12 julho, 2012

Para ser doutor, basta a experiência de vida.... e alguns conhecimentos (de amigos)

Clique para ampliar 
Artigo interessante e cómico, do Correio da Manhã, para divertir os portugueses... Os licenciados que andaram anos a estudar a fazer trabalhos e cadeiras é que não devem achar muita piada.
Quando os valores mais estimados, de um pais, começam a ser abalados, tudo tem tendência a desmoronar-se, quando um senhor fala assim, como o video em baixo revela, um demagogo barato e bacoco, vazio de conhecimento e a explodir de banalidades, Portugal estremece, pelo menos aqueles que sabem que este homem não diz nada, apenas esgrima frases que escutava nos cafés, nos tempos em que colava cartazes, enquanto muitos portugueses estudavam nas universidades, nos tempos em que era duro e difícil ser doutor.
E este senhor Relvas apenas insiste em mostrar a baixeza da sua formação académica e pessoal.

Envolvido quase sempre em casos de chantagem e abuso de poder, como foi no caso do jornal Público, o caso das secretas, o caso da Helena Roseta, os casos das suas ligações empresariais...
No parlamento também exibe uma capacidade argumentativa válida e profunda... Ele não foi eleito pelos portugueses... nem tão pouco Passos Coelho o foi, já que o Passos Coelho que os portugueses elegeram, mentiu descaradamente e portanto não foi ele o eleito, mas as suas mentiras. Mas mesmo assim Relvas sente-se o maior... o ELEITO... o todo poderoso, adorado e respeitado pelos portugueses, e responde assim:

"Catarina Martins, deputada do BE, questionou, então, o ministro sobre se considerava ter condições para liderar este processo e questionou Miguel Relvas sobre a participação de António Borges, dizendo que, neste processo, Miguel Relvas "se faz acompanhar mal".
"Quem não tem condições para liderar é a senhora deputada, porque os portugueses não a escolheram para essa função. O seu partido não ganhou eleições" jornaldenegocios

"Carta aberta ao reitor da Universidade Lusófona
Exmo. Reitor. Foi com grande satisfação que soube que a Universidade Lusófona conferiu uma licenciatura em Ciência Política ao Dr. Miguel Relvas em apenas 14 meses, reconhecendo dessa forma a sua elevada estatura intelectual. Sempre sonhei com o alargamento das Novas Oportunidades ao Ensino Superior e fiquei muito feliz por terem dado o devido valor à cadeira de Direito que o senhor ministro fez há 27 anos com nota 10. Depois, naturalmente, o processo foi "encurtado por equivalências reconhecidas" (palavras do Dr. Relvas), após análise do seu magnífico currículo profissional.
É dentro desse mesmo espírito que vinha agora solicitar igual tratamento para a minha pessoa. Embora seja licenciado pela Universidade Nova com uns simpáticos 17 valores, a verdade é que o curso levou--me quatro anos a concluir e o Jornalismo anda pela hora da morte. Nesse sentido, e após análise da oferta disponível no site da universidade, venho por este meio requerer a atribuição do grau de licenciado em: Animação Digital (tenho visto muitos desenhos animados com os meus filhos), Ciência das Religiões (às vezes vou à missa), Ciências Aeronáuticas (já viajei muito de avião), Ciências da Nutrição (como imensa fruta), Direito (fui duas vezes processado), Economia (sustento uma família numerosa), Fotografia (tiro sempre nas férias) e Turismo (visitei 15 países). Já agora, se a Universidade Lusófona vier a ministrar Medicina, não se esqueça de mim. A minha mulher é médica, e tendo em conta que eu durmo com ela há mais de dez anos, estou certo de que em seis meses posso perfeitamente ser doutor."cmjornal.



9 comentários :

  1. Não sei se já leram este artigo de 1997 que foi publicado num jornal de Tomar? Este personagem macabro nunca deveria ter chegado ao governo por mais favores que estivessem em dívida!
    Leiam aqui:
    http://professorcorceiro.blogspot.pt/2012/07/nao-resisti-tentacao-deliciosa-peca.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já visitei, e gostei, o link acima conta a vida pouco clara do Relvas.
      Acabei por navegar por todos os seus blogs, e fiquei deliciada com a sua organização, "limpeza" e utilidade.
      Fiquei com pena de não saber fazer as coisas que o Paulo consegue, nos blogs, de forma a tornar mais eficaz e aprazível este meu blog aos visitantes.
      Parabéns.

      Eliminar
  2. Estes jeitosos, tanto em bicos dos pés se põem que, ou aprendem a andar "em pontas" ou caem com toda a facilidade...
    O grande problema está que os partidos estão repletos destes fulanos.

    Que entram para lá para as "jotas" e "cacicando", intrigando e trocando favores políticos por dinheiro sujo, chegam a primeiros-ministros.

    Sócrates, Santana Lopes e Passos Coelho são os 3 últimos e seguidos exemplos e vejam como isto está.

    Procura-se: Gente Decente para tomar conta disto.
    Organizemo-nos para o conseguir ou continuemos a deixar-nos roubar...

    A propósito: Como se chama a firma do Passos Coelho que o Relvas queria impor à Roseta, para "formar" arquitectos?

    Canalhas, só canalhas!

    ResponderEliminar
  3. Atenção:

    A mais que provável queda do Relvas é o que os vencimentos milionários das tvs pretendem rapidamente.

    Essa a principal razão da abertura dos telejornais com o Relvas.
    Eles estão-se nas tintas para a moral do caso.

    Querem é ganhar tempo e manterem a RTP1 a viver à nossa custa e as receitas publicitárias da SIC e TVI sem sofrerem quebras pela privatização da primeira.

    Assim os "papagaios" - que sem serem por nós eleitos, todos os dias entram nas nossas casas - podem continuar a receber salários de MUITOS milhares de euros mensais.

    Para os nossos impostos É BOM que o processo de privatização da RTP (e os seus "40" canais) seja concluído quanto antes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. RTP abdica da receita de 30 milhões/ano, da publicidade, para oferecer o mercado aos privados.
      O próprio presidente da RTP reconhece que os interesses dos portugueses foram os únicos a ser desprezados. Pois o peso dos interesses do privado pesaram mais, e fomos forçados a continuar a sustentar o parasita RTP ... mas como se isso não bastasse ainda retiraram o único "ganha pão" que aliviava o parasitismo da RTP - a publicidade!!!

      Acesse ao Artigo completo: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/03/rtp-oferece-o-seu-unico-rendimento-as.html#ixzz20PAV08rT

      Eliminar
  4. Posso estar a ver mal, mas:

    Uma vez privatizada, a RTP continuará na disputa do mercado publicitário. Não vai fechar...

    Provavelmente - porque numa atitude inicial de conquista - mais agressiva do que hoje são a SIC ou a TVI.

    Aqui a razão porque estas também não querem a RTP privada e ajudam ao "festim" do desprezível Relvas.

    ResponderEliminar
  5. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar
  6. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar