06 agosto, 2013

Álvaro santos Pereira, traído pelo palhaço Gaspar.


Ministro da Economia sabia quem era o palhaço.
Neste video, Álvaro Santos Pereira, não consegue parar de rir, com a ridicularização das gafes, já habituais, nas previsões do Vítor Gaspar. Tudo porque Gaspar admitiu que falhou mais uma vez, mas porque o tempo é imprevisível... ele não sabia, que podia chover... e choveu.



"A atmosfera que rodeou Álvaro Santos Pereira merecia um estudo de caso.
De forma inconsciente, o ex-ministro conseguiu a proeza de atrair contra si um conjunto de vícios que caracterizam bem as elites da ditosa pátria. Comecemos pelo mais evidente: a snobeira. Quando pediu para ser tratado por "Álvaro", este homem cometeu o maior dos pecados no país dos doutores, retirou a importância aos cargos e títulos para grande irritação da porcelana que exige ser tratada por "V. Exa." Pior: ao cheirar esta inocência tão americana, os cínicos profissionais de Lisboa atacaram como uma alcateia de hienas gozonas. Que ganda totó, pá.

Nestas cabeças provincianas que se julgam moderninhas, Álvaro não procurou introduzir em Portugal um trato pessoal simples e até igualitário no sentido americano. Nada disso. Ele apenas mostrou que é um totó, um fraco, um saco de boxe. E assim foi: uma multidão de palhaços pomposos passou dois anos a socar o totó que veio do Canadá, esse sítio atrasado onde as pessoas, vejam bem, só são tratadas pelo nome próprio.
Além da snobeira, a inocência de Álvaro desafiou a ética almoçarista que rege a pátria. É no circuito almoçarista que se decidem as prebendas, numa espécie de contrabando de intrigas, boatos e boutades. Sim, é verdade que este professor das Américas não conhecia o país (os gráficos não são o país) e, por essa razão, nunca devia ter sido ministro da economia. Mas Álvaro não foi passado a ferro por causa disso. O ministro-sempre-a-prazo foi desprezado porque descurou a Lisboa do almocinho, da palmadinha, do empurrãozinho, ó Álvaro, dê lá um jeitinho naquela cena que a gente sabe, ah?

Mas a sua maior blasfémia terá sido outra: Álvaro nunca falou com acidez e quis dizer coisas positivas sobre Portugal. Imperdoável, de facto. Numa conferência, Álvaro afirmou, e bem, que os portugueses deviam ter orgulho nos seus produtos, porque esse orgulho é fundamental na hora das exportações. A título de mero exemplo, o pastel de nata surgiu nesse raciocínio. Com a previsibilidade das cadelinhas de Pavlov, o cinismo queirosiano reagiu de imediato e o exemplo transformou-se numa caricatura desonesta. Como é que ele se atreve a dizer coisas positivas sobre Portugal? Não sabe ele que Portugal é uma trampa? Exportar pastéis de nata?, que ideia parola. Será que também quer exportar o frango assado? Desta forma, a caricatura do pastel reduziu um homem bem-intencionado à figura de palhaço nacional. Dias depois, descobriu-se que um sujeito já tinha transformado o pastel de nata numa espécie de donut que faz as delícias dos chineses e, agora, uma série de empresas portuguesas está mesmo a tratar da exportação do pastel de nata. Quem é o palhaço? expresso.

O cavalo de batalha do Ministro da economia... 
Tentou defender o interesse nacional. Tentou fazer frente à EDP, mas o Gaspar e Passos Coelho, estavam do lado oposto. Veja no video a explicação de como se processa a defesa do interesse nacional em Portugal... Trava-se, silencia-se e escorraça-se quem tenta enfrentar lobies. 



Álvaro Santos Pereira, lutou até à última, para defender os portugueses. Mas infelizmente na politica em Portugal, quem defende os portugueses, está contra o governo e seus lobies. Ou seja é incompatível. Ou defendes os lobies e proteges os corruptos, ou sais do governo?

"Dias antes de ser afastado do Ministério da Economia, Álvaro Santos Pereira, terá anulado o contrato assinado por Paulo Portas para a compra dos torpedos dos submarinos. O atual vice-primeiro-ministro assinou o contrato que custou ao país mais de 42 milhões de euros quando tinha a tutela da Defesa, 12 dias depois das eleições legislativas de 2005, numa altura e que o Governo já era de gestão." fonte
  1. Video onde o Secretário de Estado descreve a atitude de Gaspar e de Passos Coelho. 
  2. Neste link os vídeos que resumem as declarações mais relevantes, desta entrevista.
  3. EDP e Moedas tramam secretário de Estado da Energia?
  4. Um artigo sobre o tema.
  5. Todos amigos da EDP

19 comentários :

  1. "circuito almoçarista", e também "circuito golfista"... Neste caso do golf os corruptos já gostam de se armar em americanos!

    De resto excelente artigo... Infelizmente a maioria de tugas que fazem parte de um colectivo a que eu carinhosamente apelido - MANADA - não estão nem aí para estes graves problemas.

    Acho que só se vão começar a mexer quando acabar o dinheiro para telemóveis, jogos de futebol, gasolina para irem para a beira-mar aos fins-de-semana.

    Os jovens não querem saber de confusões nem de lutas, pois graças ao espaço europeu é, ainda assim, bem mais fácil e cómodo mudar de país do que andar por cá a lutar... A sério!

    Os velhos... Bem estes por definição já passou a fase das lutas!

    Os meia-idade continuam a se acomodar há redução contínua da sua qualidade (se posso chamar qualidade) de vida!

    "O gangue unido jamais será vencido"

    E o gangue está cada vez mais unido.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é essa a dura realidade. O gang cada vez mais unido e o povo desunido.

      Eliminar
    2. QUANDO ESTÃO LÁ NO GOVERNO ESTÃO CALADINHOS--------------SÓ FALAM QUANDO ESTÃO FORA-----COVARDOLAS

      Eliminar
    3. Ele falou quando estava no governo , ele denunciou... as pessoas é que não sabem distinguir um corrupto de um honesto, um bom politico de um criminoso

      Eliminar
    4. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  2. É pá, não entendo, sinceramente.

    Então isso de "defender o interesse nacional" não é uma coisa retrógrada e fascista?

    Portanto os políticos comportam-se de acordo com este preceito da chamada "aldeia global", logo não tem de estar vinculados ao interesse nacional, porque isso seria visto como Nacionalismo/Fascismo.

    Logo estes políticos são bons e modernos e estão em linha com a generalidade das politicas do mundo ocidental.

    Porquê governar bem para os "Portugueses" quando podem governar bem para outros. Porquê agradar ao Portugueses quando podem agradar aos Angolanos?Ou ao BCE e á Merkel, e á Troika ou ao FMI?

    Estão em linha com aquilo que é também a vontade do povo.

    "Somos todos cidadão do mundo".





    ResponderEliminar
  3. Não exagerem!

    Álvaro Santos Pereira(ASP)foi "sacrificado" porque não tinha nem o "peso político" nem a experiência política necessárias para enfrentar alguns "barões" deste país e opor-se aos seus "negócios".

    Mas daí a ver em ASP um visionário, um economista brilhante e descomprometido é um desafio maior do que aquele de pretender passar um elefante (real) pelo buraco de uma agulha (comum).

    Já se esqueceram da defesa que ASP fez das portagens?
    Ele que veio de um país (Canadá)onde em cerca de 2000 km de auto-estradas apenas num pequeno troço (perto de Toronto, creio) e a título experimental é que se paga portagem!

    ASP não é (nunca foi) um académico brilhante! E como Ministro da Economia, em dois anos de exercício do cargo, não mostrou ideias (excepção à do pastel de nata), nem competência e sobretudo VONTADE/Determinação em fazer algo de positivo pelo país.

    Estamos no limiar de um agravamento brutal da crise económica e financeira que atravessamos há já dois anos e sem vislumbre de soluções estruturais e efectivas para sairmos deste pântano (lembram-de da expressão de Durão Barroso?).

    Precisamos, mais do que nunca, de gente com a formação adequada, competente, não comprometida com agendas ocultas e alheias à boa governação de um país, sem filiação partidária e disposta a auferir apenas o estipulado na tabela de vencimentos da função pública.

    Estes quadros existem (não abundam, é verdade), estão um pouco por todo o lado (nas universidades, nas empresas , na função pública, no estrangeiro) e sentem um tremendo desalento e uma enorme frustração com a situação do país e deles próprios.

    Quem ousa mobilizar esta "massa crítica" da Nação?

    Cumps.,
    Falso Vate

    ResponderEliminar
  4. O circuito das almoçaradas, bem regadas para desinibição, complementadas por um "desporto" menos excitante do que ver duas moscas em pleno acto sexual, chamado golfe, são os cartões de visita de uma mafia bem instalada, muitos deles auto intitulados de empresários. São os mesmos que andam montados em carros de topo alemães e que após estes repastos, entram nas empresas de casaco ao ombro a mostrarem do que realmente são feitos e do que são capazes, humilhando o seu maior "valor": os empregados. Depois é uma delicia ver estes labregos refinados, serem diplomaticamente cilindrados por verdadeiros gestores estrangeiros de multinacionais, que antes lhes alimentaram o ego da fanfarronice do canudo tirado à pistola, quando existe canudo! O Álvaro saiu, mas continua caladinho que nem um rato, pois no fundo é mais um psicopata com episódios de defesa dos interesses do país, seja lá o que queira dizer. Business as usual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se vir o final do 2º video em cima, verá que ele não continua caladinho.

      Eliminar
    2. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  5. Petição: Secretaria Nacional dos Povos Indígenas.
    No futuro os seus netos for pesquisar no GOOGLE. Eles vão lhes perguntar: - Oh! Vovô, por que você não deu conta desse extermínio lento dos índios? E sua consciência vai sentir gosto amargo em saber que os índios por mais 500 anos sofreu injustiça, violência e opressão e outras brutalidades. O Brasil de hoje, se transformou num exemplo de democracia para a América Latina. Mas, persiste esta chaga concreta que nos denigrem como Nação Desenvolvida. Portanto, uma criação de uma Secretaria Nacional dos Povos Indígenas. http://www.avaaz.org/po/petition/Secretaria_Nacional_dos_Povos_Indigenas/?fgsJddb&pv

    ResponderEliminar
  6. Roque Santeiro07 agosto, 2013 19:41

    O Anónimo de 06 de Agosto 2013 16:34
    Diz, a certa altura do seu comentário: "... para sair deste pântano (lembram-se da expressão de Durão Barroso?).

    Caramba! não há quem acerte uma; sair do pântano não é da autoria de Durão Barroso, mas sim de António Guterres que lhe serviu de pretexto para fugir do Governo à procura do pote dourado (tacho)!

    De Durão Barroso é a autoria de "O país está de tanga"! que também lhe serviu de mote para fugir à procura de outro pote dourado (tacho)!

    Este país há tantos anos que tem estado a ser governado por tantos imbecis e só agora é que encontraram piada a um Alvaro a rir-se de uma palhaçada que, é hoje, quotidinamente, perdoe-se-me o pleonasmo, utilizada por tanto sabichão!!!

    ResponderEliminar
  7. Acrescentava uma da minha lavra: o Alvaro não foi tramado pelo Gaspar, que como se devem lembrar se foi embora pela desastrosa negociação do ministro dos trabalhadores das escolas e pela cambada que há quarenta anos tem merecido o esclarecido voto dos nossos queridos eleitores. E se bem me lembro o Gaspar não faz parte da camarilha, primeiro porque é sério e tecnicamente superior aos palhaços que por aqui t~em alimentado a Brigadas das Colheres -avolta do tacho público; que como estão a imaginar vexas vão ter que abastecer de mais papa ou reduzir o tamanho das colheres - e como vemos a gritaria que esta Brigada faz quando alguem ameaça o tacho =a caozoada que pode arranja logo excpçoes = ver ultimas negociadas pelo crato ca&

    ResponderEliminar
  8. A Roque Santeiro:

    As minhas desculpas pela imprecisão na atribuição da expressão!
    No entanto, surpreendem-me tanto "barulho" por tal erro?!

    A tal expressão que erradamente atribuí a Durão Barroso era a peça central da minha argumentação (embora Barroso se tenha referido à situação do país nesses termos em debates parlamentares)?
    Era efectivamente a ideia principal que eu pretendia destacar?

    Mostrar o erro é importante, mas enquanto estivermos distraídos com o acessório (ou a nota de rodapé que nada acrescenta) não saímos da cepa torta.

    Já agora ASP era um alvo do humor fácil porque se prestava a tal.

    Então nada a dizer das PPP´s (rodoviárias, na Saúde)? das portagens? do facto dos nossos combustíveis serem cerca de 20% mais caros que em Espanha, França ou Alemanha?

    Em dois anos de exercício não se conhece a ASP um fio condutor em matéria de política macroeconómica.
    Apenas "whisful thinking" (peço desculpa pelo anglicismo mas não me ocorre expressão em português) como se a economia real recuperasse apenas por ser essa a "boutade" do ministro.

    Discutir o acessório (neste caso, mesmo muito acessório) serve apenas para distrair a atenção do que é realmente importante: o futuro do país e dos seus cidadãos!

    Cumps.,
    Falso Vate

    ResponderEliminar
  9. Pelo que leio aqui...

    Será Roque Santeiro ... o ex-ministro Álvaro?

    Have some fun!
    Monty Python Reloaded

    ResponderEliminar
  10. Perdoa a blasfémia de Falso Vate, ó Venerável Guardião das Expressões Políticas Portuguesas!

    Aceita esta oferenda sacrificial para apaziguar tua ira!

    Vou sacrificar um Coelho sobre esta Porta(s) que servirá de altar sacrificial enquanto não passo Cavaco aos transeuntes indiferentes que passam.

    NWO

    ResponderEliminar
  11. Eia, será que vamos ter polémica por causa do pântano ou da tanga?
    Já armei a cadeira de lona e tenho as pipocas à mão!

    ______________________________________
    Um tuga aparvalhado, fã de telenovelas

    ResponderEliminar
  12. Os comentários aqui vão de mal a pior.

    ResponderEliminar
  13. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar