30 novembro, 2012

Portugueses pagam golf aos deputados, porquê?

deputados golf pago com impostos
Mais regalias sustentadas pelos
impostos portugueses  

"Existe uma Associação de Ex-deputados da Assembleia da República (AEDAR) que, segundo o orçamento da Assembleia da República recebeu só este ano mais de 42 mil euros para a sua actividade. Se lhe parece muito, convém referir que sofreu um duro corte de 4,9 por cento face a 2011.
E o que faz a associação? A ver pela página no Facebook, com apenas 25 gostos, organiza passeios a Tomar e tertúlias com temas tão pertinentes como "Inovação Aprende-se". No blogue da associação o último post data de Julho e refere-se a outro colóquio, desta vez com o tema "Como conviver com o seu corpo". Um tema pertinente em tempos de troika.
Num exemplo de falta de transparência, o blogue da associação não explica como é gasto o dinheiro de todos nós. Fica-se apenas a saber que "o relatório, enviado a todos os associados da AEDAR, foi aprovado por maioria, tendo os participantes louvado a boa gestão e iniciativa da AEDAR"
. fonte

Por mais que chulem, parece-lhes sempre pouco. Mais uma verba ofensiva onde abusam claramente da paciência e dos impostos dos contribuintes para financiar um clube de golf? Mas não lhes parece suficiente, ainda têm o descaramento de se auto presentearem com instalações pagas pelos contribuintes. 
Mas estes snobs parasitas, não conseguem parar de se mimar com o nosso dinheiro? Não se envergonham? 

Golfe dos deputados não sofre cortes em 2013
"O Orçamento da Assembleia da República para 2013 vai manter as verbas destinadas à Associação de ex-Deputados e Grupo Desportivo para a organização de eventos desportivos, nomeadamente torneios de golfe.
Estas entidades receberam em 2012 cerca de 57 mil euros tendo organizado um torneio de golfe na Quinta da Marinha.
O Orçamento vai manter as dotações para a Associação de ex-Deputados (que recebeu 42,5 mil euros em 2012) e o Grupo Desportivo Parlamentar (que recebeu 15,2 mil euros).
Fonte da secretária-geral da Assembleia da República, afirmou ao referido diário que as entidades «são associações privadas sem fins lucrativos, que beneficiam de instalações cedidas pela AR e de apoio financeiro para as suas actividades»sapo.pt/
"Um montante que se destina também a custear o gabinete que a associação possui na assembleia, com uma funcionária a tempo inteiro e um técnico de contas, para além de apoiar antigos deputados com reformas baixas." tvi24.iol. 

"Austeridade com corrupção é "cocktail explosivo" para 2013. O presidente da associação cívica Transparência e Integridade (TIAC) avisou hoje que, no próximo ano, o país poderá estar perante um "cocktail explosivo" que combina a austeridade com o fraco combate à corrupção." fonte

Uma situação só "tolerada" em países que não prezam a democracia e o bem comum.
Texto que expõe de forma concisa, o regime que sentimos em Portugal.
"Podemos criticar o governo, por vezes com palavras cruas. Ainda. Podemos ir para a rua gritar o que nos vai na alma. Ainda. E podemos votar de tantos em tantos anos, levados, levados sim, pela propaganda, pelo marketing político, pela publicidade enganosa, por quem tem mais dinheiro para oferecer, por mercados e feiras, num arraial de promessas, sorrisos e enfastiados beijos, esferográficas, sacos de plástico, bonés, porta-chaves com o logótipo do produto à venda, constituído por candidatos a deputados, a ministros e primeiros-ministros, a presidentes de câmaras, da República, disto e daquilo, para isto e para aquilo menos para a causa, a coisa pública. 
No entanto, vivemos em ditadura. A ditadura de quem ganha eleições para manter os privilégios de alguns em detrimento da maioria. 
A ditadura de quem impõe sacrifícios contra a opinião e os interesses de quem os elegeu. 
A ditadura de quem nos trata como números, meros dados estatísticos e pagadores de impostos, nunca pessoas com sentimentos, desejos, necessidades, tantas vezes das mais básicas. 
A ditadura de quem, cegamente, segue em frente na destruição do Portugal construído nas últimas décadas. De quem nos aponta o bom caminho, o único caminho, o caminho ditado, ditatorialmente, pelos nossos credores e santos protectores. 
Podemos não ser presos por dizer o que pensamos. Ainda. Mas, para além do voto, não temos mais voto na matéria. E estamos a ser vigiados, os nossos passos são controlados, a nossa indignação contrariada pela repressão policial, abatida indiscriminadamente sobre gente pacífica e não tanto sobre uns quantos rapazolas inspirados, instigados sabe-se lá por quem, sabe-se lá para quê.
Vivemos em ditadura. A palavra democracia não é para aqui chamada." (Ouropel)

Video de Medina Carreira, ditadura selectiva.

29 novembro, 2012

Para que serve a Maçonaria? Para ajudar snobs ricos com o dinheiro dos pobres?

maçons dominam justiça
Aos maçons nunca lhes faltará dinheiro, tachos, alojamento económico, impunidade, emprego e outros luxos que milhões de portugueses nem ousam ambicionar.
Um país devastado pela mentalidade triste de um punhado de snobs que acham que o dinheiro do estado serve para ajudar os ricos e não os necessitados. 
Tantas famílias produtivas e trabalhadoras, sem tecto e sem comida, mas os maçons/politicos optam por esbanjar em causas mais nobres. O dinheiro dos nossos impostos serve para oferecer boas casas, a preço de pobres, aos ricos. Este não é um caso único, mas é exemplar.
"Durante nove anos, o conhecido chef Michel da Costa, que está desde ontem preso preventivamente foi inquilino de espaçosas instalações que lhe foram cedidas pela Câmara de Lisboa a preços sociais. 
A prisão preventiva foi determinada na sequência de uma mandado de detenção emitido pelas autoridades francesas, que estão a investigar o cozinheiro por suspeitas de fraude fiscal e branqueamento de capitais.

Maçon assumido, Michel instalou uma escola de cozinha em várias das lojas que a empresa municipal dos bairros sociais de Lisboa, a Gebalis, tem na freguesia de Marvila. 
Beneficiado com renda para pobres cobrava aos alunos dos cursos anuais  mensalidades da ordem dos 650 euros, mas a renda que o chef pagava em 2011 à autarquia era substancialmente inferior: 382 euros por mês.
O PÚBLICO perguntou à vereadora Helena Roseta, responsável pela Gebalis, com que base tinha a Câmara de Lisboa entregue as lojas a preços reduzidos a uma sociedade anónima com fins lucrativos. Mas ninguém soube responder.
Mais tarde abriu aqui uma escola de cozinha, que foi ampliando à custa de mais lojas arrendadas à Gebalis. Em 2010, fundou uma cooperativa, pedindo à câmara para transferir os arrendamentos para o nome desta organização, uma vez que a mesma não tinha fins lucrativos. 
Uma aluna de Michel conta que eram os estudantes que confeccionavam as refeições servidas pela empresa de Michel nos comboios Alfa Pendular Lisboa-Porto."Também chegámos a servir jantares da Maçonaria, que se realizavam na escola", relata a mesma aluna, que pediu o anonimato.
Alguns alunos da escola de cozinha apresentaram queixa-crime contra o chef, que acusam de os ter burlado. 
O chef, de 67 anos, foi detido anteontem pela PJ, ao mesmo tempo que um outro indivíduo de nacionalidade francesa, sócio do cozinheiro. fonte

Ser maçon é beneficiar do dinheiro público para viver o sonho dourado. 
Relvas   

Ex-juiz acusa maçonaria de controlar a justiça
"O sistema de justiça português é constituído por lojas maçónicas e controlado pela maçonaria. Além de controlar as decisões dos processos - incluindo os casos da Universidade Moderna, Portucale, Casa Pia, Apito Dourado e Isaltino Morais -, controla igualmente a carreira dos juízes e dos magistrados do Ministério Público e dos altos funcionários do Estado", diz José da Costa Pimenta, em carta para a actual ministra e os principais protagonistas do sector.
As acusações vão surgir em livro. Eis os vários processos:
CTT: (Citações do Ministério Público) Em escutas telefónicas, um indivíduo faz alusões à sua condição de maçom para obter informações do caso da venda de prédios
Moderna: (Citações do Ministério Público) Uma conspiração maçónica, com a Moderna como ponto de reunião, para tomar conta das estruturas do poder em Portugal, é revelada num documento de Nandim de Carvalho.
Portucale: (Citações de Abel Pinheiro) Nos governos de Guterres, o GOL era conhecido por o "gabinete", dado o número de socialistas por metro quadrado. (...) É uma rede de relações humanas única." fonte

28 novembro, 2012

27 novembro, 2012

O PREÇO DA CORRUPÇÃO... O PESO NA CRISE

GRAFICO crise portugal corrupção europa
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR 

"A forma como a corrupção afecta Portugal e outros países flagelados por esta praga fica bem evidente nestes gráficos.
Os países mais corruptos que são os que estão na parte esquerda do gráfico, a começar pela Grécia, como a mais corrupta e a terminar na Noruega, como a menos corrupta.
Este gráfico mostra que os mais corruptos possuem em comum, as elevadas taxas de desemprego e o PIB baixo.
Para os que teimam em defender que a culpa da crise é da Merkel, dos iluminati, do mundo, das chemtrails, dos ET´s, dos portugueses preguiçosos, dos portugueses que viveram à grande, das forças obscuras ...a culpa é da corrupção.

E para que dúvidas não restem, em baixo, um gráfico que traduz a regressão do PIB e do Desemprego em função do Índice de Percepção da Corrupção de uma série representativa de países, cujos dados foram coligidos de instituições conceituadas.
Não vou ser exaustivo, mas ao abordar o gráfico, percebem-se de imediato as inflexões positivas do PIB per capita nos países de baixa corrupção ao contrário dos opostos que primam pelas inflexões em exageradas Taxas de Desemprego.
Vemos que Portugal se demarca negativamente dos valores expectáveis, tanto para a Taxa de Desemprego como para o PIB per capita, sendo o último nitidamente inferior até ao da Grécia, o que já demonstra esforço para a ineficiência...

Ainda podemos inferir que sem corrupção o PIB Português duplicava, para 46.000 dólares per capita, e isso dá-nos um valor bastante aproximado do custo da corrupção nacional em 2011, de 248.5 MIL MILHÕES DE DÓLARES. Da mesma forma a taxa de desemprego reduzir-se-ia tendencialmente a 2.8% em oposição aos 12.7%, ou bastante mais neste ano, se conseguíssemos acabar com a PRAGA DA CORRUPÇÃO.
corrupção portugal  galopante  grafico
Nas vésperas da Expo o Monstro da corrupção acorda em força e em três anos consegue estagnar a economia…
Para quem estava céptico relativamente às capacidades da boa corrupção, pasme-se com esta orquestra. Sim, há uma relação inequívoca entre a corrupção e a resposta da economia, até parece que espera as retomas para atacar de novo.
E o desfasamento de cerca de ano e meio não deixa qualquer dúvida quanto ao parasita e ao parasitado, e acho que não vale a pena acrescentar mais sobre o assunto, a não ser que temos que acabar com ela antes que acabe connosco!!"
Contributo da responsabilidade de Ricardo Palma

Os países cujos dados foram usados para a síntese são : Australia, Austria, Belgium, Bulgaria, Canada, Croatia, Cyprus, Czech Republic, Denmark, Estonia, Finland, France, Germany, Greece, Hungary, Iceland, Ireland, Italy, Japan, Latvia, Lithuania, Luxembourg, Macedonia (FYROM), Malta, Netherlands, New Zealand, Norway, Poland, Portugal, Romania, Slovak Republic, Slovenia, Spain, Sweden, Switzerland, Turkey, United Kingdom, United States of America.
FONTES:
- DICE (The Database for Institutional Comparisons in Europe) : http://www.cesifo-group.de/ifoHome/facts/DICE/Public-Sector/Public-Governance-and-Law/Corruption/Corrup-Percep-Index_0/fileBinary/Corrup-Percep-Index_0.xls
- The World Factbook (prepared by the Central Intelligence Agency - USA) : https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/
FONTES :
DICE (The Database for Institutional Comparisons in Europe) : http://www.cesifo-group.de/ifoHome/facts/DICE/Public-Sector/Public-Governance-and-Law/Corruption/Corrup-Percep-Index_0/fileBinary/Corrup-Percep-Index_0.xls
PORDATA (Base de Dados de Portugal Contemporâneo) : http://www.pordata.pt/Portugal/PIB+e+PIB+per+capita+a+precos+constantes+%28base+2006%29-933


  1. Corrupção mina Portugal
  2. A lista dos maiores crimes de Portugal
  3. O governo não quer mudar
  4. Paulo Morais desvenda Mentiras
  5. Povo sofre corruptos festejam
  6. Corruptos dividem o repasto
  7. Rejeitam cortes no seu regabofe


Juras e Juros, agiotas ajudam a afundar Portugal.

impostos crise SNS desmantelado

Paulo Morais, neste artigo, chama a atenção para mais uma das causas do caos financeiro, económico e social, que flagela Portugal. 
"Os aumentos de impostos que nos martirizam e destroem a economia têm como maiores beneficiários os agiotas que contrataram empréstimos com o estado português. 
Todos os anos, quase 10% do orçamento, mais de sete mil milhões de euros, destina-se a pagar juros de dívida pública. Ainda no tempo de Sócrates, e para alimentar as suas megalomanias, o estado financiava-se a taxas usurárias de seis e sete por cento. A banca nacional e internacional beneficiava desse mecanismo perverso que consistia em os bancos se financiarem junto do Banco Central Europeu (BCE) a um ou dois por cento para depois emprestarem ao estado português a seis.
Foi este sistema que levou as finanças à bancarrota e obrigou à intervenção externa, com assinatura do acordo com a troika, composta pelo BCE, FMI e União Europeia. Mas este pacto foi, ele também, desastroso. Esperava-se um verdadeiro resgate que transformasse os múltiplos contratos de dívida num único, com juros favoráveis e prazos de pagamento dilatados. Assim, isolar-se-ia o problema da dívida e permitir-se-ia o normal funcionamento da economia. Mas o que o estado então assinou foi um verdadeiro contrato de vassalagem que apenas garantia austeridade. Assim, assegurou-se a continuidade dos negócios agiotas com a dívida, à custa de cortes na saúde, na educação e nos apoios sociais.
Para cúmulo, o empréstimo da troika foi celebrado com juros elevados e condições inaceitáveis. Na componente do empréstimo contratada com o FMI, este impôs até que o mesmo fosse indexado às cotações do euro, mas também do dólar, iene e libra, cuja valorização face ao euro era previsível. Como consequência, por via da flutuação cambial, Portugal terá de pagar mais dois mil milhões de euros de capital.
A chegada de Passos Coelho ao poder não rompeu com esse paradigma. Nem por sombras. O governo optou por nem sequer renegociar os empréstimos agiotas anteriormente contratados; e continua a negociar nova dívida a juros incomportáveis.
Os políticos fizeram juras de amor aos bancos, mas os juros pagámo-los nós bem caro, pela via dum orçamento de estado que está, primordialmente, ao serviço dos verdadeiros senhores feudais da actualidade, os banqueiros." Paulo Morais

26 novembro, 2012

As bombas de gasolina de autarquias, com fugas de combustível!?

bombas de gasolina  autarquias fugas de combustível!
Mais duas bafejadas com bombas
de gasolina privadas

O descaramento dos abusadores em todo o seu esplendor.
Mais um exemplo de como se esvai o dinheiro público, através dos famosos antros de rapinagem, mais conhecidos por autarquias. Um covil de tachos e boys, regalias e luxos, despesismo e incompetência.
As autarquias possuem bombas de combustível para... sabe-se lá que libertinagens. 
Para a frota da autarquia? Para todos os amigos da autarquia? Para todos os que fazem favores aos do poleiro da autarquia? Para familiares? Para funcionários, e afins?
Uma bomba de gasolina no posto de trabalho, nos tempos que correm, deve ser um luxo caro... um luxo que todos os portugueses gostavam de ter, mas não tendo, têm que pagar a dos outros?
É exemplar o abuso do poder e dinheiro, dedicam-se a enganar os fracos, rapinar os desprevenidos, abusar dos que lhe dão a mão e o pão, explorar o estado/cidadãos, iludir os colegas, trair o estado. 
Já percebemos que este é o modus operandi mais comum, daqueles que são pagos para servir o estado. Culmina quase sempre no efeito perverso e inverso - eles a servirem-se do estado.
Quantos abusadores se abastecerão neste tipo de bombas, que todos sustentamos?

25 novembro, 2012

Manifestações contra a corrupção, em crise...

Miguel Esteves Cardoso gay citaçãoBoa anedota de Miguel Esteves Cardoso
Dá que pensar

«Na Europa, cada manifestação "do orgulho Gay" contou, em média, com 100.000 pessoas. Cada manifestação Contra a Corrupção teve, em média, cerca de 2.500 pessoas ! 
Estatisticamente, fica provado que há mais gente a lutar pelo direito de levar no rabo, do que lutar para não ser enrabado.»

Graça Moura, o descaramento e o abuso exemplar.

graça moura maestro corrupção fraude crédito
O descaramento dos abusadores em todo o seu esplendor.
Figuras respeitáveis das artes e cultura, que deveriam primar pela ética e integridade. Representantes de instituições com bom nome... rastejam na lama da vergonha, praticando as mais cobardes e abomináveis formas de crime... Abusando do poder e dinheiro dedicam-se a enganar os fracos, rapinar os desprevenidos, abusar dos que lhe dão a mão e o pão, explorar o estado/cidadãos, iludir os colegas, trair o estado.
Abusam do dinheiro do povo, acumulam cargos em tachos dourados, não dispondo de tempo real para nenhum deles.
Já percebemos que este é o modus operandi mais comum daqueles que são pagos para servir o estado. Culmina quase sempre no efeito perverso e inverso - eles a servirem-se do estado.

"Maestro Graça Moura gastou dinheiros públicos em jóias, viagens e lingerie.
Acusado de uso indevido de dinheiros públicos e falsificação de documentos enquanto presidente da Associação Música, Educação e Cultura (AMEC), entre 1996 e 2000.
Os mais de 700 mil euros gastos serviram para despesas com viagens, refeições, lingerie, jóias, charutos e até uma revista Playboy.
Nas alegações finais do julgamento por peculato e falsificação, a acusação ficou chocada com os gastos que o maestro Miguel Graça Moura quando foi presidente da AMEC, entidade sem fins lucrativos que gere a Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML) e três escolas de música de nível básico, secundário e superior.
Viagens à Tailândia, Quénia, ilhas Maurícias, compras de jóias, roupas, bebidas, livros, lingerie feminina e masculina, charutos, almoços e jantares, passeios de lazer, são alguns dos gastos que constam da lista de milhares de registos de despesas analisados pelo Tribunal Criminal de Lisboa.
Pelo lado da defesa, o advogado do maestro, Rui Veiga Pinto, refutou a acusação de mau uso de dinheiros públicos, alegando que Miguel Graça Moura "não era um funcionário público” e que “era dever do conselho fiscal questionar as verbas gastas”, algo que “nunca fez”.

O JN sublinha que, a acusação recordou ainda que durante o mesmo período o maestro acumulou salários mensais dos vários cargos que ocupava, nomeadamente como presidente da AMEC, cerca de 7.800 euros, e de director artístico, de 6.600 euros, trabalhando ainda como maestro titular da OML e responsável pelas escolas de música.
O maestro Graça Moura vai conhecer a sentença a 14 de Dezembro." noticiasaominuto

Quantos Graças Mouras temos espalhados por Portugal? Com cartões de crédito que desaguam nos nossos impostos. Com cartões de crédito que nos debitam todos os dias?
Aqui a lista de subsídios para os artistas... 
Aqui a lista de subsídios para a agricultura
Aqui a lista de subsídios para as touradas
Tanto parasitismo, tanta má gestão... 
Tantos a roubar...  Portugal jamais pode aguentar.

24 novembro, 2012

Governo rejeita cortes aos políticos. Carreira política precisa de incentivos.

cortes politicos regeitados
Sempre pronto a ajudar o
próximo e a lixar o povo

Sacrifícios? Nós? Jamais, isso é coisa da plebe. Nós estamos acima da crise.
E claro, não podemos deixar os comparsas que  nos angariam os votos, zangados. Sem a ajuda deles, quem é que organizava os autocarros cheios de pessoal, encaminhado até ás urnas, com bandeirinhas do partido em que TÊM QUE VOTAR?
Esta é a interpretação mais plausível que se poderá fazer da noticia que se segue.
Mais uma vez o incrível abuso. Mais uma vez os políticos a protegerem-se a eles e aos seus interesses, penalizando o povo que representam, mesmo quando já não há dinheiro para comer. Sem dó nem piedade decidem cortar onde mais lhe convém... e ponto final.

"Iniciativa do BE para cortar 50% no financiamento do Estado às campanhas eleitorais foi chumbada há duas semanas, com votos do PSD, PS e CDS. Dias depois o CDS propôs o mesmo.
CDS queria cortar para metade o financiamento do Estado na campanha eleitoral das autárquicas, mas o PSD vetou essa ideia. A ser aprovada, essa medida significaria uma poupança de 24 milhões de euros na propaganda das eleições locais do próximo ano. 
Mas, há menos de duas semanas, o CDS juntou-se ao PSD e ao PS para chumbar uma medida parecida.
"Razões que a razão desconhece", diz o BE
"Os factos falam por si", diz ao Expresso Luís Fazenda, líder parlamentar do BE. "Apresentámos uma proposta de corte de 50% do financiamento público e dos gastos das campanhas eleitorais, sendo que o nosso corte seria permanente, e não temporário. E o CDS, que aparentemente veio depois apresentar essa ideia ao PSD, votou contra." FONTE

Ambos queriam aumentar os benefícios deles, a diferença é que uns queriam para 2005, outros para 2003... 

""PUBLICO 24/04/2003
A proposta do PSD/CDS-PP remete o aumento do financiamento público para 2005 e deixa a porta aberta aos donativos privados, identificados, com um limite definido para cada doador, mas sem um tecto máximo para as receitas globais. O PS pretendia, desde já, um aumento substancial das subvenções estatais."

Cortar nas despesas dos políticos e amigos? Nunca!!


Etc..............




23 novembro, 2012

Portugueses querem salvar o mundo. Mas não salvam Portugal.

censura pinto balsemão opressão pide
Enquanto os portugueses se indignam com as ditaduras do mundo, o governo marca pontos a impor a sua, em Portugal.
Enquanto os portugueses se indignam com os iluminati e outras forças obscuras, os nossos governos obscuros, conspiram contra a soberania de Portugal.
Enquanto os portugueses se indignam com toda a fome do mundo, ela vai-se instalando, em Portugal.
Enquanto os portugueses se indignam com todos os oprimidos do mundo, a opressão instala-se em Portugal.
Enquanto os portugueses se indignam com a violência dos políticos sobre os cidadãos, por todo o mundo, instala-se a violência em Portugal.
Enquanto os portugueses se indignam com a chacina em Gaza, o governo marca pontos na chacina dos  mais fracos portugueses.
Enquanto os portugueses se indignam com o sucesso económico da Alemanha, o governo marca pontos a arrasar a economia portuguesa.
Enquanto os portugueses se indignam com a falta de democracia que grassa pelo mundo, o governo marca pontos a destruir a de Portugal

A noticia em baixo, deixa-nos adivinhar que a censura vem aí.
A verdade sobre a corrupção está a ser ameaçadoramente difundida e isso incomoda os seus beneficiários, políticos e elites económicas dominantes.
Havia um grande respeito associado a todos os senhores que envergassem um fato e uma gravata, ou fossem políticos. Ninguém ousaria chamar-lhes ladrão, mentiroso, ou pior. Mas essa imagem, de divindade oca, está a dissipar-se, pior, está a conquistar demasiados inimigos, sedentos de justiça, sedentos de quase tudo, já não medem as palavras nem os actos.
As pessoas estão a perder os respeito pelos políticos, a perceber o que eles são, o que eles fazem e o que fizeram, ao país. E isso está a dificultar os planos dos político, de viverem, tranquilos, as suas vidas de luxo e impunidade, que conquistaram, graças ao silencio e à ignorância do povo.
Agora sentem-se forçados a garantir o silêncio, que tão bem os tem protegido. Já ninguém os respeita, então que seja imposto pela lei da censura. 
Partindo do principio que, em Portugal, jamais se consegue provar um acto politico corrupto, e todos sabemos porquê, os corruptos estarão absolutamente protegidos, pois eles possuirão, assim, o direito de decidir que os divulgadores de actos corruptos, sem provas, são "desinformadores", para os quais irá ser inventada uma lei, dura e desincetivadora.
Quem decide o que é desinformação? Os mesmos que decidiram retirar ao povo o poder de aprovar ou vetar alterações à constituição? Os  mesmos que decidem dar pensões , subvenções, subsídios, fundações, etc a eles próprios, aos amigos e família?  Os mesmos que decidiram que o voto em branco, o voto nulo e a abstenção não produzem qualquer impacto eleitoral, silenciando a vontade popular?
Simples e eficaz e silencioso.

Os mais atentos, conseguem ler nas entrelinhas a pretensão de censurar os que andam a incomodar o regular andamento corrupto, dos interesses burgueses instalados.
"Pinto Balsemão admite que será necessário "limitar desinformação" da Internet.
O papel da Internet e das redes sociais foi hoje questionado num debate em Coimbra, "tendo o empresário Pinto Balsemão admitido a necessidade de limitar o que for “desinformação”."
"Francisco Pinto Balsemão, disse que na Internet, incluindo nas redes sociais, são veiculadas informações com importância noticiosa, mas referiu que, “misturado com isto tudo, há rumores que nunca são confirmados”."
(Os tais "rumores" de corrupção jamais confirmados porque a justiça é também corrupta.)
(E agora o golpe de mestre, fingem que a preocupação é a privacidade das pessoas e a liberdade de expressão???)
"Uma “grande parte” das pessoas “abdica da sua privacidade para publicar informação sua na ‘net’ e nas redes sociais”, afirmou Pinto Balsemão.
Os cidadãos “que defendem a liberdade de expressão” poderão ser levados a exigir que “sejam colocados limites a essa desinformação”, acrescentou.
“Até que ponto devemos ser tolerantes com a intolerância?”, perguntou o fundador do semanário Expresso, afirmando que ele próprio já foi “vítima disso” na Internet.
Nos meios de comunicação virtuais, “há dificuldade em saber quem é quem”, criticou.
Pinto Balsemão referiu que, para reagir a estes problemas, importa que “os meios ditos tradicionais mantenham as suas funções de mensageiro de filtrador, de veiculador de opiniões e de ‘aguilhão’ da opinião pública”.
Também o ex-eurodeputado Pacheco Pereira considerou que “não é possível haver sociedade democrática sem haver mediações”, as quais podem ser efetuadas através “do saber, do conhecimento profissional, do tempo institucional, do direito e das regras”. Fonte
Eles utilizam todos os meios para manipular e enganar o povo, TV, imprensa, internet, etc. 
Nós povo, apenas possuímos a Internet para nos defendermos e informar... Até quando?

Já deram inicio a mais formas de repressão. Numa época de crise profunda e de cortes salariais, eis que surge uma classe estratégica, que até recebe aumentos. Ninguém acha estranho. 
- "Forças de segurança vão receber um aumento de 10,8% OE 2013. Miguel Macedo garante aumento na ordem dos 10,8% para PSP, GNR e SEF O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, disse hoje que as forças e serviços de segurança vão receber, em conjunto, um aumento de 10,8 por cento em 2013."

- "Portugal é o terceiro país da Zona Euro com mais polícias. Portugal está na frente do pelotão europeu em duas vias: despesa pública com segurança e ordem pública e número de polícias por habitante. No primeiro caso, o Estado português é apenas ultrapassado pelo eslovaco na dimensão dos seus gastos nesta área, com 2,4% do seu Produto Interno Bruto (PIB) aí alocado, o que compara com 1,8% na média da Zona Euro."

- "A despesa de Portugal com Defesa é superior à média da Zona Euro ultrapassando-a no pagamento de salários e nos consumos intermédios."

22 novembro, 2012

Rui Pedro Soares um boy poderoso. Com tantos à fome ainda há gente que muito come.

Rui Pedro Soares avião pago estado

Um autêntico meteoro em ascensão. 
Tudo na maior das transparências... Imparável!!
"Rui Pedro Soares vai ficar com 60 a 80% da SAD do Belenenses. Os sócios do clube do Restelo aprovaram a cedência da maioria do capital da SAD ao fundo de investimento do ex-administrador da PT." fonte

Vejamos o percurso deste boy imparável.
Rui Pedro Soares e José Penedos (18/Mar./10)[...] Congratulemo-nos, pois, por os gestores da PT terem, em 2009, recebido 7 milhões em salários e "prémios" e por, desses 7 milhões, 1,533 terem cabido ao meritório "boy" Rui Pedro Soares (que bem os mereceu pelo esforço com que se terá dedicado a levar a TVI ao bom caminho). E por também a REN ter contemplado outro dos arguidos da "Face oculta", José Penedos, com 243 750 euros de "bónus", mais um salário de quase 27 mil euros por mês, o que dá qualquer coisa como meio milhão e picos. Com efeito, como profetizou há meio século Cesariny, "afinal o que importa não é haver gente com fome/porque assim como assim ainda há muita gente que come". (JN 17.3.10)

"Paulo Portas criticou que Rui Pedro Soares estivesse a ganhar entre um e dois milhões de euros na PT, num lugar em que representava o Estado e sem ter currículo que justificasse esse salário.
A reacção de Paulo Portas surge depois de Rui Pedro Soares se ter demitido do cargo de administrador da PT."

21 novembro, 2012

O poder do voto. Voto em branco, nulo e abstenção sem poder

abstenção corrupção cne
Independentemente de ser de esquerda ou direita, o importante deste texto é acabar com a ideia de que o voto em branco, nulo ou a abstenção são atitudes cívicas, úteis ou com poder para mudar algo nos resultados eleitorais, a favor do cidadão.
Vamos assim perceber que são atitudes inúteis e totalmente opostas à cidadania, ao civismo e ao bom funcionamento da democracia.
Uma impressionante vaga de grupos e páginas pessoais no facebook têm vindo a apelar ao voto em branco, nulo e abstenção como sendo uma forma de luta. Iludindo os mais incautos desviando-os do voto válido, o único com valor e poder. Desta forma milhões de eleitores vitais para a limpeza da democracia, são eliminados da luta, desviados, ficando reduzidos à nulidade.
Muitos dos que apelam à abstenção, votos nulos e brancos, são claramente grupos ao serviço dos partidos mais corruptos e odiados, que tudo fazem para manter as vitimas, que muitos os odeiam, longe das urnas. Outros, apenas apelam à abstenção nulo e branco por mera ignorância, porque ignoram a lei e as regras da democracia e os princípios da cidadania.
O embuste destes grupos, é fácil de perceber. Não gostas do PS/PSD/CDS? Não gostas do nosso regime corrupto? Não gostas das nossas medidas? Não gostas da nossa democracia? Então não votes, fica em casa, deixa os votos para quem gosta de nós...
Mas as pessoas não percebem?

O voto branco e nulo, tem poder?
As mentiras são muitas, são estratégias sujas para manter as vitimas longe do tribunal onde os seus carrascos estão a ser julgados, e poderiam ser condenados: as urnas.
"É de respeitar a posição de quem prefere não optar, mas o voto branco não funciona para quem quer tomar posição na luta social e política.
Uma impressionante cadeia de emails anónimos tem divulgado uma mentira.
Um apelo ao voto branco "contra estes políticos" garantia que, "se a maioria da votação for de votos em branco, são obrigados a anular as eleições e fazer novas, mas com outras pessoas diferentes nas listas".

Tanto circulou a mentira, que a Comissão Nacional de Eleições teve de lançar um esclarecimento sobre a lei: "Os votos em branco e os votos nulos não têm influência no apuramento dos resultados - será sempre eleito, à primeira ou segunda volta, o candidato que tiver mais de metade dos votos expressos, qualquer que seja o número de votos brancos ou nulos." A abstenção nem é digna de referencia pois todos sabem que a esta tem diversas causas, e portanto não pode ser uniformizada. Não se pode apurar que o abstencionista quer isto ou aquilo, porque na realidade o abstencionista apenas não quis ou não pode votar, porquê? Apenas se pode especular.

Os votos brancos e nulos já atingiram percentagens importantes. Somados, em eleições presidenciais anteriores, chegaram a 2% a 3%, ultrapassando mesmo alguns candidatos. Cabe perguntar: quem o recorda? Quem se incomodou? Quem vibrou e quem tremeu? Os votos brancos e nulos são uma má opção de protesto, desde logo porque podem não ser protesto nenhum. São apenas uma expressão vazia, onde cabe o apelo autoritário, a hesitação radical (que não se decide a tempo), a desilusão do momento. É de respeitar quem prefere não optar, mas o voto branco não funciona para quem quer tomar posição na luta social e política. Jorge Costa, Jornalista 
NOTA OFICIOSA DA COMISSÃO NACIONAL DE ELEIÇÕES

20 novembro, 2012

20 milhões por assessoria do BES, o favorito?


Bes assessoria corrupção favores"A importância do BES Investimento (BESI) e do seu presidente, José Maria Ricciardi, mede-se pela sua actividade: esteve ‘só’ envolvido nas maiores operações financeiras realizadas em Portugal nos últimos anos, desde aquisições e fusões, a Ofertas Públicas de Aquisição (OPA), privatizações e reestruturação de grupos empresariais.
Só no último ano, o BESI assessorou as OPA da Brisa e da Cimpor, as subscrições de obrigações da PT e da Zon e a reestruturação do Grupo Mello. E Ricciardi é o segundo homem-chave no Grupo Espíriro Santo, sentando-se em todas as reuniões ao lado direito do número um, Ricardo Salgado, de quem é primo direito.
Na sequência das notícias sobre os seus telefonemas para Passos Coelho e Miguel Relvas, o presidente do BESI admitiu-os, mas explicou, em comunicado: «Transmiti a vários membros do Governo a minha discordância pelo facto de o Estado ter contratado a firma norte- americana Perella por ajuste directo, quando se exigia, na observância do rigor e da ética, que se elegessem as assessorias financeiras através de concurso público».

Recorde-se que a Perella Weinberg – baseada em Londres e Nova Iorque, sendo em Portugal dirigida por Paulo Cartucho Pereira – foi contratada em Setembro de 2011, por ajuste directo, para fazer a assessoria financeira do Estado. Formalmente, a Parpública recebeu indicações para contratar a Caixa BI, tendo esta subcontratado a Perella. A decisão foi assumida pelo ministro das Finanças, que invocou o interesse do Estado e o facto de a Caixa BI constar da lista de empresas pré-qualificadas para o representar. Mas nos bastidores muito se falou do facto de Paulo Pereira (da Perella) ser amigo e antigo aluno de António Borges, consultor do Governo para as privatizações. 
Pela assessoria, as Finanças pagaram cerca de 20 milhões de euros.
«Das quatro grandes privatizações que o Governo está a levar a cabo só a EDP e a REN ‘escaparam’ ao BESI – que foi contratado para a TAP e a ANA. 
Isso mesmo constatou o presidente do BPI, Fernando Ulrich. Questionado pelos jornalistas sobre o caso do ajuste directo à Perella, respondeu: «Qual ajuste directo é que está a referir? É que quem protestou ganhou logo as privatizações seguintes, da TAP e da ANA. Valeu a pena protestar». As declarações foram consideradas «absolutamente lamentáveis» por fonte oficial do BESI citada ontem pelo Diário Económico." /sol.

Mais casos do BES



19 novembro, 2012

Paulo Morais e Nilton, desvendam com ironia, a corrupção.



Denúncias deste video de Paulo Morais.
Ainda temos o descaramento de culpar os de fora... quem nos faliu está cá dentro, bem perto do coração de Portugal - os governos.
Paulo Morais impediu negócios ilegais que rondam 600 a 700 milhões de euros na área do Porto quando era Vice-Presidente. E levou a cabo 30 processos de denuncia na câmara municipal do Porto... Paulo Morais tinha 2 pelouros na Câmara do Porto, o do tráfico de Droga nos bairros sociais, e o do urbanismo. Ele ironiza que havia margens de lucro semelhantes ao tráfico de droga, na área urbanística, o que o fazia sentir que tinha dois pelouros na área do tráfico. Tráfico de droga e de terrenos.
Refere ainda um caso em Valongo (com o genro de Narciso Miranda), que ele denunciou, em que ás 4 da tarde compra um terreno por 4 milhões e ás 4.30, vende-o por 20 milhões. 
A corrupção é a principal actividade politica em Portugal. 
Estamos numa situação tão má e desapareceu tanto dinheiro, que a incompetência já não é suficiente para explicar o que foi feito a Portugal. 
Por isso a única explicação é que há é competência a mais, mas na corrupção. 
Na politica só temos tido gente séria e competente. 
Mas os sérios não são competentes. 
E os competentes não são sérios.
Foram 20 anos...  muitos a roubar muito, cerca de 6 a 7% do orçamento iria para desvios e corrupção. 
Não foi a despesa com a saúde, nem com o ensino foi a despesa com a corrupção.
Denuncia ainda a ironia do caso da Ponte Vasco da Gama, afirmando que Ferreira do Amaral soube sempre negociar muito bem contra o estado, pois esteve sempre do lado certo. Do lado certo, no governo, para oferecer o negócio à Lusoponte e depois na Lusoponte para receber os dividendos do negócio.

Os governantes já perceberam, que é impossível sustentar a divida e os seus juros, mantendo o nível de corrupção generalizado actual, sem caírem na bancarrota.
Não querem, obviamente, mexer ou cortar nas "vacas sagradas por isso "Não há evidentemente nenhumas reformas estruturais "...nas PPP, nas fundações, na ADSE, nas offshores, nos benefícios fiscais, nas associações, nas despesas do governo, nos salários de luxo escondidos , nos boys... etc etc."
Opta por cortar nos indefesos, na educação, na saúde, na SS, etc... Por cobardia, por comodismo e para garantir as fontes de rendimento da classe rica de Portugal - seus amigos família e associados.
Por essa razão se tem notado que Vitor Gaspar insiste em cortar mais do que o exigido pela Troika, porque não quer cortar onde lhe manda a Troika - "Nas vacas sagradas".
Assim, para compensar, terá de cortar mais no estado social e nos trabalhadores.
O resultado está à vista, as medidas estão a arrasar por completo a economia portuguesa e a lançar para a miséria milhões de portugueses, tudo para proteger parasitas.
Assistimos a uma queda brutal do PIB, e como já foi comprovado na Grécia, o estado vai arrecadar menos dinheiro ainda do que nos anos passados.
Estas medidas vão ainda impulsionar o mercado paralelo e consequentes fugas fiscais.
Os portugueses têm que se mentalizar que a partir de agora não há nenhuma porta de saída, e que estão obviamente perdidos.
Nunca esse programa orçamental vai cumprir o seu prazo. Assim muito rapidamente em menos de um ano o governo vai impor mais medidas de austeridade, para os de sempre.
Basta ver o ritmo alucinante a que se tomam medidas de austeridade sobre o povo grego, e nunca são suficientes, tendo ainda em conta que a Grécia é mais rica do que Portugal.

A cobardia do governo, em todo o seu esplendor
- Educação: "Governo corta o triplo do que a troika mandou. "
- SNS: "A ‘troika’ mandou cortar 550 milhões e o Governo cortou mais 650 milhões e este ano vai cortar mais”, sublinhou.
Baixar TSU foi iniciativa do Governo, não da troika, diz chefe de missão do FMI." fonte
Portugal reduziu em mais de 5% dos funcionários públicos entre dezembro de 2011 e setembro de 2012. Superando, assim, em mais do dobro a meta anual imposta pelo memorando da troika.


"Desempregados gregos deixam de ter acesso a atendimento médico" ... Pergunto, quantos portugueses estão preparados para perder tudo? A vida, a saúde, o pão, a dignidade?
Quantos portugueses estão dispostos a lutar para que isto não aconteça? 

18 novembro, 2012

Os politicos e os contos de fadas (Anedota)

passos coelho mentiras pobreza
Uma menina que estava a fazer os trabalhos de casa, tinha que escrever um conto de fadas, e decide perguntar ao pai: 
- Pai todos os contos de fadas começam "Era uma vez" ? 
- Não filha. Alguns começam com "Se eu for eleito" 







boys amigos favores coelhopassos coelho mentiras

passos coelho mentiras

Portugueses em choque, a partir de Fevereiro, 2013.


politica portugal psd, ps, cds, merkel
Para os esquecidos. Estranho,
não vejo aqui a Merkel!!!
 "Em Fevereiro, o país terá um choque quando olhar para a folha de ordenado"
Leonardo Mathias, sócio e administrador da gestora de activos Dunas Capital, defende que o Governo devia aproveitar a visita de Merkel, não para pedir mais dinheiro ou tempo, mas para negociar juros iguais aos do Norte da Europa e mais investimento estruturante." fonte

Como querem que os políticos tenham medo de roubar, de enganar, de mentir, de manipular? Se os portugueses se distraem e esquecem tudo que eles fazem? 
Como querem que eles respeitem os vossos impostos e os vossos direitos se vocês os esquecem facilmente? Basta acenar com fotografias da Merkel nua, ou em bikini, ou vestida de Hitler, e todos esquecemos os nossos direitos e os nossos impostos???
A CULPA É DA MERKEL QUE GERIU CRIMINOSAMENTE OS IMPOSTOS DOS PORTUGUESES
A CULPA É DA MERKEL QUE INVENTOU O BPN
A CULPA É DA MERKEL QUE ACEITOU OS CONTRATOS RUINOSOS DAS PPP
A CULPA É DA MERKEL QUE "DOOU" O EMPRÉSTIMO DA TROIKA À BANCA
A CULPA É DA MERKEL QUE ELEGE CORRUPTOS E CRIMINOSOS PARA GOVERNAR PORTUGAL
A CULPA É DA MERKEL QUE EMPRESTOU DINHEIRO PARA OS CORRUPTOS TAPAREM OS BURACOS DA CORRUPÇÃO E MÁ GESTÃO
A CULPA É DA MERKEL QUE DÁ ORDENS CLARAS AO GOVERNO PARA NÃO CORTAR NOS LUXOS E CORTAR NOS POBRES

E sim já sei que vão dizer que os alemães não são nenhuns santinhos, cobram juros, são maus e ricos... e então? Eu disse o contrário? Eles cobram juros porque a corrupção nos levou a cair nas mãos deles. Eles estão ricos porque não permitem corruptos a roubar os impostos, nos seus países.
Não são nenhuns santinhos... ainda bem para eles, sabem defender-se ao contrário dos portugueses... que por todo lado são apregoados como os santinhos (OTÁRIOS) que aguentam tudo.
Pois aguentam... e vão ter que aguentar o ano de 2013 com mais miséria, mais fome, mais mortes de idosos, mais desemprego porque com a visita estratégica da Merkel, todos se esqueceram de se opor ao OE de 2013. Já todos esqueceram a tragédia que vai ser o 2013, com salários a descer e as empresas a falir em massa. Estamos perdidos!!
Quantos inocentes mais terão de sofrer e tombar, até os culpados começarem parar e a pagar? 
Quantos inocentes terão de tombar e sofrer, até o povo acordar e os parar e fizer pagar?
Pactuar com criminosos é criminoso. Votar nestes senhores é crime. Deixar o crime prosseguir sem tentar impedir, também é crime. O silêncio e a inercia, também matam.

"Uma guerra sem sentido
O novo Orçamento do Estado dita uma míngua sobre o comum dos cidadãos que só uma guerra justifica.Mas que guerra é esta? Por que somos fustigados desta forma tão severa? Estamos a fazer sacrifícios para levantar a cabeça e vermos a luz de um País novo, mais forte, justo e capaz? Ninguém dá resposta.
Esta guerra sádica ditada pela dívida e pelo défice pode ser vencida pelas empresas, pelas famílias, pelos cidadãos? Parece difícil que a sociedade mantenha o seu cimento fundacional quando muitas centenas de milhares de pessoas, com salários abaixo dos mil euros, pagarão o facto de ainda terem emprego com mais 150 euros mensais levados por severos ciclones fiscais. Nesta guerra, como em qualquer outra, não há força especial que resista a ordens e contra-ordens de um punhado de comandantes descrentes. Ora é o IVA e os subsídios, ora a TSU, ora o IRS. Agora vamos às gorduras do Estado. Mais quatro mil milhões cortados.
Portugal declarou guerra a si mesmo. A Nação está em debandada para a emigração, para a economia paralela, para a descrença.
Sem renegociação da dívida soberana, sem fortes incentivos ao crescimento, sem confiança no Governo, o País há-de encontrar-se exangue no final de Março. E com a Democracia em perigo". fonte 

Mais alguns extractos da entrevista de Leonardo Matias 
-E eu teria muita pena, se não conseguíssemos chegar ao défice de 5% fixado para este ano com as receitas extraordinárias provenientes da concessão da ANA [proposta que ainda não foi autorizada por Bruxelas]. O Governo não sairá bem. -Tivemos um milhão de pessoas na rua quando anunciaram que os custos sociais iam aumentar em 7%. 
Agora temos tido manifestações, não da sociedade civil, mas mais organizadas e sectoriais. E ninguém ainda fez contas ao que é que vão ser os salários líquidos no final de Janeiro. As pessoas só vão realizar o que vão perder no dia a seguir à população activa receber o salário líquido. E aí vai haver um choque. 
-A crise não vai desaparecer com mais tempo ou dinheiro emprestado, mas sim com investimento estruturante na nossa economia. É a velha fábula do pescador: “Não me dêem mais peixes emprestados, mas sim uma cana para eu poder pescar.” Ou seja, quero mais três Autoeuropas, quero níveis de financiamento iguais ou parecidos com os dos Norte da Europa e quero tudo isto já, não daqui a cinco anos.
-Mas também acho que a ligação entre os prejuízos do sector bancário e a dívida pública terá de ser cortada. 
-Mas este é um aspecto sobretudo político, pois Itália e a Espanha não se podem estar a financiar a 4% e 5% e ceder a Portugal a 3,6% (custo actual português). Segundo as nossas contas, de forma aproximada, uma redução de 3,6% para 1,6% corresponderia a 0,8% do défice. 
  1. - Educação: "Governo corta o triplo do que a troika mandou. "
  2. - SNS: "A ‘troika’ mandou cortar 550 milhões e o Governo cortou mais 650 milhões e este ano vai cortar mais”, sublinhou.
  3. Baixar TSU foi iniciativa do Governo, não da troika, diz chefe de missão do FMI." fonte
  4. Portugal reduziu em mais de 5% dos funcionários públicos entre dezembro de 2011 e setembro de 2012. Superando, assim, em mais do dobro a meta anual imposta pelo memorando da troika.
  5. - Chefe da troika contra mais aumentos de impostos.
Quem dá os números aos técnicos do FMI e quem norteou as suas reflexões foram 10 ministros e cinco secretários de Estado. Virem agora dizer que o documento do FMI é apenas um exercício externo pode ajudar o Governo a manter-se neutro e sacudir o capote das responsabilidades. Mas não é e bem o sabemos. Este é o programa que Passos Coelho e Vítor Gaspar gostariam de apresentar. As suas prescrições são a síntese do seu programa político e ideológico.


17 novembro, 2012

A burrice dos portugueses sai cara (Anedota)


passos coelho QI burrice atentado cenouras
Cidadãos já construíram a bomba
para o atentado a Passos Coelho
Um sujeito com sessenta e poucos anos e com bom aspecto, entra num bar novo, hi-tech, e pede uma bebida.
O barman é um robot que pergunta:
— Qual é o seu QI?
— 150.
Então o robot serve um cocktail perfeito e inicia uma conversa sobre aquecimento global, espiritualidade, física quântica, interdependência ambiental, teoria das cordas, nanotecnologia, espeleologia e por aí...
O tipo ficou impressionado, e resolveu testar o robot. Saiu, deu uma volta e retornou ao balcão.
Novamente o robô pergunta:
— Qual é o seu QI?
— Na casa dos 100.
Imediatamente o robô serve-lhe um whisky e começa a falar, agora sobre futebol, fórmula 1, super-modelos, comidas favoritas, armas, corpo da mulher e outros assuntos semelhantes.
O sujeito ficou abismado. Sai do bar e resolve voltar e fazer mais um teste.
Novamente o robot pergunta:
— Qual é o seu QI?
— Uns 50, acho eu !
Então o robot serve-lhe uma pinga de vinho, inclina-se no balcão e diz pausadamente:
— E então meu, vamos votar outra vez no Sócrates?
O Homem ficou curioso, para saber até onde iria o próximo nível de QI, sai e entra novamente.

O robot pergunta:
— Qual é o seu QI?
E o homem disfarça...
—  Sei lá o que é o QI... pá...
Então o robot serve-lhe uma "mine" e diz-lhe em tom ameaçador...
—  Ah...  tu és dos tais que andou a votar no Coelho.

RUI RIO lança suspeita de interesses escondidos na Segurança Social

Para os mais sensíveis, aviso: as declarações que se seguem podem ser demasiado fortes, ferir o seu futuro e a sua integridade, previna-se e sente-se, mas ofenda-se e indigne-se. 
Para os mais distraídos convém realçar que, estamos perante declarações que assumem dois crimes de traição contra Portugal. 

Rui Rio, afirma conhecer procedimentos de conspiração gravíssimos que atentaram contra o interesse nacional, no que respeita aos milhões que confiamos à Segurança Social.
Tal é a gravidade do que eles tramaram, que ele se recusa a confessar, "enquanto os envolvidos estiverem vivos"!? 
De notar que ele é um dos envolvidos!!!? 
Tal é a gravidade, que ele afirma que se os portugueses a conhecessem, teriam ainda mais motivos para desconfiar dos políticos. "As pessoas ficariam abismadas" afirma mesmo. 
Pena que ainda haja pessoas que ficavam abismadas com a criminalidade politica, pois isto só irá entrar nos eixos quando todos os portugueses perceberem que dos políticos se pode esperar de tudo, desde que seja para proveito deles e dos seus amigos... a mim já nada me abismaria.

Citação da noticia original
"Rio lança suspeita de interesses escondidos na Segurança Social(...)O presidente da Câmara do Porto contou (...) que, em determinada altura da sua vida política, esteve envolvido no estudo de uma reforma da segurança social. Esse esqueleto de reforma nunca chegou a sair do papel. Os motivos? "Nunca os direi, pelo menos enquanto as pessoas envolvidas estiverem vivas".
Nunca se referindo ao que estava em causa nem aos contornos do caso, Rio afirmou apenas que, "se os portugueses soubessem o que se passou" teriam ainda mais motivos que os que já lhes assistem para desconfiarem do papel dos políticos no desenrolar da vida do país. "As pessoas ficariam abismadas", conclui, para não mais se referir ao assunto.
Já antes, na sua intervenção inicial, Rio tinha afirmado que "Temos uma crescente incapacidade política para resolvermos os problemas que temos à frente. E um poder político desacreditado e interesses corporativos mais fortes e capazes de influenciar" a vida de todos, colocando interesses particulares à frente do interesse público/economico

16 novembro, 2012

Submarinos de Portas, de novo à tona. BES persuasivo ganha concurso.

paulo portas submarinos
clique nas imagens para ampliar

Os Alemães que forneceram os submarinos, avisaram a ESCOM, (empresa do Grupo Espírito Santo que fez a assessoria das compras), que não queriam pagar a uma offshore (criada pela ESCOM), pois temiam problemas com as autoridade alemãs.
Mas a ESCOM foi persuasiva, e com subornos, ou não, ganhou o concurso para a assessoria e convenceu-os ... " terá assinado um acordo com o Feltree Investment Fund: “caso vencesse o concurso dos submarinos”, diz o processo, cederia créditos ao Feltree Fund “num valor entre os 13 e os 20 milhões de euros”.
Na minha terra isto chama-se suborno, ou não?
O artigo... 
Paulo Portas impune soma crimes burlas  irresponsavel
"Os alemães do German Submarine Consortium (GSC) – o consórcio que contratualizou a venda de dois submarinos ao Estado português em 2004 – tinham receio de fazer pagamentos a uma offshore porque isso poderia trazer problemas com as entidades fiscais alemãs. A mensagem de preocupação dos alemães foi passada à ESCOM – a empresa do Grupo Espírito Santo que fez a sua assessoria na negociação das contrapartidas e que terá criado a offshore – pelo advogado português que estava em contacto com o GSC.
“A 1 de Abril de 2003, a ESCOM recebe uma mensagem (...) indicando que os alemães estavam com algumas reservas em efectuar pagamentos para uma empresa offshore, uma vez que esse pagamento poderia não ser aceite pelas entidades fiscais alemães”, lê-se numa cronologia que consta do processo agora arquivado pelo DCIAP em que era arguido o advogado Bernardo Ayala, e que o i consultou. 
luvas submarinos POrtas
Para convencer os alemães, a ESCOM terá, através do seu advogado, apresentado “uma explicação sobre o Grupo Espírito Santo e as relações entre as várias empresas do grupo”. Meses antes, a 21 de Janeiro, a ESCOM terá assinado um acordo com o Feltree Investment Fund: “caso vencesse o concurso dos submarinos”, diz o processo, cederia créditos ao Feltree Fund “num valor entre os 13 e os 20 milhões de euros”
arquivamento do inquérito submarinos PortasO DCIAP enviou cartas rogatórias, ainda sem resposta, a pedir para serem desbloqueadas no estrangeiro contas bancárias que poderão explicar se houve ou não subornos no negócio. Uma das suspeitas do Ministério Público é de que um pagamento de 30 milhões feito pelo GSC à ESCOM “tenha sido utilizado para pagamentos indevidos e como contrapartidas a decisores políticos e a grupos políticos envolvidos nas negociações”, conforme o “DN” adiantou ontem.
No despacho de arquivamento do inquérito redigido em Agosto deste ano, o procurador do DCIAP alega que documentos relacionados com os contratos
desapareceram do Ministério da Defesa. ionline. 

Mais sobre os submarinos