29 julho, 2012

A RTP ao sabor dos interesses dos privados... eles querem governo obedece.

Tal como nas PPP, tal como nos juros da divida pública à banca, tal como na privatização da EDP, tal como em muitas outras situações que cada vez mais se repetem, o governo protege interesses dos privados, usando os impostos para lhes garantir os lucros.
Se os privados se queixam de obter poucos lucros, o governo comove-se e oferece o dinheiro do povo para pagar rendas e garantir os lucros que eles exigem e sonham. 
Se as empresas privadas se queixam que não há mercado suficiente para o sector público e para o privado, o governo abdica dos seus clientes e oferece-os aos privados. Deixando as empresas públicas, em questão, despojadas da sua fonte de rendimento, dependentes do parasitismo dos impostos.

E é o que se passa no caso da privatização da RTP, e que ninguém tem já o pudor de esconder, porque usar o dinheiro dos contribuintes para favorecer os privados, é já uma prática tão comum que se fala do assunto com toda a tranquilidade.
(Em baixo, as citações dos donos das TV´s privadas.)
Eles opinaram e  decidiram a seu favor, quem opinou e decidiu a favor do estado?
Eles decidiram o que se deve cortar à RTP para que eles, os privados, mantenham os lucros e luxos a que estão habituados.  
Por exemplo, eles acham, e o governo concorda, que o negócio lucrativo da publicidade está mau, o governo não pode por isso, privatizar a RTP, porque apesar da privatização poder representar uma vantagem para os portugueses, estaria a prejudicar os senhores milionários da concorrência. 
Esses senhores têm quem os defenda, já os portugueses, apenas dispõem de traidores que os oferecem em sacrifício. 
E portanto não se privatiza, os contribuintes que aguentem pagar salários de luxo a pseudo vedetas, e que aguentem injectar, todos os anos, milhões de euros para sustentar mais um albergue de boys parasita. 
A RTP tinha tudo para ser uma empresa auto sustentável e lucrativa, como qualquer outra TV privada. Se em vez de boys e traidores tivesse profissionais competente a geri-la.  

Para além de termos que continuar a pagar impostos para manter o "monstro" RTP, o governo ainda decide que se devem retirar à RTP/estado e aos portugueses a receita da publicidade que aliviava o parasitismo, e oferecer essa receita de 30 milhões de euros, aos privados. Os portugueses nem dão por nada e os privados agradecem. 

Questão que se coloca... QUAIS SERÃO OS DESÍGNIOS DE MIGUEL RELVAS?
Á voz do PS e demais partidos da oposição, de personalidades de diversos quadrantes, juntam-se agora Pinto Balsemão (SIC) e Pais do Amaral (TVI) contra a privatização da RTP, não só porque o momento é mau para fazer um bom negócio para o Estado, como também é mau para garantir a sustentabilidade no mercado das produções já existente. 

PARA OS MAIS INCRÉDULOS AS CITAÇÕES onde estes senhores fingem que estão a zelar pelo bem do estado... tanta hipocrisia e descaramento
"Francisco Pinto Balsemão considera que a alienação de um canal da RTP é um “mau negócio para o Estado”. O presidente do grupo Impresa defende que, no actual momento de dificuldades económicas, a decisão deve ser muito ponderada.
 “Neste momento com a crise que atravessamos e a descida da publicidade, é evidente que o aparecimento de mais um concorrente vai provocar um excesso de oferta que, por sua vez, baixará os preços”, refere.

Também o presidente da Media Capital insiste que a privatização de um dos canais da RTP é uma ameaça para toda a comunicação social portuguesa. Miguel Pais do Amaral também alerta para dificuldades no mercado publicitário.
 “Existem dois canais estabelecidos com marcas muito fortes, com capacidade de programação muito forte, com capacidade de produção muito forte e, por outro lado, existe uma procura em declínio rápido: o mercado publicitário vai cair dois dígitos este ano. A procura está em baixa e a oferta é bastante forte, não é o cenário ideal para lançar um novo player”, disse.
O canal que continuar como canal público, segundo o ministro Miguel Relvas, não vai ter publicidade."sapo

- Entre serviços de consultoria, assessores e advogados, a RTP gastou, em 2012 e nos primeiros três meses de 2013, mais de 1,3 milhões de euros. fonte

NESTE VIDEO MÁRIO CRESPO AFIRMA QUE ESTÁ A SER PERSEGUIDO POR DIVULGAR QUE A RTP É UM SORVEDOURO DE IMPOSTOS. MAIS DE 1 MILHÃO POR DIA, É QUANTO PAGAMOS PARA SUSTENTAR A MÁ GESTÃO DA RTP... A GESTÃO A FAVOR DOS PRIVADOS E CONTRA O INTERESSE NACIONAL

RTP custa mais de 1 milhão por dia aos contribuintes!! Mário Crespo denuncia e é perseguido

4 comentários :

  1. Quem é que decidiu que em Portugal havia espaço (publicitário, também) para 2 canais privados, há 20 anos?
    Quem os licenciou?
    Quem quis fazer o favor à Igreja atribuindo-lhe, então, um canal?
    Esse visionário do esgoto nacional tem um nome: Aníbal Cavaco Silva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem visto... obrigado pelo seu precioso contributo.
      Cada vez se torna mais evidente que o dinheiro do estado, serve para enriquecer políticos e amigos da onça. Que os interesses do estado e dos cidadãos são traídos por quem nos governa.

      Eliminar
  2. Nunca haverá bons gestores da coisa pública!
    A má gestão é para manter e afundar-nos, não tenham dúvidas!
    O que aconteceu no "porta -moedas" do O. e Costa, é o exemplo gritante em que esse senhores gestores não sabiam o que para lá foram fazer!!!
    A derrocada foi total! Por isso continuo a dizer, "onde todos pagam, nada é caro"!!!
    É e será o lema "deles"!
    Não fiquem com dúvidas acerca disso.

    ResponderEliminar