03 março, 2013

2 MARÇO AVENIDA DA LIBERDADE... Apodrecetuga esteve lá.


Grândola Vila Morena já não é um símbolo partidário, é um símbolo que serve para unir um povo desesperado, contra os que o sacrificam. Milhares de pessoas, independentemente da cor partidária, unidas por uma música, por uma causa. 
Acima de qualquer interesse partidário, impõe-se salvar Portugal. 
Austeridade significa sacrificar os pobres, para pagar os erros dos políticos e a ganancia dos ricos.
O povo clama pela restituição da liberdade, dos direitos e pelo poder que lhe foi arrebatado. 

Todos deveriam saber, mas poucos sabem, que em 1975 conquistou-se a liberdade, mas em 1976 voltamos à ditadura disfarçada. 
Como e quando afastaram o povo do poder.
O Grande Golpe terá estado nos números 1 dos artigos 285 e 286, a seguir transcritos: que colocaram todo o poder na mão dos políticos e afastaram o povo, para sempre desde 1976.
Artigo 285.º - 1.A iniciativa da revisão compete aos Deputados.
Artigo 286.º - 1.As alterações da Constituição são aprovadas por maioria de dois terços dos Deputados em 
efectividade de funções.
Ou seja, o voto popular foi, afastado para sempre, das revisões constitucionais, permitindo que 2/3 dos deputados a ajeitem, como entendam conveniente, na defesa dos interesses da classe, maquilhando-os de “interesse nacional”. ARTIGO COMPLETO
  1. O mesmo se passa em Espanha, como podem ver neste video, de Antonio Garcia Trevijano, que garante que em Espanha não houve até hoje um único minuto de democracia. 
  2. Ou ainda este, onde entrevistam José Saramago... 
  3. Ou este, que alerta para a falsa democracia, das eleições. 
  4. Nulidade do Poder do voto
  5. A perversão de um direito, Votar é uma maçã envenenada 
  6. Insistir no erro, cegueira ou burrice?
  7. Votar é enriquecer parasitas?
  8. Como se destroem os países, protegidos pelas democracias falsas.




8 comentários :

  1. Além do afastamento do Povo da decisão do seu destino, numa burla feita à Democracia por um grupo de "padrinhos" da política, os sistemas democráticos enfrentam, cumulativamente, a agiotagem fianceira internacional.

    Tal como a máfia, as troikas deste mundo, emprestam avultadas somas de dinheiro, a juros muito altos e em curtos períodos de tempo.

    Se o devedor, aflito, não consegue pagar no prazo imposto, mandam regularmente uns esbirros (os "técnicos" da troika, por exemplo) partir uns joelhos, uns braços (mais e mais cortes)...

    Se ainda assim o desgraçado não pagar, sequestram-lhes os filhos(jovens emigrantes) e, se mesmo assim não resultar, dão-lhe um tiro na cabeça (colocam um Gaspar no governo) e saqueiam tudo o que de valor ele tiver (privatizações...)

    Por favor não chamem troika à máfia.
    Estes agiotas internacionais são, de facto, a máfia!






    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito boa a analogia...

      Eliminar
    2. Descrição perfeita.... mais palavras para quê!!

      Eliminar
  2. Há bem pouco tempo tinhamos sido avisado pelos gregos o que nos esperava (FMI).
    Os nossos governantes bagatalizaram essa informação, pois o nosso ''problema'' era muito diferente do deles.
    Aparentemente o nosso problema parece ser pior do que o deles em todos os níveis só que, pelo menos, eles teem uma justiça que parece dar os primeiros bons passos: Prisão perpétua para os grandes infractores.
    Por cá continuamos na mesma......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é apenas na justiça que estão a avançar, mesmo na negociação da divida, foram mais exigentes.

      Condições para a Grécia, segundo o video.
      PONTO 1 - A Grécia conseguiu uma redução dos juros de 1% (6 pontos base)com a desculpa que o seu empréstimo é bilateral (Alemanha e França)
      PONTO 2 - Conseguiu também uma redução de 0,1% (10 pontos base) à comissão que o fundo cobra à Grécia, e esse nem desculpa deram para não se aplicar a Portugal...
      PONTO 3 - A Grécia conseguiu alargar o tempo de vigência da divida de 15 para 30 anos... Portugal não precisaria de 30 anos, mas um pouco mais de espaço fazia-nos geito.
      PONTO 4 - E o mais escandaloso e injusto, é que a Grécia conseguiu um período de carência de 10 anos... ou seja, fica 10 anos sem amortizar divida, e apenas após esse período, é que começam a pagar...
      José Gomes Ferreira diz que, talvez Portugal não precisasse de 10 anos, mas de uns 4 ou 5 de carência, pois segundo ele vai ser muito prejudicial para a economia nacional e das famílias, obrigar os portugueses a que em 2014 tenham que pagar 14 mil milhões de euros de amortização de divida, em 2015 pagaremos 17 mil milhões de euros e em 2016, 20 mil milhões de euros.
      E a Grécia? Nada!!!!

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/search?q=gr%C3%A9cia+ferreira#ixzz2MWZWdKpg

      Eliminar
    2. Mais um político grego - ex ministro da defesa - condenado a 8 anos de prisão por ocultação de bens e outras marotices.O tal que negociou também 4 submarinos com os alemães.
      Já é o segundo no espaço de uma semana e por este andar, é coisa que não parece parar. Ainda bem!
      Por cá, os políticos corruptos continuam na melhor.....

      Eliminar
    3. Enfim, vergonha este Portugal, os nossos estão à solta e a desbaratar património. "Duarte Lima vende casa no Algarve por 6,5 milhões http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/02/duarte-lima-mesmo-preso-rouba-mais-6.html

      Eliminar
  3. Porque não organizar uma manisfestação massal frente ao Ministério da Justiça exigindo respostas a todos os processos pendentes envolvendo os casos mais relevantes da situação económica em Portugal: Submarinos, BPN, BPP, SNS (denúncia de Rui Rio) etc. etc. etc. etc.
    Estou convencido que práticamente todos os portugueses têem conhecimento do que o que estão a passar tem muito a ver com estes crimes ainda sem condenação.

    ResponderEliminar