10 maio, 2013

O video que incrimina Sócrates, mas que a justiça portuguesa rejeita.



Neste video veja o interrogatório aos ingleses, acusados de subornar Sócrates.
Para os adoradores eternos da corrupção, admiradores acéfalos de quem nos engana e rouba, aqui está um belíssimo video para se deliciarem e no final gritarem - Viva o Sócrates...  Portugal está a saque, precisa de quem o faça com competência. 
E nisso os eleitores portugueses são bons a escolher. Basta ver este video sobre Passos Coelho, para perceber que adoramos políticos com cadastro, a gerir o nosso dinheiro e as nossas vidas. E depois ficamos admirados com o descaramento de casos como o BPN e outros que tais... Ora se elegemos corruptos, queremos o quê? Honestidade? Generosidade? Competência? Se elegemos corruptos, é porque gostamos de ser roubados e enganados, não?
Mais uma vez a justiça estrangeira julga e investiga as ligações criminosas com Portugal, e por cá fica tudo na mesma. O caso dos submarinos já condenou os alemães, e os gregos envolvidos no negócio, em Portugal ainda se luta para anular o processo. Perdem-se documentos, renegoceia-se o contrato para anular as condições lesivas e pede-se que anulem o processo, etc etc

"Exibidas imagens em que Charles Smith acusa José Sócrates de ser «corrupto»
Depois de reproduzido o som de uma conversa em que Charles Smith chama «corrupto» a José Sócrates, a TVI divulgou as imagens desse encontro entre o inglês, Alan Perkins e João Cabral.
No vídeo vêm-se as explicações de dois responsáveis da firma Smith&Pedro (Charles Smith e João Cabral) a Alan Parkins, administrador da Freeport, que quis saber onde foi parar uma elevada quantia de dinheiro da empresa, e porque é que a polícia investigava o negócio de Alcochete.
A gravação foi realizada por Parkins. No documento, Smith alega que foram pagos subornos a Sócratres para garantir o licenciamento e construção do Freeport de Alcochete.
O referido DVD, cuja existência tinha sido noticiada em primeira mão pelo SOL, foi tema de conversa num encontro entre as autoridades inglesas e portuguesas no Eurojust, a 17 de Novembro de 2008, na Holanda.
Na altura, os ingleses pediram a colaboração de Portugal na investigação. Os portugueses, no entanto, não aceitaram incluir o DVD no processo luso, alegando que este não poderia servir como prova face à luz da lei nacional.

A conversa que incrimina Sócrates 
Alan Perkins: O que desencadeou a acção da polícia? A queixa era sobre corrupção...
Charles Smith: O primeiro-ministro, o ministro do Ambiente é corrupto.
Alan Perkins: Quando tudo estava a ser construído qual era a posição dele?
Charles Smith: Este tipo, Sócrates, no final de Fevereiro, Março de 2002, estava no Governo. Era ministro do Ambiente. Ele é o tipo que aprovou este projecto. Ele aprovou na última semana do mandato, dos quatro anos. Em primeiro lugar, foi suspeito que ele o tenha aprovado no último dia do cargo... E não foi por dinheiro na altura, entende?Isto foi mesmo ser estúpido¿
Alan Perkins:Quando foram feitos os pagamentos? Como estava em posição de receber pagamentos se aprovou o projecto no último dia do cargo?
Charles Smith: Foram feitos depois. Ele pediu dinheiro a dada altura, mas não...
Charles Smith: João, foi aprovado e os pagamentos foram posteriormente?
João Cabral: Certamente... Houve um acordo em Janeiro. Eles tinham um acordo com o homem do Sócrates, penso que é em Janeiro.
Charles Smith: Sean (Collidge) reuniu-se com o tipo. Sean reuniu-se com funcionários dele, percebe? Sean e Gary (Russel) reuniram-se com eles.
Alan Perkins: Houve um acordo para pagar?
Charles Smith: Para pagar uma contribuição para o partido deles.
Charles Smith: Nós fomos o correio. Apenas recebemos o dinheiro deles. Demos o dinheiro a um primo¿ a um homem¿
Alan Perkins: Mas como o Freeport vos fez chegar esse dinheiro?
Charles Smith: Passou pelas nossas contas
Alan Perkins: Facturaram ao Freeport, ok?
Charles Smith: Ao abrigo deste contrato. Era originalmente para ser 500 mil aqui, desacelerámos, parámos a este nível, certo? Isso foi discutido na reunião, lembra-se? Ele disse: «Nós não queremos pagar». Se ler esse contrato, diz aí que recebemos três tranches de 50, 50, 50... Gary disse: «Enviamos o dinheiro para a conta da vossa empresa». fonte
- "Uma testemunha revelou em tribunal que, dias depois de depor como testemunha no julgamento do caso Freeport, perdeu o emprego que tinha na Junta de Freguesia de Marvila que é dominada pelo PS." video
- "Os juízes do processo Freeport absolveram os arguidos, mas ordenaram que fosse extraída uma certidão para serem investigados o que consideram «fortes indícios do pagamentos de 2 milhões de libras a alguém com poder de decisão dentro do ministério do Ambiente como contrapartida para o liceniamento» do «outlet» de Alcochete." Video
- "Sócrates é o pinóquio e recebeu 220 mil. Ex-administrador do Freeport acusa Sócrates de receber dinheiro." fonte

Como de desmente um video? Alguém faça o favor de me explicar? 
"Charles Smith desmente injúrias a José Sócrates "é falso que alguma vez, naquelas reuniões, ou em qualquer outra oportunidade, me tenha referido ao primeiro-ministro de forma injuriosa, bem como a qualquer outro político, ou tenha oferecido, ou prometido contrapartida, ou vantagem, para obter o licenciamento do Freeport", garante no comunicado, a que a Agência Lusa teve acesso." fonte
Ingleses sabem onde está o dinheiro das luvas do Freeport?

3 comentários :

  1. é o que faz andarmos anos em "manifestaçoes pacificas" (= paradas de protagonismo para grupo X ou Y)........... e o povo pá? :|

    ResponderEliminar
  2. Isto só se passa porque o povo é manso e sem dignidade, e os politicos sabem disso. para quando as pessoas unirem-se para defenderem o que lhes pertence??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os portugueses estão desesperados, só desejam que o PS volte ao poleiro... não aprendemos nada

      Eliminar