03 abril, 2013

A Manipulação das Massas. É fácil destruir, fingindo que se constrói? (Slides)


 from robersonbaggio

Manipulação
Noam Chomsky desenvolveu a lista das 10 estratégias de manipulação” dos princípios sociais e económicos de forma a atrair o apoio inconsciente dos meios de comunicação para a manipulação.
1-  A estratégia da distracção : .
O elemento primordial do controlo social é a estratégia da distracção que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e económicas. A técnica é a da inundação de contínuas distracções e de informações sem importância.
” Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, atraída por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado, sem nenhum tempo para pensar. (Citação do texto “Armas silenciosas para guerras tranquilas”).
2-  Criar problemas e depois oferecer soluções:

Este método também é chamado: “ problema--> reação--> solução”. Cria-se um problema, uma “situação” prevista para causar certa reacção no público, a fim de que este seja o suplicante das medidas que se deseja fazer aceitar . Por exemplo: deixar que se desenvolva ou se intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público seja o requerente de leis de segurança e políticas, em prejuízo da liberdade.
Ou também: Criar uma crise económica para que o povo aceite como um mal necessário o retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos.
3 - A estratégia do gradual:
Para fazer que se aceite uma medida inadmissível, basta a aplicá-la gradualmente, a conta-gotas, num prazo alargado. Dessa forma, as novas condições impostas, as mudanças radicais são aceites sem provocar revoltas .
4 - A estratégia de adiar :
Outra maneira de provocar a aceitação de uma decisão impopular é a de apresentá-la como “dolorosa e necessária” , obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é imediato.
Segundo, porque a massa, ingenuamente crê que “amanhã tudo irá melhor” e que o sacrifício exigido poderá ser evitado. Isto dá mais tempo ao cidadão para se acostumar à ideia da mudança e de a aceitar com resignação quando chegar o momento
5 - Dirigir-se ao público como se falasse com crianças
A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discursos, argumentos, personagens e entoações particularmente infantis, muitas vezes a roçar a debilidade, como se o espectador fosse uma criança ou um deficiente mental.
Quanto mais se tente procurar enganar o espectador, mais se tende a adotar um tom infantil. Porquê? “ Porque dirigir-se a uma pessoa como se tivesse 12 anos ou menos, tenderá, por sugestão, a provocar respostas ou reacções mais infantis e desprovidas de sentido crítico”.
6 - Utilizar o aspecto emocional muito mais que a reflexão:
Fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para neutralizar a análise racional e o sentido crítico dos indivíduos. Por outro lado, a utilização do registo emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ideias, desejos, medos e temores, compulsões, ou induzir determinados comportamentos.
7 -  Manter o povo na ignorância e na mediocridade:
Fazer com que o público seja incapaz de compreender a tecnologia e métodos utilizados para seu controlo e escravidão. “ A qualidade da  educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível , de forma que a distancia entre estas e as classes altas permaneça inalterada no tempo e seja impossível alcançar uma autêntica igualdade de oportunidades para todos.”
8 -  Estimular o público a ser complacente com a mediocridade
Fazer crer ao povo que está na moda a vulgaridade, a incultura, o ser mal falado ou admirar personagens sem talento ou mérito algum, o desprezo pelo intelectual, o exagero do culto ao corpo e a desvalorização do espírito de sacrifício e do esforço pessoal.
9 - Reforçar o sentimento de culpa pessoal: (portugueses andaram a gastar muito)
Fazer crer ao individuo que ele é o único culpado de sua própria desgraça, por insuficiência de inteligência, de capacidade, de preparação ou de esforço. Assim, em vez de se revoltar contra o sistema económico e social, o indivíduo desvaloriza-se, culpa-se, gerando em si um estado depressivo, que inibe a sua capacidade de reagir E sem reacção, não haverá revolução.
10 - Conhecer os indivíduos melhor do que eles mesmos se conhecem:
O Sistema conseguiu conhecer melhor o indivíduo comum do que ele se conhece, pelos avanços da psicologia, manipulação etc.  
27. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um maior controlo e poder sobre os indivíduos, superior ao que pensam que realmente tem.
Noam Chomsky  - Visões Alternativas



4 comentários :

  1. Nem a propósito.
    Vejam esta pérola jornalística do jornal "Publico" do Vampiro de Azevedo.

    http://www.publico.pt/mundo/noticia/inquerito-a-teorias-da-conspiracao-13-dos-americanos-acham-que-obama-e-o-anticristo-1589970#/0

    A Técnica consiste em misturar verdades com coisas sem qualquer nexo de forma a desacreditar todas.
    Misturam o "Abominável Homem das Neves" com as teorias do 11/Set, ou com o plano de estabelecer um governo mundial, e certamente os mais incautos vão meter tudo no mesmo saco.

    A ideia é manter na ignorância o rebanho de consumidores sem capacidade critica.

    ResponderEliminar
  2. As críticas são geralmente adequadas, mas a pobreza de sugestões construtivas é alarmante e preocupante para se tirar uma conclusão.

    ResponderEliminar
  3. A verdade parece-me ser apenas uma: A finança internacional, incluindo os dinheiros corruptos dos off-shores, controlam a política mundial pelas dívidas "soberanas" e seus juros.

    É por isso que a Europa nos continua a dar fundos: porque a aplicação destes obriga, por cada 100€, a que 25 sejam nacionais. Só que o país não tem dinheiro.

    Logo, para "aproveitar" esses fundos TEMOS DE pedir dinheiro à banca internacional. Aumentando a dívida e os juros. PARA QUÊ? Mais auto-estradas? Mais gimno-desportivos? Mais casas da cultura?

    E a corja no poder nos países do sul ainda se ajoelha, a pedir mais e mais dinheiro: para os negócios. Para terem as suas comissões.

    E os idiotas - nós - que paguem!

    Para tapar a verdade, montam diversões políticas nacionais, eleições, debates, campanhas, comentários de todo o tipo de comentadores... enfim, uma matilha de coiotes a ver quem mais come da presa moribunda.

    ResponderEliminar
  4. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar