30 agosto, 2012

16 mil milhões, para quem??? Paga e cala... Mais uma farsa montada.

<


  Agora é a vez da EDP usar os nossos impostos para montar o seu negócio sem risco???
O plano nacional de barragens custará ao estado 16 mil milhões de euros, de todos nós, para financiar um negócio cujos lucros serão para a EDP! Lucros que terão de ser garantidos - 49 milhões de euros ao ano, durante 75 anos.
O que significa que, se der prejuízo, que é o mais provável, o estado paga... Os senhores milionários recusam-se a correr riscos. Preferem deixa-lo para o otário que nunca é consultado... o Zé Povinho!
Mais ofensivo é que, segundo os especialistas, a sua produtividade é nula, ficando bem à vista que o importante não vai ser produzir electricidade, mas enriquecer os que participam neste desfalque ao país. (minuto 4 do video)
O abuso prossegue... Os sucessivos governos provocaram buracos ruinosos e irreversíveis nos nossos impostos, com as rendas das PPP, onde o governo teve o descaramento de negociar contra os interesses nacionais. Negócios que consistiam em o estado entrar com a maior parte do dinheiro a investir, mas quem ficava com a exploração e o lucro eram os amigos das empresas privadas!!

Mas não bastando este descaramento, o governo ainda decidiu oferecer mais dinheiro do erário público, decidiu que o estado português e os portugueses deveriam ser obrigados a garantir um lucro de 14% ás privadas que ficaram com o negócio... ou seja mesmo que a exploração dê prejuízo, os portugueses são obrigados a garantir que os milionários terão sempre lucro, pagando...
Este estilo de negócio tem sido usado em estradas, pontes, hospitais, aeroportos, linhas de comboio, metros, etc etc etc... mesmo que seja ruinoso, o governo alinha. Os utentes das estradas concessionadas, estão a decair, e quem irá pagar por isso? Agora é a vez da EDP...

MÁ AVALIAÇÃO AMBIENTAL E ENGENHARIA FINANCEIRA PARA ENGANAR O DÉFICE


Paulo Morais ...
"A construção da Barragem do Tua será trágica para Portugal. Coloca em causa esse património milenar que é o Douro, além de que economicamente é um investimento desastroso para o País. Mas como interessa à EDP, que é um verdadeiro estado dentro do estado, provavelmente irá mesmo avançar.
Ainda por cima, todo este prejuízo é provocado por um negócio calamitoso. A Barragem do Tua é energeticamente inviável, pois a sua capacidade permite a produção hidroeléctrica num reduzidíssimo período anual de pouco mais de um mês. No restante do ano, a actividade predominante deste equipamento será a bombagem de água, com recurso a energia eólica. Esta será
subsidiada, paga por todos os consumidores através do défice tarifário incluído na factura de cada lar. Servindo apenas para gerar lucros milionários para a EDP e seus parceiros das eólicas, a Barragem do Tua destrói o Douro para rentabilizar um negócio de ventoinhas.
A decisão de José Sócrates de construir esta hidroeléctrica foi desastrosa. E desastrosa a atitude de Passos Coelho por não ter cancelado todo o projecto.Hoje parece ser a EDP a decidir sobre a vontade do governo." Fonte

Mas o regabofe irá continuar, e é assim que o país se vai afundando, pois eles jamais sabem parar de esbanjar o dinheiro que é dos portugueses. 
"Governo dá incentivo de 33 milhões de euros para a construção da barragem do Tua
O consórcio de associações que tem contestado a construção da barragem do Tua remeteu uma carta para o Comité do Património Mundial da UNESCO em que alerta para a aprovação de incentivos financeiros pelo Governo português à EDP. O montante em causa ultrapassará 33 milhões de euros, a ser pago nos próximos dez anos, noticia o "Público".Segundo aquele diário, a denúncia é assinada pelo presidente da associação ambientalista Geota, João Joanaz de Melo, que contesta que apesar de Portugal se ter comprometido a abrandar as obras e a aguardar o relatório dos peritos que estiveram no Douro a avaliar o impacto da barragem, tenha dias depois aprovado o incentivo que beneficia a eléctrica.
“As implicações desta decisão e o seu ‘timing’ são claros e cristalinos: a EDP e o Governo português têm andado a enganar a UNESCO ao longo de todo este tempo sem se importar minimamente com as conclusões do relatório da missão”, alerta a carta assinada por Joanaz de Melo, que o "Público" transcreve. Este comportamento representa, na óptica dos ambientalistas, uma estratégia de “facto consumado”, pondo em causa o respeito pelos protocolos e a credibilidade da UNESCO.
Os ambientalistas juntaram à denúncia ainda várias fotografias em que procuram demonstrar que ao contrário do que tem sido anunciado pelo Estado português, as obras no Tua continuam a “toda a força”. “Estão lá agora mais máquinas do que há três meses”, diz o presidente da Geota.
O grupo de activistas acusa que além de constituir uma benesse injustificável para a EDP, a aprovação de incentivos é também prova que Estado português não está a respeitar o compromisso de aguardar pelo relatório da missão para depois decidir o futuro da barragem.
Os incentivos agora aprovados, relembra o Público, dizem respeito ao conjunto de todas as novas barragens ou obras para o aumento de potência das já existentes. O mesmo jornal garante que o actual governo conseguiu reduzir os montantes anteriormente negociados pelo executivo de José Sócrates, com a EDP, Endesa e Iberdrola. jornaldenegocios
A ministra do Ambiente faz o que lhe compete: está calada!

MAIS FARSAS QUE NOS CONDENAM

14 comentários :

  1. Ridículo...começo a ver que a única maneira de corrigir injustiças é não pagar impostos!

    ResponderEliminar
  2. A EDP já não é uma empresa pública.
    Está privatizada a 100%!

    Quando os privados permitem a Passos Coelho que lá coloque os seus amigos, Ilídio de Pinho, seu ex-futuro-patrão, Teixeira Pinto, reformado do BCP "por incapacidade" com 75.000€ mensais, Catroga, Cardona..., todos com mais 45.000€/mês, fazem-no porque têm expectativas, óbvias, que PPCoelho lhes pague e com dividendos.

    E PPCoelho pagará com o seu dinheiro?
    Adivinhem como vai ser e, pelo vistos, "barato"...

    Mal acabe a tarifa bi-horária em Dez14, penso, passarei logo a pagar aos espanhóis da Endesa.

    Já que estamos condenados a ser sugados ao menos que possamos escolher os sugadores.

    ResponderEliminar
  3. ...é pá, e entretanto está ali a guilhotina oleadinha, pronta, mas parada... é uma pena, até dá dó...

    ResponderEliminar
  4. Não sejam mauzinhos...
    Ao contribuirmos tão generosamente para os lucros da EDP (embora ache que o nome deveria mudar para China & Oman, Co) estamos a evitar que as famílias de Teixeira Pinto, Catroga, Cardona, António Mexia, etc, resvalem para o limiar de pobreza e engrossem o número de desempregados. Ao pagarmos a despudorada factura mensal da EDP estamos a cumprir um dever cívico e de solidariedade, e a praticar um elementar e justíssimo acto de mecenato social.

    Cumps.
    Monty Python Reloaded

    ResponderEliminar
  5. E ainda por cima vão contra as disposições da UNESCO, no que toca ao Douro Património da Humanidade, no caso da barragem do Rio Tua, e um palhaço premiado com qualquer coisa que os "amigos" lhe deram, vai ser pago para branquear um crime ambiental, com a força dos prémios concedidos pelos lobbies de certamente estão já envolvidos no assunto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem se espera outra coisa... já o caso freeport e os dos sobreiros foi abafado e safaram-se todos. Violar o ambiente a constituição ou outros direitos apenas tem um preço muito alto, mas é possível violar-se, quando esse preço é pago com o dinheiro e o sacrifício alheio.

      Eliminar
  6. Para quem não teve oportunidade de ver esta reportagem, fica aqui! Vão dar por bem empregue o "tempo perdido" http://www.tvi24.iol.pt/programa/3008/54

    ResponderEliminar
  7. Então e menos conversa e mais acção!?!?!? O q é q podemos fazer pra evitar isto?? Ou vamos ficar parados a criticar só!?!? É q o problema deste país n é os políticos corruptos ou os privados a ficarem cada x mais ricos às nossas custas! É o povo q fica a ver isto tudo acontecer e n faz nada pra mudar o q quer q seja! Ficamos smp à espera... Mas continuamos a queixar nos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui não se trata de criticar ou queixar, trata-se de divulgar as coisas nuas e cruas, e chamar os crimes pelos nomes.

      Só assim as pessoas sentirão necessidade de se revoltar, não é apenas chegar ao pé das pessoas e exigir que se revoltem. É importante que as pessoas se revoltem mas porque estão revoltadas e não porque lhe ordenam.

      De qualquer forma convido-o a sugerir uma forma de acção pois quase todos conhecemos a impotência e a nulidade a que os governos nos sujeitaram. O nosso poder é nulo... ninguém sabe como demover o regime ditador instaurado.

      Eliminar
    2. Eu não estava a dizer que deviam-nos dizer o que fazer e, sinceramente, dirigia me mais para as pessoas que comentam... Eu concordo e acho muito bem que as situações sejam expostas para que toda a gente saiba o que se passa, pois a ignorância é um dos nossos piores inimigos. No entanto gostava também de ouvir ideias sobre o que se pode fazer... Neste momento não tenho nenhuma em concreto, embora tenha umas ideias giras que envolvem publicidade, tudo ainda muito teórico, nada palpável..
      Mas ultimamente tenho lido muitas criticas em muitos sites diferentes e é a unica coisa que vejo... pessoas revoltadas, a criticarem, mas no entanto não vejo ninguem e dizer qualquer coisa que se possa fazer... Manifestações (embora não seja muito a favor das mesmas pois acho que só têm "interesse" para o público e são faladas quando acontece algo de mal)!? Será que isso ia ajudar? Greves? Revoltas? Eu não sei, mas de certeza que há algo que possamos fazer pralém de criticar e falar mal... E acho que não podemos ficar todos sentados à espera!!

      Eliminar
  8. Vamos para a rua fazer um tal banzé , os dias que forem precisos ATÉ QUE CHEGUE ÁS AUTORIDADES MUNDIAIS.

    ResponderEliminar
  9. Eu so posso dizer que quem sempre pagou de luz entre 26 e 30 euros de luz e agora cgega-me uma fatura de 80 euros, fiquei com os olhos em bico....como os chineses,,,,,

    ResponderEliminar
  10. excelente blog... de facto se verificou a previsao de entre 12 a 15 centimos por kw.. neste momento esta a 14 centimos por kw.. mas pior que isso é que mensalmente eu por ex sou obrigado a pagar pouco mais de 5 euros pelo aluguer do contador o que da mais de 60 euros anuais e se o valro não for aumentado em 10 anos serão mais de 600.. sera que este contador vale tanto dinheiro? eu preferia compralo.. mas isso não é possivel pois o que eles querem é uma renda fixa que acaba por garantir liquidez semrpe e sem risco... pior que tudo é que enquanto os partidos não forem 100% financiados pelo publico vão sempre existir os interesses privados.. vão sempre ser colocados no governo por privados e depois em retribuição vão ter que defender os seus direitos atravez de legislação obras publicas etc...

    ResponderEliminar