04 maio, 2012

Presidente da RTP acusado pelos empregados de falta de vergonha, traição e incompetência.

Politicos mandam emigrarA RTP tem mostrado ser um mau exemplo de como ser uma empresa pública, com serviço público e ao serviço do público. 

ofereceram a publicidade, a única fonte lucrativa que existia na RTP, e que aliviava o seu parasitismo, aos concorrentes privados. Fica um sector tão rentável, como a RTP, a viver do parasitismo exclusivo dos nossos impostos.
o desmazelo e falta de competitividade típica dos parasitas, leva a que tenham quase sempre prejuízos. Aliás, as vedetas que trabalham na RTP, pagas com salários de luxo, sacados dos nossos impostos, tem o desplante de dizer numa entrevista, onde se questionava o porquê do fracasso de uma das novelas, a actriz respondeu  que " O que faço não é para agradar a ninguém mas para me divertir, e estou-me a divertir imenso a fazer esta novela, as audiências não me preocupam" (claro... quem lhe paga o salário tem que o pagar, quer goste do seu trabalho ou não)
o presidente da RTP parece querer passar mais uma rasteira aos portugueses, ao governo, aos outros gestores públicos e aos funcionários da RTP?  
a) Aparentemente Guilherme Costa quer que o governo o isente dos cortes que foram feitos aos gestores públicos. Os próprios trabalhadores da RTP acusam o seu presidente, Guilherme Costa, de falta de vergonha, ao pedir excepções nos seus próprios cortes salariais e dos seus colegas na administração, pedindo para não lhe implementarem o limite de vencimento de 6850 euros mensais. 
b) Uma vergonha também, tendo em conta a péssima gestão da administração da RTP. Que deixou o negócio da TDT "nas mãos da PT, parte interessada e suspeita", e ainda as sondagens que tem estado no centro de algumas polémicas e mentiras. 
Má gestão também pela pouca ou nula transparência" desta administração que não entregou ao Conselho de Opinião, ao Parlamento ou à CT o plano de actividades nem o relatório e contas. Para além de continuar a realizar "em tranches" a reestruturação do grupo sem divulgar os pormenores do plano.
c) Para rematar o presidente mostrou que não é um bom líder, antes uma espécie de traidor, pois os trabalhadores dizem ter entregue à administração um pedido para que requeresse junto do Governo uma excepção aos cortes salariais, como aconteceu na TAP. Mas além de não lhes ter respondido, o Conselho de Administração "tratou, pelo contrário, de pedir uma excepção para si próprio".

Se o governo continuar pela mesma linha de favores e injustiça, certamente irá ajudar esta carenciada equipa de administradores da RTP. 

Extractos da Noticia na Fonte
"Nisso não haveria nada de mal", dizem os trabalhadores, "se a gestão da RTP fosse realmente melhor do que a governação do país". O ónus da questão está agora nas mãos de Vítor Gaspar: depois de ter ouvido o ministro falar em Washington sobre "a necessidade de uma justa repartição dos sacrifícios" a CT considera que ter uma administração "a receber vencimentos superiores aos do primeiro-ministro seria um escárnio para essas declarações" e "seria, para o Governo, uma vergonha".
Na carta, a CT deixa duras críticas à actuação da equipa liderada por Guilherme Costa que, diz, "não tem estado à altura das suas responsabilidades" e por isso também não estará "à altura do privilégio que agora requereu e a que outros gestores, da CGD e da Empordef, aparentemente preferiram renunciar". Mais: os trabalhadores dizem ter entregue à administração um pedido para que requeresse junto do Governo uma excepção aos cortes salariais, como aconteceu na TAP. Mas além de não lhes ter respondido, o Conselho de Administração "tratou, pelo contrário, de pedir uma excepção para si próprio".
Entre os exemplos de má gestão está o facto de a TDT estar actualmente "nas mãos da PT, parte interessada e suspeita" em vez de ser uma "oportunidade para fazer chegar gratuitamente mais e melhor TV a mais públicos". Mas também o "processo de audimetria que desacredita o trabalho" dos profissionais do grupo público, "deflaciona o número de espectadores e prepara o caminho para a privatização a preço de saldo". E ainda a "pouca ou nula transparência" da gestão desta administração que não entregou ao Conselho de Opinião, ao Parlamento ou à CT o plano de actividades nem o relatório e contas. Para além de continuar a realizar "em tranches" a reestruturação do grupo sem divulgar os pormenores do plano.

5 comentários :

  1. A propósito do tema Televisão/RTP gostaria de aprsentar as seguintes questões: Porquê privatizar a RTP2? Se a TDT é capaz de suportar 1000 canais e à semelhança do que sucedeu noutros países, não seria legítimo esperar que o número de canais em sinal aberto aumentasse? Se acham que o povo prefere quase exclusivamente uma programação assente em Talk-Show´s estupidificantes e telenovelas, por que não criam canais temáticos?

    ResponderEliminar
  2. Em tempos idos,Sousa Tavares (filho) afirmou que muitos "trabalhadores" da RTP passavam meses ou anos sem fazer nada,não tinham programas para gravar ou apresentar.
    Então,limitavam-se a passar nas instalações da empresa para receber os ordenados (figurativamente).
    Recentemente vieram a público salários de vinte mil e trinta mil euros praticados por esta empresa pública,crónica deficitária e parasitária do OE.
    Anos atrás foi feita uma restruturação que entre outras coisas visava emagrecer o quadro de pessoal.Logo percebi que seria inútil,com a entrada do governo seguinte,os níveis seriam repostos.Assim aconteceu.
    Enquanto o país for dirigido por estas hordas de crápulas e ladrões,não há reforma que nos valha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente este é um procedimento comum nas empresas públicas. Os cargos são oferecidos mesmo a pessoas que nunca lá colocarão os pés a trabalhar. O dinheiro dos impostos tem este defeito, dá a sensação a todos que o gerem que podem abusar dele como querem.
      São vários os casos de tachos que apenas existem para oferecer salários a amigos sem que estes precisem sequer de trabalhar...
      Este é um exemplo
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/10/12-milhoesano-em-cargos-da-era.html

      mas há muitos mais. Na TAP por exemplo existem pessoas que trabalham uma vez por semana, e outras menos...

      Eliminar
  3. Porque será que os salários (incluindo ajudas de custo, carro,...)de TODOS os trabalhadores pagos pelos nossos impostos - estado,empresas públicas e municipais - não estão na net?

    A quem convém esta ocultação de números?

    ResponderEliminar
  4. Esta ocultação de mordomias que favorecem esta espécie de abutres, convêm óbvia-
    mente aos ditos e aos seus tratadores, porque estes, sózinhos, não conseguem estar
    em todo o lado.Está do nosso lado, os que sustentam esta macacada toda, fazer força
    para que haja um sitio, e que seja obrigatório,publicar todas estas movimentações.

    ResponderEliminar