18 outubro, 2011

Ter o estado como sócio tem os seus benefícios.

corrupção e injustiça
E parece que é para continuar este modus operandi que mina a economia nacional e desanima o povo. 
Empresas arruinadas e sem futuro, são absorvidas pelo estado, ou seja ficam para o povo pagar. 
Se der lucro fica para os sócios...se der prejuízo e dividas... fica para o estado. Estado é um protector piedoso de investidores incoerentes e ruinosos? Isto é democracia? Onde e como? O povo apenas é consultado para votar e encher os cofres.
E eis mais uma empresa para o estado assumir as dividas, os funcionários, os contratos e os prejuízos... que tudo indica continuarão a chegar. Nós povo, recebemos sempre o que há de melhor em cada negócio.
 "A assembleia da EDAB, aprovou ontem por unanimidade a dissolução da empresa, que vai ser liquidada.
“A comissão tem 60 dias para fazer a liquidação da EDAB, ou seja, avaliar o passivo, os ativos e as dívidas da empresa, e para apresentar à assembleia geral uma proposta de liquidação definitiva da empresa”, criada em 2000 para construir o aeroporto de Beja.
Jorge Pulido Valente, que é acionista e preside à assembleia geral da EDAB, mostrou-se preocupado “com o facto de a EDAB estar sem dinheiro para pagar os salários dos funcionários e assegurar as despesas correntes”. Os acionistas minoritários  defendem que, “terá que ser o Estado”, enquanto acionista maioritário, “a assumir o pagamento dos salários dos funcionários e as despesas correntes” da empresa.Não faz sentido serem os outros acionistas, que não o Estado, a entrar com capital” para pagar os salários dos funcionários e as despesas correntes da EDAB, disse Jorge Pulido Valente."
 FONTE
"A Empresa de Desenvolvimento do Aeroporto de Beja já tinha cumprido a sua função - a construção do aeroporto civil - e as suas competências na dinamização daquela infra-estrutura já foram entregues à ANA Aeroportos, a quem está agora atribuída a sua dinamização e exploração comercial. É uma empresa que não deixa grandes saudades, sempre envolta nalguma paralisia e dificuldade de realização e que os seus próprios administradores consideravam não ter razoes para continuar." fonte

Finalmente, e como a dinamização e exploração do aeroporto se revelou um negócio condenado ao fracasso, ficou para a ANA. Assim não há problemas, mesmo que apenas dê prejuízo e não se vislumbrem lucros a curto ou a logo prazo, está cá o Zé Povinho que paga tudo sem refilar. Dinheiro do Povo nunca falha. 

Sem comentários :

Enviar um comentário