14 fevereiro, 2013

A culpa é do polvo? E quanto mais o polvo come mais o povo passa fome.


Paulo Morais deixa bem claro que para acabar com a austeridade infligida ao povo teria que se extinguir a corrupção e parasitismo do polvo, esse sim, vive acima das nossas possibilidades e é o responsável pelas crises sucessivas de Portugal.
A escolha é do povo, que continua a apoiar e a sustentar o polvo. E quanto mais o polvo come, mais o povo passa fome.

"A culpa é do polvo
A ideia de que os portugueses são responsáveis pela crise, porque andaram a viver acima das suas possibilidades, é um enorme embuste. Esta mentira só é ultrapassada por uma outra.
A de que não há alternativa à austeridade, apresentada como um castigo justo, face a hábitos de consumo exagerados. Colossais fraudes.
Nem os portugueses merecem castigo, nem a austeridade é inevitável.
Quem viveu muito acima das suas possibilidades nas últimas décadas foi a classe política e os muitos que se alimentaram da enorme manjedoura que é o orçamento do estado.
A administração central e local enxameou-se de milhares de "boys", criaram-se institutos inúteis, fundações fraudulentas e empresas municipais fantasma. A este regabofe juntou-se uma epidemia fatal que é a corrupção. Os exemplos sucederam-se.
A Expo 98 transformou uma zona degradada numa nova cidade, gerou mais-valias urbanísticas milionárias, mas no final deu prejuízo.
Foi ainda o Euro 2004, e a compra dos submarinos, com pagamento de luvas e corrupção provada, mas só na Alemanha.
E foram as vigarices de Isaltino Morais, que nunca mais é preso.
A que se juntam os casos de Duarte Lima, do BPN e do BPP, as parcerias público-privadas e mais um rol interminável de crimes que depauperaram o erário público. Todos estes negócios e privilégios concedidos a um polvo que, com os seus tentáculos, se alimenta do dinheiro do povo têm responsáveis conhecidos. E têm como consequência os sacrifícios por que hoje passamos.
Enquanto isto, os portugueses têm vivido muito abaixo do nível médio do europeu, não acima das suas possibilidades.
Não devemos pois, enquanto povo, ter remorsos pelo estado das contas públicas.
Devemos antes sentir raiva e exigir a eliminação dos privilégios que nos arruínam. Há que renegociar as parcerias público-privadas, rever os juros da dívida pública, extinguir organismos... Restaure-se um mínimo de seriedade e poupar-se-ão milhões. Sem penalizar os cidadãos.
Não é, assim, culpando e castigando o povo pelos erros da sua classe política que se resolve a crise. Resolve-se combatendo as suas causas, o regabofe e a corrupção. Esta sim, é a única alternativa séria à austeridade a que nos querem condenar e ao assalto fiscal que se anuncia." FONTE

21 comentários :

  1. Ó Zita,
    Tenho passado por aqui mas,,,
    bem é só para mandar um
    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Tem graça...
      Deste espaço, o que de melhor retenho, é uma enorme admiração pela Zita.

      Força Zita!

      Eliminar
    2. dou o meu apoio incondicional para correr com estes politicos corruptos não é preciso inventar é copiar os bons exemplos ISLANDIA.os parabens

      Eliminar
    3. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK
      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar

  2. O POLVO É QUE MAIS ORDENHA

    ResponderEliminar
  3. Quando qualquer um de nós vai ao banco pedir dinheiro, para viver "acima das possibilidades", o fulano que está do lado de lá do balcão, não pergunta:

    Para quê queremos o dinheiro?
    E garantias?
    E fiadores?
    E a declaração de IRS?

    Porque será que a UE que há 24 anos nos DÁ, e continuará a DAR, 75% de tudo o que de significativo investimos, NENHUM COMPROMISSO pede aos nossos governantes?

    Onde está o plano estratégico de desenvolvimento económico que enquadra todos os investimentos sectoriais num objectivo nacional?
    Onde está prevista a vantagem para a economia nacional e europeia dos investimentos propostos pelo governo português?
    Onde estão os fiadores financeiros para os maus investimentos feitos pelos governos de Portugal? São os portugueses?

    ESTE POVO NUNCA ASSINOU NENHUMA DECLARAÇÂO DE RESPONSABILIDADE FINANCEIRA PELAS LOUCURAS DE INVESTIMENTO DOS GOVERNOS !!!

    NUNCA FOI OUVIDO EM REFERENDO SOBRE QUALQUER INTENÇÃO DE INVESTIMENTO !!!

    À UE tudo o que parece importar é que os nossos "impolutos" governantes se vão endividar aos bancos alemães e franceses para obterem os restantes 25% e depois, condenarem os portugueses pela dívida pública e juros.

    Coresponsabilizem-se pelo dinheiro que emprestam a Portugal seus eurocratas acéfalos.

    OBRIGUEM OS NOSSOS GOVERNANTES A REFERENDAR TODOS OS INVESTIMENTOS NACIONAIS, COM APOIO DA UE, SUPERIORES A 10 MILHÕES DE EUROS.

    PORQUE NÃO O FAZEM?


    ResponderEliminar
  4. «Devemos antes sentir raiva e exigir a eliminação dos privilégios que nos arruínam»


    Depois de tanta raiva, julgo que não deveria ser apenas de avançar para a eliminação dos privilégios dos que nos arruínam, mas para a sua eliminação física. Ou seremos alguns mentecaptos sem veia nem amor-próprio?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Diogo:
      Grande ideia, pá!

      Propões uma organização clandestina tipo FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colombia)?
      Convém ter em atenção que nos faltará o apoio do dinheiro do narco-tráfico e os esconderijos das florestas tropicais...mas,

      Em tempos, o Otelo Saraiva de Carvalho, o mangas do 25/04, falou em ir para a Serra da Estrela e fazer a revolução a partir de lá.
      Para apoio financeiro podíamos, talvez, abrir uma conta num paraíso fiscal, colocar o nib online e pedir contributos aos portugueses revoltados.

      Como vês nem todos somos mentecaptos e auto-estima não me falta...

      O que achas da ideia?

      CriptoRambo

      Eliminar
    2. AVISO Á NAVEGAÇÃO:

      Os partidos da republica maçónica metem os jotas a espalhar poeira nos blogs, foruns e sites de noticias.

      Normalmente são fáceis de detectar, mas mesmo assim estejam atentos.

      Eliminar
  5. « Os cordeiros vão ao matadouro nada dizem e nada esperam. Mas ao menos eles não votam no açougueiro que os matará, e no burguês que os comerá. Mais besta que as bestas, mais ovino que os ovinos, o eleitor elege seu açougueiro e escolhe seu burguês. Revoluções foram feitas pela conquista desse direito. » - Octave Mirbeau

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa frase resume tudo... e diz tudo

      Eliminar

    2. Eu também concordo.

      Que tal se lutássemos pelo direito universal à posse e uso de armas, como nos EUA?

      Mirbeau, como todos os jornalistas, escreveu muito mas pensou menos: Bastaria que o recurso ao referendo fosse obrigatório para investimentos significativos (iguais ou superiores a vinte milhões de euros, ) para estar no voto do Povo, sistematicamente, o controlo dos devaneios dos políticos.

      Porque não por lutar por aqui?

      Eliminar
    3. ELES jamais cederão a chave para que o povo consiga entrar no seu castelo impenetrável de impunidade, luxos, poder e glória. Jamais conseguiremos algo seja o que for deles, a pedido, sempre que isso reduza a sua segurança e enfraqueça o forte que construíram para se proteger de quem roubam.

      Eliminar
    4. Eles também queriam a TSU e... encolheram-se.

      A luta de rua não pode continuar a ser dirigida por reivindicadores salariais (CGTPs).

      A luta na rua deve exigir as necessárias alterações constitucionais, que nos tornem uma democracia como as do norte da Europa, não permitindo aos legisladores a feitura de "buracos" nas leis correntes para enriquecer políticos e advogados corruptos.

      Mas, onde estão os cartazes a pedi-las?


      Eliminar
    5. Aí reside a base de tudo... é aí mesmo na constituição e na legislação que eles decidiram imobilizar e neutralizar o povo e dar toda a liberdade e impunidade à corja que nos arruína.
      Aliás foi isso que se fez na Islândia, a primeira coisa que fizeram assim que depuseram o governo foi refazer a constituição e acabar com a mama dos políticos para sempre. Agora quem mexe na constituição é o povo.

      EM PORTUGAL É ESTA VERGONHA
      O Grande Golpe terá estado nos números 1 dos artigos 285 e 286, a seguir transcritos:
      Artigo 285.º
      1.A iniciativa da revisão compete aos Deputados.
      Artigo 286.º
      1.As alterações da Constituição são aprovadas por maioria de dois terços dos Deputados em
      efectividade de funções.
      Ou seja, o voto popular foi, afastado para sempre, das revisões constitucionais, permitindo que 2/3 dos deputados a ajeitem, como entendam conveniente, na defesa dos interesses da classe, maquilhando-os de “interesse nacional”.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/05/como-e-onde-os-politicos-decidiram.html#ixzz2L5QI8Mda

      Eliminar
  6. Americo
    Na boa verdade quem nos governa (O Polvo)são os "iluminados" ou seja os que obtêm a sabedoria do "mal", por outro lado reparem que temos o povo nas "Trevas" instruído pelo sistema vigente, ou seja racionalismo puro, que só leva à ignorância. Assim o povo para lidar com a classe dominante só tem uma forma de contrapor medidas alternativas, que já duram à séculos, é instruir-se e obter conhecimento no sentido da sabedoria mas do "bem" e aí sim acredito poderemos construir uma sociedade mais igualitária.Mas também não se esqueçam de um pormenor, vivemos na EU e praticamos a mesma politica dos EUA, portanto vejam no que estamos metidos. Mas, nunca tenham medo, pois eles também sofrem do mesmo defeito (os escândalos). Estudem, instruam-se, mas fora do sistema, enfim façam conforme grandes Avatares ex:Jesus Cristo...rsrsrs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Místico, mas disperso.

      A ignorância de um Povo leva gerações a alterar.
      Nos últimos 30 anos a percentagem de indivíduos com o 12º ano aumentou quase para o dobro. Esforço, diga-se, de verdadeiros democratas.

      Mas, então, de quem é a culpa se a casa dos segredos é uma campeâ das audiências?

      A falta de leitura, a falta de viagens pela Europa e por África, a indiferença pelo associativismo cívico.



      Eliminar
    2. "Nos últimos 30 anos a percentagem de indivíduos com o 12º ano aumentou quase para o dobro. Esforço, diga-se, de verdadeiros democratas."

      Um aumento de pessoas letradas, mas uma diminuição abrupta da qualidade e da exigência do ensino... um esforço não democrático mas estatístico.

      Conheço pessoas que estão a acabar mestrados sem nunca terem lido um livro, sem saberem escrever uma frase... isso é pura estatística não é ensino

      Eliminar
    3. o resultado e que uma manifestao de 50 mil ? formados superiores o que produziram de concreto foi "exigir emprego" -penso que talvez ao painatal nao?
      ainda temos que nos habituar a que a iniciativa sempre foi o melhor caminho para conseguir algo.
      Os ricos(ou pobres=) so vao pagar a crise deles.Quem esperar outra coisa e melhor esperar sentado e os nosso eleitores novos ou velhos vao aprender a perder as ilusoes que lhes andam a vender duma forma amarga = sofrer na pele.

      Eliminar
  7. Gostei do seu blog e do pouco que previ do seu pensamento. Se puder ajudar avise(desde que nao seja acartar pesos).
    Sugiro colaboracao/parcerias quer com outros bloguers quer apoiando apoios de outras sabedorias(webdesign,dataexperts,economi/financas) sem que tenha que perder a sua independencia/irreverencia =a maior riqueza.
    Uma opiniao em geral acho que os blogs ganhavam muito em qualidade/quantidade se fizessem parcerias/portais enriquecendo os conteudos reduzindo o esforco e aumentando visibilidade/visitas.
    Peco desculpa de ter usado blog para publicitar(por carolice/gosto ciencia) congreso ciencia mas segui uma lista de blogs e quando havia enderessomail usava, se tinha que publicar facilitava nao estar a explicar 30 vezes o mesmo.peco perdao da preguica.

    ResponderEliminar
  8. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK
    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar