24 fevereiro, 2013

Como o dinheiro circula nos USA e vem parar a Portugal. (Anedota)


Finalmente estará explicado o enriquecimento dos nossos políticos? Afinal não é ilícito? 
Curiosa teoria económica anunciada nos Estados Unidos. O tipo chama-se Marc Faber. É analista e empresário. Em Junho de 2008, quando a Administração Bush estudava o lançamento de um projecto de ajuda à economia americana, Marc Faber escrevia na sua crónica mensal um comentário com muito humor:

"O Governo Federal está a estudar conceder a cada um de nós a soma de 600,00 $. Se gastamos esse dinheiro no Walt-Mart, esse dinheiro vai para a China.
Se gastamos o dinheiro em gasolina, vai para os árabes.
Se compramos um computador o dinheiro vai para a India.
Se compramos frutas, irá para o México, Honduras ou Guatemala.
Se compramos um bom carro, o dinheiro irá para a Alemanha ou Japão.
Se compramos bagatelas, vai para Taiwan, e nem um centavo desse dinheiro ajudará a economia americana. O único meio de manter esse dinheiro nos USA é gastando-o com pu**** ou cerveja, considerando que são os únicos bens realmente produzidos aqui. Eu já estou a fazer a minha parte..."

RESPOSTA DE UM ECONOMISTA PORTUGUÊS IGUALMENTE DE BOM HUMOR:
"Estimado Marc: Realmente a situação dos americanos é cada vez pior.
Lamento no entanto informá-lo que a cervejeira Budweiser foi recentemente comprada pela brasileira AmBev. Portanto ficam somente as p***. Agora, se elas (as p*** ), decidirem mandar o seu dinheiro para os seus filhos, ele viria directamente para a Assembleia da República de Portugal aqui em Lisboa, onde existe a maior concentração de filhos da p**** do mundo".


4 comentários :

  1. .
    Vem sobre a forma de anedota, mas é a realidade. Dolorosa.

    Acabo de ver na RTP2 as doutas opiniões de uma doutora (por extenso) pela, espantem-se, Universidade do Açores.

    Eu, que já tinha reparado no espantoso desenvolvimento económico dos Açores, começo a perceber porquê...

    Mas, surpreendam-se mais ainda.
    Em que área esta senhora se doutorou?
    Indústria pesqueira? Construção naval? Electrónica? Computadores? Não. Nada disso.

    A vossa insensibilidade científica, não vos permite alcançar a área fantástica onde este doutoramento foi, concerteza arduamente, conseguido:

    OBSERVADORA DE OBSERVADORES DE AVES MARINHAS! Nem mais, nem menos...

    Claro que os impostos dos portugueses foram, uma vez mais, respeitados: Mais uma doutorada numa área interessantíssima, repleta de futuro e capaz de ajudar, decisivamente, a região autónoma, este país e a UE...!!!

    E o magnífico reitor dessa universidade não é demitido?

    Estas são as gorduras - e as carteiras gordas - que gozam, gozaram e continuarão a gozar, com quem trabalha.

    Razão tem os americanos:
    Ensino superior? Quem o quiser, pague-o!

    E é lá, nos EUA, onde se concentram 338 dos prémios Nobel do século XX contra 4 de Portugal, (2 de Timor), sendo apenas 1 em investigação científica (Egas Moniz).



    ResponderEliminar
  2. ehehehehe

    Também vi essa Doutora e é fantástico observar a ABSOLUTA TRETA que são grande parte das "teses de doutoramento" realizadas hoje em dia...
    Já li várias de variadas áreas, e chego sempre à mesma conclusão: PRODUÇÃO EM MASSA DE CANUDOS APENAS PARA FINANCIAR AS "UNIVERSIDADES"...

    Vou ser generoso: se 10% das "teses de doutoramento" resultarem em algum de proveitoso para uma melhor Sociedade já é um feito!


    Aquela rapariga passou meses a compilar dados, nada mais, depois limitou-se a escrever em dois idiomas o resultado das contas, e pronto... Doutora!

    É apenas mais uma das muitas TRETAS da actual Civilização...

    Mas o caminho é o de piorar: Pois que hoje em dia para se ser agricultor é necessário der curso em legislação comunitária e nacional, curso em contabilidade, curso em plantio etc etc...

    Tudo está invertido... Mas parece que ninguém se sente mal-disposto!

    ResponderEliminar
  3. E por falar em doutores em a enganar e a roubar os portugueses:

    "Esta semana o país viveu uma grandiosa jornada de luta pela democracia, jornada que quase uniu o PS em nome de uma causa superior a qualquer divergência interna em torno do país, jornada que se fez ouvir de Lisboa a Estrasburgo, personalidades do jet set do PS, como António Costa, Assis e Vital Moreira uniram-se para defender a liberdade de expressão de um dos nossos melhores pensadores, Miguel Relvas. Boicotado pelas televisões e pelos jornais só restou a Relvas o refúgio numa universidade, o seu território de eleição, para tentar fazer chegar a sua palavra aos portugueses, um povo cada vez mais ávido por ouvir o seu pensamento. Mas uma turba de perigosos turras juntou-se para cantar a Grândola Vila Morena, usando a música de Zeca Afonso como um crucifixo apontado ao diabo em plena sessão de exorcismo e Relvas, esse modelo de virtudes democrática, grande lutador pelas amplas liberdades democráticas, grande amigo dos jornalistas, em especial do jornal Público, foi impedido de se fazer ouvir e saiu protegido pela sua equipa da musculação.

    Animado pela grandiosa jornada de luta do ISCTE, onde enfrentou milhares de turras e se manteve firme e hirto em defesa dos seus valores, o Miguel Relvas foi para os amigos dizer-lhes que quando o governo tiver medo está tramado. É evidente que o governo não tem medo, já tem por sua conta quase toda a PSP e um dia destes quando o Miguel Relvas for almoçar ao Ginjal requisita uma fragata da classe Meko à Armada. Faz todo o sentido, que melhor do que uma fragata Meko para proteger o badameco!


    Seguro não sabe o que há-de fazer para se livrar dos três que o persegue nas sondagem os três dos 33%. Agora decidiu convidar Passos Coelho para participar no debate do PS sobre o futuro do país. Bem, parece que o António Costa não quis participar no laboratório de ideias da malta do Seguro e à falta de alguém capaz de pensar o líder do PS decidiu recorrer a Passos Coelho para animar a sua iniciativa. Por este andar ainda vai convidar o académico Relvas, pelo menos tem garantias de que vai algazarra, cânticos, e só os seguranças do governo serão capazes de encher a sala, algo impossível mesmo que convide a sua Beleza para nos falar das imbecilidades sobre a melhor forma de ajudar a extrema direita a destruir o Estado Social, a começar pela ADSE.


    Outra grande manifestação de ardor democrático foi o exibido por um tal Viegas que depois de passar pelo governo sem se ter reparado decidiu dar nas vistas mandando o colega dos Assuntos Fiscais “tomar no cu” o que no português anterior às telenovelas quer dizer mais ou menos “levar na peida”. Mas o ardor do Viegas durou pouco, dias depois já estava dando uma entrevista elogiando Passos Coelho e informando que não era o seu ex-colega o visado por causa da lei do governo de ambos, a culpa da lei era dos malandros dos funcionários do fisco e esses é que deviam ir levar no dito cujo. Estes rapazolas podiam melhorar quando saem do governo, mas nem mesmo assim, quer nasce mal formado tarde ou nunca deixa de o ser.

    Cavaco também anda nesta luta das liberdades e como parece querer defender a liberdade de Menezes e de Seara aproveitou-se de uns des e das para dar uma ajudinha a esses dois grandes símbolos da democracia autárquica. Se não fosse Cavaco e o seus preciosos conhecimentos de economia o que seria deste pobre país?" - jumento.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar