23 maio, 2012

As prioridades da austeridade selectiva. Os nossos impostos onde andam?

Paulo Portas corrupção exercito

Em Portugal gastam-se milhões em armamento, mas o mais grave ainda é o facto de a maior parte das aquisições estarem envoltas em casos descarados de corrupção, alguns deles já provados nos países que fizeram as vendas e em países que fizeram o mesmo negócio que nós.
Mas em Portugal ninguém sabe de nada, ninguém é responsável por nada, e o dinheiro, fruto da corrupção, não é de ninguém...

Os portugueses têm de saber porque se agrava o deficit.
"O Estado gastou, no ano passado (2011), 296,7 milhões de euros em armas e equipamentos militares.
Ministério da Defesa usou 85% das verbas que tinha disponíveis para esse efeito (que, por sua vez, já tinham sofrido um corte imprevisto de 40% por imposição do Orçamento do Estado).
Força Aérea gastou 57 milhões na compra dos helicópteros EH101 e na participação no projecto cooperativo de construção dos helicópteros NH90.
Marinha 84 milhões de euros, a maior parte do dinheiro na modernização das fragatas Vasco da Gama, manutenção dos hélis Lynx e novas fragatas da Classe M.
O Exército70 milhões deu prioridade às viaturas blindadas de rodas Pandur (36 milhões de euros). O fabricante, no entanto, emitiu duas facturas de mais de 192 milhões de euros de juros de mora, que não foram ainda pagos. O Exército remeteu-as para o Ministério, que está renegociar o contrato das Pandur. Já foram entregues 166 viaturas (das 240 inicialmente previstas).
A prioridade da Força Aérea são os aviões C295M, que vieram substituir os Aviocar e que obrigaram a obras em várias bases áreas." SOL
Paulo Portas e os negócios obscuros de esbanjamento.
1º "O contrato no valor de 364 milhões de euros para fornecimento e manutenção de 260 blindados de rodas às Forças Armadas portuguesa - com opção de mais 33 viaturas - foi assinado em fevereiro de 2005 com a empresa Steyer-Daimler-Puch, sendo então ministro da Defesa Paulo Portas." Governo disposto a colaborar com a Justiça relativamente a uma eventual investigação ao processo de compra de 260 viaturas blindadas de rodas Pandur II para as Forças Armadas nacionais.»fonte.

2º "A polícia anticorrupção da República Checa está a investigar a empresa austríaca Steyr, que em 2004 vendeu 260 viaturas blindadas Pandur de oito rodas a Portugal, por suspeitas de subornar políticos locais (de dois partidos) envolvidos na compra do mesmo material." fonte.

3º "Paulo Portas, como Ministro dos Negócios estrangeiros perdoou aos do negócio das Pandur investimentos no valor de quase 200 milhões de euros que, salvo erro, constavam no contrato… Falta saber se aquele perdão deu origem a contrapartidas e para quem reverteram… Legitimamente é de desconfiar que se perdoe tão avultado valor… " fonte.

4º "Na Alemanha os vendedores de submarinos "do" Paulo Portas já estão acusados de ter oferecido 62 milhões de euros em luvas para convencer os portugueses e os gregos a comprar os luxuosos submarinos. Onde estará tanto dinheiro? No bolso de quem?" fonte

Os casos estranhos e suspeitos, são investigados e julgados nos outros países, em Portugal é a inércia do costume, a impunidade desgastante e a criminalidade politica premiada.
As luvas, para incentivar os nossos políticos a esbanjar o erário público, mesmo que não seja preciso comprar submarinos ou mesmo que sejam demasiado caros, ficam sempre esquecidas e ocultadas. E fruto da impunidade ainda se incentiva a que se dê dinheiro a mais, como foi o caso de Paulo Portas, como é generoso, ainda deu mais 30 milhões do que devia, no caso dos submarinos.
Acesse ao Artigo completo: apodrecetuga

-"Apesar de o Exército apresentar um défice de 105 milhões de euros anuais em despesas com pessoal (2011) ainda se dá ao luxo de pagar 8 milhões ilegais." fonte
-Mas as forças armadas não estão em crise, vai de vento em popa. veja neste link mais aquisições somadas.
-E agora está a chegar o tão esperado 2º submarino, que vai agravar o deficit de 2012 e as despesas de manutenção... Obrigado Paulo Portas, e parabéns por ser promovido pelas incompetências e crimes que permitiu perpetuar contra a estabilidade social e económica de Portugal. (O Paulo Portas não é o único, claro, apenas o protagonista)

Tanques de 344 milhões a apodrecer? O povo paga. 



2 comentários :

  1. É bom Portugal ser independente,
    Dá alimento a muita gente,
    Que vive bem da podridão,
    Enquanto um povo, indigente,
    Para comer tem somente,
    Ódio, raiva e indignação!

    ResponderEliminar
  2. Isto já lá só vai com um tiro no meio dos cornos desta cafila de filhos da put@, mercenários da política!

    ResponderEliminar