avança o jornal, é mais cauteloso na matéria, não querendo dar azo a interpretações perversas, tendo em conta o poder do TC para chumbar ou deixar passar medidas governamentais.

26 agosto, 2013

A crise deixa os autarcas loucos pelo poleiro... a vergonha é nula.


Este video exibe a anedota que são, muitos dos candidatos.. a competência o currículo e a inteligência, em foco.



Em baixo os casos caricatos, sobre campanhas eleitorais, que deveriam continuar a afrontar os eleitores.
São histórias que marcam as campanhas eleitorais por esse país fora, onde a cultura da idade média ainda domina eleitores e candidatos... um esmolinha aqui, um roubozinho, mas por uma boa causa... subornar idosos e carenciados em época de eleições, sempre foi um trunfo da hipocrisia, que pauta aqueles que fazem tudo pelo poleiro. Inclusive falir o poleiro.
As campanhas que deveriam ser proibidas pois continuam a ser apenas manipulações, mentiras e falsas promessas, proferidas por parasitas agarrados ao tacho, e pagas pelos inocentes que são enganados. Quem quisesse saber o programa eleitoral dos partidos deveria consulta-lo e este deveria estar acessível e ser de fácil compreensão.
Mas as campanhas são óptimas para enganar os mais idosos e também os mais incautos.
São também uma forma de fortalecer os candidatos, que são premiados com um poleiro, se conseguirem ser o melhor mentiroso e o melhor abusador do dinheiro do estado.
Candidatos que se fortalecem discretamente em sociedades secretas. Não importa ser honesto, competente ou ter currículo em alguma área... basta ter muito dinheiro à disposição, de preferência, dinheiro alheio, geralmente desviado dos impostos, ou embolsado com o apoio de empresas que pagam favores adiantados...  Nas campanhas eleitorais, à portuguesa... vale tudo e não custa nada.
(Atenção - alguns são casos recentes outros são anteriores)
"O conhecido ex-jogador de futebol João Vieira Pinto é candidato à freguesia da Campanhã (Porto) pelo PSD. João Pinto considerou irrecusável o desafio lançado por Luís Filipe Menezes e o Má Despesa até compreenderia (ambos) não fosse o facto do ex-futebolista ter sido condenado a um ano e meio de prisão (pena suspensa) por fraude fiscal qualificada. Ao menos, e a título de agradecimento ao país que tanto lhe permite, espera-se que João Pinto cumpra a sentença judicial antes das eleições e pague ao Estado os 600 mil euros, acrescidos de juros de mora, devidos a título de indemnização a todos nós. E vamos ver como correm as contas da campanha nesta freguesia... fonte

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR
"Menezes paga rendas e outras despesas a moradores de bairros do Porto.
Candidato do PSD reuniu-se esta semana na Câmara de Gaia com moradores com dificuldades económicas que residem em bairros da cidade onde se candidata e tem pago algumas facturas. fonte
CNE: Menezes arrisca pena de prisão por aliciamento dos eleitores.
Presidente da Comissão Nacional de Eleições considera que candidato pode estar a cometer dois crimes ao pagar rendas e outras despesas aos portuenses. Fonte
"A 15 dias da candidatura de Menezes lançar a sua campanha de outdoors, a Gaianima, empresa municipal paga com o dinheiro de nós, gaienses. E é gerida por Ricardo Almeida, o presidente da Concelhia (e agora n 4 de Menezes à Câmara do Porto), que anda atrás de Menezes como um rafeirinho, em campanha.
Além de não estar a trabalhar onde devia, este Ricardo Almeida já este ano contratou duas agências de comunicação. Ambas têm como dono o mesmo senhor... Luís Paixão Martins, um guru das campanhas que
também trabalha com Tocha. 
A NextPower gaba-se no seu facebook do trabalho que tem feito para o PSD de Gaia e para Carlos Abreu Amorim. Sabe-se que está também a trabalhar com Menezes em Gaia. Aqui fica o contrato da NextPower. Brevemente voltaremos ao tema, com o da outra empresa. PS: um pormenor, a Gaianima está em liquidação e vai ser extinta!!!. 

O ajuste anterior foi estabelecido no mesmo dia que este outro. Os dois somados ultrapassam o limite máximo permitido por lei. Tudo bem se os contratos em si não fossem leoninos e se a Boston não fosse a dona da NextPower. Uma ilegalidade que esconde um crime de contratação pública feito a céu aberto por Ricardo Almeida, presidente do PSD Porto, actualmente dedicado a tempo inteiro à campanha de Menezes. Estes ajustes, feitos sempre sem concorrentes, têm uma particularidade: a Boston vende comentadores em programas no Porto Canal, onde o director de relações públicas é o mesmo que dirige a NextPower, recentemente mudada para... GAIA

E de repente as Águas de Gaia - empresa municipal onde se empregam as tias, os tios, as amigas, os amigos e até a mulher do diretor do JN - contrata uma empresa de sondagens de opinião por 35 MIL EUROS! Dá para umas 10 sondagens eleitorais. 
(Os textos sobre Menezes têm origem no site do facebook )
(As imagens são da base de dados do Governo)

25 agosto, 2013

O voto é o nosso doce, a nossa sobremesa, o nosso osso...

clara ferreira banca bpn cayman

Os sacrifícios e os saques a que os portugueses se sujeitam, tudo em nome de um doce, um osso - o voto!!
O voto democrático poderia travar e punir os criminosos.
Vamos tomar o voto a nosso favor e votar contra os que corrompem o sistema. Vamos finalmente votar e deixar-nos de mentiras e crenças falsas de que o voto nulo, branco ou abstenção, possuem algum poder ou valor.
Os corruptos fazem tudo para levar os eleitores a acreditar que a abstenção e o voto nulo e branco, possuem um valor sentimental muito grande e poderoso... Pois mas esse valor, é apenas o que o eleitor vê, porque na realidade não possuem valor nenhum. Serve apenas para desviar e desperdiçar milhões de votos que poderiam ser usados contra eles, que são desviados para o vazio. Para a nulidade.
Está bem explicito na lei que apenas os votos válidos possuem valor e legitimam aquele que tiver mais votos válidos, independentemente dos brancos, dos nulos, da abstenção e dos que os eleitores rabiscam com piadinhas de ódio ou de descontentamento...
Para os políticos corruptos, enquanto o povo estiver entretido a manifestar o seu descontentamento de forma inócua, e inofensiva, eles estão tranquilos a ganhar eleições sem qualquer luta ou esforço, bastam os militantes e amigos votarem, que o poleiro está garantido... nada nem ninguém se opõe. Os eleitores continuam a brincar ás revoltinhas ilusórias pensando que estão a punir os políticos com votos nulos e com a abstenção...

"SOU DONA DE MAIS UM BANCO
NÃO AGUENTO MAIS BOAS NOTÍCIAS. É um arraso, como se diz na Quinta do Lago. Todos os dias sou dona de mais um banco. Todos os dias.
Fiquei com o BPN e parece que com um banco em Cabo Verde que tem o bonito nome de Insular, Banco Insular de Cabo Verde, fiquei com o Banif, que anuncia nas Amoreiras, na parede lateral de um prédio, com um imenso cartaz desbotado pelos ventos, um amoroso cartão de crédito Hello Kitty, um sinal de maturidade financeira, ter um cartão de crédito do gatinho Hello Kitty, e agora vou ficar com o BPP.
No problemo, como dizem os mexicanos emigrados e os gangsters, o Estado injeta mais uns milhões de euros, aí uns 400 e tal, quase 500, mais milhão menos mi­lhão, e ainda fica em casa porque o banco tem "disponibilidades".

24 agosto, 2013

Dívida Pública em poucas palavras (de 1850 aos nossos dias)


CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR
Os números não enganam. Não há inocentes, apenas acumulação de culpados, que abusaram até ao limite. Abusadores eleitos pelo povo que teima em não querer ver ou saber, o que eles fazem ao país.
Um gráfico que todos deveriam ter presente, para compreender, porque o ficam sem subsídios ou pagam altos impostos...
(Atenção: Este artigo não é um elogio ao Salazar ou ao seu regime... mas sim uma critica à governação dos que se sucederam. Criticar os que lhe sucederam não é o mesmo que o elogiar, uma coisa não implica a outra, por favor não confundir.)

 Reparem :
    -  Vejam o que Mário Soares fez ao Endividamento Português. Quando chegou ao poleiro, estava a 14% do PIB e passou para quase 60% do PIB !!!
    -  Depois, durante a responsabilidade de Cavaco e de governos PSD/CDS , a dívida foi-se mantendo abaixo da fasquia aconselhada pelos economistas de 60%.
    - Eis quando sai da cartola essa ave rara que acha que as dívidas não são para pagar! Quando foi derrotado nas eleições em 2011, o Prof. Dr. Eng. Sócrates entregou um endividamento acima dos 120% do PIB !!!!  Os mercados deixaram de emprestar, e o país em bancarrota chamou pela troika!
(Como se gasta tanto dinheiro em tão pouco tempo? PPP, SCUT, Magalhães, 13,6 Milhões em viaturas, consentimento dos roubos no BPP e no BPN... e até um desvio de 383 milhões de euros para um off-shore de Gibraltar em nome do “mentiroso” !  Foi fartar vilanagem ! ) fonte

Ou então basta consultar a coluna ao lado direito do blog, e consultar o despesismo escandaloso, o abuso descarado, o roubo sem escrúpulos, a incompetência sem consequência, os crimes sem castigo.
Ou aqui...


23 agosto, 2013

A Grécia é mais um dos países da Europa, que tal como Portugal, sucumbiu à corrupção.


A Grécia e o legado das Olimpíadas de 2004.
( - OBRIGATÓRIO VER !!!)
Um exemplo de como os corruptos impunes gerem o nosso dinheiro.
Fica mais fácil de compreender porque razão os Brasileiros se manifestam, incessantemente contra as despesas em curso, com o campeonato mundial de futebol e os jogos olímpicos!
Por aqui tem-se uma pequena ideia do elevado poder de organização dos Gregos e dos líderes que os governam...
A Grécia é mais um dos países da Europa que tal como Portugal, sucumbiu à força da corrupção.

E se fosse Portugal a organizar? Era um fartote para os Valentins deste País e no fim, cá está o mexilhão para pagar.

Legado atenas (fonte)

Portugal conhece bem o preço da dívida dos estádios... Todos os dias é chamado a pagar, por ela.
  1. Alguns exemplos do regabofe que reinava na Grécia.
  2. Portugal continua a bater records na corrupção
  3. As diferenças entre a negociação da dívida da Grécia, de Portugal e Chipre.
  4. Grécia e Portugal, vitimas de erro, assumido pelo FMI.
  5. Pelo menos na Grécia, há criminosos, mas também há justiça.
  6. Mas Portugal também oferece estádios? 
  7. E asfixia os cidadãos, para pagar as dividas dos estádios de 2004.
  8. Gestão de capatazes sem currículo? 
  9. Os fantasmas dos estádios. 
"Portugal e Grécia faliram por corrupção do estado." Afirma convicto... o interlocutor neste video.
Os portugueses de hoje já estão fartos de corrupção, eles querem acabar com a corrupção. Não se admite que não haja um único processo que tenha terminado com um politico corrupto na prisão.
"Nós temos um presidente da Republica que é economista e sabia perfeitamente que o BPN servia para lavar dinheiro."
O interveniente afirma que é micro empresário desde os 22 anos, e que tem a mesma idade que Passos Coelho, "e nunca precisou do Relvas para meter cunhas para meter dinheiro na sua empresa." 

22 agosto, 2013

Governo paga medicamentos em hospitais privados, que não há nos hospitais públicos?


Fui ver o filme "Elysium", e pude constatar que é mais uma tentativa de despertar as pessoas para a realidade que gradualmente se está a impor, no mundo.
De forma dramatizada, e romanceada mostra um mundo, no futuro, onde os ricos e poderosos decidem construir um oásis, inacessível aos mais pobres, pleno de luxo e regalias. Nesse oásis tudo é perfeito, nada falta, não há poluição, não falta tecnologia para curar doentes, não existem pobres nem trabalhadores.
Esse oásis é sustentado por cidadãos comuns, sem direitos, verdadeiros escravos que arriscam a vida sem qualquer protecção legal, e sem acesso a médicos e a outros direitos que actualmente consideramos garantidos.

Infelizmente parece que a temível ficção do filme começa a assemelhar-se à realidade que todos os dias nos choca e que sempre abominamos.
Actualmente começa a tornar-se óbvio que são essas as intenções dos governos dos países vencidos pela corrupção. São os governos compostos por políticos desleais e vendidos ás elites, que conduzem os países para o empobrecimento generalizado, das classes trabalhadoras, e facilitam o enriquecimento de elites bem definidas. Elites económicas e sociedades secretas (Banca, maçons, bildberg, grandes grupos económicos)
Os colégios privados estão bem equipados, os hospitais privados, estão bem equipados, os bens de luxo são cada vez mais procurados. As elites desenham-se, a pouco e pouco, cada vez mais bem definidas e os seu  mundo começa a ser criado à sua medida. Não podem fugir para o espaço, como no filme que refiro, por isso impõe-se que sejam discretos. Mas já se torna difícil disfarçar? Ou sou apenas eu a delirar?
Este video é um exemplo claro, que mostra como a nossa realidade se assemelha em muito ao filme Elysium, - Como conseguir tratamento do cancro na Alemanha. 


"Estado paga no privado o que recusa no público.
Terapêutica para o cancro recusada no SNS é dada pela ADSE em hospitais particulares.
O Estado dá aos funcionários públicos doentes com cancro medicamentos que recusa aos restantes portugueses. Nos hospitais públicos, os médicos só podem prescrever terapêuticas aprovadas após um demorado processo, enquanto nos hospitais privados paga, na íntegra, aos beneficiários da ADSE os remédios logo que entram no mercado nacional.
O Ministério das Finanças, responsável por este sistema de proteção social dos funcionários públicos do sector administrativo até 2014, confirma a discrepância de critérios. E revela até que as comparticipações a 100% para os antineoplásicos, incluindo os inovadores, são extensíveis a outros medicamentos.
O Ministério da Saúde não revela quantos fármacos para o cancro esperam por entrar no SNS, para não prejudicar o processo negocial, mas há já casos conhecidos. Por exemplo, a abiraterona, para o cancro da próstata metastizado, recusada a doentes em vários hospitais públicos, incluindo nos três centros do Instituto Português de Oncologia, e que ainda está em avaliação pelo Infarmed para comparticipação, é dada aos beneficiários da ADSE nos hospitais privados desde que começou a ser comercializada em Portugal, em outubro de 2011". fonte

21 agosto, 2013

A luta gloriosa dos políticos para manterem em privado o que é público.




Para facilitar o saque.... 
Lei do sigilo dos privilégios dos políticos. Aprovada!!
"Foi aprovada no passado dia 24 de Julho de 2013 pela Assembleia da República, com os votos favoráveis do PSD e do CDS, a Proposta de Lei 150/XII, por meio do Decreto nº 166/XII, enviado já para promulgação pelo Presidente da República e depois para posterior publicação no Diário da República, a nova lei que regula a a obrigatoriedade de publicitação dos benefícios concedidos pela Administração Pública a todos os particulares.
Esta lei procede à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 167/2008, de 26 de agosto, e revoga as Leis n.ºs 26/94, de 19 de agosto e 104/97, de 13 de setembro.
Esta nova lei, agora aprovada pela AR, no seu art.º 2, n.º 4, alínea b) exceciona propositadamente da publicitação "os subsídios, subvenções, bonificações, ajudas, incentivos ou donativos cuja decisão de atribuição se restrinja à mera verificação objetiva dos pressupostos legais", ou seja, coloca de fora do conhecimento público, portanto ficam protegidas pelo sigilo, as subvenções vitalícias dos titulares de cargos políticos.
Lembramos que na lista dos beneficiados destas subvenções encontram-se os titulares de cargos políticos desde o 25 de Abril de 1974, sendo todos os Presidentes da República, os membros do Governo, os deputados à Assembleia da República, os ministros da República para as regiões autónomas, os membros do Conselho de Estado, os Juízes do Tribunal Constitucional e os Membros do Conselho de Estado.
É o caso para dizer que, infelizmente, uma vez mais, em Portugal os políticos são cidadãos acima da lei, dão-se a si próprios privilégios e prerrogativas anormais e superiores aos demais portugueses, que depois mantêm secretas, portanto, total e absurdamente à margem da lei.
Isto é um vergonhoso atropelo ao estado de direito, uma flagrante e escandalosa violação, entre outros, dos princípios constitucionais da igualdade, da transparência e publicidade dos actos administrativos, tudo muito próprio de uma reles ditadura ou de um estado de delinquentes!" fonte

20 agosto, 2013

Governados por parasitas e charlatões que se acotovelam por um lugar no Parlamento, no Governo, na Câmara Municipal, numa empresa pública, Fundação, ou Instituto.


Transcrevo o texto abaixo, enviado por um leitor do blog, um português, que considerei, com um espírito de cidadania, marcante e acima da média.

Achei interessante o que escreve, pois resume aquilo em que acredito. Expõe aquilo que constato. Resume aquilo que faço. E de forma lúcida, desvenda o estado do país; o que temos, o que poderíamos melhorar, como melhorar e porque não melhora.
Urge que os portugueses sejam cidadãos atentos, cultos, informados, exigentes e exerçam com firmeza os seus direitos e deveres de cidadania.
Sem proceder a uma mudança da mentalidade e da cultura portuguesa, é impossível mudar o estado do país e travar o abuso dos que nos escravizam. Pior... sem mudar as mentalidades, nenhuma mudança perdurará.
E é essencialmente neste ponto, que o artigo abaixo escrito, converge com a intenção deste blog.
Pois nunca foi intenção deste blog, apenas noticiar actualidades. Difamar gratuitamente, pessoas ou partidos. Maldizer apenas para passar o tempo. Compilar escândalos de corrupção apenas por curiosidade. Ou exibir dotes de escritora, que sei que não possuo. Há muita gente a fazer isso e com melhores meios e capacidades que eu.
O que me move é apenas contribuir para ajudar a mudar mentalidades.

"1. Descobri o seu blog por acaso há dois dias.
 2. Gostaria em primeiro lugar de lhe endossar os meus sentidos parabéns pela iniciativa do mesmo, pela forma desassombrada e desinibida como expõe os podres do regime, bem como uma palavra de apreço e incentivo pelo notável trabalho de pesquisa efectuado, que deve ter sido de um esforço tremendo e consumido muitas horas.
 3. Asseguro-lhe que a sua indignação não é solitária: milhares de pessoas no país compartilham da sua opinião e indignação.
 4. Muitos de nós, pessoas comuns, gostaríamos de viver num tipo de sociedade diferente, que nos proporcionasse melhores condições de vida.

Como seria uma melhor sociedade?
5. Sendo discutíveis quais as características de uma boa sociedade, há contudo um núcleo central cuja prevalência me parece consensual:
LIBERDADE - para os cidadãos construírem e viverem as suas vidas da forma que lhes aprouver.
IGUALDADE - no tratamento perante a Lei para todos os cidadãos.
ÉTICA - nos relacionamentos sociais entre humanos e entre os humanos e as restantes espécies.
SEGURANÇA - que nos permita andar na rua ou permanecer em casa sem receio de sermos molestados ou espoliados.
SOLIDARIEDADE - com os atingidos por doenças, infortúnios, acidentes ou catástrofes.
CONDIÇÕES DE DESAFOGO ECONÓMICO - para quem é diligente.
RESPEITO PELO MEIO AMBIENTE e conservação de ecossistemas onde as várias espécies possam coexistir em conjunto.
SUSTENTABILIDADE - a satisfação das nossas necessidades actuais não poderá comprometer a satisfação das necessidades futuras.
RESILIÊNCIA perante situações adversas inesperadas
ESTABILIDADE, que permita às pessoas manterem e planearem a sua vida atempadamente. 

6. A minha visão política daquilo que deve ser o papel do Estado nessa sociedade pode-se resumir na citação seguinte:
"O fim último do Estado consiste não em dominar sobre os homens, aprisionando-os pelo medo, sujeitando-os à vontade de outros. Em vez disso, ele tem por fim agir de modo que os seus cidadãos possam em segurança desenvolver a alma e o corpo e fazer livre uso da sua razão. Porque o fim último do Estado é a Liberdade." (Bento de Spinoza, séc. XVI).

7. Ora um país onde as pessoas são obrigadas a fechar-se em casa com medo da criminalidade violenta, desistem de recorrer a tribunais que não condenam culpados nem ilibam inocentes e em vez disso envolvem-se em trapalhadas legais com decisões contraditórias e julgamentos que nunca mais terminam, com uma emigração massiva de miseráveis a quem foram retirados os meios de subsistência, com um aparelho de Estado infestado por uma Nomenklatura de parasitas pagos a peso de ouro e onde os cargos públicos são hereditários transitando de pais para filhos, com uma fiscalidade intolerável que nos obriga a trabalhar mais de 6 meses (!!!) por ano só para pagar impostos, transformando os contribuintes em autênticos servos da gleba, sem direitos ou protecção jurídica, e que passam a maior parte do ano a trabalhar para sustentar estes novos senhores, criou uma sociedade neo-feudal, que está muito longe da visão de Spinoza e da minha própria do que poderia e deveria ser a nossa vida neste país.

19 agosto, 2013

Marinho Pinto explica como governos e tribunais arbitrais, roubam o estado, legalmente e tranquilamente.


Discurso de Marinho Pinto, na abertura do ano judicial. Chocante!! Arrepiante!!
Porque razão a comunicação social não deu a devida cobertura e fez a respectiva divulgação, deste tipo de informação, que tanta falta faz a um país desinformado?
Porque razão a comunicação social não divulga a forma como Portugal é saqueado, descaradamente, repetidamente e impunemente?
O bastonário, mais uma vez surpreendeu e recusou-se a ser apenas mais uma ovelha no rebanho, não apresentando um dos habituais discursos ocos e de bajulação, que os políticos e afins, tanto adoram. Optou por um discurso muito revelador, que deixa a nu as trafulhices de políticos e tribunais, algo que deveria operar milagres. Revoltar o povo... envergonhar políticos e juízes, provocar um tsunami na comunicação social... dar inicio a uma reviravolta na justiça...  Mas... nada... 



Vergonhoso. Agora todos podemos compreender, como foi possível serem aprovados e legitimados, os contratos ruinosos das PPP... e outros que lesam o interesse nacional.
Vergonhoso a notável indiferença dos ouvintes, que escutavam acusações gravíssimas, mas permaneciam serenos, como se nada fosse com eles...
Como se para eles, este escândalo fosse algo normalíssimo, e para continuar. Como se nada temessem, pois têm a certeza que mesmo que milhões de portugueses ouvissem as denuncias de Marinho Pinto, nem perceberiam a gravidade, e tudo ficaria na mesma... e não é que ficou?

O video em texto....
"Exmo. Senhor Presidente da República....
Este tribunal é, pelo menos hoje, o local apropriado para denunciar a fraude em que se consubstanciam certas pretensas formas de justiça.
A justiça faz-se nos tribunais com juízes e advogados independentes e com procuradores e não em centros de mediação, ou julgados de paz.
(...)O estado tem a obrigação de resolver soberanamente os litígios entre empresas e não remetê-las para essa gigantesca farsa que são os chamados tribunais arbitrais, que em muitos casos não passam de meros instrumentos para legitimar verdadeiros actos de corrupção.
Façamos, a este propósito, um breve desenho para os mais distraídos: por detrás de qualquer acto de corrupção está um acordo entre corrupto e corruptor mediante o qual o primeiro adquire para o estado bens ou serviços ou adjudica obras a um preço muito superior ao seu preço real, repartindo depois essa diferença entre ambos e, nalguns casos, também com terceiros, nomeadamente com o partido a que pertence o decisor corrupto.

Normalmente o acto que materializa esse acordo entre corrupto e corruptor assume a forma jurídica de um contrato publico-privado em que as partes são o estado (ou alguns dos seus órgãos) e a empresa ou instituição privada representada pelo corruptor.
Para que o propósito atinja os fins delineados sem qualquer problema para os seus autores, basta apenas que esse contrato inclua uma cláusula mediante a qual as partes recorrerão obrigatoriamente a um tribunal arbitral para resolver qualquer litígio dele emergente.
Depois, finge-se uma divergência ou outro pretexto qualquer como um atraso no pagamento do inflacionado preço para que o caso vá parar ao dito tribunal.
Imagine-se, agora, qual será a decisão desse tribunal.
Qual será a decisão de um tribunal em que os juízes foram substituídos por advogados escolhidos e pagos - principescamente, aliás - pelo corrupto e pelo corruptor.
É óbvio que proferirá a sentença pretendida por ambos e obrigará o estado ao cumprimento integral da prestação que o corrupto e o corruptor haviam acordado entre si.
O recurso ao tribunal arbitral previne também a hipótese de o decisor corrupto ser substituído no cargo por outra pessoa alheia ao negócio.
É, sobretudo, para isso que se tem vindo a generalizar o recurso aos tribunais arbitrais na esmagadora maioria dos negócios do estado.

18 agosto, 2013

6 milhões de contos roubados pelo BPA. Tudo em família...



Artigo que mostra a impotência dos cidadãos quando precisam do apoio da justiça portuguesa e do apoio do estado português. 

"Quando Nª. Senhora apareceu aos pastorinhos, em Fátima, o choque provocado pelo aspecto miserável dos meninos foi evidente. Descalços, mal agasalhados e, embora tão pequeninos, já a trabalharem. Incrédula, mas ciente do deslumbramento que causara, esperou que eles se recompusessem do susto e perguntou-lhes: " porque é que vocês não estão na escola ou a brincar"? A resposta dos meninos foi imediata e em uníssono: " nós somos todos muito pobres".

Comovida e ao mesmo tempo arrependida de lhes ter aparecido naqueles trajes demasiado sumptuosos, Nª. Senhora repetiu a pergunta doutra maneira : " eu já vi que vocês são pobres, vocês até tremem de frio, mas custa-me a acreditar que toda a gente seja pobre! São só as vossas famílias, não é assim?" Os miúdos olharam uns para os outros interrogativamente, para se certificarem se estavam todos de acordo, e retorquiram: " Não, Nª. Senhora, não somos só nós que somos pobres. Toda a gente lá da aldeia é pobre. Os nossos pais dizem que Portugal inteiro é muito pobre".
Visivelmente irritada com esta inesperada notícia, Nª. Senhora esqueceu-se com quem estava a falar e desabafou : " Mas como é que vocês portugueses podem ainda continuar na m**** quando Deus vos deu tudo o que eu e o S. Pedro lhe pedimos : a África, as Índias, o maior e o mais rico país das Américas e até partes da Ásia ?..." Embaraçada por ter deixado escapar o palavrão, Nª. Senhora, mordeu o lábio, e mudou de assunto.

Esta foi a versão que me foi relatada em Maui, no Hawai, por um comunista português, amigo do cunhado dum monge tibetano, ele também de ascendência portuguesa e autor deste comunicado. Verdade ou mentira, a lógica deste desabafo parece inegável. Na realidade, como é que se pode ser tão pobre quando se teve tanta coisa, durante tanto tempo e para tão pouca gente ! Será que não soubemos aproveitar e explorar o que nos era dado ou será que a colonização só aproveitou a quem viveu em África e a quem roubou os negros, como ainda há pouco tempo o afirmava, por outras palavras, o dr. Miguel Sousa Tavares, ao considerar a colonização portuguesa, de exemplar, e os portugueses residentes na metrópole, de mártires dessa generosidade!

17 agosto, 2013

As prioridades de quem não sabe gerir o dinheiro público.



Casa de Artes para esquecer a fome e o desemprego.
A Casa das Artes de Miranda do Corvo, a inaugurar em ano de crise profunda e de eleições autárquicas, e cujo valor (inicial) da obra ultrapassa os 2 milhões de euros. 
«Construir uma Casa das Artes em Miranda do Corvo era uma dos grandes desejos da autarquia. Fátima Ramos, presidente da Câmara Municipal, lembra, no entanto, que havia “outras obras prioritárias”, como “uma pré-primária e um centro educativo”, lê-se no jornal "O Despertar".
E, apesar da existência de outras obras prioritárias e da crise que devasta o país, em 2013 este desejo da autarquia vai tornar-se realidade, por 2.075.000,00 € (preço inicial).
O concelho de Miranda do Corvo tem 13.098 habitantes (CENSOS 2011) . 

Mas há mais obras prioritárias... 
A autarquia de Miranda do Corvo lançou o concurso público para a 1.ª fase da empreitada do parque das Moitas. Está em causa a construção do jardim da Paz, cuja empreitada tem um valor (inicial) de 566100.00 €. Mais uma fita para cortar em ano de eleições autárquicas. FONTE

E mais... 
"São 288 mil euros previstos para a construção da Casa do Design de Miranda do Corvo. A informação oficial da Câmara sobre o assunto é bastante escassa, nomeadamente sobre a rentabilidade do projecto.
Mas a pertinente obra faz parte da Rede Urbana de Competitividade e a Inovação dos Castelos e Muralhas Medievais do Mondego que une oito concelhos – Coimbra, Figueira da Foz, Pombal ,Lousã, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Penela e Soure. “Em Coimbra, um dos projectos previstos passa pela valorização da Torre de Anto e a sua transformação num Museu da Guitarra e do Fado, um investimento de 700 mil euros. Para Penela, está pensada a Casa da Noz. Para Miranda do Corvo, a Casa do Design”, escreve o jornal As Beiras."  Fonte
E continua...
A Autarquia apoia, ainda, com 750 mil euros, a construção do hospital privado, com dinheiro público?

O despesismo que mina o país.


16 agosto, 2013

"Sócrates não é imoral, mas completamente amoral.”


Sócrates, um dos maiores responsáveis pela crise, será também e provavelmente o que mais vai beneficiar da crise, graças à memória curta dos portugueses e à capacidade, do ex-ministro, de mentir e manipular. 
Sócrates mantém a esperança de regressar ao poleiro. 

O economista João César das Neves classifica o regresso de José Sócrates como um feito do “mais alto nível mundial” Num artigo de opinião do Diário de Notícias, o professor universitário admite que “não é claro” se o socialista “mente descaradamente ou acredita mesmo na fábula, sofrendo de delírio”.
“O regresso de José Sócrates é um espantoso feito de técnica política, do mais alto nível mundial”, avalia César das Neves. Para o economista, o antigo primeiro-ministro distingue-se dos demais políticos pela “total ausência de escrúpulos. “Não existe a menor contemplação pela realidade dos factos”, indica, acrescentando que “existe apenas um projecto de poder, e tudo lhe é sacrificado”.

15 agosto, 2013

Os cobardes das PPP. Roubaram, enganaram e serviram-se, agora afirmam que é uma responsabilidade do país.

Os políticos que favoreceram as PPP, trabalham agora nas PPP!! Explica Paulo Morais no Video.

 


"O custo que o Estado (logo os contribuintes) terão de pagar devido aos desvios financeiros encontrados nas PPP, pela comissão parlamentar de inquérito, atinge mais de 12 mil milhões de euros, logo davam para pagar dez anos de subsídios de férias de funcionários públicos e reformados." fonte
O equivalente a todas as medidas de austeridade que a troika pediu a Portugal e o suficiente para fazer três ‘reformas do Estado’.
Marinho Pinto denuncia onde e como se fazem e legitimam os contratos ruinosos e criminosos para o estado. Veja o video, um estrondoso escândalo que a comunicação social abafou.

14 agosto, 2013

Corruptos podem investir dinheiro da corrupção ás claras.


O desplante dos nossos corruptos. A injustiça da nossa justiça. 
Os saqueadores de impostos, montam mega negócios no estrangeiro, com o dinheiro público que desviam à vista de todos, e ainda viajam, para tratar dos seus negócios privados, e mandam a conta para o zé povinho?
Alguma vez se questionou, porque é que, os que gerem os nossos impostos, oferecem ajuda aos países de África e não só, com dinheiro dos portugueses?
Será porque Portugal é rico e pode dar dinheiro a outros países?
Será que os governantes, que ajudam esses países com dinheiro público, receberão mais tarde ajudas, privadas, desses mesmos países?

Ou será que os nossos governantes são tão generosos que não resistem a ajudar os pobres... estrangeiros, claro. 
"Isaltino acaba de criar duas empresas em Maputo e foi lá em visita oficial.
Autarca tem como sócios nos seus novos negócios um adjunto da Câmara de Oeiras, um grande construtor civil que tem parcerias com o município, dois criadores de cavalos e três moçambicanos.
Isaltino Morais deixa a Câmara de Oeiras em Outubro, mas há muito que está preparar o seu futuro.
Em Setembro do ano passado, criou, através de uma escritura pública outorgada em Maputo, uma empresa dedicada ao turismo e à caça. 
No mês seguinte, igualmente num notário da capital de Moçambique, constituiu uma outra empresa, esta virada para a importação e exportação. Neste momento, encontra-se naquele país em visita oficial, na qualidade de presidente da Câmara de Oeiras. Na comitiva, viaja pelo menos um dos seus sócios, que é também seu adjunto no município.
(...)Na Magoco, com sede em Maputo, Isaltino tem como sócios Rui Cóias (um português que viaja com passaporte diplomático da Guiné-Bissau e que está ligado à criação de cavalos e ao sector imobiliário em Portugal), Sérgio Ngoca (empresário moçambicano), José João Ramos Diniz (criador de cavalos, empresário da construção civil com actividade em Oeiras e ex-candidato à Assembleia Municipal de Oeiras nas listas de Isaltino), Abílio Diruai (empresário moçambicano) e Emanuel Gonçalves. Este último é adjunto de Isaltino na Câmara de Oeiras e membro da administração da Aitecoeiras, uma agência de promoção do investimento criada pelo município que colaborou na preparação da actual visita de Isaltino a Moçambique.
Quanto à Messa Energia, que está sedeada no mesmo local que a Magoco, a sua actividade principal tem a ver com a comercialização de material eléctrico. Os seus sócios, além de Isaltino, Sérgio Ngoca e Emanuel Gonçalves, são Natacha Morais e Fernando Rodrigues Gouveia.

Fernando Rodrigues Gouveia, é o patrão do grupo de construção civil MRG, líder das parcerias público-privadas com os municípios portugueses e sócio da Câmara de Oeiras em duas parcerias particularmente mal sucedidas. Ambas foram objecto, em Dezembro, de um relatório do Tribunal de Contas onde se lê que a escolha da MRG (detentora de 51% do capital das duas empresas criadas com o município) "violou os princípios da transparência, da igualdade de tratamento, da prossecução do interesse público, da boa-fé e da imparcialidade". O tribunal diz mesmo que a MRG foi alvo de "tratamento privilegiado face aos demais concorrentes".
As parcerias estabelecidas por esta empresa com Oeiras e outros municípios estão a ser investigadas pelo Ministério Público desde há mais de um ano.(...)

Relvas em Maputo para apoiar cooperação
Miguel Relvas, que foi secretário de Estado de Isaltino Morais, quando este era ministro das Cidades em 2002, está em Moçambique desde quarta-feira para uma visita oficial que hoje termina.
Segundo a Lusa, Relvas manifestou ontem a disponibilidade do Governo português para apoiar a formação de autarcas moçambicanos. "Manifestei a nossa disponibilidade para ajudarmos no processo de formação de autarcas e de funcionários autárquicos. Temos uma boa experiência nessa área, temos um centro de estudos de formação autárquica, que já apresentou uma candidatura em Moçambique", disse o ministro, depois de um encontro com Adelaide Amorane, ministra moçambicana dos Assuntos Parlamentares. fonte

Câmara de Oeiras aprova indemnização de 37 milhões de euros a sócio de Isaltino!!