31 março, 2012

116 mil euros do estado, gastos em almoços e outros luxos pessoais.

Desfalques ao estado, 116 mil bombeiroMuitos poderão pensar que roubar 116 mil euros, comparado com o saque do BPN (10 mil milhões)... são apenas migalhas. Mas como diria o proverbio - "Grão a grão enche a galinha o papo", neste caso esvazia-se o "papo", que é o erário público... Tantos a roubar, uns muito, outros pouco, o que é certo é que os impostos já não são suficientes para restabelecer os buracos dos incessantes desfalques.
Por isso nunca é demais divulgar, forçando a verdade a instalar-se na vida dos portugueses que tanto teimam em nega-la, continuando a votar em criminosos e a pactuar com eles.

Este é apenas mais um dos desfalques expostos, entre os muitos que nunca chegam a ser descobertos:
Entre 2007 e 2009 desviou 116 mil euros dos nossos impostos.
"Gil Martins, antigo comandante da Autoridade Nacional de Proteção Civil está acusado pelo Ministério Público dos crimes de peculato e falsificação de documentos."
- 70 mil euros em restaurantes

30 março, 2012

Pico de mortes, jornal "The Guardian", denuncia misérias de Portugal.

medidas de austeridade cortes subsídios
Uma história muitas misérias...
(The Guardian)
"O pico de mortes em Portugal está relacionado com o programa de austeridade. O SNS foi forçado a cortes radicais desde que começaram a executar o plano de resgate do FMI em Maio, os efeitos começaram a sentir-se.

Maria Isabel Martins levantou-se às 5 da manhã para ir de autocarro de Portalegre para uma consulta em Lisboa de diabetes. É uma viagem de 130 Km (3 horas). Antes era grátis o transporte mas já não é.
"Isto é vergonhoso. Agora, cada consulta custa-me € 44 e eu tenho que voltar dentro de 2 semanas"

29 março, 2012

Madeira e continente aliados ou adversários? Despesismo descontrolado


AS LOUCURAS DE ALBERTO JOÃO JARDIM QUE TODOS PAGAMOS



Na adversidade entre a Madeira e o continente, imperam rasgos de desafio do Srº Alberto João Jardim. Pretende provar que faz o que quer dono e senhor do seu império, e afirma mesmo que gasta para colocar os Madeirenses ao mesmo nível que os continentais, e que isso não é roubar.
Omite, contudo, que toda a sua obra foi feita sem rigor e sem contexto e não coloca os madeirenses ao nível de nada pois não desenvolveu a economia, apenas construiu infraestruturas de luxo, para pobres.  
Omite ainda que grande parte dos milhões, que ele assegura que não roubou, esgotaram-se em obras que acabaram por não servir ninguém. Importou apenas exibir que tem poder e que fez obra, campos de golfe, heliportos as moscas, marinas ás moscas, estádios ás moscas, pavilhões ás moscas, piscinas ás moscas, estradas e túneis ás moscas e o povo à fome e ao relento...  Quem paga estas loucuras impunes, é o mesmo de sempre... o Zé Povinho.
Avançou cego de poder, instigado pela fúria de gastar tanto como os continentais,  mostrando que pode... pode, mas não sabe.
Alberto J. Jardim dispara em todas as direcções, irracional e devastador, eis a sua obra:

1- Construiu 2 heliportos (2 milhões+700 mil euros) a poucos km um do outro pois o espaço é pequeno e o dinheiro é muito... já os voos foram zero.
2- Estádios sem valor oficial, o ultimo pavilhão desportivo custou 5,2 milhões para um clube de 2ª divisão mas com infraestruturas de luxo; 5 milhões de euros por ano são oferecidos pelo governo aos 3 clubes profissionais. Existe 1 estádio por cada 20 mil habitantes e foram construídos 12 nos últimos anos.
Obras joao jardim despesa buraco3- Piscina de 2 milhões de euros, com 25 m2, obra que deu lugar a expropriações despesista, no entanto está quase sempre fechada.
4- Fóruns sem comércio e sem clientes com infraestruturas para uma grande cidade mas está ás moscas. (70 milhões).
5- Marinas sem barcos o caso da Marina do Lugar de Baixo, que já terá custado 105 milhões de euros, "tem capacidade para 291 embarcações" mas "está às moscas".
Para agravar todos os invernos esta marina é semi destruida pelo mar, situação que não foi acautelada por incompetência, o que resulta em manutençoes  anuais despesistas, para uma marina deserta... cujo único utilizador são as ondas que a destroem e os técnicos que persistemente a reconstroem. ACTUALIZAÇÃO/2015.- Marina vai ser destruída, 100 milhões de impostos para o lixo. "A Marina do Lugar de Baixo, com um orçamento inicial estimado em 29,7 milhões de euros, o valor final fixou-se nos 100 milhões devido a constantes intervenções que foram necessárias. O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, revelou ao jornal Público que vai “desmantelar” a Marina do Lugar de Baixo. 
Segundo a mesma fonte, o empreendimento foi construído apesar de vários estudos indicarem que a sua construção não seria viável, tendo em conta as condições do mar naquele local.
6-  Túneis colossais para desviar transito de vilas sem transito, o Túnel no Seixal (Madeira) feito para desviar o trânsito de uma freguesia com 700 habitantes, rompeu um lençol freático que desde há cinco anos corre directamente para o mar. Água doce que até então ficava retida no solo.
7- Escolas básicas com conservatório de música, A Escola Básica da Ribeira Brava vai construir um Centro de Apoio Psico-Pedagógico e um Conservatório de Música. A obra está orçada em aproximadamente cinco milhões de euros e está preparada para acolher cerca de 300 alunos. A infra-estrutura contemplou, ainda, a construção de um campo polidesportivo exterior, zonas de recreio, jardins, parque de estacionamento coberto e no exterior.

25 DE ABRIL.... libertação ou o inicio do fim?

25 abril destroi portugal
Pensamento que circula na internet....
"- Sacrificaram a Pátria, abandonando as colónias e os portugueses que nelas viviam, à mercê dos terroristas ávidos de sangue...  e chamaram-lhe descolonização exemplar…
- Sacrificaram Portugal, hipotecando a soberania do País a Bruxelas e chamaram-lhe desenvolvimento...
- Eliminaram o orgulho de se ser português, levando o País à humilhação, hipotecando-o ao FMI e chamaram-lhe ajuda...
- Extinguiram a classe política digna desse nome, dando lugar a corruptos analfabetos e mentirosos e chamaram-lhe democracia parlamentar...
- 37 Anos de ditadura democrática conseguiram destruir 800 anos de história e matar o nosso País.
Muito obrigado, 25 de Abril!

MAS CHEGOU A HORA DE DIZER BASTA..."

28 março, 2012

Parque Escolar, inclui construção de pombais?

pombal luxo Parque Escolar estremoz

A Parque Escolar construiu um pombal de luxo em Estremoz, na escola secundária. Tem portas de correr, gradeamento em alumínio e várias salas.

Enquanto existem escolas sem ginásio, sem cantinas, sem salas suficientes e sem outros complexos básicos para o seu normal funcionamento... outras dão-se ao luxo de ter complexos extra, que não fazem parte do estipulado para o ensino, tais como pombais... Mas mais interessante é que se dão ao luxo de demolir e voltar a fazer o pombal para terem espaço para um ginásio e pombal novos?

27 março, 2012

Só o governo é que não vê para onde nos encaminham?

passos coelho incompetente
A indignação... Já todos sabem, só tu não vês! Sem economia Portugal não se levanta!
"Sr.primeiro-ministro, depois das medidas que anunciou sinto uma força a crescer-me nos dedos e uma raiva a nascer-me nos dentes.
O que o Senhor fez, foi um Roubo! Um Roubo descarado à classe média, no alto da sua impunidade política! Por isso, um duplo roubo: pelo crime em si e pela indecorosa impunidade de que se revestiu. E, ainda pior: Vossa Excelência matou o País!
Invoca Sua Sumidade, que as medidas são suas, mas o déficite é do Sócrates! Só os tolos caem na esparrela desse argumento.

O défice já vem do tempo de Cavaco Silva, quando, como bom aluno que foi, nos anos 80, a mando dos donos da Europa, decidiu, a troco de 700 milhões de contos anuais, acabar com as Pescas, a Agricultura e a Industria. Farisaicamente, Bruxelas pagava então, aos pescadores para não pescarem, e aos agricultores para não cultivarem. O resultado foi uma total dependência alimentar, uma decadência industrial e investimentos faraónicos no cimento e no alcatrão. Bens não transacionáveis, que significaram o êxodo rural para o litoral, corrupção larvar e uma classe de novos muitíssimo-ricos. Toda esta tragédia, que mergulhou um País numa espiral deficitária, acabou, fragorosamente, com Sócrates. O déficite é de toda esta gente, que hoje vive gozando as delícias das suas malfeitorias. E você é o herdeiro e o filho predileto de todos estes que você, agora, hipocritamente, quer pôr no banco dos réus?

26 março, 2012

IFAP gasta 2, 2 milhões em jantares, viagens, galas e outros luxos.

IFAP despesismo luxos
O IFAP–Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas - gasta 2,2 MILHÕES de euros em viagens, jantares, galas, brinquedos do Toys Rus, cartões de Natal, donativos enquanto os portugueses tentam erguer das cinzas a agricultura. Sector tão ingratamente tratado pelos governos portugueses. A começar pelas reformas dos agricultores, que são sempre miseráveis. Anos e anos de trabalho pesado e duro que terminam numa reforma de miséria. Miséria para quem trabalha na agricultura que contrasta com os luxos dos que gerem os dinheiros da agricultura...

Vejam esta lista de austeridade!!!
- “Aluguer” do Palácio da Rocha Conde de Óbidos, por UM dia € 4.000 (ver);
- Um Jantar de Gala (em Maio) no Porto, € 5.481 (ver);
- Um jantar num hotel em Lisboa (em Maio) € 14.316 (ver);
- Viagens, adjudicação a Agências de Viagens € 75.000 (ver), € 95.000 (ver), e € 115.000 (ver), no total de € 285.000;
- Aluguer de 7 viaturas todo o terreno, a linda soma de € 38.500 (ver);
- Aquisição de Cartões de Ofertas de Natal € 4.620 (ver);
- Aquisição de Ofertas de Natal à TOYS RUS € 7.830 (ver);
- Donativo ao IPJ - Instituto Português da Juventude (estranho à sua jurisdição) € 383. 670,80 (ver);
- O Ministério da Agricultura e Pescas foi quem mais técnicos e funcionários dispensou para o Quadro da Mobilidade, presumindo-se excesso de pessoal ou falta de trabalho. Ora, é muito ESTRANHO que venha, agora, recorrer aos privados na prestação de serviços por parte de 93 TÉCNICOS, por 150 dias, no valor de € 1.428.926,40 (ver). E só nestas "coisitas", já vão mais de 2.200.000 Euros. Lista do blog "Palavra e a música"Os links, em cima, foram desactivados, pois pertenciam ao site do governo, mas como eles fizeram mudanças, agora já não se consegue activar os links directamente para os contratos. Mas podem entrar neste link do site do Governo, e procurar pela palavra IFAP. Não se assustem com a lista e com o despesismo. As despesas acima referidas estarão dispersas nessa lista.

NOTA: CAROS LEITORES, PEÇO DESCULPA PELOS LINKS INVÁLIDOS
Todos os links em cima estavam ligados ao site de despesas do governo, infelizmente e em nome do abuso do dinheiro público, o Governo finge que quer ser transparente criando estes sites, mas passa a vida a mudar o site para que todos os que denunciam o despesismo com exemplos e links, fiquem sem crédito e sem fontes. As coisas que deveriam ser mais credíveis e fiáveis deste país são sempre as menos credíveis e fiáveis. O site de despesas do Governo deveria manter os links sempre válidos, mas não o faz porque sabe que há várias pessoas atentas e a denunciar as despesas, por isso eles fazem questão de estar sempre a mudar tudo,  quando se sabe que é possível fazer mudanças e melhorias nos sites, sem mexer nos links.
É o país do faz de conta, fazem de conta que são transparentes para ganharem pontos no rank da corrupção, mas não passa de uma farsa.
Como devem calcular é um trabalho demorado e minucioso, consultar a lista de despesas e criar os links no artigo, mas hoje dia 24/11/14 descubro que pela enésima vez os espertinhos do Governo invalidaram os links.
O regabofe é para continuar, e não desistem de nos fazer desistir de lutar.





25 março, 2012

3 milhões transferidos do estado para Valentim Loureiro!?

corrupção abstenção quinta ambrosioMais um caso mirabolante exemplificativo de como se transfere dinheiro do estado para o bolso dos privados,  aqueles que, supostamente, defendem os interesses do estado... são os maiores larápios do estado.
Em resumo... compra-se uma quinta a uma senhora que pedia 1 milhão de euros, Valentim Loureiro junto com os seus comparsas, consegue ficar responsável pelo negócio. Então a empresa de Transportes do Porto, "decide" comprar e dar 4 milhões de euros!! - 1 milhão fica para pagar a quinta à senhora e o resto fica para quem tem poder politico e impunidade para abusar e roubar?

"As 162 páginas do acórdão do caso "Quinta do Ambrósio" mostram ao detalhe como o "clã Valentim" aproveitou a venda de um imóvel de Gondomar para montar um grande negócio cujo dinheiro público foi parar integralmente a offshores.
1. Ludovina Silva, com 80 anos, decide vender a "Quinta do Ambrósio". Uma das filhas consegue marcar uma reunião com Valentim Loureiro, em Junho de 2000, para lhe perguntar se a Câmara de Gondomar estaria interessada. O "major" diz que não, mas perante a aflição, encaminha-a para o seu vice-presidente, José Luís Oliveira, grande proprietário gondomarense e habitual negociador imobiliário.
2. É já em Outubro que o vice-presidente de Valentim, (comparsa de muitas aventuras, entre as quais as do Apito Dourado) acorda verbalmente com a filha da viúva a compra da Quinta por pouco mais de um 1 milhão de euros.

24 março, 2012

BPN, a prova mais evidente de que o povo já não detém qualquer poder e a corrupção não tem barreiras.


DIAS LOUREIRO, QUASE EM LÁGRIMAS, POBRE DESGRAÇADO DIGNO DE PIEDADE... ALGUÉM FICA INDIFERENTE À DESGRAÇA DESTE INOCENTE?


BPN - A MAIOR BURLA DE SEMPRE EM PORTUGAL
Este número é demasiado grande para caber nos jornais (9.710.600.000,00€) !!!
Com esses nove biliões e setecentos e dez milhões de euros, li algures, podiam-se comprar 48 aviões Airbus A380 (o maior avião comercial do mundo), 16 plantéis de futebol iguais ao do Real Madrid, construir 7 TGV de Lisboa a Gaia, 5 pontes sobre o Tejo ou distribuir 971 euros por cada um dos 10 milhões de portugueses residentes no território nacional.
Além disso, reparem bem, nos nomes dos protagonistas!!! Tudo “gente fina”, bem posicionada e intocáveis!!! 
O BPN tem feito correr rios de tinta e ainda mais rios de dinheiro dos contribuintes.
Vamos a alguns factos...

1º- Parece anedota, mas é autêntico: dia 11 de abril do ano passado, um homem armado assaltou a dependência do BPN, na Portela de Sintra, arredores de Lisboa e levou 22 mil euros.
Trata-se de um assalto histórico: foi a primeira vez que o BPN foi assaltado por alguém que não fazia parte da administração do banco.

23 março, 2012

O governo está a arruinar o país em vão, anda a fazer experiências pedagógicas ou estágios com a economia?

Governo continua a afundar Portugal
Portugal está a ser desmantelado. Gastam-se os últimos cartuchos, e as últimas esperanças dos portugueses esvaem-se... com sucessivos cortes nos direitos e aumentos nos impostos, o país continua a endividar-se, as despesas superam as receitas e por mais que se sacrifique o povo, a descida ao poço continua vertiginosa.
Já antes tinha aqui publicado um artigo que resumia algumas opiniões de vários especialistas, incluindo prémios Nobel, que mostravam que as medidas aplicadas em Portugal eram redutoras, destrutivas e irreversíveis.
Inclusive um video que de forma simples e concisa, explica que pedir empréstimos para pagar dividas nunca pode ser a solução. Apenas a entrega rendida da autonomia de uma nação.

22 março, 2012

O BPN albergava Boys de vários partidos para garantir impunidade e prosseguir tranquilo, o saque.

BPN SAQUE PS PSD
É cada vez mais óbvio que o "saque BPN" envolveu mais que um partido politico, pois as suas malhas atravessaram vários governos.
-Usar um banco para emprestar milhões, sem garantias, a todos os amigos que precisavam enriquecer, comprar empresas a amigos falidos, investir em empresas em  falência, construir empreendimentos turísticos pessoais, obter casas de férias por preço da chuva, valorizar acções de amigos a 140%, amigos subornados pelo mundo fora (incluindo, ligados ao tráfico de armas).
Tudo isto foi orquestrado com a garantia de que no final, depois de todos servidos e bem aviados, se ia "oferecer o BURACO aos portugueses"... e para isso convinha que todos os partidos, com poder, tivessem, a sua dose de culpa e de benefícios, para consentirem e colaborarem. 

Neste artigo é exposta a forma como se envolvem vários partidos numa fraude como foi o BPN, para garantir o silêncio. expandir  os tentáculos e comprar favores. 
"Abdool Vakil, então presidente do Banco Efisa, sugeriu a Oliveira Costa, no início da década, a pedido deste e segundo critério definidos pelo ex-presidente da SLN, um conjunto de nomes do universo do PS para integrarem os órgãos sociais do Efisa, a instituição financeira que funciona como braço de investimento do BPN.
O e-mail enviado a Oliveira e Costa por Vakil foi trocado quando era PM, António Guterres."

O e-mail de Abdool Vakil, para Oliveira Costa
"Meu caro,
No tocante a este assunto, para além do nome que sugeriu que foi o do Doutor Oliveira Martins que julgo não ser o mais provável porque não é para Presidente, lembrei-me de alguns outros nomes que lhe submeto para uma apreciação prévia e para estabelecermos uma hierarquização para que eu possa então seguir a lista por essa ordem.
Vera Jardim - advogado com nome na Praça, Deputado pelo PS e ex-Ministro da Justiça; muito próximo do actual PR (e também amigo do Neto Valente dado que este foi há anos colega do escritório Jardim, Sampaio e Caldas);
João Cravinho - nome bem conhecido, Deputado do PS e ex-Super Ministro do Equip Social, etc, conheço-o bem, já fez o favor de dar alguma colaboração ao Banco Efisa a título gracioso porque quando saiu do governo achou que não devia logo trabalhar para o banco que era prestador de serviços ao Ministério que comandou. Entretanto, como isso já foi há algum tempo, pode ser que já possa aceitar. (Disse-me na altura que tinha aceite um lugar no Conselho Consultivo do Banco do Rendeiro).
Prof. Augusto Mateus - PS muito bem inserido na máquina do Partido ; ex-Ministro da Economia; meu antigo aluno e com quem tenho excelente relação.
Dr. Fernando Castro- que foi Ch de Gabinete e ao que se diz o Mentor do então Ministro Pina Moura, muito bem inserido dentro dos meios políticos onde se move com muita discrição mas com grande eficácia. Dou-me bem com ele; veio há dias almoçar comigo ao banco; está de momento ligado à General des Eaux em Portugal.
Alberto Costa - Deputado pelo PS, advogado e muito ligado ao António Vitorino com quem também me dou bem. Foi Ministro da Administração Interna e é também uma pessoa discreta.

21 março, 2012

Marinho e Pinto denuncia o enriquecimento ilícito, criticando o povo que pactua e vota em criminosos.




Paula Teixeira da Cruz afirma que vai dar prioridade máxima ao combate da corrupção, no entanto, ela própria já foi o centro das atenções em 3 casos recentes de corrupção, tendo em conta que a corrupção não é apenas  a "oferta" de dinheiros públicos mas também de favores ou  ainda o (ab)uso do poder público para benefícios  pessoais, segundo a organização"Transparency International".
Os casos onde o seu nome apareceu envolvido foram os 15 cargos (tachos) para amigos do namorado, foi o "tacho" para a sua irmã, e foi a atribuição de subsídios proibidos a um informático que só de salário base usufrui perto de 4 mil euros.

Marinho e Pinto critica o povo português por continuar a pactuar e a dar o seu aval aos corruptos, votando neles. Fazendo referencia que os nossos políticos têm na sua maioria problemas com a justiça, alguns deles bem óbvios e no entanto os portugueses confiam o seu país, o seu futuro e o seu dinheiro nas mãos deles.
O exemplo de Armando Vara que encabeça um banco, após várias suspeitas de crimes, e no entanto a instituição bancária que o alberga, não vê nisso uma perda de credibilidade perante os clientes ( apesar de a lógica nos dizer que um banco com criminosos, na direcção, pode não ser de confiança) mas em Portugal parece que é precisamente o oposto... os criminosos são os maiores, os mais espertos e safam-nos sempre!!??? Será que é isto que se passa na cabeça dos portugueses???
Para Marinho e Pinto os processos nunca chegam a lado nenhum, são inconclusivos, anulados, prescrevem, inocentados, etc etc, a única utilidade que têm os processos é que servem para fazer esquecer os anteriores e desviar atenções.
O bastonário da ordem dos advogados refere ainda o caso dos sobreiros... numa zona considerada reserva ecológica durante 10 ou 15 anos, de repente aparecem 3 ministros que decidem que já não é reserva e numa noite abatem 2 mil sobreiros.
Mas mais descarado ainda é que pouco tempo depois começam a entrar aos 10 mil dólares em cash na conta de um partido, de pessoas fictícias/falsas.
Os envolvidos continuam por aí, totalmente impunes e nem uma leve censura lhes foi dirigida!


20 março, 2012

CGD, mais uma elite protegida. Sacrifícios só para alguns? (Actualizado)

arruinar Portugal futuro
O Governo continua a mostrar que a crise é só para quem não tem defesa, nem dinheiro.
À semelhança do que tem vindo a fazer, o governo abriu novamente mão do contributo de algumas classes autorizando que fiquem isentas dos sacrifícios... afinal Portugal não precisa de dinheiro, ou só precisa do dinheiro de alguns?
  • Mudou a lei para proteger o Banco de Portugal e depois, muito inocentemente, disse aos portugueses que não tinha poder para "mexer" no Banco de Portugal... o que não disse aos portugueses é que foi ele que pediu para que a lei assim o estipulasse... 1 mês antes!? 
  • Mudou a lei para que a justiça ficasse também com mais direitos que os outros portugueses e salva dos sacrificios... 
  • Estabeleceu que a TAP afinal também não teria que cortar nos salários como aconteceu com todos os outros... 
  • E agora chegou a vez de a CGD se juntar ao clube dos protegidos. Não terão de cortar salários! 
  • RTP e CTT preparam também o seu pedido para se aliarem aos protegidos e abandonarem o sacrifício.... alegando igualdade de direitos. Ora nem mais... 
O que terão estas classes em comum, para estarem entre as protegidas e eleitas?
Será por serem classes que vivem à beira da pobreza e o governo teve pena delas?
Não foi certamente essa a razão que as levou a ser as eleitas, pois todas elas são das mais bem pagas de Portugal...
Muitas serão as razões para tal injustiça... a maioria delas ficará sempre no segredo dos deuses. No entanto existem algumas que podemos deduzir, assim à vista desarmada, calcula-se que o que faz destas classes uma elite protegida, é o poder politico que detêm, pois albergam muitos ex-políticos, futuros políticos e boys.
---"A Caixa Geral de Depósitos vai manter os salários dos seus trabalhadores durante este ano, à semelhança do que acontecerá com a TAP, confirmou o Ministério das Finanças ao jornal Público.
O Público já tinha revelado, esta semana, que a Caixa Geral de Depósitos iria beneficiar de um regime de exceção entre as empresas públicas, uma vez que os funcionários tinham recebido os seus salários por inteiro nos meses de Janeiro e Fevereiro. Na altura, o Ministério das Finanças apenas disse que o Governo ainda não tinha tomado uma decisão sobre o assunto, uma informação que vem agora a revelar-se falsa.
Ontem mesmo, o Ministério das Finanças garantiu que haveria apenas uma excepção aos cortes salariais, pois nenhuma outra empresa pública reuniria as mesmas condições que a transportadora aérea portuguesa. Também esta informação contraria a informação agora prestada aoPúblico, segundo a qual a exceção para a CGD estaria prevista desde Janeiro." publico.pt
---"Trabalhadores dos CTT exigem regime de excepção aos cortes"
Já ninguém quer ser desprezado, todos que podem, se esquivam à austeridade, quem terá de pagar cada vez mais, são os que não se podem esquivar!??
---E aparentemente a RTP é o cliente que se segue. Já se prepara para o pedido de fuga ao sacrifício. O alvoroço da austeridade que impunha sacrifícios, parece afinal fumo sem fogo...
Afinal isto dos sacrifícios tem mais a ver com a velha máxima; " Quem não chora, não mama" do que com a outra que diz; "O Sol quando nasce, nasce para todos."

O rol de excepções salariais concedidas pelo actual Governo este ano começou pela TAP e pela CGD, isentadas da manutenção dos cortes impostos em 2011. Desde então, têm-se avolumado os casos de empresas e institutos que escaparam às regras de contenção de despesas, anunciadas como uma verdadeira revolução.
O executivo foi-lhes atribuindo os mais diversos nomes: adaptações, regimes especiais, caminhos alternativos. Mas a consequência é uma única: um aumento considerável dos custos com remunerações, num momento em que são pedidos duros sacrifícios ao país.
Há uma outra característica transversal a todas estas decisões: a forma com que têm vindo a público. No caso da TAP e da CGD, o Governo e as próprias empresas tentaram ao máximo conter a informação, pedindo inclusivamente aos sindicatos que não falassem sobre o assunto. Mas, em Março, quando o PÚBLICO avançou que a transportadora aérea estatal iria, tal como tinha acontecido em 2011, manter os salários dos trabalhadores intactos, o Ministério das Finanças viu-se obrigado a confirmar que lhe tinha concedido esse benefício.
Chamou-lhe uma "adaptação", justificando-o com o facto de, no acordo firmado com a tutela, a TAP ter sido obrigada a compensar a excepção aos cortes (que deveriam variar entre 3,5% e 10%) com um emagrecimento de outras despesas com pessoal. Na altura, o Governo disse que essa compensação teria de ser de 73,2 milhões de euros, mas este valor incluía a eliminação dos subsídios de férias e de Natal (54 milhões), que já estava prevista no Orçamento do Estado para 2012. 

cadernos eleitorais
ABSTENÇÃO É O ALIMENTO DA CORRUPÇÃO. VOTA CONTRA ELES

19 março, 2012

RTP oferece a sua fonte de rendimento às concorrentes privadas!?

passos coelho, gaspar alvaro ferreira RTP chulos
Mais um caso de bradar aos céus, o caso da privatização da RTP que afinal não avança, porque os concorrentes privados não querem. Por isso me senti impelida a mostrar esta vergonha, quando tropecei num artigo do Expresso e vi por lá confessado, assim "como quem não quer a coisa" o que de mais vergonhoso se pode fazer contra uma nação indefesa. Lesar o interesse nacional. 
Guilherme Costa, Presidente do conselho de administração da RTP, numa entrevista ao jornal Expresso mostra-nos de que fibra são feitos os nossos políticos:

1º - A RTP Continuará a receber milhões dos nossos impostos, pois os donos dos canais privados não querem concorrência, e não "deixaram" privatizar. O governo decide o montante para sustentar o parasitismo dos que trabalham naquele albergue de boys, fica assim a receber 180 milhões de euros, do estado, sem fazer nada pelo país, para merecer isso. Antes recebia cerca de 250 milhões... !!!!
E a nós, pagantes coercivos destas chulices, quem nos perguntou o que preferíamos para a "nossa" empresa? E se achávamos legitimo sustentar os luxos e buracos da RTP? 

2º - RTP abdica da receita de 30 milhões/ano, da publicidade, para oferecer o mercado aos privados.
O próprio presidente da RTP reconhece que os interesses dos portugueses foram os únicos a ser desprezados. Pois o peso dos interesses do privado pesaram mais, e fomos forçados a continuar a sustentar o parasita RTP ... mas como se  isso não bastasse ainda retiraram o único "ganha pão" que aliviava o parasitismo da RTP - a publicidade!!! 
Em suma, as TV´s privadas falaram com o nosso "representante e defensor",  Passos Coelho e explicaram-lhe que não gostavam nada de ver a RTP privatizada porque assim iria ficar mais competitiva e podia tirar-lhe espectadores... 
(dialogo provável!?) - Oh Passos, se metes a RTP nas mãos de pessoas que querem lucros e trabalham para isso, roubam-nos mercado!!!!!
Passos Coelho teve pena dos senhores, até porque os lucros deles, andavam a baixar muito ("Lucro da Media Capital desce 90%" 14/02/12 18:50. Fonte) e os portugueses tem muito mais dinheiro que os milionários donos das TV´s.
Passos Coelho comoveu-se e disse ( imaginamos):
- Sendo assim eu até faço melhor... Não vou privatizar a RTP, os portugueses aguentam pagar os 180 milhões para os sustentar, e estão cá para isso. E já agora vamos oferecer-vos a publicidade, esse mercado tão lucrativo, porque nós não precisamos. O que são 30 milhões para os portugueses? Nada !!!  Assim ficam mais descansados porque ninguém na RTP precisa de se esforçar e roubar espectadores vossos, pois têm os 180 milhões garantidos...
E pronto...  na maior das descontracções se decide que o português paga, o português aguenta, o português lixa-se, o  português cala-se... e os poderosos saem sempre a ganhar...

EXTRACTOS DA ENTREVISTA NO EXPRESSO AO PRESIDENTE DA RTP 

RTP - Pareceu-me inevitável desde 2010 que se questionassem os fundos postos à disposição da RTP, em consequência da crise financeira do país. E como gestor tenho de reconhecer legitimidade ao poder político para definir qual o montante de fundos disponíveis para o exercício do serviço público. A verdadeira questão que se me colocou foi: é possível fazer serviço público com este montante de fundos [€l80 milhões]? 
Expresso - O plano de sustentabilidade que desenhou para a RTP viu alterado um dos pressupostos: primeiro a tutela disse que o canal público iria ter publicidade e depois voltou atrás. A perda dessa previsão de receitas anuais de €30 milhões obrigou-o a redesenhar todo o plano? (...)se à perda de €80 milhões de fundos públicos se somasse a perda de receitas publicitárias.
RTP - Mas convém não esquecer que esta questão da publicidade emerge como resposta à sustentabilidade económica dos operadores privados. Se isso não estivesse em questão, o Estado não ia abdicar destas receitas. Os operadores privados fizeram sentir a gravidade da situação e a tutela entendeu fazer um esforço adicional para compatibilizar dois interesses essenciais para o futuro da indústria em Portugal: redefinir o serviço público e garantir a saúde financeira dos privados. " Fonte: Jornal Expresso- economia, por Adriano Nobre.


NESTE VIDEO MÁRIO CRESPO AFIRMA QUE ESTÁ A SER PERSEGUIDO POR DIVULGAR QUE A RTP É UM SORVEDOURO DE IMPOSTOS. MAIS DE 1 MILHÃO POR DIA, É QUANTO PAGAMOS PARA SUSTENTAR A MÁ GESTÃO DA RTP... A GESTÃO A FAVOR DOS PRIVADOS E CONTRA O INTERESSE NACIONAL
RTP custa mais de 1 milhão por dia aos contribuintes!! Mário Crespo denuncia e é perseguido

Já antes tinha feito referência aos negócios que o governo realiza contra os interesses do estado e do povo, lesando o país descarada e gravemente.
Ainda todos se lembram quando Passos Coelho chegou empolgado ao poleiro, com promessas de  acabar com os parasitas dos nossos impostos.
- Vou acabar com a fundação Magalhães!!! (Mas não deixaram...)
- Vou acabar com a mania de sacrificar os pobres e poupar os ricos!! (Mas não deixam...)
Protegeu dos sacrifícios 4 das classes mais ricas de Portugal - Banco de Portugal, JuizesTAP e CGD... que se saiba até agora. Quem vai ter que tapar o buraco deixado por estas elites, isentadas de colaborar no sacrifício?) 
- Vou privatizar a RTP!!!! ( Mas não deixaram... e ainda cravaram mais impostos...)

18 março, 2012

O que acontece a quem tenta defender os interesses de Portugal?

A EDP que domina



Veja neste video o que, aparentemente, está por trás da demissão do Secretário de Estado da energia foi apenas uma tentativa, dele, de defender os interesses de Portugal e dos portugueses. Quis acabar com os lucros imorais da EDP com o apoio da Troika, mas Passos Coelho não teve poder para o apoiar, e ganhou a EDP, perderam os portugueses.
No entanto, Passos Coelho apoiou o secretário de estado dos transportes que o enganou, e pagou em dobro a uma empresa, que já lá tinha o dinheiro, e este não foi demitido. Isto mostra bem que o governo continua a proteger as pessoas erradas, tanto no governo como na sociedade. 

Percebe-se porque é que na EDP se festejou com champanhe (disse-o o Ministro da Economia) quando foi demitido o secretário de estado que ia proceder a cortes nas rendas da EDP.

E percebe-se que Henrique Gomes tenha dito que um relatório confidencial foi parar às mãos da EDP uma hora depois de ter chegado a S. Bento.
O próprio PSD foi o único a votar contra o esclarecimento do que levou Henrique Gomes à demissão. Mais uma das vergonhas da nossa democracia. Não importa expor a verdade ou fazer justiça, importa sim manter os jogos sujos, secretos.
"A proposta de audição, apresentada pelo PCP para esclarecer o processo que levou à saída do ex-governante no ano passado, foi aprovada pelo PS, PCP e Bloco de Esquerda na Comissão de Economia e Obras Públicas, mas acabou chumbada pela maioria.
O PSD e o CDS chumbaram hoje uma proposta do PCP para ouvir no Parlamento o ex-secretário de Estado da Energia, Henrique Gomes, e o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira." fonte

Para os que duvidam que o governo não gosta e expulsa os que defendem Portugal, vejam neste video o famosos relatório que levou Henrique Gomes a ser demitido, onde sugeria baixar a carga para os consumidores. E já no final do video, uma outra tentativa em Outubro de 2012, de ajudar os portugueses, deste mesmo secretário de estado, que quase o levou a demitir-se, porque mais uma vez foi travado pela EDP e não foi suportado pelo governo.

Fique também a saber alguns detalhes, neste video, sobre os milhões que se gastam disfarçados de arte e abrigados em fundações. 
Já é sobejamente conhecido o estilo de governo em Portugal, parece que só os que governam contra os interesses de Portugal e dos portugueses, é que se aguentam por lá... apoiados e admirados pelos saqueados contribuintes... 

17 março, 2012

Video sobre as causas da crise, simples e certeiro. Quando vamos dizer não à abstenção e bipartidarismo?

Como falir Portugal: Bipartidarismo e abstenção. Quando vamos dizer não à abstenção e bipartidarismo? Este é o resultado de um povo que vota sempre nos mesmos ou deixa ganhar sempre os mesmos, porque não vai ás urnas-



Os "boys" procriaram como coelhos...
O peso do estado aumenta.
A eficiência no entanto continua perto da nulidade.
  1. Sim, a culpa da crise é do funcionário público Vítor Constâncio que não viu, ou não quis ver o buraco do BPN;
  2. Sim, a culpa da crise é do funcionário público Teixeira dos Santos que não viu, ou não quis ver o buraco da Madeira;

15 março, 2012

As teias "mafiosas" de Sócrates na mira da justiça nacional e estrangeira.

prisão milhões paris corrupção
Embrenhados em complexos emaranhados de negócios e empresas com ligações difíceis de deslindar
pelo fisco e pela justiça, foi assim que se encontrou o rasto de muitos milhões de euros relacionados com a família Sócrates.
Fraudes fiscais que já prescreveram, investigações que foram impedidas de avançar, paraísos fiscais, rol infindável de empresas onde detêm sociedades, é este o enredo que se segue... Talvez se perca a meio, mas pelo menos fica com a percepção de como a nossa justiça é impotente perante a "esperteza saloia" dos que nos saqueiam.

1 - 383 milhões de euros, número astronómico, é o valor dos movimentos bancários de uma empresa com sede em Caimão, cujos gestores são um tio, uma tia e primos de Sócrates. A escritura da empresa foi feita em Gibraltar em 2000.
Os documentos da empresa  foram entregues pelo advogado de Mário Machado, que se encontra na cadeia, à Procuradoria-Geral da República, em Junho do ano passado. E sustentam um processo cuja investigação parece agora ganhar novo fôlego e em que se pretende apurar a forma como os familiares do ex-primeiro-ministro conseguiram juntar tão avultadas fortunas. fonte, fonte

2 - FRAUDE FISCAL PRESCREVEU

14 março, 2012

800 mil adjudicados em casa. Sem espinhas e sem TC. Malabarismos para abusar do dinheiro público.


corrupção ajustes directos
Já por diversas vezes foram detectados abusos na adjudicação de contratos  públicos. O representante público opta por adjudicar a empresas onde possui interesses pessoais. (amigos, familiares, ele próprio, etc.)
Não há controle, a lei por sua vez é fácil de contornar pois as excepções legais são realizadas a pensar neste tipo de crimes. 
O DN denuncia mais exemplos que permitem a transferência descarada de dinheiro público para privados.
O Relatório anual da Inspecção de Finanças revela malabarismos que custam muito dinheiro aos cofres do Estado.
Alguns exemplos foram o caso de uma instituição do ensino superior que adjudicou uma obra, no valor de 800 mil euros, a uma empresa cujo sócio-gerente era colaborador do próprio estabelecimento. A despesa, para fugir ao "visto" do Tribunal de Contas, foi fraccionada. 

13 março, 2012

Comissões que negoceiam com a TROIKA defendem os interesses de quem? Paulo Morais assegura que há corrupção.



O vice-presidente da organização que luta contra a corrupção, acusa o Parlamento de ser a origem de muita da corrupção.
Em declarações à SIC Noticias, Paulo Morais disse que desta forma é difícil o combate a este crime e deu exemplos concretos.

A comissão parlamentar que neste momento tem mais importância para o futuro dos portugueses é a que está a negociar com a TROIKA. Ironicamente o povo português não está representado nessa comissão, pois é composta por representantes dos bancos, representantes dos escritórios de advogados, dos interesses imobiliários e das grandes empresas.

12 março, 2012

PS e PSD contra a verdade do BPN, sem pudores, cúmplices confessos!?

roubo BPN corrupção cds-ps
Momento histórico! Sem se aperceberem do que esta atitude transmite ao povo, o governo encontra-se num impasse sem precedentes.
O PS sabe que o PSD anda a "tramar alguma" na venda do BPN ao BIC, no entanto o PSD também sabe que o PS "tramou alguma" aquando da nacionalização.
E eis-no perante um momento digno de ser esmiuçado, a declaração involuntária de "culpa" de 2 cúmplices no caso BPN - PS e PSD?

O PS e o PSD dividem a "verdade" do caso BPN em duas fases, e apenas querem investigada aquela que não se passou no seu mandato...

11 março, 2012

Aristocratas arrogantes e petulantes, a acordarem para a vida... mal dispostos.

elites politicos
Os cargos deveriam ser disputados democraticamente, submetidos à livre concorrência.
Um lugar cativo e conquistado apenas pelos anos de carreira,  rejeitando qualquer concorrente ou adversário, rejeitando qualquer teste de aptidão, é um acto de pura cobardia e injustiça, que vai contra os princípios democráticos.
Mas existem alguns aristocratas que ainda vivem ao abrigo dessa mentalidade... até ao dia que descobrem que têm que se "humilhar" e disputar um cargo com a "plebe"!!! Có horrrore !!!!!

Esta história parece irreal de tão ridícula....
« De forma mui aristocrática, Pedro Dias recusou submeter-se a um concurso público e, por isso, vai abandonar o cargo. Justificações?
"Tenho CV para aqui estar. Vou concorrer com quem? Com os meus alunos?". Querem mais?

10 março, 2012

Em Portugal financiam-se aventuras de investidores incompetentes, até colocar Portugal no "buraco", na Islândia colocam-se os incompetentes no "buraco"

paraiso crime
Paraíso à medida dos
criminosos - Portugal 
Os responsáveis pela ruína de Portugal continuam a usufruir tranquilamente do dinheiro que usurparam ao abrigo da impunidade a que estão habituados.
A lei é igual em todo o mundo - Roubar é crime, lesar o estado é crime maior... Em que paraíso é que vivem os nossos criminosos do BPN e restantes cúmplices, para permanecerem intocáveis?
Na Islândia já há muito se iniciou uma cruzada activa e revolucionária da caça aos corruptos e à corrupção, pois todos sabemos que a única forma de travar este "mau hábito" é a punição... Em Portugal continuamos a protege-los incentivando o crime.

"Os directores de bancos islandeses que arrastaram o país para a bancarrota em finais de 2009 foram presos por ordem das autoridades, sob a acusação de conduta bancária criminosa e cumplicidade na bancarrota da Islândia.
Os dois arriscam-se a uma pena de pelo menos oito anos de cadeia, bem como à confiscação de todos os bens a favor do Estado e ao pagamento de grandes indemnizações.
A imprensa islandesa avança que estas são as primeiras de uma longa lista de detenções de responsáveis pela ruína do país, na sequência do colapso bancário e financeiro da Islândia.
Na lista de possíveis detenções nos próximos dias e semanas estão mais de 125 personalidades da antiga elite política, bancária e financeira, com destaque para o ex-ministro da Banca, o ex-ministro das Finanças, dois antigos primeiros-ministros e o ex-governador do banco central.
A hipótese de cadeia e confiscação de bens paira também sobre uma dezena de antigos deputados, cerca de 40 gestores e administradores bancários, o antigo director da Banca, os responsáveis pela direcção-geral de Crédito e vários gestores de empresas que facilitaram a fuga de fortunas para o estrangeiro nos dias que antecederam a declaração da bancarrota.
Em Outubro de 2008, o sistema bancário islandês, cujos activos representavam o equivalente a dez vezes o Produto Interno Bruto do país, implodiu, provocando a desvalorização acentuada da moeda e uma crise económica inédita. (In, TSF.)

Salários antes e depois de cursar a carreira de Boy.

antónio mexia chulo




09 março, 2012

Os portugueses vivem hoje num país nórdico: pagam impostos como no Norte da Europa; têm um nível de vida como no Norte de África.


Resolvi partilhar este artigo de Ricardo Araújo Pereira, por reconhecer nele a capacidade rara de transformar uma revolta, numa gargalhada de revolta. Rir das nossas misérias, apontar com humor e expor com graça.

08 março, 2012

O capitalismo impõe-se, arrasa as sociedades a que estávamos habituados..

injustiça corrupção
"Um assistente de bordo da American Airlines satiriza a administração da sua companhia aérea que declarou falência no final de 2011 e prevê despedir agora 16% dos seus trabalhadores, apesar de ter pago milhões de dólares em bónus a administradores." Video do assistente de bordo a satirizar a companhia de aviação.

Aparentemente não é apenas em Portugal que se praticam politicas injustas e incoerentes...  penalizam os mais fracos e mais pobres para poder premiar os mais ricos e poderosos. Este é um comportamento que se alastra e instala em todo o mundo e todos os sectores, e tem um único objectivo - criar fronteiras definitivas e firmes entre os que tem e os que não têm, poder e dinheiro. 

Vem sendo prática comum premiar os cargos de topo com prémios chorudos, por uma gestão ruinosa... Enquanto as vitimas dessa mesma gestão ruinosa, os que são geridos, são forçados a pagar pela incompetência e ganancia desses mesmo gestores. Com desemprego e empobrecimento.

Os prémios que abonam os nossos gestores ruinosos. 
(Até as crianças sabem que não se devem premiar os que se portal mal... )

TAP surge à cabeça entre salários, prémios e regalias. O presidente Fernando Pinto ganhou 637 mil euros anuais, o que representa uma remuneração mensal de 45 mil euros.
Fernando Pinto,  avançou que os prejuízos atingiram 60 milhões de euros em Setembro, o volume previsto para todo o ano de 2009. A TAP fechou as contas de 2009 com prejuízos de 285 milhões de euros. fonte  Em 2011, a TAP, teve 137 milhões de prejuízo.

07 março, 2012

TAP sem cortes. Governo continua a espalhar injustiça pelo país e a proteger as classes mais ricas.

Impostos esxcesso
Aguenta, não vês que há cada vez mais a
baldarem-se ao sacrifício? Mais um esforço... 
Desta vez chegou a hora de privilegiar a TAP... já tinha sido a vez do Banco de Portugal, seguiram-se os privilégios aos juizes, e agora junta-se ao grupo das elites protegidas, a TAP.
As classes laborais, abrangidas no proteccionismo, fazem parte das mais bem pagas em Portugal, mas o nosso governo teima em mostrar-nos que se deve proteger os ricos e castigar os pobres.


Mais revoltante ainda é assistir ao apelo desesperado do governo que se dirige a todos os cidadãos para que sejam corajosos e aguentem os sacrifícios que lhes são impostos, pois é urgente fazer entrar dinheiro nos cofres do estado... Mas cai em ridícula contradição quando nos presenteia com a descarada dispensa dos sacrifícios, de várias classes!!!

"O Executivo autorizou a TAP a manter os salários intactos por se tratar de uma empresa em concorrência e em fase de privatização.
"Foi permitida alguma flexibilização relativamente aos salários", afirmou a mesma fonte, justificando a decisão com o facto de se tratar de "uma empresa em concorrência e que está em fase de privatização". A manutenção dos salários sem os cortes de 3,5% a 10% impostos ao restante setor empresarial do Estado" fonte
Quanto ganha um piloto da TAP? Pilotos da TAP têm salário médio mensal bruto de 8.600 euros. 26/09/2009

O Top das decisões mais caras e inúteis em Portugal.

Um video engraçado que revela algumas das mais despesistas e incompetentes decisões que esbanjaram os nossos impostos.
Faltam alguns casos tais como o BPN etc, mas serve para divertir e informar todos aqueles que apenas gostam de usar a internet para divertimento, e acabam por desconhecer tantas realidades que de divertido não tem nada.

06 março, 2012

A vergonha do oportunismo e falta de transparêcia dos políticos em Portugal, comparada com países civilizados, é ofensiva.





Na Suécia governar é um verdadeiro acto de cidadania que visa o bem comum. 
Ao contrário de Portugal em que governar é um acto que sai muito caro aos portugueses e visa quase exclusivamente o bem dos que se apoderam do governo, através das mordomias e falcatruas dos que governam.
Em Portugal fazer parte do governo significa entrar para a elite dos ricos e poderosos do país, sem mérito ou esforço, apenas abusando de dinheiro e poder alheio e da confiança conquistada com demagogias falsas. 
Neste video constatamos que realmente não somos governados mas abusados.
  • Na Suécia não existe residência oficial para os altos cargos, apenas para o Primeiro Ministro. 
  • Deputados e vereadores de câmara não recebem salário nem tem direito a gabinete.
  • Trabalham a partir de casa, e sem salário apenas com uma bonificação simbólica para representar os cidadãos. 
  • Um deputado ganha apenas o dobro de um salário de professor. Não tem gabinete nem subsídios de residência ou deslocação, e usa a sede do partido para reuniões ou a biblioteca pública.
  • Na Suécia não existe a imunidade politica. 
  • Não existem motoristas, assessores, e quando precisam de ficar na capital partilham apartamentos pequenos e despedidos de qualquer luxo. 
  • A corrupção é quase nula.

05 março, 2012

A Islândia foi saqueada, tal como Portugal, mas lá o crime não compensa e a impunidade não venceu.


O que contribuiu para o sucesso Islandês, não foi apenas a manifestação que depôs o governo, pois se voltassem para o poleiro políticos corruptos, tudo voltaria ao mesmo. O que fez toda a diferença, foi a sorte de encontrarem um presidente com braço de ferro e coração de ouro... Resgatou as pessoas e não os bancos.

À semelhança de Portugal também a Islândia teve um caso ao estilo BPN. Créditos ao desbarato para os amigos. Empréstimos sem garantias. Todos os envolvidos estavam ricos. O governo não cumpria o seu papel, permitindo que a situação atingisse o ponto de ruptura. Tal como em Portugal, era o regabofe.
Contudo ao contrário de Portugal estes senhores, julgando-se intocáveis e crendo que o estado iria assumir todas as suas asneiras, depararam-se com um presidente justo e integro, que os obrigou a "pagar" pelo que fizeram.

Vejamos nos vários pontos, em baixo, as diferenças entre a postura do governo e povo Português e do Islandês, e percebemos que a profundidade da injustiça e corrupção, em Portugal, tem uma dimensão maior que a que julgávamos.
Pior ainda, percebemos que oferecer as dividas de um banco saqueado por políticos, a um povo inocente, não era a única opção mas sim a mais conveniente aos saqueadores.

1- A Islândia deixou cair os seus bancos e persegue os banqueiros.
Vê aí um modelo islandês de saída da crise?
(Ólafur Ragnar Grímsson, Presidente da Islândia) -Talvez não tivesse havido outra opção além dessa: os bancos eram tão grandes que não havia maneira de os resgatar. Mas não interessa se havia ou não opções. A Islândia não aceita a noção de o cidadão comum ter de pagar toda a factura das loucuras dos bancos, como aconteceu com essas nacionalizações feitas noutros lugares pela porta do cavalo.

2 - Ex-primeiro-ministro islandês julgado por negligência governativa.
Em Setembro de 2010, o parlamento islandês decidiu processar por "negligência" o antigo chefe do Governo, que liderava o país na altura em que o sistema financeiro islandês entrou em colapso, em Outubro de 2008.
Para julgar Haarde, foi criado um tribunal especial, o Tribunal Superior de Justiça (Landsdomur). JN

3 - Procura-se. Homem, 48 anos, 1,80 m, Calvo, olhos azuis. A Interpol acompanha esta descrição de uma foto na qual aparece um tipo bem barbeado enfiado num desses fatos escuros de 2000 euros. A delinquência mudou muito com a globalização financeira. Isto é a Islândia, o lugar onde os bancos vão à ruína e os seus dirigentes podem ir para a cadeia sem que o céu se abata sobre as nossas cabeças; a ilha onde apenas meio milhar de pessoas armadas com perigosos tachos podem derrubar um governo.
Isto é a Islândia, onde agora os taxistas lançam os mesmos olhares furibundos que em todas as partes quando se lhes pergunta se estão mais chateados com os banqueiros ou com os políticos.

Sigurdur Einarsson. Era o presidente executivo dum dos grandes bancos da Islândia e o mais temerário de todos, Kaupthing "a praça do mercado" Foi detido há uns dias na sua mansão de Londres. E é um dos protagonistas do livro mais lido na Islândia: nove volumes e 2400 páginas para uma espécie de saga delirante sobre os desmandes que a indústria financeira pode chegar a perpetrar quando está totalmente fora de controlo.

4 - A Islândia foi saqueada por cerca de 20 ou 30 pessoas. Uma dezena de banqueiros, uns poucos empresários e um punhado de políticos formaram um grupo selvagem que levou o país inteiro à ruína: 10 dos 63 parlamentares islandeses, incluindo os dois líderes do partido que governou quase ininterruptamente desde 1944, tinham empréstimos pessoais concedidos por um valor de quase 10 milhões de euros por cabeça. Está por demonstrar que isso seja delito (embora pareça que parte desse dinheiro servia para comprar acções dos próprios bancos: para fazer inchar as cotações), mas pelo menos é um escândalo enorme.

5 - O presidente do país dá com um mandatário - Ólagur Grímsson, que considera "uma loucura" que os seus concidadãos "tenham de pagar a factura da banca sem serem consultados".
O cúmulo deu-se com o novo século: o Estado privatizou a banca e os banqueiros iniciaram uma corrida desaforada pela expansão dentro e fora do país, ajudados pelas mãos deixadas livres com a falta de regulamentação e com taxas de juro à volta de 15% que atraíam as poupanças dos dentistas austríacos, dos reformados alemães e dos comerciantes holandeses.

6 - Mas voltemos a Arnar e ao seu relato: "a banca começou a desbaratar dinheiro em farras com champanhe e estrelas de rock; comprou ou ajudou a comprar meia Oxford Street, vários clubes de futebol da liga inglesa, bancos na Dinamarca, empresas por toda a Escandinávia: tudo o que estivesse à venda e tudo a crédito". Os executivos concediam créditos milionários a si mesmos, a familiares, a amigos e aos políticos próximos, frequentemente sem garantias. A Bolsa multiplicou o seu valor por nove entre 2003 e 2007. Os preços dos andares triplicaram. "Os bancos levantaram um obsceno castelo de cartas que levou tudo à frente", conta Arnar, que conserva o seu emprego, mas com metade do ordenado.
A magnitude da catástrofe foi espectacular. A inflação descontrolou-se, a coroa veio por ali abaixo, o desemprego cresceu a toda a velocidade, o PIB caiu 15%, os bancos perderam uns 100 mil milhões de dólares (há-de passar muito tempo até haver números definitivos) e os islandeses continuaram a ser ricos, mais ou menos: metade do que eram antes. De quem foi a culpa? Dos bancos e dos banqueiros, naturalmente. Dos seus excessos, daquele forrobodó de crédito, da sua desmedida cobiça. Os bancos são o monstro, a culpa é deles e, de toda a forma, dos políticos que lhes permitiram tudo isso. Também do povo que permitiu.

7 - O país inteiro viu-se apanhado numa bolha. A banca sentiu um desenvolvimento repentino, coisa que agora vemos como algo estúpido e irresponsável. Mas as pessoas fizeram algo parecido. As regras normais das finanças permaneceram suspensas e entramos na era do vale tudo: duas casas, três casas por família, um Range Rover, uma moto de neve. Os salários subiam, a riqueza parecia sair do nada, os cartões de crédito deitavam fumo", explica Ásgeir Jonsson, ex-economista chefe da Kaupthing. "Nós islandeses contribuímos para que se passasse o que passou, por permitirmos que o governo e a banca fizessem o que fizeram, mas também participamos dessa combinação de cobiça e estupidez. Os bancos merecem ficar afastados do jogo e nós merecemos uma parte do castigo: mas só uma parte"

8 - Tudo isso elevou a dívida pública acima de 100% do PIB e para controlar o défice os islandeses nem sequer se livraram da maré de austeridade que percorre a Europa desde o Estreito de Gibraltar até à costa da Gronelândia: mais impostos e menos gastos públicos. No final a Islândia teve que pedir um resgate ao FMI e o Fundo aplicou as receitas habituais: elevaram o IRS e o IVA islandeses e criaram novos impostos, e pelo lado dos gastos baixaram os salários e benefícios sociais e estão a fechar escolas; reduziu-se o Estado social. Que é o que costuma suceder quando de repente um país é menos rico do que pensava.

9 - a imensa maioria dos executivos da banca estão na rua e alguns aguardam julgamento. O nosso Sigurdur Einarsson, o banqueiro mais procurado, tratou de comprar uma mansão em Chelsea, um dos bairros mais exclusivos de Londres, por 12 milhões de euros. A maioria dos banqueiros que tem problemas com a justiça fizeram o mesmo durante os anos do boom, e menos mal que o fizeram: as pessoas apupavam-nos no teatro, atiravam-lhes bolas de neve em plena rua, lançavam bocas nos restaurantes ou deixavam espirituosas pinturas nas casas. Saíram a correr da Islândia. A hipoteca não era problema: Einarsson decidiu alugá-la ao banco enquanto vivia na casa; ao fim e ao cabo, um presidente é um presidente e esse é o tipo de demonstrações de talento financeiro que só trazem surpresas, no improvável caso, de que a justiça se meta no meio.

10 - "Deixar falir os bancos e dizer aos credores que não vão cobrar tudo o que se lhes deve ajudou a mitigar algumas das consequências das loucuras dos seus banqueiros", a Islândia deixa várias lições fundamentais.
Uma: não está claro se deixar cair um banco é um acto reaccionário ou libertário, mas o custo, ao menos para Islândia, é surpreendentemente baixo; o PIB da Irlanda (cujo governo garantiu toda a dívida bancária) caiu o mesmo e as suas perspectivas de recuperação são piores.
Dois: ter moeda própria não é um mau negócio. Em caso de aflição desvaloriza-se e vitória, vitória que se acabou a história; isso permite sair da crise com exportações, algo que nem a Grécia nem a Irlanda (nem a Espanha) podem fazer.

11 - Os directores de bancos islandeses que arrastaram o país para a bancarrota em finais de 2009 foram presos por ordem das autoridades, sob a acusação de conduta bancária criminosa e cumplicidade na bancarrota da Islândia.
Os dois arriscam-se a uma pena de pelo menos oito anos de cadeia, bem como à confiscação de todos os bens a favor do Estado e ao pagamento de grandes indemnizações. tsf

12 - (Actualização 2/12/2011)
Na Islândia o crescimento económico triplica em relação à UE em 2012.
De acordo com estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI), a Islândia vai fechar 2011 com um crescimento do PIB de 2,5%, prevendo-se novo crescimento de 2,5% para 2012 – números que representam quase o triplo do crescimento económico de todos os Estados-membros da UE que em 2011 ficarão pelos 1,6% e que descerão para os 1,1% em 2012. A taxa de desemprego no país vai ainda descer para os 6%, contra os actuais 9,9% da zona euro.
Contra factos não há argumentos e nem as agências de rating conseguem ignorar os efeitos positivos das decisões políticas. "A economia da Islândia está a recuperar das falhas sistemáticas dos seus três maiores bancos e voltou a um crescimento positivo depois de dois anos de contracção severa".
Das consecutivas decisões que o país foi tomando – e que continua a tomar – desde 2008 que não há vítimas a registar, a não ser os banqueiros e políticos que levaram à crise da dívida pública.
O crescimento económico, potenciado ainda por medidas como a criação de uma comissão constituinte de cidadãos sem filiação partidária que agora é consultada em quase todas as decisões políticas e pela contínua busca e julgamento dos responsáveis pelo estalar da crise. Resultado: para além dos números já avançados, está previsto um crescimento de 2,7% do PIB islandês em 2013. ionline

13 - (Actualização 5/3/12) Ex-primeiro-ministro islandês já começou a ser julgado.
Geir H. Haarde arrisca-se a uma pena de dois anos de prisão, por responsabilidade no colapso financeiro da Islândia, em 2008, é acusado de ignorar os alertas da supervisão em relação à crise iminente, que atingia os principais bancos islandeses.
A investigação considerou Haarde e outros três políticos responsáveis pela falência do país, mas o parlamento decidiu que só o ex-primeiro ministro devia ir ao tribunal. fonte

14 - (Actualização 21/10/12) "Os islandeses estão hoje a votar um referendo sobre questões relacionadas com a elaboração da nova Constituição do país, considerada a primeira do mundo que poderá ser redigida pelos próprios cidadãos.
O referendo inclui seis questões sobre temas como o papel dos recursos naturais do país, da igreja nacional ou o futuro sistema democrático da ilha. As perguntas, que devem ser respondidas com "sim" ou "não" , foram elaboradas por uma comissão de 25 cidadãos, eleitos em 2010, que ficou encarregue de rever a constituição. Por sua vez, estas 25 pessoas, de diferentes contextos sociais, pediram sugestões aos islandeses através da internet.
O islandeses estão ainda a ser questionados sobre o modo de elaboração desta Constituição e se estão de acordo que esta seja redigida através das contribuições dos cidadãos.
"Para mim, a escolha não é difícil. Penso que é o povo quem tem de decidir o que consta na constituição", disse à AFP Magret Einarsdottir, uma islandesa reformada. fonte

15 - "A Islândia reduziu a taxa de desemprego dos 12%, em maio de 2010, para os 5%, sem setembro deste ano, segundo dados do Gabinete de Estatística islandês, hoje citados pelo site do jornal espanhol 'ABC'." fonte
(contém ainda resumos de alguns artigos do site, Esquerda net)

04 março, 2012

As diferenças radicais entre Passos Coelho e Sócrates.

partidos politicos a roubar à decadas

Os portugueses tardam em perceber que a democracia está "doente" ou demente.
Que a mudança é urgente, os partidos o desânimo com o estado das coisas é natural, mas a política que desagrada é aquela que agradecerá a tua ausência/abstenção. Se te sentes indignado com o estado do país, não te revoltes fazendo nada. É com o apoio da abstenção da maioria que continuarão os ataques da austeridade e à dignidade. A abstenção é o gesto mais inofensivo, nada tem de revolucionário e, em termos práticos, não exprime qualquer indignação contra o sistema. Na realidade, não exprime rigorosamente nada. Este texto é, por isso, um apelo ao voto. Um apelo para que que a maioria decida pelo menos para melhor... 
Alternativas precisam-se... 
Neste blog tenho tentado passar esta ideia que teima em não entrar na cabeça de muitos portugueses, de forma a impedi-los de ir votar nos mesmos corruptos de sempre. Elegem os dinossauros sabidos da politica convidando-os a abusarem do nosso dinheiro e poder e legitimando tudo que eles querem fazer.  
Ricardo Araújo Pereira, aparentemente partilha da mesma visão, e decidi por isso partilhar este artigo da sua autoria, numa tentativa de transmitir o que tento há muito apregoar. Recorrendo ao estilo do humor genial de Ricardo Araújo Pereira, na esperança de despertar mais portugueses para a realidade que nos arruína  ... 

"Ufa! Que sorte. Portugal livrou-se de um primeiro-ministro que dava o dito por não dito, faltava às promessas e impunha sucessivas medidas de austeridade, cada uma mais dura que a anterior. É bom olhar para trás, recordar esses tempos longínquos e suspirar de alívio. Para o substituir, os portugueses escolheram um primeiro-ministro que dá o dito por não dito, falta às promessas e impõe sucessivas medidas de austeridade, cada uma mais dura que a anterior. Trata-se de um conceito de governação tão diferente que, por vezes, parece que estamos a viver num país novo.

03 março, 2012

Sócrates pinta o diabo por onde passa... (anedota)

Sócrates arruina até o Inferno, anedotas
Sócrates morreu!
Deus e o Diabo tentam decidir quem fica com ele porque nenhum dos dois o quer.
Decidem então experimentar 1 mês a cada 1.
No 1° mês, Sócrates vai para o Céu.
Deus quase enlouquece, o paraíso mais parecia um inferno...
O "engenheiro" diz mal de tudo, põe em causa todos os elementos de oração e da liturgia, dissolve o sistema de assessoria pessoal dos anjos, suborna as nuvens, transfere 1km quadrado do Céu para o inferno, nomeia arcanjos provisórios aos milhares, intervém nas comunicações aos Santos, troca as placas das portas de S. Pedro, envia um projecto de lei aos apóstolos amnistiar o Diabo, tenta comprar parte do céu para oferecer à mãe, e quer a toda a força construir um FreePort nas nuvens, património celestial.

Os excessos do passado, o regabofe dos dinheiros públicos devassados.

politicos vivem á grande povo paga
  Aguenta, tens que pagar a bodega que fizemos 
"Estamos a pagar por termos andado a viver à grande e à francesa", é esta a ideia que os nossos governos têm andado a vender aos cidadãos, gerando neles a culpa pelo buraco das contas do estado. É imperioso que os portugueses interiorizem essa culpa, para permitir acatar pacificamente os sacrifícios impostos.
E as pessoas compraram e interiorizaram esta ideia idiota, de que o povo viveu à grande... e é culpado. Acatam e divulgam ecoando aos 7 ventos que "fomos abusadores, pois tínhamos telemóveis, carros e TV!!!"
O mais irónico é que esta frase manipulada, oculta toda verdade, alguém viveu à grande, e em boa verdade alguém está a pagar por isso. 
A frase mente por omissão. Omite o sujeito... Vejamos como deveria ser proferida - Nós, políticos e gestores públicos, andamos a viver à grande e à francesa e agora vocês, povo vão ter de pagar por isso. 
Cavaco Silva, em várias intervenções públicas fez questão de difundir esta ideia... para que o povo a interiorize bem...
"O Presidente da República diz que os portugueses foram “demasiado negligentes” e estão hoje a sofrer as consequências de “uma vida fácil” Sapo 
Correcção - Os políticos e gestores públicos foram demasiado negligentes e com uma vida fácil, e o povo está hoje a sofrer as consequências. 




Estes são apenas alguns exemplos da negligência e abuso, dos governos, pelas quais nós teremos muito que pagar e penar. 
Tendo em conta que este é um quadro que se pratica em todas as empresas públicas, resta multiplicar estes exemplos por muitos.
Pode ainda consultar a lista aqui no blog, ao lado direito a coluna onde se divulgam muitos outros casos de negligência... é só somar e perceberá o que teremos que pagar.

1 - A REN, Redes Energéticas Nacionais, convém lembrar, é uma empresa criada artificialmente à custa da EDP como outras que por aí pululam que nem pipocas, que passou a assumir a responsabilidade da rede eléctrica (os postes e as linhas). Pelo caminho criam-se mais umas dezenas de "tachos" para os amigos. É uma empresa que opera - e operará - sem qualquer concorrência. Mesmo assim, segundo o "Correio da Manhã", os cinco administradores executivos da REN receberam, em 2008, quase 1,34 milhões de euros em prémios de gestão!
2 - "Apesar de já ter deixado a presidência da REN, cargo agora ocupado por Rui Cartaxo, José Penedos teve direito a prémio na empresa pública. O arguido no processo "Face Oculta" recebeu 243 750 euros de bónus no final do ano passado. A este valor soma-se ainda um salário de quase 27 mil euros por mês na companhia, o que totaliza 621 mil euros de remuneração.
No total, a REN atribuiu quase 3,2 milhões de euros em salários e prémios aos seus administradores, quer executivos quer não executivos, embora estes últimos não tenham direito a bónus. Só em prémios, os gestores receberam, na totalidade, mais de um milhão de euros. DN
3 - "Visão" noticiava que a remuneração dos gestores das maiores empresas nacionais havia aumentado. O salário médio de cada administrador foi de 810.891 euros, ao longo de 2008. Um rendimento 136 vezes superior ao de uma pessoa que tivesse auferido o salário mínimo em vigor durante o mesmo ano.
4 - Administradores aumentados 65%, mesmo quando dão milhões de prejuízo? Presidente da Carris e seus vogais foi quem teve o maior aumento salarial, 65%.
Presidente passa a receber 6923,26 euros os vogais 6028,52 euros. Em 2008, a Carris apresentou um prejuízo de 17 milhões de euros e em 2009 esse montante ascendeu aos 41 milhões de euros.
Na CP, os prejuízos ascenderam em 2008 aos 190 milhões de euros.
Na Administração do Porto de Lisboa, os aumentos foram menores, mas igualmente milionários. Natércia Cabral, a presidente, passou a ganhar 6357,48 euros e os vogais 5438,52 euros, uma subida de 34% e de 29%, respectivamente. CM
5 - Ana Maria Fernandes a CEO (directora executiva) da EDP renováveis, auferia um salário milionário.
Com uma remuneração anual fixa de 384 mil euros para 2008, à qual acrescia uma contribuição para o plano de pensão e ainda um prémio anual e um prémio plurianual para períodos de três anos, cada um dos quais até uma verba máxima de 100% do salário base.
Ou seja, se todos os seus objectivos de desempenho forem cumpridos, Ana Maria Fernandes receberá mais de 1,1 milhão de euros no seu primeiro ano como presidente de EDP Renováveis.
São quase 2.000 salários mínimos ou seja o trabalho de 143 anos pelo salário mínimo. Como é possível?
Recebeu um bónus anual de 209 mil euros em 2010 e mais que duplicou o vencimento face a 2009. FONTE
6 - Portugal paga muito bem, para nos falirem.
"...  os portugueses comuns (os que têm trabalho) ganham pouco mais de metade (55%) do que se ganha na zona euro, mas os nossos gestores recebem, em média:
- mais 32% do que os americanos;
- mais 22,5% do que os franceses;
- mais 55 % do que os finlandeses;
- mais 56,5% do que os suecos"
(dados de Manuel António Pina, JN) fonte
7 - "Estado gasta mil milhões com 14 empresas públicas entre 1993 e 2009, onde se incluem várias Polís, Sociedades de Reabilitação Urbana (SRU) e o Grupo Parque Expo 98, refere uma auditoria do Tribunal de Contas. fonte
9 - O TC estranha que numa situação económico-financeira débil se façam gastos de 4,8 milhões de euros com viaturas de serviço, prémios de incentivo, 478 mil dos quais respeitantes a combustível. fonte
10 - Jorge Coelho‘deu’ à Mota-Engil maiores negócios das SCUT e posteriormente tornou-se presidente executivo da Mota-Engil. e muitas mais folias....
11 - 121 Milhões de euros seria quanto teria poupado o estado se em vez de comprar licenças de software à Microsoft optasse por software livre. fonte
12 - PAULO CAMPOS DEVIA RECEBER O PRÉMIO DA GENEROSIDADE EXTREMA. DISTRIBUI CARGOS PÚBLICOS E DINHEIRO PÚBLICO SEM DÓ NEM PIEDADE. fonte
13 - BPN / SLN eram uma teia que continua a destruir tudo que envolva dinheiro do estado. BPN/SLN foi a forma mais disfarçada e simultaneamente mais descarada, que os políticos encontraram, de colocar o dinheiro do ESTADO, ao serviço do enriquecimento ilícito, da nossa elite de políticos e companhia. fonte
14 - O GOVERNO CONSTRUIU O AEROPORTO EM BEJA, UM INVESTIMENTO PREVISTO DE 35 MILHÕES que já ascendeu os 74 milhões!? AGORA ESTÁ ÁS MOSCAS E SÓ ABRE AO DOMINGO DE MANHÃ!!! RENTÁVEL HEIN...fonte
15 - 400 viaturas topo de gama, usadas para luxos dos que gerem as AP. Incluindo despesas de combustível que só um deles atinge 7 mil euros por ano!!!! fonte
16 - Imaginem quantos cartões de credito são distribuídos por este país fora, a funcionários sem moral e ética, imagine quantos dinheiros públicos são usados para se viver vidas de luxos e ainda distribuir por amigos e empregados. 
Dinheiro publico usado para obras em casa, livros, jantaradas, viagens amigos, prendas, etc etc
A IMPUNIDADE A PROMISCUIDADE E O ABUSO EM TODO O SEU ESPLENDOR. a lista do abuso
17 - Compra propriedade ao estado por 11 milhões e vende-a logo a seguir por 21 milhões. continuar a ler
18 - 32 milhões de aumento para os deputados.
19 - As ridículas regalias de um império que vive num oásis surreal, aparte do resto do país que se desmorona na miséria para sustentar palácios de ostentação - Banco de Portugal!
20 - As mordomias ofensivas "conquistadas" numa luta desleal entre políticos e o vazio jurídico, e que em nenhum outro sector laboral se aplicam, no primeiro minuto deste video.

Não me alongarei mais, pois todos os links da coluna ao lado, são exemplos do que se tenta provar... 
Eles viveram à grande e à francesa, geriram com negligência um país e um povo, e agora e sempre, o povo paga.
Marques Mendes escreveu "Diz-se que determinada empresa é tutelada pelo Estado, mas o Estado não tem meios para tutelar nem fiscalizar nada. As empresas estão em auto-gestão, por isso é que há grandes orçamentos não controlados e um grande regabofe nas empresas públicas". fonte